10 de agosto de 2012

RUIM COM ELES, PIOR SEM ELES!



- Tais Luso de Carvalho

Ruim com eles, pior sem eles! Sim... Eles - os prestadores de serviços! Os homens que chamamos para pintar a casa, para arrumar o cano que furou, a hidra que disparou, a rede elétrica que pifou, o ar condicionado... Mas que estresse encontrar alguém pra solucionar algo tão banal! Mas faz parte do nosso cotidiano, e o negócio é complicar. Hoje tenho uma historinha pra contar... Conto tudo; assim não preciso de terapeuta. Meu divã é aqui.

Quem já não se estressou com um desses servidores, que no meio do caminho deixa nossa vida na maior anarquia? Quem já não ficou esperando por um deles o dia inteiro, e o infeliz nem um telefonema deu? Depois contam que a 'vovó' faleceu... Ou outra coisa inédita!
Tem gente que inventa coisa do arco; o inesperado.

Pois essa semana, contratamos um pintor indicado por uma amiga. Ótimas referências tinha o tal do seu João, conhecido como Joãozinho. Homem de muitas qualidades: não sai antes de deixar tudo limpo, caprichoso, detalhista. Pensei logo num artista plástico, de tão perfeito que parecia ser o Joãozinho; de tão minucioso e metido a entender de tonalidades. Pronto: taí o homem. Pô, fiquei tri de entusiasmada.

Telefonei para o seu João. Apareceu aqui em casa um homenzinho baixinho e esmirrado. Não sentimos firmeza: será o Joãozinho ou o seu similar – pensei na hora.

Mas, conversa vai, conversa vem, fechamos negócio. Com todo aquele tamanhinho, o tal pintor conseguiu nos convenceu de sua eficiência. E no entusiasmo a gente faz qualquer negócio; não regateamos e nem procuramos outro orçamento.

Anotamos a lista de todo o material e dois dias depois já estava tudo dentro de casa, empilhado: galões de tinta, massa corrida, selador, rolos, pincéis, bandeja, solventes e o escambau. E um entusiasmo enorme pra ver as coisas prontas o mais breve possível.

Passado alguns dias telefonamos pro tal esmirrado para ver o que tinha acontecido, pois não deu sinal de vida. Coitado do homem: ficamos consternados! Joãozinho ajudou a levantar uma mulher de 150 quilos e sua hérnia foi pro brejo. Teria de fazer alguns exames lá não sei onde, pelo visto, no fim do mundo! Mas tudo bem, doença em primeiro lugar.

- Vá ao médico, Joãozinho, mas dê retorno para dizer quando poderá começar.
Dito e feito: nós é que telefonamos pro pintor, afinal, o homi estava doente! Bem, o seu João começaria na 5ª feira. Estava ótimooooo!

Chegou o dia de começar. Pulamos da cama às 6:30 horas, tomamos café... Mas, cadê o esmirrado do pintor?  Peguei o telefonei...

- Alô... e daí seu João, estamos esperando... Estamos entupidos com todo o material aqui e desmarquei vários compromissos da semana, o que houve?
- Ah, dona, sabe... o médico disse que terei de operar, mas antes tenho de ficar 1 mês sem trabalhar.
- Cumequié?? Olha aqui, seu João, os usuários do SUS têm dificuldades em marcar consultas, conseguir atendimento de urgência, internação e a cirurgia é a perder de vista... Conta essa história direito e por que não avisou?
- Perdi seu número...
- Mas o número está no seu celular! Só não tem foto!!

Sem dar mais conversa, e já desconfiando do baixinho trapaceiro, acabei com o papo e com a mentira. Fiquei indignada. Desabei diante da minha frustração de começar logo a tal pintura.

Telefonei pra minha amiga, que havia me indicado o  Da Vinci, e contei a história para que ela não o indicasse a mais ninguém. E contei da mulher de 150 quilos que ajudou a levantar...

- Péra, Tais!! Essa história da mulher de 150 quilos o João me aplicou no ano passado! Acho que ele usa a tal gorda como álibi  até terminar os trabalhos em atraso. Nossa... me desculpe, amiga, pegue outro!

- É claro que vou descolar outro, mas espero que dessa vez a mulher não seja tão pesada e que eu não seja tão trouxa!

Peguei o telefone e pedi à minha tia o seu antigo pintor...

- Querida, então anote aí o número do telefone dele, é muito bom, deixa tudo limpo... trabalha há 20 anos comigo...
- Tá tia, diga...
- O nome dele é João...
- JOÃO?! Escuta tia...Não to nada bem, telefono mais tarde. Valeu!!!

Mais um 'João pintor' nesse pais malandro e cheio de ginga?
Nem morto!! 

-----//-----


26 comentários:

  1. rsssssss...É foooooogo mesmo e cadaq vez mais precisamos de pessoas que respeitem os compromissos assumidos. Mas tá duro isso!! Estou precisando um FAZ TUDO e fico protelando incomodações...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Pois é.....sem concorrência...com tanto
    trabalho...que fazer....
    O homem 'é bom mesmo'...
    Não vou rir....juro.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Muito legal seu blog, acessei por acaso aqui e me tornarei leitor frequente, Tais.

    Sou de Porto alegre e tenho um blog com histórias sobre os anos 80.
    www.gurimedonho.com

    Abraços

    Gustavo

    ResponderExcluir
  4. Taís,
    Boa história com final até engraçado, mas a realidade dói o mais das vezes, não é mesmo? Pois aqui na chamada Ilha da Fantasia não é diferente. Já nos acostumamos a não contratar nenhum ilhéu, nenhum desses chamados manézinhos, eles não querem nada com o trabalho, mas estão sempre prontos a receber, adoram dinheiro sem a contrapartida da execução do contratado. Apenas os trabalhadores oriundos da serra, ou seja, os do interior são confiáveis. Sempre que vem algum pintor, encanador, eletricista, cabista, técnico em telefonia ou internet e executa um bom trabalho, podemos perguntar de onde ele é, e a res´posta é sempre "de fora", nunca aqui desse "pedaçinho de terra perdido no mar".
    Abraços e bom fim de semana, JAIR.

    ResponderExcluir
  5. Tais,

    Você já sabe que me divirto com suas encrencas rsrsrs Mas a culpa é sua, que conta tudo de um jeito que não tem como não rir! rsrsrsrs

    Essa do Joãozinho e a mulher de 150 quilos, por exemplo, foi hilária! Realmente, o Da Vinci esmirrado se superou na criatividade... rsrsrs

    Espero que você dê mais sorte da próxima vez, que encontre o pintor ideal para suas pretensões. Se precisar de uma dica, tenho um ótimo que trabalha comigo há anos, anota aí, o nome dele é JOÂO... rsrsrs

    Bom fim de semana, amiga! Valeu por nos divertir mais uma vez com suas crônicas muito bem-humoradas. Beijão.

    ResponderExcluir
  6. SUZY, você adora 'minhas encrencas' porque aqui é meu divã!!! Não gasto um tostão com terapeuta, conto aqui e compartilho! E ainda vocês acham ótimo!!rs.

    Beijão, amiga.

    ResponderExcluir
  7. Olá Taís querida,
    Nessas de pintor, eu já estou "esfolada". Cada vez que necessito de uma pintura no apê, é uma lenda!
    E o pior é que arranjam cada desculpa!
    Essa da mulher com 150 quilos foi demais! Achei muito engraçado (desculpa, pois sei que você se irritou à beça).
    Mas, parece que não querem é trabalhar mesmo. Quanto mais se precisa, menos se encontra alguém capacitado para fazer o serviço.
    Grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  8. Olá Taís!
    Juro que entendi direitinho o que sentiu e o que está sentindo! É de doer a alma, mas temos que concluir que os profissionais desses serviços, em sua maioria, andam passando da conta! Eles armam mesmo, caramba!
    A sua história me fez lembrar de um pedreiro que o meu pai contratou para fazer um cômodo no nosso terraço (isso há uns 16, 17 anos atrás) e ele colocou a porta e a janela de cabeça para baixo! rsssssssss Acredite! Porta e janela! Daí... que haja paciência, né não
    Bjssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  9. Hola Tais!
    Se trata quase de uma missao impossivel encontrar um bom profissional quando uma mínima coisa se quebra em casa. Lograr que estes homens fazam o seu trabalho em tempo hábil pode transformarse en uma tarefa titanica; eu acho que se trata de uma irmandade malefica. XD
    Eles sao alimentados de volta para o outro. No final, o que era um problema pequeno, e transformado em um mundo. Ah! e cobran sua tarifa como si de um mesmo cirurgiao cerebral se tratara.
    O único consolo é saber que eu não sou a única sofrida. rsrsrsrsrsrs
    Beijo grande, feliz domingo.

    ResponderExcluir
  10. Taís, gostei do blog, voltarei muitas outras vezes! E obrigado por seguir o meu, seguimos seguindo-nos! Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Olá Taís,
    todos nós temos um ou uns joõeszinhos em nossas vidas!
    Um grande abraço, a musa manda um beijo

    ResponderExcluir
  12. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  13. Taís,

    Quantos "joãozinhos" já se passaram em nossas vidas!
    Mas esta história da mulher de 150 Kg é bem criativa e olha que eu já ouvi muitas (rssss).
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Você tem razão. Todos nós já passamos por isso. E continuamos nessa luta porque prestadores de serviços nos são essenciais. Pegamos referências e nos frustramos do mesmo jeito. Estou tão escaldada que não compro o material que me pedem. Aguardo que venham e me disponho a ir junto, para adquiri-lo. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  15. Taís querida! Obrigada pelo carinho! Adorei a crônica! Um abençoado início de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  16. Não passamos sem eles,mesmo malandros....Tínhamos todos que ser mestres, nesses ofícios domésticos. É conatar, apenas, com a sorte...

    Um abraço, Taís,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  17. Oi Taís!
    rsss
    É assim mesmo menina.
    A prestação de serviço por aqui, seja na minha cidade, seja na sua, é a velha história do Brasil, estão sempre procurando tirar vantagem,nos fazer de besta, com mil desculpas esfarrapadas. E o pior de tudo é que precisamos deles.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  18. Que delícia, seu blog, Tais! quero voltar para ler tudo, mesmo que seja aos poucos. Também tenho uma história de pintor; qualquer hora eu conto. Bem vinda ao clube!... rs (imagine que reformei meu apartamento ano passado, então, tenho histórias do pinto, gesseiro, pedreiro, eletricista, etc. etc... Um abração!

    ResponderExcluir

  19. rsrsrsrsrsrs...
    Realmente não é fácil lidar com esses prestadores de serviço. O pior é que sempre estamos precisando deles. Eles pegam vários serviços ao mesmo tempo e todos os clientes ficam à mercê da disponibilidade deles. Um horror!
    A última vez que precisei de um profissional desses aqui em casa fui surpreendida com uma honestidade sem tamanho. O tal foi atropelado na esquina daqui de casa, já chegando, e mesmo na ambulância do SAMU ainda ligou para explicar a razão de sua ausência. Ainda bem que ainda existe alguma exceção à regra.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  20. Trágico mas hilario, Imagino a sua agonia.
    Adorei o Da Vinci.
    Um abraço Tais.

    ResponderExcluir
  21. rsrsrs Adorei sua crônica. Mais ain da porque to aqaui com um problema assim. Só que o meu é um pedreiro que tem mais de mês que não aparece pra terminar de consertar uma coisinha simples no banheiro.aff.. que stress viu.
    Tais, gostei de receber sua visita. Tb te sigo. Abraços.

    ResponderExcluir
  22. Você é ótima Tais! Além de escrever de uma forma que prende a atenção da gente, coloca sempre uma pitada generosa de humor. Bom demais estar aqui! Um beijo querida.

    ResponderExcluir
  23. kkkkkkkkkk E a gente acha que só acontece com a gente. Me sinto normal. kkkk
    Que "raça" triste! rsrsrs É difícil encontrar bons profissionais, responsáveis e pontuais. Isso inclui, na minha opinião, as secretárias do lar.
    Pior ainda é quando fazem mal feito e cobram caro. Affff!
    Ótimo desabafo por todas nós, amiga!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  24. Pelo visto todo mundo tem uma história desse tipo para contar, rsrs. Profissionais bem preparados estão cada vez mais raros, infelizmente!

    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Tais, eu ri muito, todo mundo já encontrou um Joãozinho na vida...
    E se não encontrou, vai encontrar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. Meu esposo é eletricista, mas de vez em quando ele chega na casa de uma cliente mais antiga e ela pede para desentupir uma pia, ou trocar uma torneira...rss. Ele faz. É um ótimo profissional, mas quando é aqui em casa...God! Quase preciso chamar outro para me acudir. Casa de ferreiro, espeto de pau. Posso falar com toda a garantia. Hehehe!
    Um prazer ter vindo até aqui querida!
    Volto e sigo com prazer!
    Um abraço com meu carinho.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso