26 de outubro de 2007

SINTO VERGONHA DE MIM / Cleide Canton




Belo poema de Cleide Canton declamado por Boldrin. 
 O último verso é de Rui Barbosa. Veja o final,  mais atual do que nunca.


2 comentários:

  1. Anônimo05:31

    Vergonha,esse abstrato que não faz parte de uma casta, que não tem auto crítica de suas atitudes, que se julga sempre, apoderar-se da mais limpa verdade, que se julga inteligente pela esperteza, pela capacidade de enganar, ludibriar,de buscar nos próprios interesses o poder e o livre arbítrio de decidir quem fica mais abastado, decidir quantos morrerão na miséria...
    Sem palavras...
    Um grande abraço Tais.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada minha querida, eu sempre aprendendo mais contigo.
    Admiro tua garra e determinação de lutar com palavras em proll do bem, dos bons costumes e dos valores que estão falindo, tornando assim,as pessoas cada vez mais desprovidas da essência,da verdade,da vergonha então nem se fale,parece que é uma palavra que caiu do vocabulário...
    Um Abraço!
    Izildinha

    ResponderExcluir

PARA OS MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre bem-vindos, um grande abraço a todos! Voltem sempre.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

Taís Luso