16 de fevereiro de 2009

APELO AOS TURISTAS

Ribeira do Porto / Portugal


- poema de Armindo Trevisan

Seja qual for a cidade que visitares,
olha, primeiramente, para o seu chão.
Nele estão os passos dos que já morreram,
e o silêncio das canções futuras.

Olha para suas torres e arranha-céus;
lá estão os desejos dos seus habitantes,
e os sonhos que se extinguiram
a caminho de outros sonhos.

Seja qual for a cidade que visitares,
dorme nela uma noite. Experimentarás
como doem os ombros dos que nela trabalham,
e como seus amantes podem resistir aos ventos.

Seja qual for a cidade que visitares,
come de seu pão, bebe de sua água.
Se possível, ri com seus habitantes;
de qualquer modo, chora com eles.

Em qualquer cidade do mundo
encontrarás a ti mesmo. Basta
que esqueças, por um momento, a tua língua,
e a tua família, que habita noutro lugar.

A cidade que visitas é para ti o mundo,
o céu, a noite, o dia, principalmente
o amor. Em qualquer cidade do mundo
podes ser triste ou feliz, mas de outra maneira.
.
Trevisan, Arminndo, 1933
O sonho nas mãos / Porto Alegre, RS: AGE, 2004
.

10 comentários:

  1. Entrei aqui, neste espaço, por acidente... vou permanecer... a convalescença em boa companhia é uma benção...

    ResponderExcluir
  2. Cidades são ruas voando sobre ruas, são letras demais, e tudo mentindo.
    Cidades são meninos maus, são mulheres nuas.
    Cidades são promessas e ameaças. Cidades não têm meadas, só fios. E cada uma delas atravessa a gente.

    Foi Caetano quem disse!

    Abraços metropolitanos.

    ResponderExcluir
  3. Ser visitandte que dizer ser parte de algum lugar, mesmo que um pouco tempo...

    Fique com Deus, menina Tais.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Bernardo13:28

    Somos cidadãos do mundo. É frequente nos sentirmos meio que exilados, quando em terras distantes, de outros costumes. Mas se analisarmos as relações sociais em todos os lugares descobriremos os mesmos sentimentos, os mesmos problemas, as mesmas alegrias.

    ResponderExcluir
  5. O mais importante de tdo é se sentir bem, não importa aonde.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Que emoção, Tais, entrar aqui no seu blog e, de repente, sem qualquer aviso prévio ver uma belíssima fotografia da Ribeira da minha cidade, o Porto. As margens do rio Douro conferem à cidade o aspecto de cascata de S. João (se não souber o que é diz que eu explico)que a tornam bela.

    O poema é também lindíssimo.

    Obrigada. Foi uma grande emoção.

    Um beijão do tamanho da alegria que me proporcionou.

    ResponderExcluir
  7. Ô, Donagata querida, adoro Portugal e seu povo alegre e educado. Postarei mais fotos de Portugal, sem dúvida.Vi lugares tão belos!!

    Um grande beijo
    Tais

    ResponderExcluir
  8. A visita de qualquer torna o local visitado mais importante e mais interessante, pois aquele que chega traz consigo suas histórias, seu passado e seu conteúdo.
    Quanto mais visitado, mais interessante o lugar...
    Quanto mais interessante, mais respeitado...
    Quanto mais respeitado, mais bem cuidado...
    E por aí segue uma linha de racionalizações q eu não sei onde vai dar ainda...

    Fique em paz!

    ResponderExcluir
  9. Há um provébio esquimó que diz: "Quando fores prá terra alheia leva a tua mulher, não leves as tuas leis."

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso