4 de março de 2019

ESTRESSE NA VIDA MODERNA



              - Taís Luso 

Estava numa loja de acessórios para cortinas, quando lá pelas tantas percebi que uma senhora surtou ao ver um rapaz com herpes labial. Perguntou-lhe se gostaria de uma cura espiritual, de uma oração focada para o 'herpes' do camarada sumir. Caramba! Como há esquisitices nesse mundo! Que coisa mais invasiva!
Fiquei a olhar de esguelha e pensei, naquele instante, como as pessoas pegam sarna para se coçarem! O que ela tinha a ver com o herpes da criatura? Colocou a mão no ombro dele e fez lá sua oração dentro da loja. Enfim, tem louco pra tudo.
Mas tudo bem, evito discutir religião e  política – estou livre e  leve. O ponto chave de conseguir paz é observar e conseguir ficar fora de discussões; conseguir dominar nossos ímpetos é maravilhoso. Quanto mais vivo, mais aprendo.
Muitas doenças de pele, como a do rapaz, são de fundo emocional, uma vez que a pele é a proteção do corpo, mas é vulnerável às emoções. Fadiga, angústias, remorsos, raiva, 'mágoas', insatisfações e cobranças pessoais se manifestam em alguma parte do nosso corpo.
As doenças vitiligo, a psoríase, o herpes, infarto, AVC  são muitas vezes consequências de um sistema emocional em pane, pedindo pelo amor de Deus uma providência. Sim, o estresse faz grandes estragos. Quando a carga é pesada demais, o corpo grita; pede ajuda.
Hoje o estresse e a depressão estão em alta. Estamos sempre atarefados, preocupados em fazer e concluir mil tarefas! E muitas vezes infelizes e solitários. A vida mudou muito.  O que se vê de gente nervosa por aí, valha-me Deus! Relevamos poucas coisas. 
Trabalhamos como loucos porque a mídia nos empurra de tudo e temos de exibir o máximo nas redes sociais. Não conhecemos muito bem o gerente do nosso Banco porque não passamos de uma peça de engrenagem; desconfiamos do advogado, do dentista, do médico, do mecânico, do eletricista... e precisamos consultar mais profissionais para confirmar se o primeiro diagnóstico está correto! Estamos muito mais desconfiados do que tempos atrás. Lembro, quando criança, que não escutava nada sobre estresse. Nossos pais tinham tempo e prazer em trabalhar – não lembro de meus pais ficarem aloprados pelo trabalho ou coisa qualquer. Tudo se resolvia com mais tranquilidade. Sem barracos.
É difícil viver num mundo de cobranças: temos de explicar a razão de gostarmos ou de não gostarmos das coisas; temos de explicar o porquê somos cristãos ou ateus; de esquerda ou de direita; temos de comemorar todas as festas do ano porque todos comemoram; temos de ir onde não queremos para não gerar encrenca familiar ou de outra ordem. Mas que mão de obra!! As pessoas não fazem convites, elas intimam, elas querem mandar nas nossas escolhas! E se não aceitamos ficam contrariadas. As discussões acaloradas nunca terminam bem, isso é desperdício de saúde. 
O estresse está presente em nossas vidas diariamente e ataca nosso sistema imunológico. E nossas defesas vão pro brejo. Evitar agressões é alongar a vida. E nossa saúde agradecerá.  Não levar as coisas muito a sério, é uma medida inteligente, afinal, nada sabemos o que há além da vida. O que vem depois, um dia saberemos.
Por enquanto  nosso bem maior é nossa vida. Mas o estresse reina bonito! 
E estraga boa parte da jornada.

________________//________________





51 comentários:

  1. Minha querida amiga, que bela e assertiva crónica.
    Realmente vivemos hoje em permanente pressão emocional, imposição, preocupação, obrigação, e não é fácil "levar a vida" quer profissional, quer familiar. Então, o malvado stress nos consome por dentro. E quando, como tu dizes, «o corpo grita; pede ajuda», por vezes já é tarde para reparar os estragos.
    Querida Tais, esta tua crónica dava para uma bela conversa à mesa de um café.
    Termino perguntando: quanto te devo pela consulta?
    AMEI!
    Beijo, boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsss, quanto me deves? Nada! Eu também te devo, a nossa amizade já cobre todos os custos!!
      O T&T que o diga!
      Beijo, querida!

      Excluir
  2. Nessa vida,do jeito que está, as pessoas parecem querer palpitar sobre e em tudo, nem importando se as outras querem ou não "ajudas" ou intromissões... Que coisa! Já por vezes nem aguentamos !!! Vamos nos proteger! beijos, lindo feriadão, aqui, longe dos foliões, mas com folias das crianças, ainda bem! chica

    ResponderExcluir
  3. Esses invasores atrapalham ainda mais as pessoas que já andam tão estressadas né, beijos

    ResponderExcluir
  4. Bom dia linda e querida amiga, fiquei de fora da blogosfera durane seis meses, e depois problemas com o PC enfim, meus sumiram,às volttas com a súde nada pude fazer pra evitar tudo isso.m então, cá estou devagar indo aos amigos e com novos blogg, muito trablho perdido, mas restou os amigos está td maravilha.

    Li atentamente sua crônica e concordo com vc, há pessoas dotadas de incoveniência além da conta, graças a Deus conseguiste conter seus impulsos e ficar de fora, também nao critico nem discuto religiâo, mas essa senhora foi além da conta, cada louco com ua mania. Esttava saudosoa de ler suas crônicas amia.
    desejo um final de feiados com muita paz e inspiração.

    Um bj no coração!

    ResponderExcluir
  5. Minha Amiga Taís, a sua crónica está cheia de verdades. Os tempos que vivemos são os tempos da pressa e das cobranças. Só nos pode fazer mal. O melhor é levar a vida ao nosso ritmo, alheios à urgência de tarefas inventadas para nos ocuparem com tudo e mais alguma coisa… Gosto sempre de a ler.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. E o stress é a causa da maioria dos nossos problemas!
    Boa semana...

    ResponderExcluir
  7. Onde é que eu assino, Taís?
    Abraço e bom Carnaval

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde de alegria e paz, querida amiga Taís!
    Por sorte, temos mais de 15 anos. Que alívio tremendo! Viver para dar satisfação aos outros é um desaforo conosco mesmo. Um verdadeiro absurdo!
    Vou te contar outro segredo, já tive gente que quis me consultar, interferir na minha vida de montão e até 'rezar' para mim. Palpitar demais! Agora, não deixo mais e sumo de perto de quem, até despistadamente, quer se meter na minha vida.
    O estresse é algo que vejo em quase todos que me circulam. Uns, por necessidade; outros, por não saberem dizer não.
    Lamento, a vida passa muito rápido e, quando nos demos conta, deixamos até de dar atenção e amar a quem 'deveríamos'.
    É lamentável fazer sofrer e causar danos emocionais nos que precisam do nosso afeto e aqueles que nós mesmos fizemos com que nós os amassemos com tanto carinho.
    Que possamos discernir para não ferir!
    Uma excelente matéria visto que, talvez, uma vez voltemos sem pressa e, aqueles que precisavam tanto da nossa atenção já tiveram um AVC ou similar.
    Conforme aconteceu com minha avó e tia materna, mas foi tarde. O estresse as deixou só, sem afeto de quem elas amaram tanto, tão pura e incondicionalmente.
    Passar aqui agora, amiga, fez-me sentir a dor delas duas de novo e me emocionar muito.
    Uma escritora que arranca lágrimas dos seus leitores merece aplausos por como o tema foi abordado.
    Posso afirmar que a pressa é inimiga da perfeição, por isso se adoece tanto nos duas atuais.
    Mais amor e menos dores teríamos no mundo.
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um beijo e meu carinho, querida Rosélia!
      Obrigada pela sensibilidade do teu depoimento..

      Excluir
    2. 💐🌸💮🏵🌹🌺🌼🌻🌷

      Excluir
  9. Hoje em dia é isso mesmo amiga gostei mt adoro os teus textos bjs

    ResponderExcluir
  10. Um olhar no cotidiano sempre atento e perfeito para uma bela cronica, este é o seu potencial Taís com belas cronicas para nós. Viver é hoje muito perigoso, quando deveria ser maravilhoso, mas a onda de medo e cobranças ainda que possamos nos sentir blindados, ela acaba por ter uma influencia enorme em nosso humor e bem estar. Muito feliz sua cronica com base no estresse, que é considerado o mal do seculo, da vida moderna. Os número de suicídios é assustador amiga e bem acentuado em cidades industriais, onde as pessoas são cobradas pela produção cada vez mais exigente. Pessoas sem poder aquisitivo são vitimas de depressão e ceifam suas vida em muitos casos. Perfeita suas observações sobre as manifestações sobre o corpo advindas dos problemas emocionais. Hoje podemo imaginar como anda o estresse das pessoas vizinhas de uma represa de rejeito com o pensamento que pode ser a próxima a estourar, devem ouvir sirenes em sonhos. Eita vida cada vez mais complexa amiga.
    Meus parabéns por mais esta generosa cronica.
    Boa semana para vocês.
    Beijo amiga.

    ResponderExcluir
  11. Sin duda, estimada Tais, las afecciones nerviosas son de las mayores calamidades de nuestros tiempos. Mientras más avanza la humanidad, más padece de estos males, producto del frenesí de la vida diaria.

    Un beso austral.

    ResponderExcluir
  12. Devemos estar atentos e "ouvir" o que o nosso corpo nos diz.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  13. Olá, Tais, boa noite.
    Tem feito parte de meu trabalho a abordagem da "ajuda que não foi pedida", tema que você aborda inicialmente. As pessoas têm entendido e até sorriem muito comigo, confessando que erraram. A boa vontade em ajudar alguém com alguma dificuldade pode terminar numa péssima situação, se não nos contemos e não aguardamos algum pedido de ajuda ou ao menos a insinuação dele. Foi o que essa senhora fez. Quanto ao estresse, penso ser ele um fato real de nossos dias, e um dos três males alastrados e aprofundados do final do século passado e começo deste. Ele não é o responsável direto pela maioria dos males de saúde, mas é o grande propulsor de todos eles, especialmente o estresse emocional. Não percebemos, mas mesmo nossa fala está carregada de estresse emocional. Eu sorri muito com um amigo que sempre me confessa não suportar isso, não suportar aquilo, não suportar pessoas assim ou assado, e eu, numa dessas, lhe disse: "você está estressado..." Cortando-me, ele retrucou: "e eu não suporto pessoas que me dizem que eu estou estressado!"...
    Calei-me.
    Um abraço carinhoso
    Ângelo Feinhardt, Fe

    ResponderExcluir
  14. Taís:
    sí, tenemos que cuidarnos más. Siempre lo leemos, siempre nos lo dicen, pero siempre se nos olvida.
    Nuestro cuerpo es lo más importante.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  15. Gostei do que li e tem toda a razão minha amiga, há pessoas que andam à procura de sarna para se coçarem, aproveito para desejar um bom Carnaval.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  16. Herpes labial é sobretudo uma coisa aborrecida para aquele que o tem.Uma cura espiritual não resolverá o problema mas também não piorará a incomodidade. Enquanto pessoas não usassem uma oração para tentarem curar por exemplo ouma doença como pólio, porque isto, seria um ato atroz.
    abraço

    ResponderExcluir
  17. Muito boa esta crónica, querida Taís. É verdade que o corpo responde a agressões de vária ordem. E, também, é verdade que "tem louco para tudo".
    Prevenir nunca é demais!

    Beijos, amiga.

    ResponderExcluir

  18. corremos alegremente atrás da cenoura que a um palmo do nariz nunca mais alcançamos, mas corremos, corremos ...

    é verdade que, de vez em quando, aparecem uns pândegos (ou pândegas rss) que nos dizem que "o rei vai nu", que um logro que nunca vais alcançar a cenoura e logo aparecem uns tipos zelosos que lhes descobrem "herpes labial" ou outras doenças contagiosas e os retiram de circulação para não "infectarem" a sociedade que assim continua "ordeiramente" com a cenoura a frente do nariz dos homens e estes a correrem, a correm, na convicção de um dia a poderem alcançar. Amén

    Gostei muito da sua crónica, Tais
    sempre de grande lucidez e actualidade, minha amiga

    beijo

    ResponderExcluir
  19. Hola Tales, que bien lo dices amiga, efectivamente, es el estrés el causante de tanto mal y enfermedades, la vida que llevamos cada vez va más deprisa.
    Feliz tarde amiga.
    Un gran abrazo y gracias.

    ResponderExcluir
  20. umas gralhas que não perturbam (totalmente rss) o sentido do texto
    peço desculpa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a desculpar, meu amigo Manuel, está ótimo!
      Sempre 'grata' pelos seus comentários e sua leitura!
      beijo.

      Excluir
  21. Se puede estar estresada en cualquier momento. Lo digo porque me ocurre a mi a estas alturas de mi vida: nos estresan las noticias porque es muy díficil que no sucedan terribles desgracias fuera o dentro del país, que no muera alguna mujer a manos de su marido, novio o amante, que mueran por accidentes de tráfico o por suicidio un número importante de personas, que haya una contaminación galopante del aire que respiramos, etc., y si a esto hay que añadirle los problemas personales, la tensión es acumulativa.

    Recuerdo haber leído -hace algunos años- que durante el ultimo terremoto en California, se habían muerto más personas que estaban tranquilamente en su casa, a causa de un inforto por las malas noticias que las que habían sido víctimas de las causas del terremoto: así es nuestra vida actual.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  22. Querida Taís: Sua cronica me fez raciocinar. Ando meio indiferente a essa vontade das pessoas aparecerem de qualquer jeito, nem que seja através de atos ridículos. Às vezes me sinto extra terrestre, difícil de achar essas exibições normais, e ligar. Você está certíssima em não se envolver, há coisas mais importantes com as quais nos estressamos, mesmo sem querer, aliás estresse nunca é bem vindo, mas é inerente na nossa vida atual, mas existem casos e casos. Vamos andando como as tartarugas, devagar e com cuidado, a gente chega lá. Em síntese e como sempre amei sua crônica.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  23. Bom dia querida Taís .
    Como sempre suas crônicas são muito bem escritas. Realmente o estresse prejudica e muito à saúde física. Mente sadia, corpo agradece. A depressão é uma doença física e mental. Muitas vezes falta hormônios como adrenalina, dopamina etc. Muitos ignoram e acham ser apenas algo faltando na existência. Mas não é assim. Muitos tem tudo, e padece dessa doença cruel que muitas vezes levam muitos a tirar a própria vida. Eu também não fazia idéia de ser algo físico . Aprendi muito ao lidar com a depressão da minha filha é escutar da especialista o quê de fato é a depressão. Para mim era exclusivamente doença da alma, estresse acumulado etc.Hoje eu sei quê é bem mas complexo que isso. Certíssima a vida precisa ser levada com mais leveza. Quanto menos estresse mas qualidade de vida temos. A vida me fez aprender a apertar o fodase. Percebi que não precisava viver dando satisfação da minha vida a pessoas. Aprendi a dizer não. Não é algo fácil. Mas é necessário para vivermos com menos estresse. Amei ler a sua crônica . Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  24. Com a precisão cirúrgica e a leveza da pluma, eis mais uma crônica de minha querida amiga Tais...de novo o tempo, se ao menos herdássemos a paciência de nossos parentes mais antigos, não seriamos esta bomba relógio prestes a explodir, no trânsito, na calçada, no bar e as consequências geralmente são tristes e negativas para um dos lados, senão os dois. E somatizamos, chegando a doenças concretas, bem como dizes. Sei da depressão, tou sempre em tratamento e é algo triste e perigoso se não levado a sério. Sempre bom demais estar por aqui nobre amiga Tais.
    ps. Carinho respeito e abraço

    ResponderExcluir
  25. Muito bem, Taís. Seu conselho é bom, sim Senhora!
    O Mundo está num inferno porque as pessoas se ligam a tudo e não têm capacidade de ver o que lhe interessa. Muita da azáfama nos dias de hoje não serve absolutamente nada para a gente e para o Mundo. E depois ainda há alguém que vem em missão "evangelizadora"?! Ora, que vão pentear macados...

    Bj.

    ResponderExcluir
  26. Taís, minha amiga, você nos faz recuar no tempo ao dizer-nos que nunca ouviu o papai falar em estresse. Sem meias palavras, faz-nos parar e pensar no que é a vida moderna, embora estejamos cansados de conhecê-la nos "seus mínimos detalhes". E, de certo modo, vai aconselhando a cada um dos seus leitores a pensar no seu modo de vida. O melhor de tudo é que me fez lembrar de "Seo Saraiva", aquele personagem cujo bordão era "tolerância zero", ao ouvir as perguntas "cretinas" que lhe eram feitas e ficava "estressadinho", Quem o acalmava era a sua paciente mulher. Valeu pela crônica. Sem adiposidades estresse! rss.
    Um bom final de semana!

    ResponderExcluir
  27. Parabéns a você e às suas leitoras, pelo Dia Internacional da Mulher, que nos lembra o quão preciosas, imprescindíveis, insubstituíveis vocês são. Vocês dão vida, cor e luz ao mundo. Um beijo carinhoso
    Ângelo Feinhardt, Fe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ângelo, muito obrigada pelas bonitas palavras, em meu nome, das minhas leitoras e amigas que estão sempre aqui!
      bjs

      Excluir
  28. Creo que vivimos demasiado acelerados, ser mas, producir mas, ganar mas, etc que el otro sin mirar en nuestra felicidad. Antes vivían mas tranquilos.

    Saludos.

    ResponderExcluir

  29. Feliz dia da mulher, Tais,

    aqui vai uma homenagem a muitas delas pelo trabalho extraordinário,
    beijinhos
    Angela

    Costa de Prata @Desfile de Domingo - Carnaval de Ovar 2019

    https://www.youtube.com/watch?v=EEqz-wcpCvg

    Joanas do Arco da Velha @Desfile de Domingo Carnaval de Ovar 2019
    https://www.youtube.com/watch?v=9hSPuQ8KnA8&t=104s

    Melindrosas @Desfile de Domingo Carnaval de Ovar 2019
    https://www.youtube.com/watch?v=1B52vpwMLPI


    Juventude Vareira ( Ovar ) @ Carnaval de Ovar 2019
    https://www.youtube.com/watch?v=gjZaqd_0nss

    Carnaval da Murtosa 2019
    https://www.youtube.com/watch?v=SX1a5qI6cls


    Marcha das Maltezas 2019
    https://www.youtube.com/watch?v=KPDNY2LpEzQ&list=RDKPDNY2LpEzQ&start_radio=1

    ResponderExcluir
  30. Tais
    Eu já havia vindo aqui ler
    e não comentei porque comentr
    é um ato responsável.
    Há mesmo muita gente indiscreta,
    muita gente que não sabe o que é respeito
    ao outro e age causando contrangimento
    ou dando conselhos que não ajudarão.
    Conheci uma senhora que disseram a ela
    que a doença dela estava curada após
    uma imposição de mãos. Ela entendeu que era
    pra abandonar a quimio e os medicamentos.
    A família sofreu com o assunto e foi muito
    complicado.
    E aprendi a ouvir e a nada expressar, tanto
    se forem conselhos ou problemas.
    Acabo de lembrar: outro dia eu
    estava no jardim uma Moça
    parou epediu uma informação sobre
    apartamentos para alugar. Eu disse
    a Ela para se dirigir ao condomínio.
    Ela fez cara feia e disse: - A sra me
    desculpa? Sou enfermeira e lido
    com saude, passa no cabelo... ( e falou
    algo que nem lembro o que ela recomendou).
    Pq parei de ouvir na hora. Fiz hurrum,
    disse um muito obrigada
    e entrei pra meu apartamento.
    Tais tenho cabelo curto, como assim!?
    Em fim... tenho pouca paciência.
    Ador sua spublicações, pois na amioria são
    os nós que tenho na garganta.

    Desejo a você um feliz dia de todos os nosos dias!
    Bjins e Abraço com afeto
    CatiahoAlc.


    ResponderExcluir

  31. FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER
    Neste dia especial para nós mulheres, vim te lembrar que a mulher é uma obra de Deus. Obra do universo. Obra divina.
    Nada é mais bela, nada é mais sensata e bondosa.
    As mulheres tem o poder de abrir sorrisos, com sua doçura.
    Fazem o dia mais belo por onde passam... soltam o perfume do amor através da pele macia.
    Loiras, morenas, ruivas, negras, japonesas... Portuguesas... qualquer nacionalidade. Todas elas com sua beleza única.
    Parabéns mulheres!
    Parabéns pelo seu privilégio de ser Mulher. Parabéns para nós neste dia internacional a nós dedicado!

    ResponderExcluir
  32. Muito bem exposto que o nosso mundo provoca na alma e no corpo. Aprender a cada dia como lidar com as demandas e os nossos limites é uma "carta na manga" para vivermos com mais tranquilidade. Mas haja aprendizado, rs,rs, Um feliz final de dia em celebração as nossas conquistas e lutas que continuam.... Bjsss

    ResponderExcluir
  33. Querida amiga Tais
    Aqui estou para lhe parabenizar pelo seu dia, bem merecido uma mulher de caráter e uma pessoa com enorme coração. Feliz dia das mulheres. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha querida Mirtes, você mora no meu coração!
      Um exemplo de mulher guerreira!
      Grande beijo, um ótimo fim de semana.

      Excluir
  34. O meu 'stress'...vai todo para o dentista..Como eu sofro quando isso acontece.~
    Possivelmente acontece, porque evito ir ao dentista...Que fazer.....
    Ai então fez anos por estes dias????A vida não pára.No próximo mês sou eu.
    Quanto a AUTITV....vou explicar. São peças que faço, para serem oferecidas a ´palestrantes' e outros que tais, quando vão visitar a Associação para Universidade da Terceira Idade de Torres Vedras.
    Curiosidade satisfeita. Tudo tem uma razão...., não precisamos é de saber de todas.
    Bom fim de semana. Beijo

    ResponderExcluir
  35. Com toda a modernidade, facilidade, tecnologia e tais, a vida dos nossos pais foi muito, mas muito melhor que a nossa. Inclusive para criar filhos e conviver com a família.
    Minha querida Tais, naveguei por muitas das suas crônicas e ri muito, refleti muito e gostei muito. Nunca foi diferente, aqui sempre gosto, aprecio! E volto!
    Deixo um beijo, um afetuoso abraço e o desejo de que tenhas um ótimo final de semana.
    Até...

    ResponderExcluir
  36. OI TAÍS!
    TENS RAZÃO AMIGA, ESTAMOS SEMPRE CORRENDO E MUITAS VEZES O DIA PASSA SEM QUE NEM NOS APERCEBAMOS E A NOITE, SOMOS COBRADOS PELA CORRERIA.
    A VIDA DE NOSSOS PAIS, ERA MUITO MAIS TRANQUILA, TINHAM OS PERRENGUES DELES, OS MEUS BATALHAVAM MUITO PARA CUIDAR DE QUATRO FILHOS MAS, SE ALUM DIA, E É CLARO QUE SIM, DISCUTIRAM, NÃO FICÁVAMOS SABENDO E ISSO GERAVA EM NÓS, SEUS FILHOS, TRANQUILIDADE E EQUILÍBRIO, POIS HAVIA UM GRANDE RESPEITO MÚTUO.

    ABRÇS
    https://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  37. Realmente a vida de hoje é muito stressante, bem diferente da vida e do ritmo da que tiveram dos nossos pais.
    Penso que é importante, cada um de nós tentar encontrar um meio, uma forma de aliviar toda a tenção nervosa que acumula ao longo do dia.
    Como sempre uma brilhante crónica
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  38. Obrigada Taís! Sempre a tocar no ponto nevrálgico!
    Eu, que vivo sozinha a maior parte do tempo, há já dois anos que faço uma saída para estar sozinha... Acabo de vir de Fátima para onde me retirei sozinha... E que bem me soube. Analisei tudo o que diferente se passou comigo e com a família estes 12 meses. Venho mais leve... Deus permita que o volte a fazer!
    Desejo boa semana e nova crónica, Taís!

    ResponderExcluir
  39. Que coisa desagradável essa de uma pessoa abordar desconhecidos e tentar chamar a sua atenção para algo que só a si diz respeito. Eu acho, querida Tais, que para além do stress e da vida com ritmo galopante, que hoje se leva, ainda existem é pessoas intrometidas na vida alheia, de causar revolta ao mais pacato dos cidadãos. Acham que fanatismo religioso resolve tudo. Haja Deus e paciência!!

    Já me tem acontecido aparecer-me esse tipo de herpes ou lá o que seja, uma espécie de bolhinhas brancas que rebentam e fazem crosta. Talvez algo que tenha comido, como picante ou azeitonas, sei lá. Coloco um creme e passados dias desaparece. Não é frequente, mas já me tem acontecido.
    Se essa Dona me abordasse, mandava-a logo bugiar! :)

    Um beijinho e parabéns por mais esta bela crónica, querida Tais.

    ResponderExcluir
  40. Querida Vizinha/Escritora, Taís Luso !
    É muito difícil viver sem esta "peste moderna".
    Quando, finalmente, aprendemos domina-la, já
    estamos doentes. O desgaste físico e mental,
    em decorrência, é enorme.
    Muito importante este assunto. Parabéns !
    Uma feliz semana, Amiga, e um carinhoso abrazço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  41. Bom dia amiga Tais! Super haver comigo essa sua postagem. Játive ocorrência de herpeslabial que em me lembre umas quatro vezes. A primeira, quando estava servindo exercito. Uma cisa para lá de constrangedora! Graças a Deusnunca mais tive. Quanto às cobranças, poxa vida , até por aqui aparecem. Faz pouco tempo fui cobrado via e-mail por não comparecer com frequência a um blogue. Minha vida é uma correria tremenda. Trabalho, mais trabalho, academia , escrever e por ai vai. Chego cansadissimo e estressado em casa, não desejando fazer nada, além de descansar. Enfim,o assunto serve também para um pequeno desabafo. Rsrs Lindo dia para você. grande beijo.

    ResponderExcluir
  42. Devemos viver com calma e cuidando da nossa vida, assim já está bom.

    ResponderExcluir
  43. Subscrevo tudo o que disse, Tais!
    A nossa saúde, é o bem maior... e já relativizo, muita coisa... e outras evito... quando me dou conta, de que não fazem nada em meu benefício... já não embarco em modas, nem em comboios, para agradar a alguém... se me desagradar a mim mesma...
    O stresse está em alta... porque vivemos a confrontarmo-nos com uma perfeição que não existe... é a cena da novela, do filme, ou do anuncio de out-door... que nos impõe, que devemos andar à ultima moda, ter o último gadget, a maquilhagem sempre impecável, nem um cabelinho fora do sítio... rugas nem pensar... ter a família perfeita... não falhar em quaisquer circunstância... enfim... vendem a alienação completa... e agora, inventaram-se as redes sociais... onde temos que agradar a toda a gente... se queremos alguma validação... que pensamos essencial, para convivermos bem com o nosso ego... e por isso eu... tenho-as deixado, para quem gosta... de sofrer... :-D
    E levamos uma vida inteira... a descobrir... que só precisamos de saber conviver muito bem connosco... e ao nosso próprio ritmo... do nosso jeito... e sem cobranças irreais...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  44. É verdade, Taís Luso, já nem sabemos, sequer, atrás do que corremos; funcionamos já como os cães do famoso Ivan Petrovich Pavlov (1849-1936) e, depois, sobrevem a ansiedade exacerbada, a determinar certas somatizações, aparentemente, inezplicáveis.
    Herpes labial, candidíase, mononucleose são reacções do género; por norma, estas surgem em torno dos lábios, com a forma de erupções cutâneas, a partir de vírus ou bactérias, deveras incomodativas. São chamadas também doenças do beijo... enfim, até nos contactos físicos, ainda que pacíficos e, portanto, consentidos, há que agir com ponderação.
    Bjs.

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por deixar seu comentário, se necessário for, deixarei resposta a alguma pergunta.
Abraços a todos
Taís