31 de agosto de 2009

OS LÁBIOS DE ANGELINA JOLIE...

A bela Angelina


- tais luso de carvalho


Cirurgia plástica já é coisa corriqueira; ninguém tem mais medo. O futuro já é passado, num vapt-vupt a criatura já fez! Parece que ninguém está satisfeito consigo, com o que a natureza esculpiu. Os lábios que tenho visto por aí, não são mais lábios; dá pra chamar de várias coisas, menos de lábios. E não se vê mais sorriso ou gargalhada, é só um ‘há-há-há’ travado, mais fechadinho...

Será que nós, mulheres, não nos damos conta de que esse preenchimento, essa coisa artificial é horrível? Será que só os lábios da Anjelina Jolie – que é alta, com rosto largo, olhos grandes e boca proporcional pode ser referência pra todas nós? Será que só os lábios de Angelina são sensuais?

Ontem vi uma coitada: aquilo não era boca, era gamela. E fiquei em dúvida se ela estava satisfeita ou não. Além de ter ficado com cara de chorona, a boca não fechava. Aquilo me impressionou e fui atrás da mulher. Realmente fiquei chocada; eu tinha de ver o que era aquilo. Não aguento ficar com dúvidas; eu precisava saber se o que eu tinha visto era real. E era. A maior boca de todos os tempos. Jamais a natureza esculpiria aquilo num rosto pequeno.

Lembro, há anos, que a grande vedete era Brigitte Bardot. Aquele beicinho charmoso era lindo, sem dúvida. Era uma musa! Mas as imitações eram na base da maquiagem, não chocavam. Ninguém ousava fazer uma plástica para ficar com o beicinho da Bardot. Não era essa inchação de hoje.

Então, fico me perguntando, a essas alturas, por que essa imitação desenfreada, tanta busca para ser o outro? Parece que ninguém está contente consigo: muitas querem o bum-bum, a boca, os seios, os dentes, os cabelos e as pernas das outras! Pô, é brincadeira! Isso não é caso de cirurgia, é caso para resolver num divã. Deve ser a síndrome do vazio; precisamos aumentar nossa auto-estima na base do bisturi, como se nossos problemas se resolvessem com plásticas.

É uma insatisfação desenfreada. Muitas vezes, vejo pessoas com deficiências físicas estudando, trabalhando, fazendo, produzindo e, ainda, realizadas afetivamente. Minha massagista é cega, casada com um massagista cego, e são felizes!! Uma lição de vida. E as beldades biônicas, com tudo no lugar, exceto a cabeça, estão carentes, solitárias, queixosas e depressivas. E enchendo o saco.

Todas as cirurgias apresentam riscos: hemorragias, infecções, danos aos nervos, cicatrizes horrorosas e dores constantes fazem parte dos acidentes, que podem surgir numa intervenção cirúrgica, não há como esconder que nada disso acontece; que não há riscos.

Os exames que devemos fazer no pré-operatório, é uma obrigação e um cuidado do médico. Mas nem todos são solicitados, os noticiosos estão mostrando as tragédias...

Vejam o caso de Michael Jackson: queria ter o rosto da amiga e ficou com um nariz impossível de respirar; ficou com um maxilar horroroso. Em suma: era um negro bonito, saudável e talentoso; virou um branco doente, frágil e esquisito. E está cheio de casos semelhantes.

Não sou contra as cirurgias para correção, tudo bem; mas o que vejo são homens e mulheres exagerando, se entupindo de botox e próteses, transformando a sua natureza em medidas exageradas.

Tanta gente precisando de cirurgia séria, tanta doença aparecendo, tanta gente esperando por um transplante, pessoas sofrendo e lutando pra viver, à espera de um doador, enquanto outras se arriscam por uma boca mais carnuda, mas ficando com um bocão de dar pena. Eu vi, e valha-me Deus!





25 comentários:

  1. Acho que o seu 'valha-me Deus!' caracterizou bem essa novidade dela! Eu costumo dizer que quanto mais se tem status($), as coisas fúteis parecem que vão ficando mais necessárias.. Sem contar que, a vaidade é alimentada o tempo todo... Adoro os seus textos! Beijão

    ResponderExcluir
  2. Oi Tais,

    Antes de comentar o texto queria comentar duas coisas: 1) a foto nova está bela e elegante, parabéns! 2) morri de inveja, pois entrei no seu blog (são exatamente 11h22 de uma terça) e há 10 on line!! Pô, vá pra...pro.. vá te catar, Tais! Ahahaha!

    Mas vamos ao texto.

    Sabe, já aprendemos que tudo fora da medida é danoso. Dizem que até a água pode matar. Era uma tortura muito usada na idade média. Obrigar o sujeito a tomar água até morrer. Acredita?
    Pois veja: os avanços da medicina e do conhecimento científico só têm melhorado a vida das pessoas. Mas sempre há o ser humano, esse energúmeno! Dizem que a estupidez humana não tem limites, né? Baita verdade... A ciência já deacobriu, provou e comprovou que a prática de exercícios é excelente, com pesos (musculação), melhor ainda. Boa até para quem está na 3ª idade! Mas aí vem um desses humanos (Ah, esse humanos!) e PUM! Enchem a barriga de drogas anabolizantes e danam tudo... tudo por água abaixo... As cirurgias plásticas é a mesma coisa. Mas aí nesse campo, há um detalhe importantíssimo: a conivência irresponsável de um profissional que não tem coragem de dizer não. Claro, o cara quer ganhar... Mas cadê a ética? Cadê o Conselho de Medicina? Estão aceitando pôr silicone em mocinhas de 15 anos. “Ah, mas a mãe assinou”. À merda com a mãe (opa, me perdoe por isso)! Só deveria se poder fazer uma cirurgia assim aos 18 anos!

    Aonde vamos parar, se nem a classe médica respeita limites de bom-senso e ética?

    Bjão
    Cesar

    ResponderExcluir
  3. Taís,

    Ainda sou original e fábrica e o motorzinho funciooooona que é uma beleza!
    Sou feliz comigo. Minha eterna vocação para felicidade Me diz que sou uma mulher feliz.
    Não vou lhe garantir que na hora certa eu não possa dar uma arrumadinha na lataria.
    Mas por enquanto estou com todo gás, queimando bem, mesmo!

    Sou contra operações sem limites, e mudanças exageradas que deixam, principalmente, as mulheres caricatas. Tanto peito e tanta bunda que mais parecem à mulher do amigo da onça, da revista O cruzeiro. E certas bocas que aparecem na televisão, nem vou comentar, pois quero meu comentário postado.

    Um abraço amiga

    ResponderExcluir
  4. Não entendeu! Além de ter o blogue (irritantemente) lotado de visitantes ainda vai me dizer que nem liga pra isso!? (rs).

    Bom, agora são 17h10 e há "7 on line". Veja com seus próprios olhos! Vc achará logo embaixo do contador de acessos... Oh, inveja!

    bjão
    Cesar

    ResponderExcluir
  5. Oi, CESAR, custei a entender esse ‘10 on line’. Dez ‘pessoas’ on line!! Entendi; mas calma, você também tem muitos leitores quando conta seus ‘causos’. Eu só tenho a agradecer!

    Quanto ao seu comentário, concordo com tudo: as mães ficam ansiosas para que suas filhas se tornem um mulherão, ainda na adolescência, mas nisso nem toquei... E, alguns médicos vão tocando o barco. Espero que não sejam muitos. Mas irresponsabilidade existe em todas as profissões, porém quando é saúde, o caso é mais sério. E aí entra uma indignação muito grande.
    Obrigadíssima.
    Bj.

    DALINHA, ô, amiga, sei o que você pensa...ainda bem que não disse! Você é divina com essa alegria toda!
    Bj, querida, obrigada.

    CLARINHA, é isso, quando não há um limite para a vaidade, a futilidade prevalece.
    Obrigadíssima, amiga.
    bj

    ResponderExcluir
  6. Olá! Amei o blog... Impressionamente o número de mulheres que fazem cirurgia para chegar a perfeição. E me custo acreditar que tais pessoas ainda se sintam feia sem estima alguma enquanto para outros elas estejam lindas. E só param quando se auto destroem! Assisti a um caso ontem na TV em que entrevistava uma modelo que fez uma cirurgia no nariz. Dizia ela querer chegar a perfeição ou seja "o nariz perfeito" o que resultou em um nariz horrível (na minha opinião) quanto ela já era tão linda com tudo natural. E a cirurgia prejudicou a saúde da jovem modelo, e hoje ela processa o médico que se propôs fazer a cirurgia que tanto ela queria. (: Perfeição? Não existe perfeição a não ser a própria natureza!

    Linda, eu amei o seu blog... Parabéns, e um grande beijo. Sou tua seguidora!

    ResponderExcluir
  7. Amiga Taís,

    És fantástica! Como é bom ler-te! É um prazer inenarrável!!

    Mas pra que mudar o que Deus fez, não é? Aumentar lábios, bumbum, seios e até os órgãos genitais, parece coisa que não existe. Sabemos que existe, mas nos parece irreal de tão fora da ordem mundial.

    Essa pessoa que você viu, foi cirurgia? Se foi, o médico deve ter errado, não?

    Não sei, mas pra mim, acho que a pessoa que aumenta os lábios, fica como se estivesse com raiva, ou seja, o bico fica pendurado como falamos. kkk

    Maquiagem, tudo bem, pois depois de lavado, volta ao normal, mas cirurgia? Há muitas que acho exagero e desnecessário. Concordo quando dizes que é "inchação" e é mesmo, parece que a pessoa levou uma picada de marimbondo.

    Querer parecer-se com outra pessoa, é um verdadeiro sinal de vazio mesmo, mas por que essas pessoas não vão visitar asilos, orfanatos? Se fizessem isso, tenho certeza que o vazio seria preenchido.

    O que parece é que as pessoas não têm mais com que se preocupar, então ficam inventando. Olham-se no espelho e resolvem mudar e muitas vezes ficam piores do que o original, sem contar nos riscos da cirurgia. Já ouvi dizer de pessoas que saem da sala de cirurgia paraplégicas quando não perdem a vida, por um simples erro de cálculo em milímetros ao aplicar a anestesia. Tem uma senhora que mora perto da minha cidade que entrou no hospital andando e já há mais de 20 anos não anda, vive presa em uma cadeira de rodas só por causa de uma cirurgia plástica. Será que valeu a pena ficar bonita?

    E o conceito de "bonito" é tão complexo, não é? O que é bonito para uns, não é para outros. E sem contar que nem sempre a pessoa fica satisfeita com a cirurgia porque a insatisfação é interior e o interior, não há bisturi que mude.

    Michael Jackson, fui SUPER fã dele, mas quando ele era negro, com o nariz grosso. Depois que ficou branco, dizem que é por conta de vitiligo, tudo bem, que ficasse branco, mas e as plásticas no rosto? Depois que ele "virou" mulher, desgostei completamente. Nem gostava que falassem que eu fui fã dele. Coitado!

    Também não sou contra cirurgias plásticas, até faria uma para corrigir o abdome que enlanguesceu depois de três filhos, mas não tenho coragem de enfrentar uma cirurgia, estando boazinha. Só sou contra os exageros, coisas sem nexo que vemos todos os dias por aí.

    É verdade, amiga, cada doença esquisita que aparece... Tanta gente precisando de cirurgias caras, que não têm condições de pagar... E tanta gente, aumentando os lábios só porque Angelina Jolie está em alta.

    Mas, vai entender o ser humano, né amiga!

    Amo ler-te, só não entendo por que não publicas logo o livro: Crônicas da Taís!

    Grande beijo, Taís!
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. Taís querida,

    Seu comentário me emocionou.
    Você consegue analisar com muita clareza, situações tão complexas!
    E tem razão.
    No meu modo de ver, o ser humano - todos, sem exceção - é carente.

    Assim a questão do amor em qualquer nível tende a se complicar.

    É memo uma pena vivermos momentos tão importantes, sem nos darmos conta de que a nossa atitude ali, deveria ter sido outra. Depois, passou... Já era e não há mesmo nada mais a fazer a não ser chorar as mágoas, que em suma, é o que fiz com este relato e o que todos fazemos ao abordar esse relacionamento tão profundo e complicado. Você aborda o seu relacionamento com seus pais e fez como eu, não aproveitou a chance na hora exata. Lamento por nós duas!

    Você fala certas coisas como:
    “Estamos nesse mundo porque aqui nos colocaram. E pensamos que temos direitos sobre eles; queremos sua atenção, seu amor em tempo integral, como se isso fosse possível. Todos querem um pai e uma mãe; todos querem ser amados. E por isso ficam as mágoas, porque eles têm vários projetos de vida. Nós também. E os filhos não querem saber.”

    Isso me desperta para entender que cada um a seu modo, aqui, tem uma cota de sofrimento, invariavelmente.
    Apenas julgamos que só nós sofremos.

    Mas, aprendi que cada um sofre a sua dor e esta também é uma verdade. Razão porque, nada mais interessante para o ser humano que o próprio ser humano. Daí o sucesso das histórias de vida e tudo que contamos de nós.

    As nossas situações são mesmo diferentes, como você diz, mas por fim a nossa dor é a mesma. Você conta um pouquinho de você com seus pais, e também sofreu e sofre. Como ser humano solidário que é, me conforta. Não pelo que você também sofreu, mas por sermos iguais e não podermos fugir de situações que a vida nos impõe.

    Obrigada amiga, é bom falar, escrever, por para fora tudo e ter alguém a nos dar suporte. Esse amor virtual nasce aqui, num intercambio que não visa nenhuma vantagem, mas pode sedimentar uma amizade que se torne mais firme que a que vivemos no mundo real.

    Beijo Tais. Volto depois para ler esta sua postagem.

    Com todo carinho da

    Aidinha

    ResponderExcluir
  9. olá Taís:)

    Aqui está uma bela reflexão! O ser humano nunca está satisfeito, procura sempre aquilo que não tem!
    A comunicação social não ajuda nada, apelando sempre à perfeição corporal, através da publicidade. Os mais pequeninos assistem diáriamente a ideais de beleza impossíveis, porque a maioria das vezes aquela imagem não é real e sim produzida em photoshop...
    Temos que educar as nossas crianças de forma a que distingam o real do artificial e se valorizem como são, cuidando bem da sua auto-estima.

    Um beijo:)

    ResponderExcluir
  10. Os lábios da alma também contam!

    ResponderExcluir
  11. DESAFIOS QUE A MIDIA IMPOE...

    ResponderExcluir
  12. Olá Taís

    É que de repente o homem descobriu qque pode brincar de ser Deus. Pode modificar os corpos com perfeição (nem sempre, depende da grana, mas pode), pode fazer alterações hormonais e até já esta seriamente empenhado em definir características fisicas e de caráter antes mesmo do nascimento interferindo no DNA.
    Então, prepare-se... a coisa ainda vai longe até eles descobrirem que é melhor devolver esse dom ao criador com a seguinte frase: "olha tentamos ser tú e fracassamos porque somos imperfeitos, egoistas, ganansiosos insatisfeitos com a naturesa, enfim somos humanos apenas.

    ResponderExcluir
  13. Taís, excelente seu texto.

    Tema atualíssimo e muito bem delineado que dá gosto em ler. Tanto pelo assunto, quanto a forma como aborda.

    Olha só, eu sou esteticista e contra esse besteirol arquietônico em rostos e corpos. Seria tão mais digno saber aceitar o passar do tempo e perceber se houve crescimento interior, aprendizado e outros benefícios para nossa alma, corpo e saúde. Do que ficar escravo de pantomimas e máscaras de tragédias.

    Parabéns pelo blog.
    Venha me visitar nos bloguinhos, será um prazer recebê-la.

    Muito prazer e super beijo

    Lu Cavichioli

    ResponderExcluir
  14. "(...) aquilo não era boca, era gamela".

    Rsssssssssssssssssssssssssssss, muito bom!
    Adorei, como sempre, seus escritos!

    Mil beijos e muitas saudades dos papos ;)

    ResponderExcluir
  15. Tem gente que já fez tantas plásticas que só falta bater palmas e uma das pernas levantar ao mesmo tempo!

    Estive por aqui.

    Abração.

    ResponderExcluir
  16. Tais querida me desculpe, mas a primeira parte do teu post me causou um acesso de risos. Sei que não era pra rir, mas foi muito engraçado a forma como descreveu e eu consegui visualizar, aff! Ninguém merece uma boca dessas,rsrsrsr
    Agora falando sério, as pessoas nunca estão satisfeitas com nada e infelizmente isto não para só pela estética. A verdade é que os ser humano não tem mais os verdadeiros valores da vida. Tudo é descartável e renovável, isto inclui corpo, alma e mente. Enquanto não resgatarem o verdadeiro sentido da vida, muitas pessoas ainda vão morrer e sofrer por medidas desenfreadas para alcançarem a imensidão dos seu egos. E assim minha amiga, caminha a humanidade para beira do abismo interior.
    Beijos querida...

    ResponderExcluir
  17. Oi Taís! Gostei mto do texto, mto bem exposto e verdade seja dita...
    realmente o ser humano se perdeu no meio do caminho, se encantou com todas as coisas que viu, e agora como será esse retorno?!
    Bjos.
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  18. Como estou de acordo consigo, minha amiga. O Mundo nunca mais entende que o que precisa de ser mudado é o conteúdo e não a forma.
    Um grande beijinho,~
    Maria emília

    ResponderExcluir
  19. Ótimo seu post.. a imagem que nos vendem é de uma mulher perfeita fisicamente.e ficamos sempre com a sensação que se não tivermos aquele corpo ou rosto não seremos amadas.
    e tantas se arriscam por isso.. parabéns.. beijão

    ResponderExcluir
  20. Así es querida amiga, bien se dice cada cabeza es un mundo...

    Pero poner en riesgo la salud por la belleza, creo es el precio que se paga por mantenerse vigentes en el medio artístico y cinematográfico, no crees?

    Un abrazo y beso llenos de recuerdo y cariño para mi amiga Tais.

    ResponderExcluir
  21. Uma coisa é corrigir um defeito, outra coisa é se tornar algo de plastico...

    O que infelizmente estamos nos tranformando (algo artificial).

    Fique com Deus, menina Tais.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  22. adorooooooooooooooooooooooooo!
    crônica na medida certa...
    um pouco de equilibrio(mental) está faltando a zilhões de mulheres...eu tenho levado cada susto as vezes...chego a me benzer, peço ajuda a todos os Oxum, valha-me Deus, Senhor...tira este bicho feio da minha tela, da minha revista, do meu filme...Estes dias me ofereceram uns cortezinhos para levantar pálbepra...já que tenho que tirar um sinalzinho...confesso:durante 30segundos imaginei-me de volta aos...45, por uns meses e depois...
    Depois? declinei educadamente do convite e respondi ao médico:
    "tô sossegada!"

    ResponderExcluir
  23. Você diz muito, e muito mesmo. Também não consigo entender certos valores, a busca pela perfeição estética. Nem a graça de ter a boca inchada como a Angelina Joulie..hehe

    ResponderExcluir
  24. Hoje tornou-se quase impossível olhar para uma beldade na telinha, numa revista ou noutro veículo de comunicação, sem que nos deparemos com seios, traseiros, coxas, lábios, narizes, panturrilhas ou outras partes menos votadas, infladas, moldadas, lipoaspiradas, siliconizadas e transformadas em esculturas grotescas, por demasia, por excesso. Peles esticadas como couro de tamborim fazendo contraponto com olhares envelhecidos e cansados. Seios volumosos sobrantes de roupas exíguas, contrastando com corpos esguios e anoréxicos. Narizes nórdicos em rostos gritantemente morenos-tropicais. Corpos com volumes ou falta deles visivelmente artificiais.
    Quando o que predomina são essas deusas de silicone, não nos resta outra coisa senão sonhar com formas naturais, harmoniosas e não tão perfeitas, mas constituídas de carne e osso, como há pouco eram encontráveis. Quando tudo que existe são esses monumentos fartos e inverossímeis feitos pela mão do homem, ficamos a imaginar se o que as mulheres almejam é tornarem-se objetos sexuais de látex. Se assim é, fica mais fácil e barato adquirir no primeiro sex shopp uma boneca inflável.

    ResponderExcluir
  25. Bom dia de novo querida Tais..
    ela realmente foi transformada;;
    pois um dos primeiros filmes dela se não me engano foi o colecionador de ossos..
    ela não tinha muita presença..
    mas apartir do filme 60 segundos e do tomb raider...
    o que se viu foi cabelão.. muito belo por sinal..
    nariz empinadinho.. lábios que se a gente vai beijar não deve ser beijo;; mas sim um chupão rsrs pq a boca é grande mesmo.. e seios formato pera pontudos que não sei pq até hj em filme algum dela não mostrou nem as aréolas rsrs
    pelo menos ia matar a vontade de muita gente de só os ver rsrs
    mas realmente.. muita artificialidade..
    se perde a essência buscando perfeições..
    uma quer bundão, outra peitão.. e eu apenas olhos e busco pelas francesinhas numa bela mão feminina rsrs fazer o que.. as mãos dão de 10 a zero numa bunda rsrs
    beijos e um feliz dia a vc
    até sempre

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso