16 de abril de 2010

COISAS DE HOMENS...

Carnation Flirt - 1995 - obra de Zoravia Bettiol


- Tais Luso de Carvalho

É claro que os homens são maravilhosos, mesmo com suas manias e com aquele machismo horroroso... Longe de desfazê-los. Mas isso nunca será resolvido, faz parte do DNA das criaturas. Resta-nos ir levando a coisa com certa flexibilidade; não adianta ficarmos esbravejando. Não vamos solucionar esta falha da natureza: o machismo. Isso deve ter nascido com o tal Adão. É, lembro de uma história de que fomos feitas de uma de suas costelas... Taí o início da coisa: já pisamos no mundo como um subproduto.

Porém a vida tem de ser levada com mais leveza; afinal, poucas são as coisas que realmente têm importância. Daqui a pouco a gente junta os pés e fica o dito pelo não dito. E os Adão soltos por aí...

Pois bem, os homens não são muito chegados a presentes: eles têm know how em caixas de bombons ou buquê de rosas. Saírem à procura de algo mais pessoal, é sentença de morte. Acham que é capricho feminino.

Há poucos anos recebíamos panelas, batedeiras, liquidificadors, espremedores de frutas, fogões... Todas os lançamentos domésticos, pois segundo eles, lugar de mulher era na cozinha. Coisas de homens...

Os homens sabem de tudo: da taxa Selic, da cotação da bolsa, do gol que não foi gol e da seleção brasileira. Sabem onde andam os técnicos de futebol e quanto ganham; sabem de política, de guerra e de negócios. Sabem do último lançamento do carro tal, que ganhou um farol dianteiro 5 milímetros mais redondinho do que do ano anterior. E isso é de extrema importância, muito visível.

Ah, e alguns enólogos insuportáveis que descobrem - com seu faro de perdigueiro - que um tal vinho foi feito com uma super uva de uma região lá nos confins. Enquanto ficam num bate-papo sem fim, falando de uva, da safra, do preço, do saca-rolha e da vinícola, as mulheres bebem sem frescura.

Homens - enquanto machos antropológicos - não falam de flores; nem sabem o que um vasinho de violetas pode representar para uma mulher. Emociona pelo gesto, não pelo valor. Mas também são coisas de homens...

Porém, não sou injusta: existem muitos homens maravilhosos que já dividem o trabalho do lar, apesar de terem sido educados para outros fins. Falha nossa: homem não podia chorar, tinha de ser forte. Estragamos os coitados. Mas, homem quando chora dói tanto que quase morremos de pena.

Voltando às manias, vocês já viram algum homem carregando um ramalhete de flores? Dá pena, gente: a cabeça se confunde com as flores, fica encravada lá pelo meio... Ainda não descobriram que uma flor não torna ninguém diferente do que é.

Outra coisa desagradável é homem assistindo futebol: a televisão a mil, e o narrador berrando feito um torturado... Santo Deus! Isso realmente me leva à loucura. Mas são coisas de homens!!

Homens não diferem das mulheres nas conversas diárias: eles falam sobre futebol; elas, sobre todas as novelas do dia. Realmente não sei qual o pior. Nós também somos tinhosas. Não consigo falar - por telefone – com nenhuma amiga: a mulherada tá sempre no banho no horário da novela.

Outra mania masculina: MULHERES! A coisa é tão indiscreta que não sei como não quebram o pescoço. E depois daquele olharzinho safado, a tristeza é ter de parar de cobiçar a mulher do próximo, segundo os 10 Mandamentos da Igreja...

Mas, contudo, temos nosso ombro forte nas horas difíceis: eles nos completam, nos agradam, cada um à sua maneira.

Parabenizo esses guerreiros maravilhosos, que se doam e são capazes de atos de muita grandeza. O que citei acima são firulas. Coisas de homens.

Sabemos que somos todos diferentes, e que o respeito, a afinidade, o amor e admiração pelo companheiro é o que mantém um longo relacionamento. Mesmo eles sendo de Marte e nós de Vênus.

30 comentários:

  1. Bravo, Tais!

    Essa dicotomia fez dessa dupla, inseparáveis, complementares, amantes das virtudes que superam as divergências, tanto que não há desqualificação nas tuas observações, e sim, uma tremenda narrativa dessas peculiaridades que nos fazem seres únicos, admiráveis. Contestadores sim, mas a veemência fica por conta do amor que junta Marte e Vênus num casamento perfeito - como é o amor!

    Adorável tua escrita, relaxante, divertida, convidativa.
    Bom fim de semana, beijos risonhos!

    ResponderExcluir
  2. Os homems precisam ler mais. Iriam se preocupar com coisas que realmente têm importância. A cabeça se formaria de um modo diferente. Se lessem mais iam se deparar com textos como esse, por exemplo e refletir mais sobe os papéis. Lindíssima, muito bem humorada a sua crônica. abraços de um macho não machista. rsrs. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Adão analisado à lupa pela «Eva»
    Tais Luso!

    Muito interessante e digno de figurar em antologia!

    Gostei. A psicologia é quem mais ordena!

    ResponderExcluir
  4. E é nossa troca que a gente soma. Gosto quando eles usam todo o jeito de homem deles para brincar com crianças. Acho tão, tão, frágil. E fragilidade é coisa de mulher. Eles meio sem jeito, mas derretidos quando ouvem uma sonora gargalhada infantil.

    Nestes dois planetas diferentes, a gente faz uma ponte e se soma, se soma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oh Taís...o que eu me ri....Mas é
    isso mesmo....topou as 'mazelas'
    todas....mas simpaticamente, deu
    umas alfinetadas na outra equipa..
    Adorei.
    ~Beijo

    ResponderExcluir
  6. Taís, Eu tenho minha Thaís filha(rsrs), que texto maravilhoso. Concordo com vc quando diz quando o homem é desajeitado quando carrega ramalhete de flor, está em nosso DNA, infelizmente.

    Por mais que não queiramos dá aquela sensação ruim de estar carregando flores. Não é muito nosso feitio.

    Agora vou te dizer, tem homens e Homens, ajudar a mulher é uma questão de respeito e reconhecimento. As mulheres de hoje não tem tempo pra ficar ao lado do fogão como antigamente.

    Com referencia aos presentes, nosso medo é não agradar vocês, sabe que detestamos desagradá-las. Quando presenteamos o que queremos é vê-las sorridentes e contentes com o presente que foi dado.

    Somos diferentes mas amamos vcs, o que precisamos é saber que apesar das diferenças não vivemos um sem o outro, até por motivo de nossas diferenças. Acho que é isso.

    Adorei o assunto; um dia até tentei escrever algo a respeito. Quer ler?

    (http://kidureza.blogspot.com/2009/06/nossas-diferencas.html)

    Este é um assunto que promete. Mulher quer ser elogiada, as vezes até pede elogio. Nesse momento meu amor acabou de fazer um bolo diz que ficou lindo.

    Se Está bom não sei. Até por que não sou chegado a coisas doces. Mas tive que dar lhe os parabéns. Afinal as mulheres se contaentam com tão pouco; por que não darmos.

    E olha que ela diz que não foi feita pra cozinha. Falar nisso ela é blogueira também.(Quero deixar bem claro, isto é real).

    BJ

    ResponderExcluir
  7. Olá Taís! Adorei a crônica, no início fiquei meio triste, mas já no final veio o consolo. Rsrs. Quanto a ajuda, aquí em casa, praticamente quem cozinha sou eu, inclusive, dona encrenca diz que come melhor quando eu cozinho. Rsrs.

    Beijos e ótimo final de semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  8. Excelente texto.

    "Há duas espécies de homens: os justos, que se julgam pecadores e os pecadores que se crêem justos "

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Os homens não vivem sem as mulheres, e vice-versa. É preciso reconhecer que ninguém é perfeito, e viver com a harmonia possível. O ideal pode estragar um relacionamento.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Gratos pelos elogios aos seres masculinos. Mais este foi um texto escrito de mulher para mulher.

    Porque nem de defeitos masculinos são feitos a humanidade. As mulheres também tem suas "manias".

    Eu vejo essa situação como uma eterna briga entre o bem e o mal. Muito diferente o feminino do masculino. Dá até raíva. KKKKKKKKK

    Direto do Rio.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Ei, Taís!

    Seu texto me lembrou uma música antiga do Pepeu Gomes:

    Se Deus é menina e menino
    Eu sou masculino e feminino

    E também me lembrou a novela Guerra dos Sexos com a fantástica Fernanda Montenegro (personagem Charlô) e o grande Paulo Autran (personagem Otávio).

    Estive por aqui!

    ResponderExcluir
  12. Admito: Não consigo imaginar outros presentes se não caixa de bombom ou rosas. hahaahah
    Adorei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Amiga!
    Vim agradecer a sua participação no meu diário. Venha sempre!
    Ah, os homens... como viver sem eles??? Somos de Vênus e eles de Marte, mas podemos namorar na Terra. rs
    Bjssssssss!

    ResponderExcluir
  14. Oi Tais!

    Mais uma ótima crônica! Real e divertida!
    Você só esqueceu de mencionar a incrível "simbiose" entre os homens e o controle remoto...rsss

    Beijos

    Lia♥

    ResponderExcluir
  15. Diverti-me lendo seu texto, Taís. Mas a mulher de hoje é muito exigente. Não se contenta com qualquer coisa. Faz tempo, o relacionamento entrou na era do dividir, inclusive as tarefas domésticas. Hoje, as coisas estão muito diferentes. Foi-se o tempo em que posavam absolutos como o "sexo forte". Forte é a relação que une duas pessoas conscientes, - feita de amor e respeito à individualidade. Ama-se de modo mais saudável quando deixa-se espaço para que o outro não sufoque. Respirar é tudo de bom.

    Bjs, Taís, bom feriado. Inté!

    ResponderExcluir
  16. Outra crônica deliciosa!!!
    Mas,vc esqueceu tbm de dizer "que todos os homens são educados por mulheres".
    E é tão bom tê-los por perto!!!
    Beijos Emilia

    ResponderExcluir
  17. Gostoso de ler Tais ! Fica aqui algumas preciosas dicas para os homens, porém, há que se ter sensibilidade...

    ResponderExcluir
  18. Olá Taís

    Somos diferentes sim, de uma forma geral somos mais emotivas. Mas a beleza está precisamente nessa diferença e na habilidade em aproximar duas realidades distintas, através de alguns pontos comuns. A admiração e o respeito são fundamentais mesmo.
    Belo post:)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Tais Luso, olha eu aqui de New York, matando as saudades de ler voce, pois suas cronicas são fabulosas, com carinho,
    Efigênia Coutinho

    ResponderExcluir
  20. Grata pela visita no pimenta. Venha sempre apimentar comigo!
    Nosso relacionamento com os homens sempre foi meio apimentado em todos os sentidos. Mas faz parte!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  21. Concordo com a Lianara, quanto à simbiose do homem com o contrôle remoto!...rsrsrs

    Certas coisas, fui obrigada a "tirar de letra", desde que tive a vida cercada por 3 homens: maridão e 2 filhos...
    Merecedora que sou de um pouco de alívio, há algum tempo veio a nora juntar forças comigo, e logo após a neta...
    Aos poucos, a parte feminina da família vai abrandando um pouco os "ataques" de machismo.
    Bruna, então, com apenas 2 anos e 3 meses, já reina absoluta e tem o poder de fazer de gelatina os corações do vovô, papai e titio.
    Tenho muita fé nessa nova geração de mulheres!...

    Tais, um grande abraço prá você e parabéns pelo texto.

    Cid@

    ResponderExcluir
  22. Olá, Tais, adoro crônicas. Vim retribuir sua visita e sigo-te também. Bjs

    ResponderExcluir
  23. Tais, em agradecimento pelas belas crônicas, deixei um selinho pra ti no meu blog.
    Abraço

    ResponderExcluir
  24. Oi, lindona!
    Mas como viver bem sem eles, né? rs
    Bjkas, muitas!

    ResponderExcluir
  25. Bom dia, Tais.

    Obrigada pelo comentário e pela visita, com certeza todos vivemos dentro de uma sociedade e suas desventuras e alegrias, olhando com vontade de ser feliz tudo fica mais fácil, até os relacionamentos conjugais, rsrsrsr. Adorei o fim da crônica.

    "Sabemos que somos todos diferentes, e que o respeito, a afinidade, o amor e admiração pelo companheiro é o que mantém um longo relacionamento. Mesmo eles sendo de Marte e nós de Vênus".

    Um fim de semana repleto de paz e alegria.

    Renata
    http://renatagomesdefarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Ólá amiga. Voltei! Vim agradecer sua visita no post das guerreiras. Menina,esse texto ficou bom demais! Uma coisa é certa, se todos os homens fossem iguais não viveríamos procurando um pra gente, era só pegar o primeiro né?! rs...Que bom que somos diferentes também.Parabéns aos homens que foram bem criados por uma mulher e não mimados e estragados por nós mesmas. Adorei! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  27. Nós temos as nossas diferenças por causa do sexo, mas se frisarmos sempre na pior parte, danou-se todas as relações...

    Fique com Deus, menina Tais Luso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  28. Bela homenagem ao nossos machinhos adoráveis sem os quais fica dificl levar a vida...
    Voce sabe, é um machismo tão crônico que eu até me divirto...como com o seu texto.
    Amei, ja estou te seguindo...

    ResponderExcluir
  29. Boa noite Tais.
    Muito boa esta crônica. Apesar de sermos tão diferentes. nos completamos, não que sejamos como "ser" incompletos, mas somamos-nos e isto é um mistério gostos de se ver...

    Parabéns pela crônica, ótima leitura.
    E, como pode perceber, estamos de volta depois de algum tempo!

    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  30. Perfeito Tais!
    Dissestes tudo.
    Mas, tudo vai conforme a lei de Deus.
    Ele criou ao homem e a mulher para completarem um ao outro.
    Tarefa árdua e difícil, rsrsrsr
    mas como você disse, mesmo eles sendo de Vênus e nós de Marte, não conseguimos viver um sem o outro.
    Beijo na alma...

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso