25 de julho de 2011

BRASIL E BRASILEIROS...

Tarsila do Amaral / Operários

-Tais Luso de Carvalho

Sinto certo desconforto ao ver, pela televisão, reportagens sobre nossa gente simples que sai do país em busca de uma vida melhor - em busca de dólares. E a maioria se manda lá pro Tiozão com amor no coração e pé na tábua! E dão de cara com empregos maravilhosos que os próprios nativos se negam em fazer: limpar esgotos, faxinar 50 andares, limpar privadas... Pegam no pesado para os Tiozinhos  faceiros lá daquelas bandas.  

Apesar de sentar a lenha em muitas coisas por aqui - como todo o bom brasileiro, ainda conservo meu amor por este país. Não fujo à regra: da minha família eu falo, mas não dou este direito aos outros: na minha terra mando eu, na terra dos outros não canto nada. Aqui ainda podemos contar com solidariedade ou com um pouco de compaixão. Lá... Nada.

É curioso como o brasileiro vê as coisas antes de chegar ao destino sonhado. Tudo parece que vai dar certo. Por aqui, se reclama de tudo: dos políticos, que nós elegemos; dos filhos mal educados;  dos técnicos de futebol, sem ao menos dar um tempo pra criatura se entrosar. Reclamamos da Internet que é lenta; dos serviços públicos, do ensino universitário, do trânsito, dos aeroportos, da morosidade da Justiça, da incompetência dos órgãos públicos.  Reclamamos da falta de luz, do elevador que está lento, da mulher do vizinho que se fresqueia, do síndico que é malandro, dos padres, das Instituições... Reclamamos das enchentes, das secas, do frio e do calor; e do serviço de meteorologia que falhou na previsão da chuva.

Não há o que não se reclame nesse país. Só vestimos a camiseta verde-amarela nas Copas do Mundo. Aí o patriotismo  vai  às  lágrimas. 

Vejam vocês, o absurdo que plantaram nesse país para 2014 e 2016! Com a saúde à beira da morte, com a segurança falida, com problemas a resolver do tamanho do país, e ainda pegamos sarna pra nos coçar assumindo um compromisso que só Deus sabe o que vai acontecer!

Que fortuna vai rolar por estes cantos  para algo que não é essencial. Quanto dinheiro será doado, vindos do sistema público e privado, para reparos e construções, visando os jogos Olímpicos e o Mundial. Será que esta grana gigantesca não poderia ser empregada para alavancar o Brasil, e tirá-lo da condição de emergente? Quanta gente sem casa, e vivendo abaixo da linha da pobreza, atiradas pelas calçadas de ruas e avenidas! E nossos hospitais sem condições de atendimento por falta de leitos e equipamentos?! Ah... tô cansada do bla-bla-bla. É uma enrolação. Têm muita gente na fila do SUS que nem estarão aqui para assistirem os jogos... Faltará o quesito principal: vida!

O brasileiro precisa de educação para votar certo, para não jogar lixo nos rios, nas ruas, para não fazer maracutaias e depois reclamar que os bueiros estão entupidos. É um povo que vende seu voto em troca de favores; que vota em todas as eleições no mesmo cara-de-pau, no mesmo conhecido.  Mas está na hora de educar o povo e de ensinar  às crianças que não se leva nenhuma vantagem em violar as leis, e isso se faz  com boas escolas, bons professores e com estrutura. Com este mesmo dinheiro que está sobrando por aí...

Mas é difícil levarmos as coisas a sério porque somos cheios de malandragem. Não pensamos no coletivo, só no individual. E vejo que a maioria está feliz com esta grana toda embelezando o Brasil, nesta linda terra que aparece para o mundo  como o país das lindas praias ensolaradas, do luxuoso carnaval, do futebol excepcional...

Mas nós sabemos que por cima... São fitas e rendas; por baixo, que Deus nos defenda!





24 comentários:

  1. Taís,

    Que Deus nos defenda mesmo!!!!!

    ... acho que muitos confiam piamente que "Deus é brasileiro" e por isso, tudo, um dia vai se resolver.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi Tais! Viciei em teu blog desde que tive a felicidade de descobri-lo na blogsfera.
    Impressionante como tuas palavras fluem para nós, leitores, como se tu estivesse falando pessoalmente conosco...
    Assunto muito importante esse que você abordou desta vez... e essa história das fitas e rendas, é a mais pura verdade! Só nós sabemos o que de fato acontece por aqui... ou o que deveria acontecer e nunca acontece, né (investimentos do governo nas áreas certas).
    Parabéns, e que esse texto faça mais gente refletir...
    Quero aproveitar e te convidar para visitar meu blog, onde também compartilho crônicas que escrevo. Fica aqui o meu link: http://suzyrhoden.blogspot.com/
    Beijos
    Suzy

    ResponderExcluir
  3. Taís, sinto uma revolta quando penso nisso que chego a sentir uma dor no peito, quanta incoerência!
    E se ainda tivéssemos uma seleção que nos causasse orgulho, seria menos vergonhoso pensar em tudo que está sendo feito. Quanto dinheiro mal empregado, quantos salários milionários que compram jogadores e não talentos e quanta pobreza da população sem teto e sem vez! Até quando?

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que falar? Que escrever?

    Você explanou tudo com clareza eu penso parecido, rs,rs - discordo no quesito familia, kkkk para mim se esta errado esta errado nada de sangue falar mais alto ou "tapar o sol com a peneira", mas quando a coisa é correta não importa a quem sou uma felina defendendo a quem quiser que seja.

    Quanto a sair e não sair do País eu particularmente nunca tive este sonho de construir a vida fora daqui e acredito que pelo motivo que vc citou a "educação" sempre achei que isto era a base de tudo e que a minha era deficiente.

    Bem ainda me especializo por aqui, rs,rs estou preparando tempo e neurônios para pós seguir é preciso.

    Sou missionária por vocação e hoje por opção além das tarefas cotidianas e profissionais e amiga neste campo é que as injustiças aparecem mais , gritam aos olhos e o egoísmo aflora de outro lado.

    Estava em Porto Alegre ontem e hoje ; fiquei sabendo que as obras próximas ao complexo do Grêmio estavam interrompidas pelo Ministério do trabalho - comentei com meu marido que é o pior absurdo inflam tudo, custos astronomicos e as empresas vão roubar de trabalhador lhes negando os direitos básicos garantidos por lei?

    Brasil - Mas aqui como você mencionou a gente pode reclamar na terra dos outros se pensar além já pode se correr o risco de sermos deportados ou apagados.

    Bjossss querida e abençoada semana

    ResponderExcluir
  5. Anônimo22:06

    Sim, as pessoas reclamam de tudo mesmo! Quando está frio, Quando está calor...começa a chover já perguntam: -será que essa chuva vai demorar para passar?! Não tem a mínima consciência da sua importãncia para o PLANETA. Jogam óleo de cozinha pelo ralo, entopem bueiros jogando lixo nas vias públicas, e a natureza vai respondendo todas as ações do homem com enchentes,maremotos,tsunamis, etc..
    Amo meu país e não deixaria o Brasil por nenhum outro país.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Taís,
    realmente vivemos no império do cinismo, da malandragem, da falta de tudo e principalmente falta de vergonha! Te confesso que às vezes me sinto envergonhado por não ter coragem de sair pelo mundo afora lutando bravamente contra tudo isso.
    Mas sou brasileiro, visto a camisa da seleção na copa do mundo, reclamo de tudo e amo o Brasil. Jamais sairia daqui para ser escravo de tiozinhos. Sinto vergonha pelos brasileiros que se sujeitam a tudo aquilo. Interessante é que quando estão no Brasil algumas pessoas se sentem humilhadas no desempenho de tarefas mais simples...
    Bom minha amiga você desperta a veia literária dos seus leitores!
    Paro por aqui deixando um grande abraço para vocês. Loyde manda beijos.

    ResponderExcluir
  7. Beijo amiga.Amei sua opinião lá no meu blog.Saudade...

    ResponderExcluir
  8. Nem Deus acho que aguenta mais, amiga!
    Haja...
    Beijos querida!

    ResponderExcluir
  9. Não é bem assim.....O Brasil é lindo e
    assim será sempre...Pátria há só uma....a minha e mais nenhuma...Isto
    pode ser fanatismo ou amor...Mas tenho
    razão para defender o Brasil, pois assim
    estou também defendendo o meu País....
    onde tudo se passa da mesma forma ....
    Há Estádios que ninguém quer, tal a grande despesa que dão e o pouco uso que
    lhes é dado....Uma ruína....e a pobreza
    que por aqui anda....nos desanima....
    Basta de chorar raiva....
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Taís,
    Me perdoe, esqueci de me identificar, o anônimo acima sou eu: Ivana Altafin, um abraço!

    ResponderExcluir
  11. A má educação e a malandragem do brasileiro é seu próprio espinho na carne. É o que você disse, reclamasse dos políticos, mas já ouvi muita gente dizer que queria era ter uma boquinha daquela... Veja: boquinha! Imagino o que esses pretenderiam fazer em prol da comunidade...

    Vamos educar as crianças, é só o que resta.

    bjo
    Cesar

    ResponderExcluir
  12. Palavras perfeitas. Tenho esperança que um dia o povo brasileiro consiga se conscientizar, pare de reclamar e comece a votar certo e com responsabilidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Você, brilhantemente o texto todo deixou, um ganchinho que para mim é emblemático, sintomático e por que não dizer, escolástico: etamos numa onda crecente de individualismo. O exagero chega a tanto que coletivo hoje é apenas para louvações: a deus, ao futebol, aos shows de massa. Os problemas (muitos e sérios) cairam na seara do individual e isso enfraquece a pátria amada. Parece uma bem orquestrada ordem do "dividir para reinar."

    Muito bom mesmo, Tais! Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  14. Taís, hoje o meu blogue amanheceu mais nobre, devido o seu comentário. Estamos grato. Também gostei da sua expressão Tiozão, para referir-se Ao sonhado dourado Americano. Muito bom como as suas expressões caminham na direção de um realismo exposto e cru.
    Adorei o texto, parabens e felicidades sempre e Sempre.

    ResponderExcluir
  15. Pois então Taís, com toda essa experiência deveríamos ser os maiores produtores mundiais de produto de maquiagem e beleza de pequeno e grande porte.Sabemos como ninguém tapear as imperfeições, jogar a sujeira pra debaixo do tapete, escamotear nos negócios, na vida e ainda posar de "bonzões" pra sair bem na fita.Imagem, superficialidade, ignorância e maracutaia, eis nosso portfólio!
    Que lástima!
    Apesar de tudo lhe desejo um bom dia.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  16. Taís, tudo bem?
    Belíssimo texto, muito bem-escrito e inteligente.
    Vivemos tempos difíceis em que cada um só quer saber de si mesmo, e olhe lá! E as coisas se refletem a partir disso! É complicado.

    Beijos e ótimos dias.litor

    ResponderExcluir
  17. Muitas vezes não temos muito a oferecer,
    ou repartir,mas enquanto existir palavras
    que tragam de volta a esperança perdida nas longas
    dificuldades da vida,
    elas valerão mais do que do qualquer dinheiro ou bem material,
    porque renovam a vontade de lutar
    até encontrar soluções para nossos problemas.
    Algumas palavras, nos momentos certos trazem de volta,
    a vontade de viver e tem o poder de transformar
    quem está quase desistindo.
    Um beijo no coração para sempre sua amiga,Evanir.

    ResponderExcluir
  18. Encontrei no teu blog, nesse post, muita coisa que eu gostaria de ter escrito, tá perfeito, já sei que virei sempre aqui, e óbvio, vou seguir-te...
    Abraços da Mery.

    ResponderExcluir
  19. O blog http://conhecerkardec.blogspot.com completa 1 ano de existência dia 30/7. Deixei para vc selinho comemorativo no blog. Faça uma visitinha. Muita paz!

    ResponderExcluir
  20. Olá Taís! Bela e verdadeira crônica. É lógico que "ELES" não poderiam deixar passar uma oportunidade dessas, afinal, essa é uma uma bela forma que encontraram de engordar as suas contas bancárias.

    Aproveito a oportunidade para te comunicar a criação do nosso novo espaço: “Literatura & Companhia Ilimitada” http://literaturacompanhiailimitada.blogspot.com/ , (ainda em formação, mas, já com a primeira postagem) criado com o objetivo de ampliar à divulgação da História da Literatura Mundial e de tudo aquilo que venha contribuir para o crescimento cultural daqueles que o desejarem, assim como, acrescentar mais uma fonte de pesquisas.

    Ficaríamos muito felizes e agradecidos de poder contar com a tua visita e, se possível, sermos agraciados com a tua opinião/sugestão, pois, a continuidade ou a solução de continuidade do mesmo dependerá do parecer daqueles que por lá passarem, honrando-nos com a visita.

    Beijos e que DEUS nos abençoe.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  21. O que se vê não é bem aquilo que se vê, não é amiga? É o que se vende, e infelizmente, a maioria foi "educada" para crer nos conceitos popularizados por uma mídia comprometida com sua própria sobrevivência. Enquanto a Educação não for levada a sério.... A verdade mais cruel está aí, para quem se dispuser a sair dos "canteiros" e adentrar os cantões de nosso país.

    Para quem olha de fora, o jardim está ficando cada vez mais bonito. Quanto à casa, há muitos (in)cômodos para além da sala de estar e de jantar aos quais uns poucos têm acesso...

    Uma grande reforma seria bem-vinda. Mas,... comece, por exemplo, retirando a imunidade parlamentar... Agora, pensemos... Quem teria que votar favoravelmente a essa reforma? Outro ponto: mude tudo na Educação que aí está. Do salário do professor à sua preparação. Permita que os alunos desenvolvam sua massa crítica; saibam pensar, escolher... A quem interessaria algo assim? Educar é abrir mão dos currais eleitorais...

    Amiga, adorei sua crônica! Não se pode afirmar que não houve alguma mudança para melhor. Entretanto, é preciso alimentar não apenas a barriga... Para que haja real transformação é preciso dar ao povo a capacidade de entender o
    que ouve e o que lê; a realidade na qual está mergulhado.

    Um beijo, querida, procê e pro Pedro. Ainda ancorada no trabalho. Abrindo frestas aqui e ali para tentar não parar de blogar. Aposentei-me em maio, mas não posso me dar ao luxo de parar de trabalhar. rsrs Inté, linda!

    ResponderExcluir
  22. Taís, que vai sumir muito dinheiro à toa isso eu sei que vai, ainda que sempre se saem com um discursinho de que os maiores imvestimentos virão do capital privado, que o governo só liberará verba mediante empréstimos(BNDES). Mas minha preocupação vai vais além. Como é que vão estar os aeroportos por essa época, como é que vão estar os trens, metrõs, tudo isso que já agora é um caos? Ainda mais, imagino que muitas categorias e sindicatos diversos não vão perder a oportunidade de se apresentarem cobrando, fazendo reinvidicações justas ou nem tanto; não pode vir melhor oportunidade para greve como essas,o que deixará muitas empresas e até mesmo o governo com a faca no pescoço. Alguém deve estar rezando para que tudo dê certo, que reze mesmo! Eu, que não sou de rezas, ponho as mãos na cabeça

    ResponderExcluir
  23. Cara Tais,
    Começando pelo fim. O jeitinho brasileiro que nada mais é que a "Lei de Gérson" na sua forma mais popular, é que deixa esse país cada vez mais distante de um país sério. Quanto ao morar no exterior, tenho dois filhos que moram, um na Austrália e outro nos EUA, ambos estão bem empregados e não lavam banheiros dos nativos, pelo contrário, um trabalha com informática na prefeitura de San Diego na Califórnia e outro trabalha em mina de carvão na Austrália. Eles tem casa própria, carros novos, barco e tiram dois meses de férias por ano quando então viajam pelo mundo. Considero que estão melhor que eu, portanto, nem sempre sair do país significa subemprego e desesperança. Gosto de seus textos e você é uma excelente cronista, parabéns.

    ResponderExcluir
  24. Que crônica mais pura e verdadeira!
    Realmente o povo brasileiro reclama de tudo aquilo, do qual ele se serve. Portanto quando
    resolve encarar outro país como United States,a maioria dos que vão para lá,fazem uma coisa que aqui nunca fizeram...
    Trabalham, respeitam regras, não poluem o meio...Enfim, valorizam.
    Quanto a outra parte, nunca vemos uma reportagem valorizando a classe médica, que só quem passa pelo que eu passei,sabe bem o que é alguém ficar em pé seis horas numa cirurgia para te botar de pé de novo...Para te livrar da dor!
    Isso é só um exemplo, mas o oba - oba fica mesmo como você disse,para o futebol.
    Beijos no coração!
    Izildinha

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso