16 de janeiro de 2008

QUADRO ATUAL DA FEBRE AMARELA


O desmatamento sem freios, as aglomerações sem projeto traçado nas áreas rurais e as variações climáticas intensas, decorrentes do desmatamento são as causas do alastramento da febre amarela não só no Brasil mas em vários outros países. A afirmação é do médico epidemiologista José Cássio de Morais, de São Paulo. ‘Toda essa mudança do ecossistema, o aquecimento global, chuvas intensas, calor, tudo isso é um facilitador de doenças por vetores’ - hospedeiros intermediários.
Embora digam que o atual quadro não se transformará em epidemia, não é demais buscarmos a imunização, que, aliás, é gratuita. Por que não, então?

ÁREA DE RISCO NO BRASIL: Roraima – Amazonas – Acre – Rondônia – Mato Grosso – Pará – Amapá – Maranhão – Tocantins – Distrito Federal – Goiás.

SURTOS ESPORÁDICOS: Oeste do Piauí, de São Paulo, da Bahia, do Paraná, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e de todo estado de Minas Gerais.

SEM CASOS, MAS COM POSSIBILIDADES: sul da Bahia, sul de Minas Gerais e Espírito Santo.

A situação não é para alarme, e sim para prevenção. Pessoas que viajarem para áreas de risco devem vacinar-se 10 dias antes de sua partida.
Contra indicações: crianças com menos de 6 meses, gestantes, pessoas com o sistema imunológico debilitado, e pessoas alérgicas à gema de ovo.


Em vários sites sobre a História da Medicina no Brasil, que abordam essa doença, aparece a figura do grande médico infectologista, que foi um dos responsáveis pela descoberta da causa da Febre Amarela (mosquito), o Dr. Philogônio Utinguassú, que, aliás, era meu bisavô, para meu orgulho.


Vejam os sites abaixo:


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso