7 de janeiro de 2018

SERÁ VÍCIO OU HERANÇA?



          - Tais Luso


Pois é, amigos, não é por nada, mas já passaram as festas de fim de ano, nada de novo no front, mas resolvi ter um ataque. Desopilar.
Há meses tento colocar minha papelada em ordem, mas acho que vou ter de me desfazer de tudo sem olhar mais nada. São inúmeros recortes de jornais, apontamentos de livros e centenas de notas em pastas que se multiplicam. Não consigo mais ler esses  guardados. O que há de proveitoso nessa papelada? É inexplicável juntar papel se temos o Google na vida. Peguei pasta por pasta e arregacei as mangas: Ano Novo, vida nova!
Porém, não fiquei sabendo a razão de ter guardado todos os benefícios da cenoura, da beterraba, da berinjela, do agrião, da rúcula... guardei coisas interessantes sobre vários países, povos, culturas, política etc. Coisas do arco!
Gosto de mel, mas não me interessa mais se ele é maravilhoso para o coração, artrite, colesterol, rins, picadas de insetos... É bom? Então dá cá!  Sem apologia. Temos tudo  na Internet  à nossa  disposição.
Tenho entre os guardados  a eleição do Obama, as intenções do Obama, a família do Obama, o cachorro do Obama, a biografia de Obama... Sim, tudo lindo, mas e daí, qual o mistério, qual a serventia?
Guardei o cronograma do meu Estado para o pagamento de precatórios; acompanhei os inúmeros casos que estão na mídia: todas as CPIs do país e alguns conflitos do mundo. Mas acabo misturando tudo com os cabelos do Trump e o incrível corte de cabelo do misterioso Kim Jong-un, que não me sai da cabeça!
Vou mexendo nas pastas e salta a SELIC, FGV, GNV, IPC-S, CNS e ainda me preocupava com a data do IPVA, IPTU. E penso que até hoje não memorizei meu CPF e RG. Percebem a loucura?
Constato que preciso mais poesia na vida, o campo das notícias do confuso planeta está muito árido. E a vida, se não tiver uma nesga de poesia, fica dura. Pesada.
Isso é vício ou herança? Sei lá... mas  'Que sirvam nossas façanhas de modelo a toda a Terra' – plagiando o Hino do meu Rio Grande do Sul!

________________________





55 comentários:

  1. Nooossa, como te compreendo, Tais. Sou da mesma tribo e com agravante da profissão-professora. Tenho um baú dos grandes, daqueles de madeira pesada, cheio até a boca de pastas dos múltiplos trabalhos-projetos didáticos realizados, coletâneas de cartões e cartinhas dos alunos(as), apostilas sobre variados assuntos... e tudo lá, sem que apareça a coragem de desfazer-me. Sou apegada aos meus papéis, livros e similares. Estou pensando seriamente em fazer terapia, rsrsrsrs
    Boa semana pra vc.

    Bjo grande,
    Calu

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo texto!
    Com as novas tecnologias não é necessário guardar tanta coisa. Pois basta um clic para termos toda a informação que precisamos. Por vezes até demais :-))!!


    Beijo e um excelente Domingo.

    ResponderExcluir
  3. Hum... Eu era assim... Mas há bom tempo rasguei até diplomas, cursos de extensão, de pós e afins... xô... xô... Só o essencial de documentos. Até porque na lápide não quero nada escrito tipo "aqui jaz defunto sabido"... Melhor ainda se cremar e as cinzas voarem céu afora...
    Desapega, Tais, é a melhor coisa... Sentimo-nos leve!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Por vezes é vicio de guardarmos tudo. Depois até nos custa a desfazer das coisas.. Adorei a postagem. A poesia faz sempre bem. Alivia-nos alma e leva-nos a viajar nela. :))

    Deslaço memórias, d'amor ausente.
    .
    Bjos
    Bom Domingo

    ResponderExcluir
  5. Muiiiiiiiito bom,Taís...Essa revisão, mexida, "limpa" é preciso... E vamos que vamos!!Não sou acumuladora e vou pouco a pouco LIMPANDO...E quanto à vida sem poesia Não dá pra querer!!! Precisamos dela! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  6. Em tempos fui assim. Hoje só tenho guardados documentos livros e as fotos de família.
    Ainda convalescente mas graças a Deus bem melhor, estou de volta.
    Abraço e boa semana

    ResponderExcluir
  7. Obrigada Taís. Gostei muito do desabafo.
    Eu sou um pouco ao contrário: deito fora e... depois arrependo-me! Beijos

    ResponderExcluir
  8. Taís eu também preciso fazer essa limpeza e jogar fora tudo que não preciso mais.
    É um tal de guardar papéis sem necessidade,principalmente resultados de exames que já foram vistos pelos médicos.rs
    Vamos iniciar o Ano com boas vibrações,deixando de lado coisas que não precisamos e guardarmos somente o que for necessário.
    Adorei ler,suas crônicas são sempre com uma pitada de reflexão!
    Bjs e um Feliz 2018.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. Taís creo que en ocasiones guardamos demasiadas cosas y papeles.
    Recuerdo en una ocasión decidí hacer limpieza en el coche y deje todos viejos papeles en una bolsa antes de tirar a la basura. Ese día pase por donde la policía puso un control anti drogas y lo primero que miro fue la bolsa de los papeles y me mando seguir.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  10. Por aqui vou guardando em pensamento!!!
    ...
    Aqui … um lugar especial em Coimbra:
    https://crocheteandomomentos.blogspot.pt/2018/01/penedo-da-saudade.html

    E no sábado houve peixe à mesa:
    https://ospetiscosdagracinha.blogspot.pt/2018/01/peixe-no-forno.html

    Para si … uma semana bem a seu jeito!!!

    ResponderExcluir
  11. Também preciso fazer o desapego a um montão de papeis e anotações de coisas, que às vezes penso... "olha... isto podia ir para o blog"... mas depois... penso duas vezes... e vejo o montinho crescer... com calafrios... :-D de longe a longe... vai um papelinho fora... de alguma coisa escrita à pressa, que nem eu já me lembro o que pudesse ser... por nem entender mais a minha letra... :-(
    Oh! Vida cruel!... Tanta coisa acontecendo... e tão pouco tempo!... :-D
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  12. Você a benfazeja limpeza do sótão, meus parabéns. Preciso fazer uma também, mas não sei quando terei coragem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quis dizer: "Você fez a benfazeja etc". Desculpe a mancada.

      Excluir
  13. Minha amiga: revi-me, quase ponto por ponto, mas foi chegando a hora de me desfazer dos inúmeros recortes, dossiês, etc, etc. Já me lias quando iniciei, em finais de 2016, a última parte do "esvaziamento", como lhe chamei num dos meus textos(fui rever o teu comentário em https://portate-mal.blogspot.pt/2016/11/passagem.html#comment-form). E que alívio!
    Excelente, como sempre.
    Bjinho

    ResponderExcluir
  14. Não tenho paciência nenhuma para essas burocracias.
    Trato do que tenho que tratar e depois atiro tudo fora e esqueço.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderExcluir
  15. Ah, como entendo esta herança e ou vício Taís. De meu pai herdei revistas históricas do O Cruzeiro onde tinha tudo sobre Vargas até o suicídio. Depois mais tarde acumulei todos exemplares do Pasquim e assim muitas revistas que jugava ideais para pesquisas e até foram, até que um dia o vovô Google saiu do seu sono profundo e arrebanhou todos nossos guardados e disponibilizou para o mundo.Então continuo a guardar parafusos, e outros trecos que creio posso utilizar em algum reparo e ai nao sei se vicio ou herança,kkk.
    Até que um dia num curso sobre qualidade total aprendi os famosos 5S (SEITON, SEIRI,SEISO,SEIKETSU e SHITSUKE) dos japoneses e vi que guardamos tralhas demais.
    Amei sua cronica e me fez lembrar deste curso para qualidade de vida e trabalho e muito se aplica à nossa vida.
    Então vamos sim desapegar e oxigenar nossos guardados e vida.
    Semana linda para vocês.
    Bjs amiga

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, querida Tais, fico encantada com teus escritos, eu não gosto de guardar muita coisa, sou um perigo, guardo só o que me cala o coração, recordações dos meus amados que tão cedo partiram, limpa sim tudo querida, coisa velha de nada serve só para ajuntar pó, não tive oportunidade de desejar a você um ano repleto de bençãos, que a cada amanhecer você sinta que vale muito a pena, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  17. Siempre hay que ir poniendo orden en nuestra vida y sobre todo de papeles que hay que ordenar de una forma o de otra, con lo cual el orden en nuestra vida hay que hacerlo y mas en un principio de año.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  18. Tantas vezes guardamos coisas que, ao passar do tempo percebemos que nunc usamos tais informações, pode ser que este hábito esteja na nossa genética kk.
    Feliz 2018.

    ResponderExcluir
  19. Amiga Escritora, Taís Luso, bom dia !
    Tudo isto é comum à muita gente. Verdade.
    Mas falta coragem para a "cremação"...
    Também, sou vítima disto.
    Um carinhoso abraço e uma ótima semana, Vizinha !
    Sinval.

    ResponderExcluir
  20. Sempre com uma pontinha de humor, as suas crónicas, minha Amiga Tais. Pois fez muito bem em se desfazer da papelada, pois ela só serve para criar pó. Eu sou daquelas pessoas que só guardo mesmo o que é necessário. No meu caso foi uma herança...
    Uma boa semana.
    Uma beijo.

    ResponderExcluir
  21. Acabei de fazer o mesmo , arrumado está limpo .
    Abraços

    ResponderExcluir
  22. Eu ainda ando a comer sobras do Ano Novo, ao nível de figos e nozes.
    .
    * Teu Sorriso ... Minha Doce Inspiração *
    .
    Deixando cumprimentos
    Bom dia

    ResponderExcluir
  23. Amiga Tais, rsrs lendo aqui vi o meu marido, ele é o que guarda tudo, eu queria faxinar a gaveta dele, rsrs, mas não posso!
    Sou pisciana que faz faxina geral e joga tudo fora, ele é libriano pega tudo de volta!
    Tá difícil essa harmonia por aqui!
    Não me diga que és libriana? Todos os que conheço tem mania de guardar tudo!
    Que bom que resolvestes se desfazer da papelada e ter uma boa virada de ano!
    Prazer em estar aqui de volta te lendo, amei!
    Feliz ano novo minha amiga querida!

    ResponderExcluir
  24. Cara Taís......O papel será sempre o papel....nunca vai acabar..
    Estou sempre agarrado à Net, mas todos os dias ao pequeno almoço,
    tenho que ler um jornal....É uma hora por dia. Só um impedimento,
    me fará perder esse hábito...É o jeito e o cheiro..., não sei.
    De certeza que não perdeu tempo, a coleccionar essas memórias.
    É por isso que ainda leio Blogs. Dois em um......
    Beijo

    ResponderExcluir
  25. A euforia do fim de ano acabou. Ontem, desfiz minha árvore de natal e guardei os enfeites no sótão.
    De volta à realidade!
    Mas mel é bom pra saúde sim; eu como pelo menos uma colher de sopa todos os dias, sem faltar.

