28 de julho de 2007

LUIZ CORONEL / A conjugação do verbo amar

obra de Juarez Machado


A CONJUGAÇÃO DO VERBO AMAR

Amar é liberar
as seivas secretas
que nos habitam.

E descobrir os favos
que se ocultam sobre a pele.

Amar é descumprir
os regulamentos de trânsito
ao longo das perimetrais do corpo.

E ser mordido pelos ventos
e lambido pelas chuvas.

Amar é plantar hortênsias
à beira dos vulcões.

É ter um mudo como intérprete
e um cego como guia.

Amar é vestir de lua nova
e iluminar todos os andares
do ser amado.

E colher as amargas vinhas
de um dilacerante abraço.

Amar é entregar-se à regência
da ópera dos ciúmes.

E reinar sobre vastas extensões
de quietude e euforia.

Amar é esquecer identidade
entre fronteiras de aflição.

É reinaugurar a vida
após mil tropeços e naufrágios.

Amar é eleger o ser amado
como seu templo e pelourinho.

É ser urgido pelos rituais das carícias
e tornar-se íntimo da solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso