3 de julho de 2018

ESSA PAZ - EU TAMBÉM QUERO...





- Taís Luso


Quando temos a juventude a nosso favor parece que o tempo que se tem pela frente é infinito; enquanto nos sobra energia, o tempo é nosso aliado, passa devagar, tempo para completar os sonhos, programar o que queremos.
Sobra tempo e disposição para tudo: vontade de dançar, de amar, de nadar, estudar, praticar esporte, viajar para os lugares mais exóticos do planeta e conhecer gente diferente. E tudo em pequenos intervalos. Mais tarde a coisa vai espaçando.
Mas penso que no mundo civilizado as pessoas são mais ou menos parecidas, somos como os bons vinhos, já caminhando para o ponto ideal, sem muita acidez, nem tão adocicados.
Alcançaremos a idade da razão, o rosto com outra expressão – mas também bonito pela bagagem adquirida no decorrer dos anos, e prontos para encarar uma outra etapa da vida. Essa bagagem é especial, nunca igual à de ninguém, é como se fosse uma impressão digital. Agora, diferente, num ritmo mais suave, mais responsável, sem as ansiedades de uma fase que antecedeu.
Viver com calma, e ver na rotina algo saudável, como realmente é, com seus encantos e sua paz. Penso não ser a intenção de muitas pessoas resgatar na sua maturidade o vigor da juventude, como se nela morasse toda a felicidade, mesmo que a mídia nos empurre o pacote feito. É como se dissesse: você não pode envelhecer!
Quero alcançar a meta do bom senso, sem nada para me azucrinar. Preciso pensar se quero me exercitar numa academia; se quero viajar; se quero nadar; se quero correr. Também poderei ficar mais quieta, escrever, ler, ouvir música... passear.
Quero aceitar com alegria todas as etapas da vida, sem rótulos e sem regras impostas, já que não será meu propósito travar brigas com meu espelho.
Essa  paz... eu também quero.

_______________________________

- Também aqui: A paz que eu quero  /  3º lugar concurso CIPEL



50 comentários:

  1. Uma PAZ que tenho vindo a alcançar ... a cada dia da minha vida!
    Bj e gostei de ler!!!

    ResponderExcluir
  2. "Quero aceitar com alegria todas as etapas da vida, sem rótulos e sem regras impostas, já que não será meu propósito travar brigas com meu espelho."
    Que clarividência, minha amiga! Essa relação com o espelho tem que ser pacificada. Há sempre descobertas que se prestam a conflitos interiores.
    Aqui está uma crónica de bem viver. Sempre oportuna.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia!
    Quando se tem força de vontade tudo se consegue, e há tempo para tudo. Gostei muito do texto! :)

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderExcluir
  4. Taís, tens toooooooooooda razão! Nada adianta quererem nos empurrar pra academias, alimentação assim ou assado pra PROLONGAR nossa vida. Quewro é estar bem ENQUANTO aqui estiver, ainda que com rugas, pelancas, mas enquanto dentes eu tiver, rogo ter motivos pra sorrir sem mais frescuras e grandes anseios. Paz e tranquilidade de até " coçar" sem nada fazer, se assim desejar!Deixem os idosos em paz, parem de inventar modas e modismos. cada um tem o seu ritmo! bjs, chica

    ResponderExcluir
  5. Bom dia. Maravilhosa publicação. Obrigada :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta-Feira

    ResponderExcluir
  6. Magnífico, minha Amiga Tais! A sua crónica está cheia de sabedoria e lucidez. Também quero essa paz. Mas essa aprendizagem é de quem tem a serenidade de aceitar a vida quer o tempo vai cerzindo…
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Também quero essa paz hehe

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, querida amiga Taís!
    Também estou começando este segundo semestre bem serena... sem tanta correria...
    Sinto necessidade de saborear meus sentimentos...
    Caminhar e degustar ainda mais a natureza ao meu redor...
    Escrever com delicadeza e fazer da doçura do coração o ingrediente indispensável do cotidiano.
    Ser cada vez mais ser apurada em todos aspectos do meu viver.
    Sabe, querida, para apurar o vinho do nosso coração, é preciso que sejamos libertos de todo tipo de competição... não sermos repetidores de ninguém... É um desperdício de energia querer imitar alguém... pessoas pobres de espírito, permeados de inveja... sem capacidade própria...
    Enfim, cada um desperdiça a vida como lhe apraz!
    Eu, particularmente, aprecio demais a caminhada diária....degusto cada pormenor haja chuva ou sol, calor ou frio...
    Vamos curtir esse viver maravilhoso cheio de encantamento com ânimo e generosidade!
    A vida agradece.
    Acordar e valorizar mais um dia de vida aqui ao ler sua crônica é mágico. Obrigada...
    Tem músicas novas por lá no Meu Mundo Azul... creio que vai amar (rs)...
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Taís!
    Assim devemos envelhecer,com muita paz e vontade de viver.
    Pensar que a maturidade traz vivência e temos que aproveitar enquanto há tempo.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. Es cierto que desde niños se apropian de nuestro tiempo libre, y nos dicen o imponen qué debemos hacer. Y si alguien se pasa de la norma se le mira mal...como el raro. Guarderías, parques temáticos, clases diversas, viajes y vacaciones obligatorias, fines de semana, escapadas, puentes...Si alguna vez pensamos si realmente nos apetece este sistema de vida impuesto, probablemente nos llevaríamos una sorpresa. Y hablo por mí.
    Un abrazo y estupendo texto que invita a reflexionar.

    ResponderExcluir
  11. Ah! Taís! Já estou na sétima década de vida. E, graças a Deus e ao que fiz por mim e para mim, sem esquecer do próximo, lógico, passo muito bem por todo esse ciclo sem nenhuma frustração ou vontade não realizada. Sinto-me na paz. Minha meditação, oração, boas leituras e músicas favorecem meu equilíbrio. E, claro sem esquecer de algumas "drágeas" milagrosas que fazem parte do cardápio de uma alimentação bem natural. Quero mais o quê?
    Abraço.

    ResponderExcluir

  12. palavras lúcidas e sábias, amiga Tais

    talvez aí resida o segredo da "vida boa" (que não boa vida), que os clássicos almejavam.

    excelente, como aqui acontece. sempre

    beijo

    ResponderExcluir
  13. Que bela reflexão querida Tais!
    Grata por sua visita e seu carinho, beijinhos no coração. <3

    ResponderExcluir
  14. A vida pode sempre nos trazer boas surpresas Tais, se o coração também for grande, ainda caberá la muita coisa ao longo dos anos, nas varias etapas da vida:)
    texto bonito e muito agradável de ler !
    um abração
    Angela

    https://poesiesenportugais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Velho sou

    Mas a vida é apenas isso que está se vendo,
    uma alternância entre dor e felicidade;
    imposta, independente de nossa vontade,
    ou de quanto desamor estamos sofrendo?

    E se muito mais que isso não estou sabendo,
    eis que, as minúcias conseguem me enganar;
    porquanto, cada uma tem seu particular,
    no que toca a beleza ou mesmo ao horrendo.

    Pois então aproveitemos, a velhice avança,
    e independe do que chamamos da tal sorte,
    ou do quanto, caminhar bastante nos cansa.

    Nem existe também, na vida novo aporte,
    pouco importa vida agitada ou vida mansa,
    o que fizermos sempre nos conduz a morte.

    ResponderExcluir
  16. Hola Tais:

    La paz en toda su extensión es un anhelo de millones y millones, aunque haya minorías que no la admitan.

    Abrazo chileno.

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, minha Vizinha/Escritora, Taís Luso !
    Belíssimo texto e sensata conclusão.
    Feliz de quem consegue proceder da forma como
    colocas a marcha da vida... Paabéns.
    Um fraterno abraço e uma ótima semana !

    ResponderExcluir
  18. Cada etapa de nuestra vida tiene sus cosas buenas con lo cual hay que aceptarlas e intentar vivirlas lo mejor posible, que seas feliz.

    ResponderExcluir
  19. Minha querida amiga
    Uma escritora portuguesa, Margarida Rebelo Pinto, escreveu um livro com o título “Não há coincidências”. Não concordo! Há coincidências, sim. Veja só: Há poucos minutos estive assistindo a um vídeo que me mandaram em que um senhor (por acaso é brasileiro…) defendo exactamente este seu ponto de vista. O vídeo é interessantíssimo, e está dito com muita graça. Se eu o conseguir sacar (mandaram-mo por mensagem interna, no Facebbok) envio-lho por email.
    Minha amiga, antes de me alongar e entrar propriamente no tema da sua crónica, devo dizer-lhe que tenho andado um pouco afastada porque estou com um problema de visão. O oftalmologista teve que me aplicar uma injecção intra vítreo, que consiste na introdução, no olho, de um “tubinho” que vai libertando medicamente durante três meses. Esse tubinho é PRETO, e “ciranda” em frente ao olho, perturbando muito a visão. Faz uma impressão horrível!!! Chega a ser desesperante…
    Como consequência… escrevo muito devagar, engano-me nas teclas com frequência… e toca de voltar atrás :))) Para além da recomendação médica para não abusar do computador…
    Posto isto, vamos à sua crónica.
    Em minha opinião todas as idades têm a sua beleza e seu encanto. Repare num bebé. Há lá coisa mais linda e encantadora do que aquelas coisinhas minúsculas, que apetece amar, amar e amar?
    Agora atente numa velhinha de cabelos brancos de neve (como era minha mãe…) com um sorriso calmo, abrangente, que nos mete no coração… Há lá coisa mais doce?
    No intervalo entre uma idade e outra, quantas etapas e quanta beleza elas encerram?
    Tudo isto é muito certo… mas essa tal de “quietude”… sim, só com o avançar da idade se adquire, e é muito bom poder usufruí-la.
    EU TAMBÉM QUERO ESSA PAZ!!!
    Dias com muita Paz lhe desejo, minha querida.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  20. Bom dia, querida Tais,
    o espelho às vezes, nos deixa tristes e sem ação para continuar a olhar-nos, rsss
    O importante é como você bem o diz, na sua magnífica crônica quando somos jovens, tudo nos é fácil e os sonhos vão aos poucos se tornando realidades, aquela saída à noite para jantar com os amigos, aquele baile, as noites sem dormir, hoje com certeza, seria para muitos uma tortura, pois a idade tem suas exigências, mas não que, com isso deixamos de viver e sermos felizes, apenas vamos nos adaptando a cada etapa da vida. Hoje, é claro sem muitas exigências, e vamos vivendo no lucro, mas também sendo felizes junto à família, o bem mais precioso. Excelente sua crônica para uma bela reflexão. Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Viver devagar e com muita paz interior, é o que se me afigura melhor para o último terço da vida...
    Magnífica crónica, gostei imenso.
    Amiga Taís, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. Cada edad tiene sus metas solamente hay que aceptar.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  23. Concordo com a cronista, cada um deve optar por aquilo que realmente dá prazer, aliás os médicos recomendam exercícios moderados, mas a mania dos ginásios está em voga... Conheço vários casos tristes provenientes do ginásio...
    Uma crónica com a inteligência e bom-senso a que nos Habituaste, dissertando sobre uma matéria muito oportuna.
    Grata pelos bons momentos de leitura.
    Beijos, querida Amiga.
    ~~~

    ResponderExcluir
  24. Puedo hablar por mi propia experiencia. Tenemos la suerte de vivir en socidades que ofrecen infinitas posibilidades de realización. Vivir los últimos años solo tiene el inconveniente de los "problemas de salud" que si no son de carácter grave y se pueden ir soslayando, no tienen capacidad de amargar la vida de nadie.

    Lo más importante en la vejez -también durante toda la vida- es que hagamos las cosas que nos apasionen que realmente tengan la fuerza suficiente para hacer que abandoemos la comodidad de nuestro hogar y salgamos de casa igual que hacíamos cuando teníamos que cumplir un horario de trabajo.

    En mi opinión, la vejez aceptada tal y como es, puede llegar a ser una etapa realmente feliz de la vida.

    Gracias por su amable bienvenida. Mi ausencia de los blogs se ha debido a ciertos problemas de salud. Ahora estoy bien y con ganas de enfrentarme otra vez al reto de continuar escribiendo, ya veremos. Un abrazo.

    ci

    ResponderExcluir
  25. Lindo texto que amei ler!
    A vida tem de ser bem vivida em todas as fases!
    Viver com calma, sentir a vida, ver que tudo valeu, seguir em frente numa boa, como disse a nossa amiga comum, a Chica,"...enquanto dentes eu tiver, rogo ter motivos pra sorrir sem mais frescuras e grandes anseios..." amei isso, pois os dentes são os que mais prezo,rsrs, cuido bem dos meus, o resto tudo de bom!
    Abraços querida amiga Tais!

    ResponderExcluir
  26. Cada estação da vida tem o seu charme e para mim também já é o espelho terreno proibido.
    Hoje Brasil e Bélgica se encontram em Rússia .Você vai ver o desafio ?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alfacinha, claro que vou ver, aqui será no horário das 15:00 hs. Será um ótimo encontro rss. A Bélgica é muito boa...
      Um beijo, amiga!

      Excluir
  27. Bom dia, querida.
    Consegui sacar o tal vídeo de que te falei.
    Acabei de enviar por email.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  28. Como comungo deste sentir que a paz é a semente da saúde e
    da felicidade, este ficar confortado dentro de nós, este
    buscar um equilíbrio nos nossos passos com a nossa aceitação
    do que somos por dentro e fora, e, esta nossa aceitação nos leva
    a aceitar os outros sem intromissões e respirar o ar puro, afinal
    este mundo tá exacerbado no artificialismo estético (cirurgias
    plásticas e procedimentos invasivos de perfeição de beleza, que
    horror, a beleza brilha com a singularidade de cada um!...), gosto
    do caminho "natureba" sem radicalismo e cultivando esta "paz"
    por dentro...
    Como também, gosto muito de ler a minha amiga cronista com alma de poeta,
    adorei a outra crônica e parabéns pela premiação, querida Taís!!

    Feliz final de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho do comentário, Suzete, há tantos tipos de paz, não? Nesse post é uma paz pessoal, a outra é a paz que desejo para todos, e muito para o nosso país.
      Beijo, um ótimo fim de semana que começará para os brasileiros após o resultado do Jogo do Brasil e Bélgica - rss

      Excluir
  29. Muito bom este post, gostei dessa Paz.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Então, aqui caminhando para os 70 anos, não estou mais no desejo, mas buscando o equilíbrio para usufruir desta etapa com menos trabalho, mais prazer e tranquilidade no cotidiano. Fazer o que gosto, como gosto este é o meu atual percurso. O espelho me mostra, assumi os cabelos brancos, que alguns elogiam, outros criticam, enfim : ver a beleza do crepúsculo" como caracteriza esta fase Rubens Braga. Bom final de semana. bjs

    ResponderExcluir
  31. Esta crônica de grandiosa beleza levou-me à infância, à juventude e o início da caminhada da idade adulta. Nessas três fases, tão importantes na vida de qualquer pessoa, tive afloradas as ambições próprias de cada uma dessas etapas: fui jogador de futebol na primeira fase, fui artista de cinema na segunda fase, numa maluca imaginação, fui jornalista na terceira fase, na qual pensava desbancar famosos jornalistas, mas tudo não passou da iniciação. Depois a vida foi seguindo com mais naturalidade, buscando o objetivo mais compatível com a minha vocação. Foi nessa fase que a advocacia tomou quase todo o meu tempo, na qual me senti realizado. A vida é assim como contas na bela crônica. Dizer mais do que tu disseste vejo ser desnecessário. Sempre se tira do que tu escreves lições de vida. Parabéns!
    Beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  32. it is crispy to study.Your blog is very useful for me & i like so much...
    Thanks for sharing the good information!
    starbet promotion

    ResponderExcluir
  33. Sempre uma boa colheita aqui se faz. É sempre bom fazer o que se ama e não fazê-lo apenas pelo esplendor, e o seu texto é de uma clareza que mesmo na escuridão conseguimos para fazer a leitura e sempre ensinando como uma mestra.
    Um beijo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  34. Minha juventude toda desnudada, e minha experiencia adquirida no decorrer desse caminho chamado vida, toda realçada aqui nesse reflexivo texto, como um fiel retrato. Sem mais! Obrigado pelo carinho Tais! Grande beijo e feliz semana!

    ResponderExcluir
  35. El tiempo pasa y todo cambia, pero hay algo propio, en nuestro interior que debe permanecer como un rasgo identificativo de nuestra personalidad, sin dejarnos arrastrar por las huellas y las heridas que que el tiempo deja, desafiando nuestro equilibrio interior. Pero hace falta fortaleza, no tanto en la madurez.que es la mejor etapa dela vida, sino cuando la vejez física, y quizás también psíquica es ya una realidad. Entonces debemos recordar todo lo que hemos predicado y ponerlo en práctica.
    Un cariñoso saludo.

    ResponderExcluir
  36. He visitado tu página DAS ARTES y me ha gustado mucho tu extraordinario reportaje sobre el pintor Ibere (no consigo pone el acento circunflejo) Camargo. Me parece muy interesante su pintura, original, con mucha fuerza, sincera, fiel a si mismo... Agradezco tu reportaje sobre este gran artista de fama internacional.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  37. Acredita que eu pensava ter comentado este post?
    Um texto que é uma reflexão de vida.
    Ultimamente não costumo pensar nisso. Faço o que quero e posso. Gostava de emagrecer é verdade, mas se não posso que fazer? Leveis quase 60 anos com 47 Kilos e há uns anos em 6 meses inverti os números. A princípio fiquei zangada, e tentei tudo para voltar a emagrecer. Não emagreci e apanhei uma anemia. O nutricionista diz que não há nada a fazer, e próprio da doença e da medicação. Hoje já não ligo, quero mais é estar bem. Estou em Paz comigo e com o mundo.
    Abraço e bom domingo

    ResponderExcluir
  38. Com paz interior, tudo à nossa volta parece ter outra alegria, sentido e beleza.
    Maravilhosa crónica.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  39. Tu reflexión tan serena me lleva a pensar en quienes viven los años de madurez sumergidos en la lucha imposible de maquillar la apariencia a base de coserla y zurcirla. Cada uno busca la felicidad a su manera, Tais.
    Pero mi sensación es que la tuya es la buena.
    Empieza para nosotros el verano. Felicidad para todos.

    ResponderExcluir
  40. Vivo corendo de um lado para o outro. As vezes nem sobra tempo de pensar e refletir. Ótimo o seu texto para reflexão.

    ResponderExcluir
  41. Uma reflexão muito serena... de quem sabe conviver muito bem consigo mesma... em todas as etapas da vida... algo a que muitas pessoas, não se conseguem adaptar... também por influência dos meios de comunicação e das formas de marketing sempre enfatizando esse aspecto... a de que parece não haver vida, para além da juventude...
    Só mais recentemente... os meios publicitários se aperceberam, de que há todo um mercado de produtos, para as pessoas mais maduras... veja-se o exemplo de Isabella Rosselini, filha de Ingrid Bergman, que foi despedida da marca de perfumes que publicitava, aos 43 anos, por já ser considerada demasiado "velha", na altura... e agora, foi chamada de novo aos 66 anos, para protagonizar novos anúncios, da mesma linha de perfume... e continuar a fazê-lo por tempo indeterminado... do mesmo modo que Jane Fonda... cujos anúncios aos produtos cosméticos, já duram há uns anitos...
    E só agora... e mais por força dos interesses económicos, ligados a vendas de produtos, se redescobriu que há toda uma geração mais madura... que consome... e até tem mais poder económico, do que os jovens... e finalmente... começam-se a aceitar nos meios audio-visuais actores, e apresentadores mais velhos, anúncios variados, onde a maturidade, já é bem mais valorizada... e até linhas de roupa, pensada não somente, para modelitos anoréticos, com medidas... que eu nunca tive... nem quando nasci, acho eu... :-))
    Mais uma excelente crónica, Tais, como sempre, com uma temática, bem na ordem do dia, que foi um prazer imenso ler!...
    Beijinho! Votos de uma óptima semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  42. Boa tarde, excelente cronica que revela a sua maneira de estar calma e serena, saber estar na vida é o caminho certo para se viver em paz e alegria.
    Hoje não sei como devo assinar, se como Pedro Teixeira ou como Antonio Gomes, na duvida, não vou assinar.
    Continuação de feliz semana.

    ResponderExcluir
  43. Profunda y bella crónica....vamos llegando a la meta nos apresuramos ...nos quedan otras , la calma , la quietud, la paz es la meta ...corrí mucho y el tiempo alcanza y sobrepasa
    Abrazo Tais

    ResponderExcluir
  44. Parabéns minha amiga, por mais uma excelente crónica.
    Todas as etapas da vida têm o seu encanto e tu, mulher de bom senso, inteligente, confiante, sensível, saberás encontrar-te em cada uma delas.
    Sem ansiedade, sem medo, sem confrontos (nem com o espelho), antes com alegria e num "ritmo mais suave".
    Deixo-te uma frase perfeita de Hermann Melville escritor norte-americano (1819-91) sobre o envelhecimento: “Saber envelhecer é a obra-prima da sabedoria e um dos capítulos mais difíceis na grande arte de viver."
    (Esta crónica eu vou guardar para ler, reler e me convencer que devo carregar, sorrindo, toda a bagagem adquirida...)
    Beijo.

    ResponderExcluir
  45. Oi Taís, que beleza de postagem.
    Não há receita melhor do que estar de bem consigo.
    A mídia massifica e sacrifica os menos sabidos.
    Cada etapa deve ser vivida como tal e pronto.
    Gostei amiga.
    Beijo de paz e feliz seja a semana.

    ResponderExcluir
  46. Taís, você. neste lindo texto, comprova que "o Tempo é Senhor da Razão". Parabéns pela lúcida mensagem. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  47. Tais
    Verdade que todas as etapas da vida têm os seus encantos, o que necessário é haver o prazer de viver. Quando aparece alguma contrariedade, o que temos a fazer é deixar que passe. Devemos saber desafiar as agruras da vida. Vida sem contrariedades, não é vida!
    Beijos

    ResponderExcluir
  48. Boa tarde Taís
    Parabéns pela premiação. Muito merecida. Você é uma pessoa evoluída espiritualmente que foi premiada também por um bom companheiro e sabem passar pelas fases da vida com ânimo e sabedoria. Não entendo como muitos se preocupam com a velhice e com a mudança normal que o corpo apresenta. Quem me dera chegar a ter rugas rsrs. Enfim amiga uma postagem mostrando maturidade e sabedoria. Estou ausente devido a dificuldade de digitar devido a minha visão. Que as vezes que me deixar na mão. Mas venho lendo todas as suas pastagem e a do Pedro. Gostam muito da forma que escrevem e de vocês é claro rsrs. Fiquem com Deus. Um grande abraço aos dois.

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muitos blogueiros não estão mais recebendo as notificações de comentários em seus e-mails. Os comentários entram direto para as configurações do blog. Todos ficam apenas lá. E de lá são publicados.

Muito obrigada por sua participação nos comentários.
Comentários anônimos não são postados. Identifique-se.
Abraços a todos
Taís