    ResponderExcluir
  26. Tais,

    gostei imenso desse seu desapego da papelada antiga
    com um piparote certeiro e finíssimo humor despede os acontecimentos como quem enxota cachorro mimado.

    salva-se a poesia e com ela ao mundo esta salvo.

    beijo, minha amiga

    ResponderExcluir
  27. Também guardo tudo, sou uma acumuladora (por enquanto, controlada!) de tralha. Acho sempre que tudo ainda me vai dar jeito. É um feitio horrível, que não consigo mudar. Para mim, é uma dor de alma ter que me desfazer de coisas.

    Mas às vezes tem mesmo que ser...

    Beijinhos e boa semana:)

    ResponderExcluir
  28. Uma crónica muito interessante e divertida, Taís...
    Sabe que eu ainda não arregacei as mangas?
    Lembra-se do tempo em que receitas culinárias eram segredos guardados a sete chaves...
    Tenho de desfazer-me de revistas que gosto muito, principalmente as de arquitetura e jardinagem...
    Por vezes, custa começar, mas não devemos deixar essa herança...
    Além de uma leitura agradável, a sua crónica foi, para mim, incentivadora.
    Boas arrunações e uma ótima semana.
    Beijinhos, querida Amiga,
    ~~~~

    ResponderExcluir
  29. OI TAÍS!
    AMIGA, ACHO QUE NÃO É VÍCIO NEM HERANÇA. TAMBÉM PRECISO FAZER ISSO, MAS, CADÊ A CORAGEM PARA ARREGAÇAR AS MANGAS? KKKKK ALÉM, DE TODA A PAPELADA ANTIGA, AINDA COPIO TODAS AS RECEITAS QUE VEJO NO FACE, AGORA MESMO ESTOU VENDO UM MONTE DE FOLHAS AQUI, BEM NA MINHA FRENTE, SE AS COLOCO EM PRÁTICA? NÃO, ENTÃO PARA QUÊ COPIÁ-LAS NÉ?
    ADOREI, COMO SEMPRE ME DIVERTI AQUI CONTIGO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Gostei muito desta tua crônica, "Será vício ou herança?", na qual tu falas de tua luta para acabar com tantos papéis, recortes de jornais e de revistas que estão acumulados no teu escritório, justamente nesta época em que temos o computador e a Internet para ajudar a tornar a vida mais fácil. Mas uma coisa é a racionalização, outra é o apego que se tem às coisas que se apresentam falsamente como coisas importantes. E o doutor Google onde fica nesse rebu todo? Mas, pelo visto vais deixar de ser acumuladora e dar um adeus às tralhas que te atrapalham. Não vou terminar antes de dizer que achei a crônica hilária. Realmente o teu humor é peça chave.
    Parabéns, Taisinha.
    Beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  31. Ai! Ai! A! Boa dica, Taís!
    Vou comprar umas boas doses de desapego e, quando regressar a casa" vão caixas e caixotes. Serei capaz? Cuidado com as cartas! Desde a caligrafia, aos selos, às histórias saborosas de familiares antigos... As minhas há muito que voaram. Será que alguém me perdoará?
    Bem, mas a verdade é que esta dica fica a fazer caminho em mim. "Mãe está tudo no Google" Este material vai todo. Já é uma bom propósito! Os terceiros vão ficar lindos!
    Boa, Taís!
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  32. El gran problema, estimada Tais, es que si uno se decide a "ordenar" aunque sea solamente un cajón de algún escritorio y supone que se va a demorar unos 10 minutos, al cabo de más de una hora con todo acumulado en el suelo, se arrepiente de la idea de haber querido hacerlo...pero ya es tarde.

    Un beso.

    ResponderExcluir
  33. Taís,
    Isso é loucura mesmo, não sou muito organizada, mas só tenho o que preciso. Na minha estante mexo eu, pois meu marido adora guardar bugiganga. O dia que me der um ataque de loucura, jogo tudo no lixo.kkkkk
    Beijos
    Lua Singlar

    ResponderExcluir
  34. Boa noite querida Tais
    O primeiro sinal que eu estou melhor, é quando venho lhe ver, é impossível não me contagiar com o seu bom humor. Eu luto a meses para jogar fora papeladas, mas sempre que começo bate a renite e acabo deixando para depois. Quantos a exames mesmo já ter sido olhado pelo medico, acho viável sim colocar em uma pasta para sempre. Não me refiro a exame de sangue normais, mas exames com alterações mesmo de tempos passados. Pois quem sabe o dia não sirva para complementar histórico medico. Acabei de passar por isso ontem, minha filha já tem vinte e três anos. E tive que relatar deste o nascimento dela, era sobre os testes alérgicos feito pequena. Quanto eu disse que tinha uma pasta com tudo deste o nascimento dela a medica elogiou e disse que iria ajudar muito e acabou por ai a fazer minha mente trabalhar tanto lembrando de coisas de vinte anos atras rsrs. Recibo também tive uma lição que marcou. Agora só jogo fora depois de 5 anos. Mas o resto é lixo mesmo, revista etc. Só acumula espaço e da renite. Muito bom está de volta, te lendo e sorrindo com suas belas cronicas. Um belo 2018. Um grande abraço no Pedro.

    ResponderExcluir
  35. Eita! Sou desse jeitinho, guardo tudo e tenho dó de me desfazer, mas é como você bem cita: "É inexplicável juntar papel se temos o Google na vida". Faxina neles rsrsrsrs.
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  36. Hola querido, tu blog es muy bonito y ahora te conviertes en tu cama fija (#1340) ¿quieres devolver la suscripción? La barra de gfc, en mi blog, está a la DERECHA desplazándose mucho por la página de Blog http://casaninnamamma.blogspot.it

    ResponderExcluir
  37. O melhor é que o seu vício é trazer para conversar com os seus leitores "coisas ou situações inesperadas, imprevisíveis". E veja a loucura dos recortes guardados, das informações armazenadas". Lendo-a ao pé da letra, parecia uma armazém de secos e molhados rsss. O melhor é que dá um esquecimento e começa a recortar e guardar porque o tempo é curto para consumir tudo que pinta em nossa frente e achamos que faremos a leitura depois. "Naquele engano da alma, ledo e cego", aí vai uma nesga de poesia para que a vida faça sentido.
    Um beijo, Taís!

    ResponderExcluir
  38. Oi querida amiga, ando meio enrolada, e finalmente me liberei de tantos acontecimentos imprevisíveis, cadelinha muito doente, chuvarada calha entupida de folhas por conta das ventanias, ninguém para limpar... Por isso minha ausência.
    Mas é assim mesmo todos temos apegos a uma coisa ou outra, e de vez em quando é bom mesmo jogar as velharias fora, abrir um vácuo e deixar espaços para coisas mais importantes, nem que seja um vento fresco nas gavetas :-).
    Adorei a cronica, mil beijinhos.
    Léah

    ResponderExcluir
  39. Olá Taís! Creio que muitas pessoas fazem a mesma coisa, graças ao tio Google já não preciso mais me preocupar com guardados que só entulham. Isso mesmo ano novo ,vida nova, e eque Deus ajude que venha nos fatos, boas noticías e muita Paz.
    Aproveito para agradecer sua companhia em 2017 e que seu 2018 seja leve, pacífico e profícuo!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  40. Gostei bastante do texto e revejo-me nele.
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  41. Menina, adorei você abrir as gavetas da
    imaginação e maestrina das palavras
    neste arrumar e desarrumar do
    cotidiano presente nas páginas da
    vida de todos nós, naquele
    momento da faxina. ..
    Realmente valiosa a Poesia no sublime
    da vida e acrescento também as crônicas
    neste seu patamar de excelência e
    literatura de modo geral, nos
    proporciona momentos assim! ...
    Vamos este mês nas limpezas. ..
    Agora, um final de semana
    alto astral e inspirador, Tais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  42. Nem vício nem herança, eu diria que é feitio... rsrsrs... mas, como muito bem diz, o google resolve tudo, pois sempre que precisamos de alguma informação ela é mostrada em segundos e até em maior quantidade do que a que poderíamos ter coleccionado.
    Já fui um pouco assim, mas mudei há mais de 20 anos, desde que descobri o "armazém" de informação que existe na internet.
    Bom fim de semana, amiga Taís.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  43. Também me passa algo parecido.
    Gosto de ir a fundo com a informação e não acabo de confiar em tudo aquilo que nos dá a net. Observo contradições e informação errônea. Quando consulto algo que domino e saem conceitos errados, quer isso dizer que pode pasar o mesmo com aqueles temas que não dominas. Sigo com as enciclopedias, sendo mais lenta a consulta.
    Também sou ordenado, quando posso...
    Abraços de vida, querida amiga

    ResponderExcluir
  44. Também dependo de poesia... Feliz 2018!
    Adhemar

    ResponderExcluir
  45. Descobrir seu blog tem pouco tempo e já gostei demais. é realmente muito bom!
    eu tenho esse, comecei há pouco tempo, se quiser e puder dar uma olhada e falar o que acha, agradeceria. obg

    https://espalhecultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  46. Por vezes é preciso Taís! Tem coisas que não damos mais atenção e só acabam ocupando espaço!
    Bom fim de semana.

    Olhar d'Ouro - bLoG
    Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

    ResponderExcluir
  47. Esses dias fiz uma faxina em meu quarto também. Comecei o 2018 me desapegando de tudo que estava parado há muito tempo e olha que foi muito bom.
    Nós sempre temos essa mania de guardar o que achamos interessante, e que um dia vamos ver, mas advinha, fica lá toda vida.
    Por isso, desapega, desapega.

    Abraço e ótimo final de semana,
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  48. Mais uma crônica maravilhosa amiga!

    Hoje como estou evitando ficar digitando devido está melhorando da tendinite, para que ela não volte, estou passando para deixar o meu carinho e lhe desejar um fim de semana feliz, com muita saúde e paz.
    Deixo também esse pensamento que que uma amiga me enviou e nos leva a reflexão.
    “Semeei flores... colherá o perfume. Semeei o carinho... colherá a amizade. Semeei sorrisos... colherá a alegria. Semeei a verdade... colherá a confiança. Semeei a vida... colherá milagres. Semeei a fé... colherá a certeza. Semeei o amor... colherá a felicidade”
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  49. Vamos guardando para depois ler ou arquivar e quando o fazemos verificamos que já não tem grande utilidade ou que esta já passou.
    Hoje também andei a arrumar papelada, não gosto nada ..... mas é preciso.
    Bom fim de semana Taís
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  50. Oi Tais é bom guardar. Tmb gosto. Mas hoje como vc bem disse com o Google. E bem mais prático. Há uns anos atrás fiz uma geral joguei fora militância. Hoje tento não acumular mais. Isso porque foram quase 10anos para esse joga fora geral. Ufa! Bjs querida um começo de ano novinho mesmo. Abçs

    ResponderExcluir
  51. Oi querida, eu também entrei neste ritmo de jogar a papelada fora e ainda falta algumas. Mas não consigo deixar de ver se é importante ou não e ai tudo fica bem demorado e enfadonho. Mas a poesia me acompanha, não vivo sem ela, bjs

    ResponderExcluir
  52. Tais
    guardava tudo, mas há uns tempos a esta parte achei desnecessário, pois quando queremos algo, está tudo ou quase tudo na Net.
    fiz uma limpeza daquelas e deitei fora tudo o que achei que não valia a pena ser guardado.
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
  53. Estou praticando a lei do desapego para me livrar de tudo o que tenho. E não é pouco não viu!

    ResponderExcluir
  54. O que é aquilo? Esse Kim Jong-un? O show patético da monga é mais interessante!

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por sua participação nos comentários.
Comentários anônimos não são postados. Identifique-se.
Abraços a todos
Taís