7 de abril de 2009

VENTANIA / Pedro Luso



                      VENTANIA

                                    Pedro Luso de Carvalho


Da Patagônia,
esse vento
(esse frio
congelante)
veio rasgar
minhas veias
com garras
mortais.

Vi da vidraça,
assombrado,
o dia sumir –
escuridão repentina
noite no dia
e um gélido terror.

No telhado da casa,
às escuras,
barulho horrendo
de passos
de um ser estranho
de estranho mundo:
o fantasmagórico
vento com uivar
de fera faminta.

Preso à janela,
curvado de medo
ouvia zunir
o guerreiro feroz,
(entre casas
e árvores)
a dilacerar galhos
e destruir fios,
que agonizavam
no chão,
retorcidos.
                              

         
Pedro Luso
Blog Veredas

14 comentários:

  1. Sempre há algo para nos assombrar, sendo que o seu texto me lembra quando era criança e morria de medo do escuro...

    Mas agora a noite me conforta.

    Fique com Deus, menina Tais.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. taís se não for muita intrmomissão, quem é Pedro Luso de Carvalho? poema MARAVILHOSO,do jeito que gosto! bju querida

    ResponderExcluir
  3. Oi, Eucana, também gosto desse tipo de poema; um tanto forte...

    Pedro Luso é meu marido, na minha coluna estão seus blogs: Panorama e Quadrantes, é só clicar nos banners.

    Obrigada pela tua visita, sempre carinhosa.
    Beijão
    tais

    ResponderExcluir
  4. Muito bonito o poema. Ele automaticamente nos leva aos medos guardados, vistos no passado através de janelas.
    Parabéns pelo post e pelo marido poeta.
    Um abraço,
    Dalinha Catunda

    ResponderExcluir
  5. Olha!!! Gostei da forma que o poema foi feito! Magnifico! Conseguiu com simplicidade me levar a imagem da fúria daquilo que não tem imagem...

    Obrigado pelo comentário deixado no blog!
    Leia quando puder um texto que eu deixei ali, chamado "Ano Novo", o escrevi na passagem do ano, acho que vai de encontro com algumas de suas reflexões deixadas aqui no blog!

    Bons dias aí pela Frente!!!

    beijaum!

    E. Lariucci

    ResponderExcluir
  6. Minha querida amiga.
    Uma Páscoa feliz. Com muita paz, serenidade e até ventania.
    Uma ventania serena.
    Um beijo e um abraço ao poeta.
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  7. Tenho uma forte influência devastadora: amo as ventanias, as tempestades, as chuvas, as trovoadas, sem falar nos poderosos raios elétricos rasgando os céus. Eu gosto é dos que uivam em noites claras!

    Estive por aqui.

    ResponderExcluir
  8. Oi Taizínha!
    É realmente assustar! Não o poema, mas o que há por trás dele.
    O tempo quando fecha tomado pela escuridão, o frio quando chega cortando a alma, a ventania gritando devastando tudo lá fora , é de apavorar como diz o poema - VENTANIA - que mesmo só escrito, tem vida, e nos faz sentir medo!
    Parabéns ao poeta - Pedro Luso.
    Bjs.
    Walzinha.

    ResponderExcluir
  9. Tais

    O ritmo do poema e a profundidade qualitativa fascinaram-me, se bem que já apeciava a escrita do Pedro Luso, cujo nome já associava à Tais.
    Parabéns a ambos!
    Daniel

    ResponderExcluir
  10. Cara Taís,

    A poesia, que diga-se de passagem excitante, nas entrelinhas, sugere outros medos. Assim como o tempo pode ser agradável ao nosso bem estar, evidentemente, pode ser o fim da nossa própria existência. E, agora, já fazendo um paralelo, o tempo pode ser o homem, em algum tempo tão amoroso e noutros tão arrogante.

    Com a palavra, o Poeta.

    Abraços a todos e uma boa páscoa.

    Roberto Ramos

    ResponderExcluir
  11. Olá Tais...

    Visitar seu blog e lhe desejar uma Feliz Páscoa, com Cristo em seu coração.

    Abraços...

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  12. O poema nos faz lembrar que a natureza é mãe e madrasta, e ela sempre faz questão de nos deixar bem claro que é ela que dá as cartas.

    ResponderExcluir
  13. Lindo Taís. Adorei. Parabéns ao marido. Almas gémeas na arte da palavra e da imagem. maravilhoso!

    ResponderExcluir
  14. Oi Ave Rara, passando para agradecer o recadinho e...

    dizer que ameiii a poesia, pois sou enamorada pela.


    Beijos milll...

    Priscila Cáliga

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso