16 de abril de 2014

OS CÃES EM HOSPITAIS DE HUMANOS

O 'Seco' no hospital...

- Tais Luso de Carvalho

Nunca me canso em falar dos cães, ainda mais quando me deparo com as atitudes dos humanos. Humanidade, palavrinha duvidosa e que inúmeras vezes queima todas as esperanças de melhora da nossa espécie: pela crueldade, capacidade e premeditação com que são cometidos os mais abomináveis crimes. Pois é, o que fazer com esses humanos?

Em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, um morador de rua de nome Lauri, recebeu uma pedrada no rosto.  Ao chegar no hospital os médicos descobriram que ele tinha um câncer de pele e precisaria ser operado. Morador de rua, sozinho. Apenas um único amigo: o Seco, seu cachorrinho que está na porta do hospital por mais de 15 dias, à espera do dono. 

Sem ter nenhuma visita, os médicos levaram o paciente Lauri até o andar debaixo para ver seu amigo, e também ser visitado. E lá, os dois se abraçaram. Dois seres trocando afetos. Um com saudades do outro.

Poucas Instituições no Brasil têm certificado internacional que autoriza a entrada de cães de estimação em hospitais, um deles é o hospital Albert Einstein em São Paulo. É um atendimento de saúde humanizado. O que já existe nos Estados Unidos e Inglaterra. E agora um projeto de lei está na Câmera de Porto Alegre/RS para autorizar a presença de animais de estimação em hospitais do Rio Grande do Sul. Os contatos com animais estão associados à redução do estresse, a uma melhora da pressão sanguínea e a uma 'alta' hospitalar mais rápida devido aos benefícios na saúde do paciente.


Bem, voltando ao cachorrinho, soube que o pessoal do hospital passou a cuidar de sua comida, e Seco andou até numa Petshop se embelezando para a visita. Que boas almas, parabéns ao hospital de Passo Fundo. 

Mas, para estragar meu dia, ouvi logo cedo, num programa de rádio, que um infeliz, ao avistar o cão deitado na porta do hospital, jogou-lhe pedras. Esse é um tipo de humano que não me faz bem em falar. E que  existem muitos, infelizmente. Temo o homem: temo seus ímpetos, sua raiva, seu egoísmo, sua crueldade, sua inveja. Há séculos que o homem prega o amor ao próximo, a solidariedade, a igualdade… e nada. Para algumas gotas de amor e um rio de desamor. Tá difícil de aprendermos.

Nem com um humilde cãozinho a gente aprende. Formamos uma consciência de que o planeta é nosso: matamos os animais, arrancamos sua pele  afim de exibirmos belos casacos; arrancamos as presas dos elefantes  para servirem de adorno para casa; arrancamos milhões de árvores, dinamitamos rochas, mudamos o curso das coisas, poluímos os rios na escala máxima exterminando a vida que nele existe. Estamos explodindo com tudo em nome da ganância e ainda não estamos satisfeitos. Vamos indo de vento em popa, enquanto isso... para nossa vergonha, os animais não param de amar e nada pedem em troca. 

Quem são as feras?

Seria ótimo se certos tipos de humanos se mantivessem afastados e fossem procurar sua 'turma' no espaço, lá pelos quintos...




Lauri e Seco deixando o hospital de Passo Fundo. 
Irão para o Albergue da prefeitura.
Graças ao Seco, Lauri está encontrando forças
 para se recuperar dos vícios do álcool e das drogas.
Que essa história tenha um final feliz!



23 comentários:

  1. Taís, essa história do Lauri e seu cão SECO nos emocionou mesmo! Linda demais! E os cãezinhos tem tanto a nos ensinar!!! Adorei! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Esqueci: FELIZ PÁSCOA pra ti! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, linda mesmo!
      Obrigada, uma ótima páscoa pra você, também!
      Beijos.

      Excluir
  3. Fico muito emocionado com esses histórias com nossos anjos-cachorros. E gostei muito do seu super interessante blog! Já sou seu seguidor!
    http://ives-minhasideias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ives, muito obrigada, também estou lhe seguindo!
      Ótima Páscoa!

      Excluir
  4. Tais, amei ler aqui, os animais são puro amor, eles amam com devoção e é mesmo comprovado que podem até curar doenças em seres humanos pelo fator energia do amor que transmitem!
    Que pena que muitos não os tratam com o amor que eles merecem, que pena!
    Abraços e obrigada pelo carinho de sua visita, feliz Páscoa, com muitos chocolates para adoçar a Vida, bem assim com "V" maiúsculo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo esse amor, não? É comovente.
      Muitos coelhinhos, Ivone!
      Beijos.

      Excluir
  5. História incrível.....Os animais nunca esquecem quem os ama.....Quanto ao resto....atiram pedras...!!!
    Queria deixar os meus votos de uma Santa Páscoa, com coelhinhos e tudo....
    Beijo

    N. ..Não vi o comentário do último post.....sumiu..
    N..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andrade! Obrigada, amigo, uma linda Páscoa pra você, também, com muito muito chocolate para revivermos nosso lado de criança! Cobro dos meus filhos, rss.
      Comentário no último post, sobre o rosto de Cristo? Não veio!!

      Beijos.

      Excluir
  6. Pois é minha cara amiga virtual. Suas considerações colocaram uma discreta lagrima de saudades em meus olhos ao lembrar do meu falecido Scooby, um Pinscher que resgatei da rua, cuidei, curei e ficou conosco 12 anos. Passad o periodo de adaptação, quando ele perdeu o medo de nós, o bichinho se tornou um filho pequeno que não falava com clareza mas que nós entendiamos muito bem. Aquela coisica de cachorro de 1 kilo e meio virava uma fera se alguem se aproximasse de nós. Tenho certeza que ele sacrificaria a propria vida para nos defender.
    Agora me responda: se eu tivesse tirado um humano da rua, será que eu poderia dormir em paz sem temer que ele nos cortasse o pescoço para nos roubar?
    Duvido muito....

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sig, olha, tenho certeza que eu dormiria com um olho fechado e outro aberto, e todos os sentidos no alerta máximo! Sua história é idêntica a nossa: pegamos quando foi atropelado na esquina de casa, trouxemos, cuidamos, curamos de tudo e virou filho, também. Não largamos nem para viajar! Levamos junto.

    Abraço, Sig!

    ResponderExcluir
  8. Tais, fiquei sensibilizada ao tomar conhecimento do fato. Os animais são grandes e leais amigos. Apenas amam. Com seria bom se os seres humanos fossem capazes de tamanha dedicação! Consta que ele tem filhos e apenas um o foi visitar. A ciência já comprovou os benefícios dessa convivência com os animais, durante o tratamento. É lamentável que maltratem os cães que vivem nas ruas, abandonados. Alguns são adotados e se transformam em queridos membros das famílias.
    Desejo-lhe uma adocicada e iluminada Páscoa. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene, você disse que ele tem filhos?? Poxa, melhor eu ficar quieta...
      Minha Páscoa começou há uma semana, rs... adoro ovinhos.
      Uma linda Páscoa pra você, também.
      Beijão.

      Excluir
  9. Oi Taís, quando leio notícias como estas me emociono e vejo como nós seres humanos estamos cada vez mais insensíveis maltratando animais. Eles tem sentimentos, sem dúvida.
    Excelente texto o seu.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carlos, hoje, domingo, a TV Record mostrou uma matéria sobre esse caso, mais ampla, muito emocionante.
      Obrigada, amigo, uma linda semana!
      Abraços.

      Excluir
  10. Olá Tais!
    Fiquei a saber desse serviço tão humano do qual desconhecia a existência!Que maravilha. É emocionante quando o homem se comporta dignamente com os animais e não da forma como alguns o fazem! Que belo encontro esse! Tão bom para ambos! Parabéns pela história que nos contou hoje
    . Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Emilia, quando o ser humano demonstra seus bons sentimentos para com os animais, emociona, é lindo.
      E você está bem? Saudades!
      Beijos!

      Excluir
  11. Minha querida amiga Tais, experimento muitos sentimentos ao ler tuas crônicas, e hoje fui tomado por uma emoção animal rs, vi a matéria na tv e me comoveu, e tuas palavras conseguem ver bem mais do que vi com a situação, o amor incondicional, existe e precisa de um animal para nos provar isso...e o ser humano ? tuas indagações a respeito lavaram minha alma, pois ultimamente tenho me queixado muito do ser humano, tá bem eu sou humano, me queixo muito de mim rs, mas é tão real quando dizes: "Temo o homem: temo seus ímpetos, sua raiva, seu egoísmo, sua crueldade, sua inveja. Há séculos que o homem prega o amor ao próximo, a solidariedade, a igualdade… e nada".
    É minha amiga Tais, se não reaprender-mos com os bichos, então minha esperança com relação a raça humana chegará ao fim. Mais um belo post reflexivo e vivo e presente. Obrigado.
    ps. Meu carinho meu respeito e meu abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Jair, você "pescou" o que eu quis dizer sobre o ser humano. Claro, que tudo tem exceção, exitem humanos maravilhosos. Mas quando nossa espécie dá para ser horrorosa, saiam da frente! Não tem nada igual, que use de tanta crueldade. Os animais matam para comer ou se defender, apenas isso. O ser humano mata por prazer.

      Grande abraço, amigo Jair, que bom recebê-lo aqui!

      Excluir
  12. Essa história foi emocionante: amor puro e verdadeiro! É claro que chorei um monte assistindo à reportagem na TV. Cachorro é tudo de bom mesmooooooooo! Tenho dois que amo demais.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses não decepcionam!!! São amigos fiéis, incondicionais e precisam de muito pouco: casa, comida, e alguém que os ame verdadeiramente! Só. Só! Temos muito a aprender com eles! Depois nós é que somos à imagem e semelhança...
      Beijo grande!!!

      Excluir
  13. Maravilhosa história sobre o cão visitando seu amigo no hospital. Eles são muito mais amigos do que os amigos... Entendeu ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda a vida e mais a eternidade! Entendi e concordo, sim!
      beijo!

      Excluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso