30 de agosto de 2008

O VÍCIO DA INTERNET

- por Tais Luso de Carvalho


Acho a Internet sensacional: permite a comunicação com pessoas, mandamos e-mails para simplificar as coisas, ampliamos o circulo de amizades, entramos em quase todos os países, somos lidos, tudo é democrático. Quantos nunca tiveram a oportunidade de ver seus textos publicados por serem autores novos e desconhecidos? As editoras só querem publicar autores que dão retorno, sabemos disso. Hoje, quem gosta de escrever tem oportunidade na web, assim como os artistas têm oportunidade de divulgarem seus trabalhos. Isto é ótimo.

Porém quero falar do vício, e que está sendo um desastre para muitos. Numa pesquisa na Inglaterra, um grande número dos entrevistados mostrou sinais de vício em telefones celulares, Blackberries e outros aparelhos em que podiam checar as mensagens de e-mails com frequência. Somos pessoas de hábitos e podemos nos viciar em muitas coisas. Assim como algumas pessoas são viciadas em drogas, em jogos e no tabaco, outras são viciadas em passar horas na internet.


Segundo os pesquisadores, as pessoas usam qualquer coisa, em demasia, para suprirem uma carência que têm na vida real. Assim nasce o vício, qualquer vício. E a internet não ficaria fora. Um levantamento realizado pela Universidade La Salle, nos Estados Unidos, estimou em 50 milhões o número de viciados em Internet naquele país; no Brasil não temos, ainda, uma pesquisa deste nível. De acordo com o Internet World Stats, 1,3 bilhão de pessoas usam Internet no mundo todo.


Os pesquisadores observaram que pessoas viciadas se levantavam várias vezes, à noite, para checarem seus emails e mensagens de texto. O vício em tecnologia pode levar a problemas de relacionamento, principalmente quando o viciado se afasta da família. As pessoas ficam muito ansiosas longe de seu celular e de outros aparelhos e, quando se dão conta, já é tarde.


O mais assustador neste vício, são pessoas que morrem por permanecerem por longo tempo na frente do computador. Isso se deve ao fato de haver certas doenças que se desenvolvem pela permanência em uma determinada posição; uma dessas doenças é a Trombose Venal Profunda, que pode evoluir para uma Embolia Pulmonar, e por fim levando o individuo à morte. Estudos realizados nos Estados Unidos revelam que de 6% a 10% dos aproximadamente 189 milhões de internautas americanos sofrem deste mal.


Exemplos surgem a todo momento: um advogado - bem sucedido - acabou com sua carreira e sua família devido ao mau uso da Internet; uma dona de casa acumulava montanhas de lixo dentro de casa, comia defronte do computador e adormecia nas salas de chats, enquanto outra nem banho tomava mais... E existem milhares de casos espalhados pelo mundo inteiro de casais se separando por usarem, sem cautela, os sites do Orkut, msn, salas de chats, intimidades na rede, etc. Não sabemos as intenções de quem está do outro lado; até podem ser boas, inocentes. Como também o contrário.


No Brasil a Internet é usada por 59 milhões de internautas. Nós, brasileiros, somos os que ficamos mais tempo online, segundo o Ibope/NetRatings, pesquisa incluindo 10 países, inclusive Japão e Estados Unidos. Passamos horas experimentando e adotando novas tecnologias. Adoramos nos socializar na web.


O difícil da coisa é ter o comando de nossa vontade. Somos por demais obstinados quando gostamos de algo. O que não é dosado, vira vício. E aí começa a luta: largar um pouco para não largar tudo; não podemos deixar de viver em função do virtual.


A máquina mais perfeita, a que tem características próprias, que é única, é a ‘máquina humana’. Somos o computador mais completo: além de inventarmos o outro, ainda somos ternos, amorosos, criativos, sensitivos e pensantes. E acho que nossa máquina merece mais cuidados. Nosso tempo é contado. E nossos erros não serão descontados.
Encontrar o equilíbrio é uma das coisas mais difíceis.

 (Importante: esta crônica foi escrita em 2008. Após esta data, os dados já serão outros!)


8 comentários:

  1. Meus vícios desde o início: arte, chocolate, Maria Bethânia, Paris, Deus/Jesus, girassol, manhãs, bonsai, vento...

    ResponderExcluir
  2. fixmzwizOi Tais!
    Li agora sua crônica sobre o vício da internet, e, que alívio!, não cheguei aos últimos estágios, tais como levantar à noite para checar mensagens de texto, permanecer por horas intermináveis nos sites de bate-papo, e coisas assombrosas do tipo!
    Mas utilizo tua proposta de reflexão, trazida sabiamente através da crônica, para analisar como anda meu equilíbrio... tão fácil negligenciarmos nossa 'máquina perfeita' acreditando que a máquina que nosso próprio semelhante inventou poderá trazer algo de mais interessante do que aquilo que nós, por exemplo, poderíamos nesse momento estar criando!
    Não precisamos, certamente, dispensar a tecnologia, mas saber dosá-la e utilizá-la a nosso favor como um 'meio' para alguns objetivos, e não como um 'fim', um propósito, um ideal de vida.

    Beijos, querida!
    Suzy

    ResponderExcluir
  3. Anônimo23:11

    gostaria de saber se essa cronica é poética

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é apenas uma crônica que fala do cotidiano, da época da Internet. Nada poético.

      Excluir
  4. Anônimo23:00

    I blog frequently and I genuinely thank you for your content.
    Your article has truly peaked my interest. I'm going to take a note of your blog and keep checking for new details about once a week. I opted in for your Feed as well.

    Look at my page :: grupa kreatywna

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde querida Tais.. e para veres como as pessoas parecem ter medo de entrar e ler o que deixaste né.. julgando pelos poucos comentários.. acho que o chapéu serve em muitos.. mas não dão muita bola..
    tudo muito bem colocado e assim é..
    meu irmão logo que comprou o computador e tinha o tal do icq depois veio orkut e msn.. era o fim.. e eu via o horario que ele ia dormir.. pois derrubava a casa como sempre.. tri estrambólico.. uma vez ele foi as 6 da manha.. achei o fim.. e disse para mim.. jamais.. sempre tenho um controle.. tal hora já eras.. desligo tudo.. mas como disse pelo ano que escreveste.. hj quadriplicou.. muito pior devido as facilidades.. todos que passam por nós futricando nos celulares.. e o que será.. sempre se receberam algo.. mensagem furradas.. curtidas, cutucadas rsrs teve gente que ficou brava comigo pq eu não curtia as coisas dela no facebook.. grande porcaria dar um ok.. não ganho nada com isso nem ela né srs
    tão logo me desfaço daquilo lá.. mal entro.. outro dia mesmo uma pessoa ai da capital que falava tempos atrás.. a que me chamou de bicho do mato..
    mandou uma mensagem, nem pediu como eu estava e tal rsrs só queria saber se eu já tinha comprado o celular.. e como eu reluto sempre..acho que to ficando forte na resistencia.. esse vicio eu não terei..
    uma dependencia tamanha.. muita gente estragando relacionamentos, mentido... traindo.. tá deprimente o mundo virtual..e eu sei que eu estarei bem.. pois larguei muito disso tudo.. vc tb estará pois tem uma visão profunda em tudo.. e assim a gente segue.. não sei se os comentário foram.. mandei em alguns textos.. só se deu problema.. pois não os vi.. mas tudo bem.. tenha uma linda pascoa com vossa familia.. beijos e até sempre doce amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel! Olha, querido amigo, são poucas as pessoas que não têm o tal Smartphone com mil aplicativos; é raro ver alguém fora das redes sociais ou de qualquer coisa parecida. Pois eu não tenho nada disso; só dois blogs. Sento no pc para escrever e não para postar e curtir vídeos etc. Esse vício não terei nunca. Caminhei muito para encontrar um celular para falar, ouvir e torpedos - quando necessário. E só. Ganhei um Smart e quase fiquei louca. Dei de presente. Não nasci pra isso. Realmente essa postagem é muito antiga, de 2008, os dados acima, no texto, são da época. Hoje, 7 anos depois isso modificou muito, pra mais.
      Bem que é um post que deve incomodar, sim...
      Beijo!

      Excluir

PARA OS MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre bem-vindos, um grande abraço a todos! Voltem sempre.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

Taís Luso