20 de julho de 2014

NÓS, MULHERES!


Mulheres / Obra de Erico Santos 

       - Tais Luso de Carvalho

Se todas nós fôssemos belas, simpáticas e atraentes; se fôssemos ótimas amantes e profissionais bem-sucedidas; se cuidássemos dos filhos, do marido, da casa, do jardim, da sogra, da empregada e ainda fizéssemos parte de algum voluntariado poxa vida, seríamos fantásticas!
Pois é, mas não estamos com toda essa bolinha apesar de sermos bombardeadas por uma mídia que apela para sermos a Mulher-Maravilhacuste o que custar. Mesmo assim, sem muita estrutura para aguentarmos tal imposição, saímos desatinadas à procura da academia mais próxima e de uma clínica que nos ofereça o pacote milagroso, ou seja, a promessa de virarmos um mulherão, pelo menos em termos de beleza.
Malhamos como loucas, e, muitas vezes, saímos da academia com a sensação de termos virado uma  Barbie: mulher tem de ser magra, esquelética, mas com a musculatura definida nas pernas, tipo jogador de futebol, o legítimo samba do crioulo doido. E não adianta contrariar, há anos que já estamos com a cabeça feita.
Está tudo à nossa disposição, desde umas aulinhas cafonas, ensinando como sermos mais sensuais, até um festival de implantes de silicone. Mas sensualidade não se aprende, é algo espontâneo. Cada mulher tem a sua peculiaridade; se não agradar aos gregos, agradará aos troianos. Que aflição!
O cuidado com nosso corpo é necessário, mas parece que perdemos o sentido exato das coisas. Estamos parecidas com robôs: cabelos iguais, lisos e repartidos; barrigas à mostra de todos os tamanhos e formas; muito silicone alterando medidas equilibradas e uma boa dose de Botox nos impedindo de sorrir, travando nossa expressão facial. Então fica uma coisa meio desfolhada, prestes a despencar.
Enfim, estamos uniformizadas; parece que fazemos parte de uma única escola, tudo cai bem para todas: o que a magra veste, a gorducha abocanha. E mais: temos ainda como opção, a lipoescultura. Essa intervenção nos dá, de imediato, o contorno corporal adequado. Fantástico. Mas nada contra a lipoescultura: falo do exagero. E falo daqueles peitinhos horrorosos, exagerados, que carregam frágeis criaturas parecendo embuchadas. Não há harmonia. Difícil esse quesito.
Depois de estarmos belas e formosas, de termos comido o pão que o diabo amassou, saímos a desfilar na companhia do nosso barrigudinho. Mas sendo homem, tá feito o embrulho; maravilha! E não tem jeito: haverá sempre um atenuante para esses lindos barrigudinhos, pois mulher quando gosta, fecha os olhos. É uma atitude singular. Somos diferenciadas: trazemos à nossa vida amorosa, aquela coisa de mãe, gostamos apesar de. É uma virtude. E por isso é que muitos andam tão à vontade, tão descuidados.
Porém o contrário raramente ocorre: A gorducha, meio obesa, tem namorado? Bádeu! O cara pirou, tá doente!
Mas, apesar dessas firulas, podemos nos orgulhar diante da nossa luta pela emancipação. A nossa verdadeira história é marcada a ferro e fogo à procura de mais espaço, seja na política, na literatura ou em outras áreas. Somos um exército avançando e tomando posse do que nos é devido. Nada mais justo.
Porém
Bom seria se fôssemos reconhecidas pelo que escrevemos ou falamos e não por termos lábios carnudos, peitos enormes e bumbum empinado.
Bom seria se fôssemos reconhecidas como profissionais capacitadas nas áreas técnicas com o mesmo reconhecimento e remuneração dispensada aos homens.
Bom seria se, após uma vida de trabalho, não sentíssemos o desconforto por estarmos aposentadas e o vazio de uma vida vista como improdutiva.
Bom seria se fosse reconhecido o nosso espírito de abnegaçãomuito presente nas mulheres.
Bom seria se, na velhice, fôssemos cercadas de atenções, de paciência e de amor.
Bom seria, se tivéssemos o reconhecimento dos filhos, como mães amorosas que tentaram acertar.
Mas ótimo seria se, na condição de mulher, não precisássemos matar um leão por dia para provar do que somos capazes.




27 comentários:

  1. Anônimo22:09

    Fátima Pacheco disse...

    Taís - acidentalmente encontrei o seu blog e fiquei feliz por esse encontro. Gostei dos seus textos. Não é fácil falarmos sobre a alma feminina com tanta coerência. Tenha momentos lindos e inspiradores. Receba um imenso abraço de luz.

    Ver blog da Fátima Pacheco

    ResponderExcluir
  2. Olá Tais,
    li suas crônicas e não resisti, tenho que divulgá-las, muito boas, logo vi que era gaúcha,(os gaúchos escrevem muito bem, Mário Quintana, Caio F Abreu, Martha Medeiros, e agora Tais ! não se surpreenda se veres muitas das suas crônicas em meu blog, sempre postarei respeitando seus direitos autorais !

    Grande beijo !

    ResponderExcluir
  3. Esbarrei com seu blog por acidente...mas gostei do que vi.Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Taís,amei seus textos, que clara a sua maneira de falar! Parabens, postarei algumas de suas idéias no meu blog exaltando a excelente escritora que
    você é.
    http://www.iniciativasempre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. adorei, admiro imenso o seu trabalho ! gostaria de incluir o seu texto como elemento extra em contraste com a obra "Menina e Moça" no meu portefólio de literatura , respeitando os seus direitos autorais, se me permitir. cumprimentos, Sara Branco

    ResponderExcluir
  6. Tais,adorei a tua crônica...
    Não podemos generalizar, existem mulheres que no anonimato matam mesmo um leão por dia, sem pompas, sem as quinquilharias da cafonice do melhor creme, do melhor cabeleireiro, da melhor roupa,nem dos melhores sapato e bolsa,mas sim da vida que elas têm a capacidade de tornarem melhor.
    Incrível!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Ainda bem que não é de forma generalizada tudo isso que escrevestes por aqui, boa crônica!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Taís, você descreveu muitíssimo bem, aliás sua característica ímpar, a condição feminina em um mundo machista. Isso irá perdurar enquanto a mulher pensar apenas na aparência...
    ... eis que um dia fiz... agora não mais... curto minha independência...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom Tais!!!!
    Rico, verdadeiro e divertido seu texto. Me pergunto de onde veio essa ordem para sermos tudo isso??? Gostei muito quando voce falou do uniforme, tudo fica bem para todas. Será que perdemos a opinião, o gosto que até ontem cada um tinha o seu ficou onde nesta história??? Isso vai contra tudo que lutamos a vida inteira.. Queremos mostrar a nossa capacidade e inteligência e em contrapartida estamos completamente alienadas no quesito "Nós"!!!!.

    Adorei Tais! Eu ficaria aqui comentando até amanhã... rsrs
    Beijos, muito bom te ler!!!

    ResponderExcluir
  10. Bom de ler na verdade....como todas as crónicas que aqui nos vai deixando....Comentar o quê???
    O melhor é ver os primeiros comentários, a reconhecerem ,.......ao ponto de 'tudo' disputar os seus textos....
    A mulher......será sempre a mulher, para os
    homens que as admiram.....Que seriamos nós
    sem vocês.....
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  11. Pura verdade Taís...bom seria se fôssemos reconhecidas pelo conjunto do que somos, apesar de.
    A loucura coletiva por uma imagem modelar criou um muro áspero que precisa ser ultrapassado custe o que custar; Bah ( como dizem vcs)!

    Nessa semana (25) estarei por aí aguardando a chegada de mais uma cegonha na família.Minha netinha gaúcha, Giovanna.
    Tô rindo à tôa :D
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  12. Olá Tais! Acho que de nada adianta. A mulher vai ao salão, reboca a cara com todo o tipo de massa, deixa-se pintar com diversas tintas e nas mais diversas cores, sai, faz a sua alegoria durante o resto do dia, dorme, e no outro dia acorda com a cara toda borrada, pior que a bendita cara que DEUS lhe deu. A beleza da mulher está naquilo que ela é, no seu interior, e não naquilo que ela quer que seja. Minha querida e saudosa mãe costumava sempre dizer que: "quem o feio ama, bonito lhe parece." Bela e verdadeira crônica amiga.

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  13. OI TAÍS!
    ADOREI TU CRÔNICA, ESTÁ TUDO AI, MUITO BEM ESCRITO POR TI, MAS O PIOR DE TUDO É QUE CHEGA UM MOMENTO EM QUE NADA MAIS DARÁ CONTA, A NATUREZA COBRA E PRONTO.
    ACHEI MUITA GRAÇA DO COMENTÁRIO DO ROSEMILDO. É A VISÃO MASCULINA DA COISA TODA. RSRSRS
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Tais, creio que o tempo ensina, quando o desenvolvimento interior, imprescindível, acontece. Quando observo essa forma de caminhar em uma pessoa jovem, imagino que amadurecerá e passará a valorizar o que de fato merece (nem sempre ocorre). Quando, porém, esses passos são dados por quem já deveria ter aprimorado seu aprendizado, tenho pena, pois caminhará para um lugar onde não existe bem estar interior. O cuidado com com o corpo deve acompanhar o que se dedica à mente. O ser humano vazio, seja homem ou mulher, é tolerado , não respeitado/ amado, verdadeiramente. O reconhecimento que tão bem mencionou haveria que ser o buscado por todas nós, mulheres, sem que abracemos objetivos impostos e sem valia.
    Renovo a você meus agradecimentos pelo apoio e carinho. Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Eu tô poraqui com as mulheres. Estão chatérrimas. Se eu fosse homem não chegava perto da maioria delas.

    ResponderExcluir
  16. Olá Taís,

    Infelizmente, ainda se cobra muito das mulheres, não se lhes emprestando o valor que merecem, seja lá em que área for. No geral, as mulheres se desdobram nas tarefas de profissional, administradora do lar, mãe, cozinheira e faxineira, quando estão sem assistentes para tal, secretária do marido, etc, etc... e ainda precisam estar lindas e cheirosas. Isso é uma guerra, mas que somente é capaz de ser vencida por uma verdadeira mulher. Além de tudo, a mulher ainda há que arrumar tempo para uma academia e o 'cuidar-se', pois a aparência é considerada fator preponderante para o seu sucesso.
    Acho bacana uma mulher que se cuida, sem os exageros ditados pela mídia. As mulheres que continuam a apostar somente na aparência física, sem outros méritos, dificilmente se realizarão.
    Concordo com você quanto à sensualidade. De fato, é algo que não se aprende, mas inerente à própria pessoa.

    Grata pelo seu carinho, apoio e conforto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. Crônica deliciosa, como sempre Tais.

    ResponderExcluir
  18. Tais querida, deixar algo talvez um pouco vulgar , aqui.
    Você" matou a pau" com esta maravilhosa crônica. Sempre é assim, cada vez melhores escritos em seu espaço, fica difícil não se impressionar e ler bem devagar para degustar cada linha que tão bem escreve.Lindíssima! Grande beijo!

    ResponderExcluir
  19. TAÍS,

    Quem não consegue enxergar,verdadeiramente todas as belíssimas nuances existenciais de qualquer mulher, creia, é absolutamente ,um cego!

    E existem tantos por aí.

    Que pena!

    Sou seu mais novo seguidor.

    Chego até aqui através de amigos comuns.

    Foi muito bom ter encontrado seu blog ao qual voltarei sempre!

    Também, estou lhe convidando para conhecer alguns dos meus blogues cujas temáticas são humor, narrativas de vida e amor.

    Amor que transcende,enaltece, valoriza e encanta a vida de cada um de nós.


    Confira: e ficaria honrado com sua presença e quem sabe seguir-me:

    FALANDO SÉRIO.
    http://ptamburro.blogspot.com.br/

    FRAGMENTOS DO ACASO
    http://paulotamburrosexo.blogspot.com.br


    HUMOR EM TEXTOS
    http://paulotamburro.blogspot.com.br/


    Se quiser conhecer todos os meus blogs, basta clicar, no meu nome, neste comentário, lá em cima ao lado da chave que espero lhe abra todas as portas.

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
  20. Pois é...nos cobram tanto e já somos tantas em uma...chega de padrões estabelecidos pela mídia ou, pela sociedade, que nos coloca como meras escravas, nos obrigam a sermos o que não desejamos ser. E a nossa beleza interior, para onde vai? O que fazemos com ela, se é dela que dependemos pra sermos mais belas a cada dia?

    ResponderExcluir
  21. Amiga, hoje não vim falar da tua crônica. Hoje vim para deixar meu carinho e dizer que, conhecendo tua conduta há muito tempo por aqui sei que jamais deixaria um comentário anônimo ou com um perfil que não fosse teu.
    Sei da tua lisura, da tua ética e respeito com nosso trabalho.
    Para mim é uma das poucas e raras pessoas que conduz tua vida na blogosfera com carinho e qualidade.
    Não há uma atitude que desabone o teu caráter impecável.
    Eu tinha que dizer isto diante dos esclarecimentos que deixou, pois há pessoas nestes espaços que nos invadem, nos afrontam e muitas vezes nos caluniam de forma tão vil que precisamos nos retirar para recarregar as forças e só então conduzir as atitudes dessa gente com o devido descaso que elas merecem.
    Afastei-me da blogosfera por quase um ano. Meu blog foi invadido, caluniado e desconfigurado por gente que eu nem conhecia mas que resolveram me intimidar. O motivo até hoje não sei. Sofri plágios, discussões por comentários. Hoje estou mais leve com um novo espaço e para quem me conhece sabe o quanto sou na minha e sou de boa. No mais amiga querida, só tenho que te parabenizar pela tua sensibilidade, inteligência e brilho...

    Bom domingo para ti e a tua família!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Malu, agradeço seu depoimento e sua solidariedade ao ter lido o texto da coluna e se manifestado. Você tem a dimensão exata do que acontece na blogosfera. Há pessoas de bem, íntegras, mas há o outro lado na blogosfera, o abominável. Pena ter acontecido, também, com você.
      Recebi algumas denúncias postadas em outros blogs, anonimamente (mas fazendo-se passar por mim). Mas estou guardando. Um dia me serão útil. E olhe, amiga, as pessoas são livres, que julguem e acreditem conforme suas cabeças, infelizmente não vamos mudar o mundo nem evitar essas coisas. E o triste é que sabemos quem age assim. O anonimato não é infalível, deixa rastros.

      Grande beijo, muito obrigada.

      Excluir
  22. Taís,adorei te ler e essa cobrança com tudo em relação à nós tem que acabar.Ainda bem não é REGRA! Mas vemos muito! E bom é estarmos acima disso, daquilo que resolvem por nós, como devem ser nossos corpos, cabelos,trabalhos,etc...beijos praianos, tuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  23. Minha querida amiga Tais, obrigado, muito obrigado pelo carinho e presença de sempre, confortou meu coração...Tive/tenho uma amiga muito vaidosa, mãe de 3 filhos, mas bela, muito bela, conversávamos muito por certo tempo da vida, riamos, chorávamos, enfim, coisas de amigos; ela me contava um pouco de sua frustração com homens, mas sempre acabávamos rindo, ela, uma mulher bonita, independente, atrarente e solteira e ela se queixava que passava na rua, via uma 'gordinha' desajeitada agarrada a um homem, e ela não se conformava rs...lembrei disso na parte do post que falava das 'gorduchinhas' (particularmente eu gosto rs). Parece contraponto ao que colocas de maneira maravilhosamentetais, mas é o que teu texto me provoca, liberta minha mente, faz conexões...mulher, eu acho uma das maravilhas do mundo, são seres que sempre admirei, não é à toa que sou o filho mais querido de minha mãe (eu me acho rs), admiro demais o poder que a mulher tem de controlar o arroz no fogo, não peder o capitulo da novela, amamentar o filho, tudo ao mesmo tempo agora, isso é fantástico,e, espera-se sempre que estejajm lindas,perfeitas, daí pode acontecer isso que lemos...mas é só mais uma qualidade das mulheres, elas tem muito mais anos oferecer generosamente, como tu Tais que nos oferece teus escritos maravilhosamentetais.
    ps. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.

    ResponderExcluir
  24. Sensacional! Não há o que dizer, tudo já foi dito.
    Beijos, Taís, muita paz!!!

    ResponderExcluir
  25. Um post que merece muitos aplausos, pois o que seria de nós, homens se não tivéssemos uma mulher ao nosso lado nos impulsionando a caminhar?...
    Beijos,
    Élys.

    ResponderExcluir
  26. Não precisam de fazer nada, para provar seja o que for.......
    Voltei a ler o texto ....e fiz bem...Diverti-me um pouco...
    Beijo........

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso