11 de abril de 2008

SERÁ FLORIANÓPOLIS UM PARAÍSO?

Florianópolis


- por taís luso de carvalho

Bem, entendo que paraíso seja algo completo, deliciosamente perfeito, um Éden. Conheço Floripa, por várias vezes estive na ilha. Pesquisei e falei com muitas pessoas que moram ou veraneiam lá. E peguei depoimentos de pessoas que se mudaram para Florianópolis em busca de uma melhor qualidade de vida: umas ficaram, outras saíram. Quando se chega, tudo encanta, e muitos vão de mala e cuia.

Florianópolis é uma senhora  muito fotogênica, tudo nela é maravilho: por fotografia, de qualquer ângulo, encanta. É bela. A cidade preserva a cultura açoriana, inclusive o sotaque. Os primeiros imigrantes chegaram na ilha há 250 anos. O povo é alegre e comunicativo, como geralmente é o povo de litoral.

Sem dúvida, a natureza foi generosa com o lugar, mas falta muito para chegar a ser um paraíso. Para poder receber os milhares de turistas que aparecem por lá, principalmente nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, Florianópolis precisa de uma infra-estrutura eficaz, infra-estrutura que não tem. Afinal, o turismo é sua principal fonte de renda, uma vez que lá, não existem indústrias de porte, e o seu comércio é sabidamente fraco.

Floripa  é o paraíso dos aposentados, dos estudantes e de gente de fora, mas com grana. Mas são nestes 3 meses que os Manezinhos, como são carinhosamente chamados, arrancam nosso couro aumentando os preços de tudo, lançando-os pra estratosfera, sem dó nem piedade - o que fica ruim também para os nativos.

Nos meses de maior fluxo de turistas faltam água e luz e o congestionamento para as praias é algo caótico. Sem falar no problema do lixo e do transporte, que para qualquer lugar que se vá, há o desconforto da baldeação. Não existem ônibus de linha direta, que cruzem a cidade proporcionando mais conforto. Mas os turistas que estão no oba-oba topam tudo e não sentem nem o cheiro horroroso da avenida Beira-Mar Norte e nem da Baía Sul. Sorte!

São 42 belas praias, mas quase todas poluídas. Se houver um pedacinho que não esteja poluído, abençoado seja Deus, pois estima-se que quase 50% do esgoto da cidade não esteja tratado. Lembro de nosso último veraneio em Floripa, que meus filhos e eu voltamos todos perebentos, com o tal do bicho geográfico... Meu marido foi o único que se salvou - foi à praia de tênis - entrou no mar de tênis!

Jurerê Internacional é uma praia construída para os que têm maior poder aquisitivo, mas destoa da população. É chamada praia dos playboys. É uma loucura as mansões e os carros que desfilam naquela praia. Falo loucura como acinte ao povo que vive na ilha. Todo o luxo e desperdício que vi inflaciona a bela ilha. Não que o Estado não mereça, mas porque não pode bancar tanto luxo.

A população nativa sofre com o alto custo de vida. Uma melhorada no aeroporto, tratar a rede de esgoto, arrumar as estradas circulantes da ilha, o lixo, a energia elétrica, os hospitais, o transporte... Enfim, arrumar a casa daria aos catarinenses o status que gostariam de ter: o de ser Floripa um paraíso. Acabado o verão, as coisas normalizam, mas os preços já dispararam. Ninguém pega mais...

Bem, andando um pouco mais, encontraremos as praias de Canasvieiras e dos Ingleses, o reduto dos argentinos. Joaquina e Praia Mole são procuradas pelos surfistas. Galheta – praia liberada para o nudismo, pelo que sabe não oferece muita infra-estrutura; fique nu, mas leve comida e bebida de casa...
As praias de Armação e Campeche são as mais tranqüilas - de pescadores -, e boas para descanso.

É triste que Florianópolis esteja nessa situação de abandono e que suas autoridades façam pouco caso. Uma pena que uma cidade com apenas 400 mil habitantes, e tendo as mais belas praias do sul do país, que acolhe gente de vários lugares, tenha de passar por essa vergonha diante dos turistas: com falta de água, de luz e com um atendimento que poderia ser melhor. Quando houver uma estrutura compatível com a fama da ilha, Floripa poderá ser chamada de Paraíso, não antes!

( texto escrito em 2008)

6 comentários:

  1. Ta�s,
    obrigada pela postagem da imagem de meu trabalho em seu blog, espero que ele ilustre algum desses seus textos maravilhosos que tenho lido regularmente desde que tomei conhecimento deles. Indico o link www.planetaliteratura.com.br e o blog rockmundo.com.br. Abra�os
    Marilia Chartune

    ResponderExcluir
  2. Paulo23:17

    mto legal o seu blog, mas vc deve cuidar no que diz, pois muitas coisas que vc escreveu nao é verdade!
    Moro a anos na Avenida Beira-mar norte e nunca senti cheio de esgoto!
    Florianópolis nao tem grandes empresas pq Floripa tem uma lei que proibe grandes empresas virem pra cah e poluirem a cidade!
    Existem pessoas que vem e adoram a cidade, e existe pessoas que vem e a odeia! pra essas pessoas que nao gostaram do que viram por causa de algo, peço desculpa como morador da cidade e que sempre serão bem-vindos até pq Floripa tah crescendo e ficando cada vez mais linda!!
    ciao

    ResponderExcluir
  3. Caro Paulo, sinto muito, mas tudo que foi dito em meu texto – e que não preciso repetir – é verdade. Conheço Florianópolis, fui muitas vezes. Todos dizem o mesmo. E lamentam.

    Encontrei alguns blogs, de Floripa, que contam a situação da ilha. Então veja, escrevi essa crônica baseada em dados de pessoas que moram aí e pesquisei em fontes confiáveis. Nada foi escrito de maneira leviana. Lógico que os turistas, que passam rápido pela cidade, estão voltados para outras coisas.

    Nada no Brasil é um paraíso, algumas cidades, pela sua beleza, até poderiam ser se os governantes trabalhassem por elas.

    Não falei do povo simpático e hospitaleiro de Florianópolis, apenas da falta de infra da ilha. E por isso é que disse estar longe de ser um paraíso: pela falha humana.

    tais

    ResponderExcluir
  4. Anônimo15:54

    Acredito que vc precise voltar a Florianópolis e refazer seu artigo. Cidade perfeita não existe, mas possuímos transporte público com linhas diretas, o problema da falta de luz na temporada já foi solucionado a muito tempo, a Beira Mar Norte e Sul não cheiram mal, aliás, houve um período em que houve mal cheiro na Bahia Sul devido a falta de licitação para compra de produto químico específico utilizado na rede de tratamento que ali se localiza. Nossas praias são lindas e próprias para o banho, tem as suas excessões mas que estão longe de ser a maioria das praias.
    Se o que procuras para chamar um local de paraíso é a perfeição aqui no Brasil não irás encontrar.
    Falo como ex-moradora apaixonada por Florianópolis.

    Juliane

    ResponderExcluir
  5. Cara Juliane: esse texto foi escrito em abril de 2008 (data acima da postagem).

    Nessa época, a mídia de Florianópolis mostrava, claramente, o problema a que me refiro. Não inventei: li, ouvi e pesquisei muito. Torço para que, de lá para cá, as coisas tenham se modificado e estejam como você diz. Repito o que respondi mais acima: conheço Florianópolis, com suas belezas e seus defeitos. Sei que não existe paraíso, mas tua cidade merecia um pouco mais, pois é bela. Mas é uma questão de política, de querer fazer, não?

    Abraço
    tais

    ResponderExcluir
  6. Anônimo23:52

    Concordo om voce a beiramar fedi !!! E as praias estão podres bom mesmo cidade pequenas como imbituba

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso