7 de março de 2011

RETRATO DE MULHER



- Tais Luso de Carvalho

Se há quem mereça ter um retrato dependurado na parede principal de nossa sala somos nós, mulheres. Mas com a nossa cara. Não com o rosto idealizado pelos grandes artistas.

Apesar de sermos uma miscelânea de sentimentos e atitudes, vistas como choronas, explosivas, sensíveis, brigonas, ciumentas, apaixonadas, solidárias, rancorosas, abnegadas, inteligentes - de tudo um pouco -, mesmo assim esse lugar deveria ser nosso. Sei que somos uma mistura incrível, vá lá nos entender... mesmo assim merecemos louvores.

Estamos felizes no amor? Então não precisamos de muito, já temos o mundo. Nosso emocional está equilibrado, não perdemos o prumo. Se nossa vida afetiva vai bem, com boa vontade arrumaremos o que falta. Somos quase todas assim. Mas, ainda não compreendidas totalmente.

Porém, chega um momento que temos de mostrar o que é ser mulher pra valer: além de nosso trabalho, seja que trabalho for, há outras tarefas que ficam ao nosso encargo: marcar as consultas médicas, cuidar dos presentes da secretária do companheiro, dar atenção aos infindáveis problemas da empregada, administrar a casa, cuidar do cachorro, do gato, um papo com as vizinhas intolerantes, e um papo cabeça  com a professora do nosso filho na tentativa de provar que o guri não é maluco. E mais: comprar várias lembrancinhas no Natal para levar nosso reconhecimento a meio mundo: pelo bom atendimento dos médicos, ao cabeleireiro, para todas as secretárias etc. Pagamos e ainda presenteamos. Um reconhecimento unilateral.

E os problemas dos filhos com suas namoradas?  E os problemas com a família do cônjuge? E os problemas de saúde? Hum... São tantas as emoções! 

E mais: lemos - via e-mail - as 100 dicas (urgentes) para seduzir o companheiro após um dia de cão. Somos metralhadas para frequentar uma academia de musculação, pra ficarmos com tudo em cima... Só? Nãooo, tem mais: temos de aprender a sorrir para seduzir! Nada de gargalhar. Esta é a mais nova dica de sedução que li num portal: sorria timidamente! 

Levamos 500 anos para soltar 1/2 franga, mas agora está na hora de puxarmos a corda,  travar a gargalhada e sorrir com timidez! Deu pra entender?

Mas, apesar de tudo, ficamos agradecidas pelos elogios sinceros aos que, finalmente, conseguiram desvendar nossa alma... Agradecidas, ficamos, aos que descobriram um pouco as nossas qualidades; que entenderam que não vivemos para a beleza, que isso não é o essencial, embora exista um padrão de beleza estipulado pelos centros da moda – ser bela, alta, ossuda e com cara de quem está de mal com a vida. Então pare de comer.

Mas, após essa maratona sem fim, ainda somos contestadas: uns dizem que nossa obsessão por compras e mudanças no visual é uma insatisfação própria; outros dizem ser mais uma de nossas futilidades. Tudo intriga. Mal sabem eles que temos de matar aqueles 10 leões por dia para provarmos que não somos frágeis.

Se vamos para o shopping, é com filhos dependurados pedindo de tudo. Mal sabem eles, que nossas manias saem  baratinho  (tem lá suas exceções), o suficiente para acertarmos os ponteiros do nosso equilíbrio. Ruim é ficarmos com algo entalado ou tirar nota 10 cozinhando como loucas e nos doando como doidas, tentando resolver todos os problemas familiares.

Por tudo que vejo, pretendo continuar comprando meus livros e CDs; frequentando os Sebos, comprando minhas bolsas, sapatos e brincos. Coisas não muito caras; mas, também, não gosto do baratão. 

Ops!  Lembrei que adoro aquelas lojas de 1.99! Adoro aquela cacarecada barata nas prateleiras como novidade. Coisa meio estranha, não? Tenho de cuidar um pouco daqueles produtos muito baratos...

Mas deixem assim, não queiram nos entender muito! Quando o mistério se vai, perde a graça!






25 comentários:

  1. Antes de mais....parabéns pela foto...
    Maravilhoso o texto...é por tudo isso que
    são admiradas por todos....Uns não admitem...mas a maioria vos adora...
    Eu sou dos que não pode viver sem elas.
    Parabéns
    Hoje...um Abraço

    ResponderExcluir
  2. Deliciosa tua crônica,Taís!Verdades e mais verdades colocadas de forma bem humorada aqui.Adorei e feliz "nosso dia" beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Taís, eu sou admirador das mulheres e exatamente como elas são.
    O que seria de mim e da minha inspiração sem a musa do atelier?
    Amo as mulheres, admiro as mulheres!
    Hoje em dia as empresas estão colocando as mulheres em cargos executivos, os paises estão elegendo mulheres presidente. Sabe porquê? Elas trabalham mais, são mais sérias e tem mais medo de perder o emprego.
    Mais uma vez parabéns pelas belas crônicas!
    Um abraço, beijos da Musa do atelier

    ResponderExcluir
  4. Um retrato perfeito, Tais!!
    O que devemos pendurar, com a "nossa cara", e esta descrição, fiel à condição arduamente conquistada, que se equilibra na flexibilidade que somos obrigada a viver...

    Adorei!!
    Bjos, parabéns, bela mulher!!!

    ResponderExcluir
  5. Interessante o post, sendo que parabéns para vocÊs no dia de você (na verdade, todos os dias são de vocês)...

    Fique com Deus, menino Tais Luso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post. A maneira como escreves é uma delícia.
    Um grande bj e viva nós pelo nosso dia!
    Um grande bj querida amiga

    ResponderExcluir
  7. Taís, ler você é uma bênção na minha manhã fria e chuvosa. Eu não sou trabalhoso, nem exigente na relação familiar e afetiva, mas me considero uma exceção. Minha mãe, que teve seis filhas e apenas trÊs filhos, nos educou de forma paritária em devers e direitos. Lavo, passo, cozinho, troco fraldas, dou papinha, nino. Só não dei de mamar no peito. Amo as mulheres como companheiras que precisamos ter para nos livrar da opressão que recai sobre ambos mas o homem acaba tirando vantagens para si e transferindo a parte que lhe pesa nos ombros para as mulheres. Adorei. Meu abraço especial pelo dia de hoje e sempre. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Maravilhosa crônica Taís, as suas palavras retratam, de fato, como as mulheres se sentem. Feliz Dia da Mulher para você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Parabéns.
    "Mulheres são como a Lua: com suas fases, às vezes ficam escondidas, mas nunca perdem seu brilho encantador."

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Taís obrigada por proporcionar essa leitura tão verdadeira, ao menos em mim, foi como ver-me no espelho.
    Parabéns querida parceira por este dia tão importante na nossa história. Que nós possamos contribuir para que as mulheres do mundo todo possam ter cada vez mais: Dignidade, Honras e acima de tudo respeito.
    Forte abraço. Rosa

    ResponderExcluir
  11. Adorei a foto e a postagem. Rendeu boas brincadeiras aqui em casa!Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Taís, é por essas e por outras que eu gosto tanto de te ler. Suas crônicas falam exatamente aquilo que a gente precisa 'ouvir', sempre bem humorada e repletas de verdades entrelinhas. Não poderia deixar de vir te dar meu beijo e desejar um Feliz Dia Internacional da Mulher! Fique com meu carinho e admiração. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns minha cara escritora, fizeste um relato impecável do turbilhão das nossas atividades,
    haja pique!Parabéns!
    Beijos
    Mare
    Ficaria feliz se vc. quisesse seguir o meu blog. Ainda estou aprendendo, viu?

    ResponderExcluir
  14. Taís,

    muito me diverti lendo sua crônica. Um viva a nós, mulheres! Cada uma com suas escolhas, seu jeito de ser, - cada uma com a sua personalidade. E a nossa torcida também para aquelas que ainda vivem subjugadas, oprimidas, sofrendo todo tipo de violência; que consigam da fricção das pedras impostas à sua vida extrair alguma chama, e que a mantenham acesa, ainda que pequenina, mas prontinha para alastrar-se, e iluminar o caminho para a sua liberdade.

    Quanto ao desfecho que deu à sua crônica, concordo, e muito. Costumo dizer que dispenso a ilusão, mas do mistério não abro mão. rsrs E essa foto que você escolheu, uma razão - divina - que expõe de forma bem-humorada o porquê todo dia é dia da mulher. Adorei!

    Sempre muito bom te ler, querida.

    Bjs, amiga. Inté!

    ResponderExcluir
  15. Boa noite, querida amiga Taís.

    Amei seu texto. Quando você fala do riso que agora deve ser contido...
    Eu dei gargalhadas!! Adorei...

    Lembrei-me que a minha avó foi obrigada a se casar muito jovem, porque ela dava gargalhadas e isso poderia deixá-la falada nas redondezas.

    Um grande detalhe que nos martiriza muito, é a "culpa" que sentimos por tudo.

    Um grande abraço.

    (Muito obrigada pela honra da sua visita, e pelo comentário profundo)

    ResponderExcluir
  16. Queria tais que alegria passar por teu blog e encontrar uma cronica linda tão bem humorada,que fala muito a nosso respeito as mulheres são muito parecidas umas com as outras voce não acha?..um carinho muito especial para voce de coração,bjs
    marlene

    ResponderExcluir
  17. Parabéns às mulheres, vocês fazem o mundo ser melhor!

    http:ensaiosegaratujas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá, Tais.
    Falando em quadro...
    Em nosso apartamento as paredes são decoradas por quadros de minha mulher. Pintados por ela. Adoro-os. Com fotos dela também. Então o caos não é totalmente generalizado. Mas não podemos tapar o sol com a peneira. Dito popular. O caos existe em nossa sociedade. O rompimento das relações humanas também chegou à juventude, de um modo geral, que despreza os adultos. Com razão de ser. Triste momento de readequação das coisas, pela maneira atabalhoada com que acontece. De alguma forma, entretanto, a afetividade precisa ser plenamente recuperada, respeitando-se as liberdades, em algum momento da nossa trajetória. Com outros tipos de relacionamentos, mas vai, creio. Não podemos viver sem ela, a afetividade, a compreensão, o amor ao próximo, o entrelaçamento maduro, de pessoas que sabem o que fazem. Espero sermos, de fato, uma sociedade civilizada, onde muitas injustiças não existam mais. Onde a mulher seja reconhecida pela sua sensibilidade de sentir as coisas e ter coragem para chorar, ou mesmo de gritar, se rebelar e produzir tantas coisas maravilhosas. Inclusive cuidar de toda a família. Que a maioria dos homens precisa aprender todas essas coisas, não apenas reconhecer.
    Suas crônicas são sempre valorosas e precisas. Parabéns.
    Um carinhoso abraço, Tais. Com o reconhecimento e apreço que sempre nutri por vocês.

    ResponderExcluir
  19. Maravilhoso, Taís!
    Eu, particularmente, adoro observar as mulheres, a forma de se movimentar, de falar... o universo feminino para mim é delicioso, de masculino já basta eu! Olhar uma mulher em toda a sua plenitude. Com todos os seus defeitos e suas qualidades é contemplar uma obra de arte.
    É, acho que realmente após criar o homem, Deus teve uma ideia melhor.

    Mas, há uma coisa que acho que as mulheres não sabem, para ver o universo feminino em toda a sua beleza só sendo um homem.

    E acho que a recíproca é verdadeira. Não vejo graça alguma no nosso universo ((Masculino)). Mas vocês adoram o nosso jeito desajeitado de ser! Rs.

    Um Grande Beijo!!!

    ResponderExcluir
  20. Minha querida , a foto e fantástica, e o texto e magnífico, voce falou tudo mas com elegância , adorei

    Vim agradecer sua visita e suas palavras de carinho com Elaine , adorei seu Blog ja vire seguidora
    bjs

    ResponderExcluir
  21. Taís,você é mesmo uma grande cronista!Adorei como esmiuçou os nossos pensamentos e sentimentos de mulher!Tudo verdade e assino embaixo!Me diverti bastante,parabéns!Bjs,

    ResponderExcluir
  22. Olá Taís, a-do-rei sua crônica. Perfeita. Já coloquei a moldura nesse retrato. :)
    É isso aí, passamos pela revolução industrial,a tecnológica agora... só temos que ter cuidado com as lojas de R$1,99.[rs] Que nada... são um quebra galho, não são? :)
    Assino embaixo quanto à válvula de escape "sebo".Fico hoooooras , pelo menos 2 x na semana, em um do meu bairro e me sinto super bem.

    Um beijo e bom domingo.

    E.T. Aproveito para agradecer sua simpática visita. Gostei muito, viu? Não vim antes porque estava viajando.

    ResponderExcluir
  23. É claro que gosto de coisas de qualidade e, por isso, de custo mais elevado. Mas é muito divertido entrar nos bazares de 1,99. Adooooro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Olá, Taís!!
    Concordo com você, realmente travamos lutas constantes todos os momentos. Silenciosas construimos a vida, enfrentamos a vida e somos agraciadas ao podermos dar a luz a uma vida. Isso basta, essa é razão de estarmos aqui. Um abraço!!

    ResponderExcluir
  25. Oi Taís, lindo demais sua crônica. aproveito para agradecer a sua grata visita e aproveito para te desejar um dia das mães especial. Grande abraço.

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso