24 de janeiro de 2019

QUERO COMPRAR É VIDA!

Ovo cósmico / obra de 2000  - Surrealismo de Vladimir Kush  

         - Taís Luso de Carvalho
Há muito tempo que o celular tornou-se, também, um aparelho inconveniente: vendas, propaganda eleitoral gravada, ajudas para entidades carentes (nunca se sabe a veracidade), e outras coisas de cunho duvidoso. E o celular nos alcança nas 24 horas do dia. Eficaz!
Estou aqui no meu pc, puxando minhas emoções para escrever sobre Vida e toca meu celular. Mesmo sem conhecer aquele número, atendi.
Sra. Taís?
Sim...
Aqui é do Crematório... Pela nossa agenda estamos vendo que a senhora usou de nossos serviços há uns anos, certo?
Certo; há muitos anos para meus pais, mas algum problema? Fiquei devendo alguma coisa?
Não senhora, está tudo bem. Como vai a senhora de saúde?
Olha... muito bem, obrigada! (quanta delicadeza - pensei.)
Dona Taís, queremos agendar uma visita em sua casa para quando chegar a hora, que infelizmente chega para todos...
CUMEQUIÉEE??
A senhora sabe que isso é natural, um dia todos vamos partir e queremos lhe oferecer o nosso plano...
Moça, não me leve a mal, isso é natural  pra você que lida todos os dias com defunto, mas pra mim é antinatural! Não está na hora e nem nos meus planos mexer com esse tipo de coisa... Por enquanto estamos todos aqui pensando numa vida infinita! Na hora certa procuro esse tipo serviço

Acho que não fui muito cordial, tranquei o papo, agradeci  e desliguei. 
Deus dos céus, por um momento tive a sensação do meu fim! Confesso que fiquei olhando para o retrato de meus pais - na prateleira, acima do meu pc. Que sensação desconfortável,  comprar o meu velório!?  
Quem disse que quero comprar jazigo, caixão, ser cremada ou conhecer algo do gênero? Quem disse que penso em morrer? Não decidi nadinha, ainda, moça! E não inventem de telefonar no meu aniversário me desejando muitos anos de vida; sentirei a falsidade. Enquanto eu tiver vida quero comprar felicidade!
Penso que isso não é serviço que se ofereça por telefone. Se o negócio é vender caixão, cremação ou jazigo que anunciem lá nos quintos, não para meu telefone, que coisa esdrúxula.
Sei que morrer é inevitável, mas é algo delicado e dramático para venderem com tanta naturalidade! Isso nunca foi um desapego natural. Enquanto houver vida, haverá luta. Na verdade muitas vezes indago sobre o sentido da vida. E tento  logo esquecer o assunto, deixo esse quesito para os filósofos refletirem durante séculos se assim quiserem e  gostarem.  Quanto a mim...
Tenho visto muitas partidas, e sinto - cada vez mais - o encanto de ficar.


____________________________




47 comentários:

  1. Hola Tais, sigamos luchando día a día, sin pensar en esa mujer. Ella vendrá cuando ella misma lo decida, mientras tanto echemos un puño y sigamos luchando.
    Feliz día amiga.
    Un fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Taís, tive que rir...Eles são umas sarnas mesmo!Aff... Quando chegar nossa hora que os OUTROS pensem nisso,rs... Lá me casa ou no celular quando me acham os agentes de imobiliárias oferecendo apartamentos ou investimentos, tenho sempre a mesma simpática resposta: parei de investir( na verdade, nunca o fiz!) .Na minha idade spó invisto em terrenos na terra dos pés juntos! Imagina se esses teus amigos me descobrem???rs...

    bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga, mas que telefonema ... já me tentaram vender muita coisa pelo telemóvel, mas preparativos para a nossa "partida" ainda não, felizmente.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  4. Ola Querida Tais você me propiciou minutos de " kakakakakakakakakakakakaka...
    Isso desse crematório é uma tremenda propaganda contra eles mesmos.
    Eu desejo que tenhas uma longa e saudável vida, de todo coração amiga.
    Beijinhos Léah

    ResponderExcluir
  5. Aquí en Chile, estimada Tais, es común que te llamen para ofrecerte servicios post mortem, telefonía celular, préstamos bancarios y mil cosas más.Comprendo tu enojo. Es también el mío.

    ResponderExcluir
  6. Bonito texto pois hoje em dia amiga é mesmo assim bjs

    ResponderExcluir
  7. Amiga minha, o que eu ri com esta crónica!!!!
    Já tive ao telefone algumas experiências caricatas, mas nenhuma sórdida como a que relatas.
    "Enquanto houver vida, haverá luta." É assim mesmo, querida amiga!
    Já agora, Taís, quero marcar uma visita a tua casa para te vender pacotes de saúde, alegria, amor, (humor tens que chegue), VIDA. Pode ser?
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. "....e sinto - cada vez mais - o encanto de ficar!"
    E Taís, que fique por muito tempo deliciando-nos com todos os comentários!!
    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, querida amiga Taís!
    Herdei uma vontade de viver incrível.
    Não vai rir de mim, promete?
    Paguei um plano funerário no RJ onde morei. Como não morri🤩🤩 e vim morar aqui (ES)... perdi o que dei em mídias parcelas ...
    Com isso, eles vão se enriquecendo...
    Agora, mais do que nunca, quero viver...
    Sem medo de não ficar... com ânimo e generosidade de saborear tudo que a vida me ofertar de bom daqui para frente.
    Vamos com fé, deixemos a vida nos levar e sem preocupações desnecessárias.
    Gostei de ler um assunto que completa minha disposição interna no dia de hoje de uma forma toda especial.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    🙏🌹🌺⚘💐🌸🌻🌻🌷🙏

    ResponderExcluir
  10. Bem mais tétrico o que aconteceu com um amigo da blogosfera que infelizmente já partiu.
    Depois de ser diagnosticado com doença terminal no hospital em que estava internado, ao chegar a casa tinha a caixa de correio invadida por publicidade a agências funerárias.
    Beijo, bfds

    ResponderExcluir
  11. Tais,
    Eu concordo com sua indignação.
    E falta de respeito mesmo.
    Mas ri um bocado enquanto lia.
    Adoro essa sua forma de
    explanar assuntos.
    Bjins de sexta feira
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  12. Por norma não avanço com a conversa se não for família ou amigos. despacho logo:))

    Hoje:- És o fogo que arde no meu corpo desnudado

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta-Feira.

    ResponderExcluir
  13. Oi Taís,
    Você é engraçada até no quesito morte.
    Bem eu já tenho o túmulo da minha vó, depois que eu morrer que me joguem lá e nunca mais voltem. Pra que? Defunto não fala, nem chora e não emite nenhum sentimento, se quiserem fazer alguma coisa de bom façam agora que estou vivinha da "silva", um pouco cambaleando, mas viva.kkk
    O que está faltando na 1ª? mande-me um email.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  14. Tais, minha amiga

    uma crónica irresistível! continua em alta seu humor refinado

    o zelo "empresarial" da vendedora antecipada de serviços funerários, seguramente, é a ansiada confirmação da "profecia" de Stefan Zweig "Brasil, País de Futuro"...

    beijo

    ResponderExcluir
  15. Que sordidez de telefonema, minha Amiga Taís. Claro que ama a vida e quer vivê-la a cada dia que passa em toda a sua plenitude… É assim que quer e é assim que lhe desejo.
    Um bom fim de semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Queridos amigos leitores,

    convidamos-vos a ler o capítulo 6 do nosso conto escrito a várias mãos "Ecos de Mentes". Esta semana, pela Cristina Torrão interpretando Amélia.

    Com votos de excelente fim-de-semana,
    saudações literárias!

    ResponderExcluir
  17. Veo que estas llamadas son un mal mundial llamando a toadas horas.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  18. Siempre nos molestan que nos hagan ofertas por teléfono, yo siempre digo que no necesito nada, pero comprendo que es una forma de ganarse la vida.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  19. O que dizer desta crônica e da cronista? No que se refere à crônica, o assunto sobre à proposta de venda de um velório para ti, ou cremação ou jazigo, não deixa de ser fato do cotidiano, para o qual a crônica é, no plano literário, o gênero certo para abordagem como esta, feita com o teu reconhecido talento. No que diz respeito à cronista Taís Luso não tendo tratar-se de alguém que foi predestinada a ater-se ao gênero "crônica", que, no Brasil tem grande aceitação, há décadas, com cronistas consagrados, Parabéns, Taisinha, mais uma vez, pela belíssima crônica.
    Um beijinho daqui do escritório.
    Pedro

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde querida Tais
    Que saudade de rir com suas cronicas rsrs. O meu enterro já esta pago, mas para poupar minha filha dessa situação. Já é descontado do meu conta- chegue. Como cumpriram tudo com o enterro da minha irma, eu resolvi que descontarem no meu conta-chegue, não me incomoda muito, pois espero so usar daqui a muito tempo rsrs. Mas ligarem para seu celular foi muito deslegante, mas não usar outra palavra rsrs, é horrível essa situação. Quando perdi meus irmãos, tinham varias funerárias brigando para se aproximar, aquela situação me deixou traumatizada. Enfim agora vamos falar de coisas alegres. Amei a sua frase- Tenho visto muitas partidas, e sinto - cada vez mais - o encanto de ficar! Igualmente amiga, e vejo também pessoas que amo sem sentido da vida, querendo morrerem. E fico me perguntando como pode ? Aqui estamos querendo viver, e nem queremos falar na morte, e pessoas as desejando. Mas a vida é assim mesmo um enigma. Um feliz domingo. Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Comprendo su sorpresa y supongo que puede llegar cualquier día hasta mi teléfono una oferta semejante. Es posible que yo le respondiera que podíamos hablar de la cuestión si antes aceptara hacerse cargo de mi gato al que voy a dejar huerfano y sin un testamento legal que le ampare.

    Ha sido, como siempre, muy original y simpático su relato. Un abrazo.

    ResponderExcluir
  22. O celular atualmente é, para além de um vicio, um mal necessário...
    .
    Feliz domingo

    ResponderExcluir
  23. Ele há coisas que são um verdadeiro absurdo, aproveito para desejar um bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  24. OI TAÍS!
    E NÃO É(ERA PARA HAVER AQUI UMA INTERROGAÇÃO MAS, TROQUEI O TECLADO E ACHO QUE ESQUECERAM DE O COLOCAR ALÉM DE OUTRAS COISAS AFFF)
    AMIGA, TAMBÉM ACHO COMPLETAMENTE "HORRÍVEL" ISSO, FIZESTE BEM, EU TERIA FEITO O MESMO OU ENTÃO FICARIA EM CHOQUE, NÃO FALARIA NADA E A MOÇA IRIA PENSAR QUE EU JÁ HAVIA PASSADO "DESTA PARA PIOR" KKK.
    COMO SEMPRE, ADOREI.
    ABRÇS
    https://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. O senso da vida é a vida propria, todo o resto é só embalagem

    ResponderExcluir
  26. Mas que telefonema insólito e sinistro!
    De facto, bem mereceu esta crónica de costumes (espantosos) A ganância do comércio não tem limites! A perguntar pela sua saúde! Abrenúncio!
    Que grande despautério!
    Todavia, gostei de a ler e constatar a sua destreza redatora.
    Divirto-me sempre com a sua ironia e sentido de humor.
    Dias bons e aprazíveis.
    Terno abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
  27. Virge!!!!! Que coisa!!! Recebo muitos telefonemas a oferecerem-me prémios, a venderem-me isto ou aquilo, mas...oferecerem- me para comprar o tipo de viagem sem volta que um dia farei? Isso numca aconteceu e não sei qual seria a minha reacção a uma proposta destas; com certeza diria o mesmo que digo aos meus cá de casam " vocês façam do jeito que acharem melhor, porque a mim, pouco me importará ", mas também faço um aviso sério, " não se lembrem da triste ideia de colocarem a minha foto pela cidade , nos vidros das floristas, nas lojas de ferragens ou nas janelas de casas abandonadas e muito menos nos jornal da região" . Tais, casa para descansar, já tenho duas, uma no Brasil e outra cá, ambas oferecidas pelo meu pai e também já avisei que tanto me faz ficar numa ou noutra, ja que as duas são muito confortáveis e com uma vista muito boa. De resto, estou como tu, a comprar e comprar que seja uma vizinha mais ou menos boa e o mais longa possivel; na fase em que estou não me interessa comprar mais nada. Muito interessante esta tua cronica, amiga! Ri-me muito e até contei ao meu marido que também achou engraçado Beijinhos e espero que já estejas restablecida do choque
    Emilia

    ResponderExcluir
  28. Claro que não quis dizer " vizinha " Curz credo, já chegam as que tenho, uma deles intragável. Quis dizer " vidinha , sorry!
    Emilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rssssss, essa da vizinha li várias vezes mas não consegui entender!!!
      Essa estava ótima!
      beijinho

      Excluir
  29. Depois deste sinistro telefonema minha amiga é que se tem certeza do apego que temos à vida. Imagine tratar pelo celular como será o dia da partida.
    Mas valeu uma boa e bem humorada crônica e como você ainda quero comprar dias de vida e que sejam intensos e felizes
    Uma semana de paz e luz
    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Querida Vizinha/Escritora, Taís Luso !
    Deus do Céu, quanta indelicadeza !
    Não sei o que responderia numa situação dessa.
    Creio que desligaria o telefone. Sim, no mínimo.
    Por enquanto, esqueça o episódio lamentável...
    Uma ótima semana e muitos e muitos anos de vida
    feliz !
    Sinval.

    ResponderExcluir
  31. Querida Taís

    Traz-nos com esta sua crónica um tema muito sério do nosso tempo: O assalto à nossa privacidade, desestabilizando-nos. A ganância do negócio não deixa as pessoas raciocinarem e fazerem uma selecção dos assuntos que podem ser tratados dessa maneira. Invadem as nossas horas, de descanso ou de trabalho, não se cuidando de que podem estar a ferir sentimentos.

    Como bem diz há muitas outras formas de se fazer publicidade. É certo que essa profissão é vital para muita gente, gerando empregos, mas necessário se torna uma outra visão, uma outra abordagem.

    Minha querida, desejo-lhe uma boa semana. Continue a presentear-nos com os seus escritos. Um olhar sobre a vida, acordando-nos para realidades do nosso quotidiano.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
  32. Mas que coisa absurda, amiga Tais! Estou aqui completamente abismada!
    Já têm tentado vender-me muita coisa, até uma viagem maravilhosa a local à minha escolha, pelo preço da chuva - diziam-no, embora com outras palavras - mas tratar da minha cremação, em vida, JAMAIS!
    Olha só eu que já quis ser cremada e já voltei atrás...Nossa!

    Sim, a Tais tem razão. Nós queremos é 'comprar Vida'! Vai ver um dia alguém ainda se lembra de nos impingir Vida eterna...

    Excelente Crónica, como sempre.

    Beijinhos, boa semana.

    ResponderExcluir
  33. Mas "que coisa esdrúxula!"
    Ele há coisas que não lembram ao diabo! Cruzes!
    Eu, também, vi durante anos uma campa (vazia) com este epitáfio: Aqui jaz o professor ...
    Ainda viveu uns bons anos antes de ocupar aquele lugar. Que coisa esdrúxula! repito.

    Quanto à crónica está - como sempre - com elevado nível, querida Taís.

    Beijo meu.

    ResponderExcluir
  34. Olá Tais, meu Deus, realmente precisamos comprar vida.
    As pessoas são muito indelicadas e colocam o dinheiro acima de qualquer coisa.
    Lamentável.
    Te desejo que viva muitos e muitos anos de paz e alegria.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  35. Coisa estúpida, não é, Tais? Mais que isso macabra: a venda directa de trâmites obituários. Essa história aparece em anúncios, já vi, mas venda pessoal... nunca.
    Fez-me lembrar uma estória da minha infância que me era contada por um vizinho meu, de nome Damião. Era homem de estar sempre, muito sério, ironizando, contando anedotas. Mas esta parecia-me verdade, real. Na rua por onde eu passava todos os dias, para ir ao liceu, havia uma funerária cujo proprietário tinha por hábito pousar-se em frente da montra a ver quem passava e, de caminho, ia tirando medidas àqueles que já estavam "aptos" para a viagem. Isto no dizer do velho Damião que escapou da garra do finório. Morreu muitos anos depois, longe, para outra gente.
    Bj.

    ResponderExcluir
  36. Telefonema mais tétrico!...
    Tudo se vende nesta vida... até morte por antecipação... em serviço de telemarketing, inventado por gente sem noção...
    Mas foi impossível não sorrir, enquanto prosseguia a leitura da sua crónica, Tais!...
    Se a moda pega... ainda inventam algum serviço complementar... do género "não morra amanhã, quando o pode fazer hoje... escolha o dia e a hora... que a nossa empresa, faz o serviço, com a maior limpeza..." :-))
    Eu acho que o mundo está endoidando mesmo!... Tenho para mim, que deve ser o excesso de dióxido de carbono no ar...
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  37. Tempos modernos, Tais. Vende-se tudo pelo telefone. Será que a moça se sente bem fazendo esse trabalho? É provável que tenha sido o possível, o que ela conseguiu. Imagine o que ela ouve do seu interlocutor. Afinal, nem todos têm a mesma reação que você teve. Elegante, educada. E transformou o fato numa crônica com a mesma verve que caracteriza seus textos. Saber viver é fazer do limão uma limonada. E vamos comprar vida...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  38. Taís, boa noite!
    Haverá ser humano para tudo no mundo - até mesmo para inventar coisas estapafúrdias como perguntar se uma pessoa quer preparar sua própria cremação, ou para ser o mensageiro dessa comunicação grotesca! Precisamos convir que é um trabalho e é honesto, conquanto tétrico. Eu não poderia durar nesse emprego... A graça benfazeja da história é que a moça foi abordar uma cronista de talento (haverá ser humano para tudo, até para cronista de talento) e aí, a fala grotesca vira uma abordagem da vida e das escolhas que fazemos do viver. Também eu prefiro olhar para a vida o quanto possa. Como diria Drummond:
    "Estou preso à vida e olho meus companheiros
    Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças
    Entre eles, considero a enorme realidade
    O presente é tão grande, não nos afastemos
    Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas..."
    Um abraço carinhoso
    Ângelo Feinhardt, Fe

    ResponderExcluir
  39. É de lascar! Não têm a menor sensibilidade para abordar assuntos que incomodam a qualquer mortal, querida Taís! Mundo de hoje. Engraçado que o celular não era alvo de ataques. Só o fixo. Estamos cercados, amiga querida!
    Beijo.
    Jorge

    ResponderExcluir
  40. A veces te llaman cuando más atareada estas y claro es normal que atiendas la llamada por si es algo que no puede esperar.

    Besos

    ResponderExcluir
  41. Já todo o tipo de gente me ligou para vender alguma coisa, mas funerária ainda não... mas se já está rolando por aí, não tarda nada e chega aqui. Por isso, o melhor mesmo é preparar a resposta... ou então mandá-los para aquela banda...
    Amiga Taís, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  42. Como tu, também opto por ir ficando.
    Este tipo de incursões na nossa vida acaba por alterar-nos: será que está tudo tão próximo! Por mais que me ofereçam o que quer que seja, é que nem quero ouvi-los.
    O meu proceder seria idêntico e até pode que nem chegue tão longe no dialogar.
    Abraços de vida, hoje mais do que nunca.

    ResponderExcluir
  43. É tAIS, você tem passado por experiencias bem estranhas! Rsrs Imagine ouvir de alguém, a proposta de compra do próprio velório! Estou quase morrendo de rir aqui e talvez, para mim seja util. Rsrs Brincadeiras a parte, gostei imenso de ler e confesso me divetir com essa peculiar situação. Um grande beijo minha querida. Feliz semana.

    ResponderExcluir
  44. Grande Taís, que Deus lhe dê muita saúde para muito tempo conosco espalhando humor,cultura e sentimentos deste mundo e que os abutres voem em outros céus.
    Sorrindo estava a ler seu dialogo no telemarketing, pois comigo aconteceu semelhante. Naquele ano fui a um sepultamento e lá na capela pediam para colocar nome e telefone dos visitantes e eu o fiz. Coincidentemente no ano seguinte no dia do meu aniversário eu recebo o miserável do telefonema do pessoal do cemitério com plano funeral, eu despachei dizendo que era meu aniversário e eles eram aves de mau agouro.
    Mas a vida está ai para viver plena amiga e não para filosofar sobre ela.
    Vamos que vamos sem medo do dia seguinte,que é desconhecido mesmo.
    Um abração amiga.
    Sempre bom passar por aqui e me atualizar em cronicas e poesias de alto nível.
    Semana feliz para vocês.
    Beijo amiga.

    ResponderExcluir
  45. Taisinha, desculpe, mas estou rindo, rindo... é engraçado, mas também é ridículo. As propagandas que recebo ocorrem mais pelo meu telefone fixo. Também já recebi de combo para funeral, incluindo familiares ahahahahaha. O combo tinha um preço imperdível ahahaha.
    É o fim!

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por deixar seu comentário, se necessário for, deixarei resposta a alguma pergunta.
Abraços a todos
Taís