30 de agosto de 2007

AUGUSTO DOS ANJOS / Versos Íntimos




    VERSOS ÍNTIMOS


Vês! Ninguém assistiu ao formidável 

Enterro de tua última quimera.
Somente a ingratidão – esta pantera –
Foi tua companheira inseparável!
----
Acostuma-te à lama que te espera!
O homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.
----
Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
----
Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

 _________________________________________________

Antologia Poética - Augusto dos Anjos, ed.Ediouro, 1997, pg 88 

Um comentário:

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso