30 de junho de 2012

POBRE PLANETA... QUE POLUIÇÃO!



- Tais Luso de Carvalho

É uma loteria encontrar um canto limpo nesse planeta. Tudo que é despejado em seu solo, todo lixo químico que rola nos rios, nos mares, a queima das florestas, os bilhões de automóveis soltando carbono pelos seus canos e as indústrias soltando fumaça tóxica pelas suas chaminés, é o flagelo do mundo em que vivemos. Então temos solo, mar e ar poluídos. Saturados. Tudo fruto da cobiça, da irresponsabilidade e do ilícito. E o planeta  esvaindo-se  em súplicas por melhores tratos, agonizando devido a esse lixo tóxico em estado líquido, sólido e gasoso.

Há muito tempo, várias organizações, não governamentais, estão alertando e interferindo em várias frentes em defesa do planeta na tentativa de salvar ou de minimizar os estragos causados. Mostram às pessoas de diferentes nacionalidades, que existe um comportamento alternativo na defesa do meio ambiente e na promoção da paz, e que os chefes de governo não estão afim de cuidar. Países gastam milhões num blábláblá que mostra pouca coisa. Pelo menos é o que acompanhamos na mídia, diariamente.

As mudanças climáticas, causadas pelo aquecimento global, atingirão tanto o Polo Norte como o Polo Sul. E tanto as secas como as enchentes se multiplicarão no mundo inteiro. Só há intenções, nenhum comprometimento sério. E de intenções o inferno tá cheio.  
Como dá para acreditar em alguma coisa se Obama, Angela Merkel, Cameron e Puttin – respectivamente dos Estados Unidos, da Alemanha, da Inglaterra e da Rússia não compareceram ao maior encontro das Nações para salvar o planeta?

Enquanto poucos se estrebucham em atos responsáveis, muitos não fazem nada, muito pelo contrário – acham um tanto desagradável aqueles que defendem a fauna, a flora e lutam contra toda a carga tóxica que voa pelos ares. A fumaça produzida por motores a diesel causa câncer, mas fica por isso mesmo; esgotos a céu aberto mostram-se permanentes nas grandes cidades e também fica por isso mesmo. Lixo hospitalar é encontrado por aí... e fica por isso mesmo. Atualmente existe mais de 7 milhões de produtos químicos conhecidos, tornando cada vez mais difícil o tratamento do lixo. Mas lixo é luxo, dá lucro.

Como podemos destruir tamanha grandiosidade? São bilhões de pessoas fazendo as mesmas besteiras. Em algumas cidades da China a poluição está tão grave, que é vista a milhares de quilômetros no espaço. A poluição está fora de controle: desde os países emergentes aos de 1º Mundo.

Numa ilha distante, no meio do Pacífico, e onde não existe vida humana - portanto deveria ser um paraíso -, milhares de animais agonizam com seus estômagos cheios de lixo, de plásticos entalados em suas gargantas e em seus estômagos. Triste de ver - o vídeo está correndo pela Internet. Não existe lugar onde não apareça a mão do homem destruindo: destrói mais do que constrói.

Na verdade, o que ficar para as gerações futuras, pouco importa: que se virem os que aqui nascerem... Que abracem o pacote que restar.

Muita conversa para pouca ação, tudo depende dos bons e animados ventos políticos: das trocas, das vantagens, dos apoios. Mas dá para ver que todos estão mal na foto... Não há jeito de  enquadrar certas criaturas para uma fotinho de qualidade; é defeito da máquina. Da máquina humana. 
Só tenho a lastimar.




----//----

15 comentários:

  1. Tais, decidi seguir seu conselho e descansar depois de um dia atarefado... e aqui estou, descansando, relaxando, fazendo algo que me dá muito prazer: ler suas crônicas!

    Infelizmente, o tema abordado nesta semana é triste, lamentável. Pobre do nosso planeta, realmente! Aqueles que podem fazer algo, por possuírem o poder de decisão, o controle da ação, pouco se interessam... Então as vozes sensatas no meio da multidão vão achando espaço e gritando cada vez mais alto, com forte argumento, mas sem poder imediato de agir e mudar as coisas - é o caso das ONGs e das iniciativas de muitos, nos mais variados lugares. Fico feliz em saber que esse grupo existe e que não se cala! Apesar de tudo, aí ainda está uma esperança. Quem sabe nossos governantes não ouçam as vozes unidas gritando a mesma coisa, pedindo socorro para nosso planeta? Precisamos, apesar de tudo, acreditar!

    Perfeito seu texto, sensato como sempre! Beijão.

    ResponderExcluir
  2. Não há volta a dar....Quem se lixa é o mixelhão.....
    Bom Domingo
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Tais,
    Transcrevo abaixo trecho que publiquei a respeito da poluição causada pelo homem:
    "Nos últimos vinte anos, muitos dos mecanismos pelos quais o Planeta de se auto-regula já foram identificados. Como exemplo, foi demonstrado que a formação de nuvens sobre o oceano aberto é quase inteiramente uma função do metabolismo de algas oceânicas que emitem grandes moléculas de enxofre que se tornam núcleos de condensação de gotas de chuva. Anteriormente, pensava-se que a formação de nuvens sobre o oceano era um fenômeno puramente físico químico. As ideias que se originam da teoria de Gaia nos colocam em nosso devido lugar – não somos proprietários, gerentes ou prepostos do sistema Terra, quando muito meros inquilinos, como já escrevi em texto anterior. A Terra, ao contrário do que o antropocentrismo pensa, não evoluiu unicamente em nosso benefício, e quaisquer mudanças que nela efetuemos serão por nossa própria conta e risco. Tal linha de pensamento deixa claro que o Homo sapiens não tem direitos especiais; ele é apenas um parceiro, como todos os demais seres animados ou não, na grande empresa Gaia. Somos frutos da evolução darwiniana, uma espécie, como as demais, transitória – os criacionistas nos acham o ápice da criação – com tempo de vida limitado, como todos nossos ancestrais e descendentes até onde podemos enxergar. Nosso tempo de vida é limitado, tanto como indivíduos quanto como espécie, nada há que indique o oposto.
    Mas, ao contrário de quase tudo antes de surgirmos no Planeta, somos também primatas sociais, habilidosos e inteligentes com a possibilidade de evoluirmos e tornarmo-nos super-homens que, num dado momento, para não nos extinguirmos precocemente, teremos que ser parceiros comprometidos até o pescoço com o sistema Gaia. Não dá para ser inquilino, possuir tantas qualificações e jogar contra a dona da pensão que tão bem nos acolheu até agora.
    Nossa meta, agora que adquirimos consciência de nossa posição em Gaia, é sobreviver e viver de modo a não interferir nos mecanismos que ela criou para se auto-regular. Sem nossa interferência, seus recursos estarão disponíveis num grau tal que tornarão a vida no Planeta virtualmente perpétua. Ou seja, não deverá ser por nossas mãos ou nossas atitudes irresponsáveis que a vida na Terra se extinguirá algum dia".
    Parabéns pelo belo texto e bom domingo, JAIR.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente a humanidade mais destrói do que constrói... e com isso tudo onde chegaremos?


    Paz e bem!

    www.lleandroaugustto.blogspot.com

    www.eu-e-o-tempo.blogspot.com

    Atenciosamente;

    Leandro Ruiz

    ResponderExcluir
  5. Como sempre, uma abordagem excelente. Só se faz alguma coisa se dela resultarem benefícios pessoais. Infelizmente, as grandes e sérias decisões dependem de poucos. E os interesses da maioria ficam para quando der, independente do mundo inteiro sofrer as consequências.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Querida, assino embaixo desta crônica em que fazes um alerta contundente e realista sobre a situação do Planeta.
    A união pode e deve ser o condutor principal para esta mudança em prol de um mundo melhor e sustentável.
    Adorei o texto!
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  7. É Tais, este tema que você abordou muitas vezes me tira o sono. É muita propaganda, muito sensacionalismo para ficar só no papel, ou na foto.
    Penso em que espécie de planeta viverão os meus netos . A propósito fiz um poema " Natureza Morta".postei no mês de agosto de 20ll, se tiver um tempinho e quiser ver no arquivo do blog...Te agradeço
    Um grande abraço.
    Lourdinha.

    ResponderExcluir
  8. Ótima cronica Taís!
    A união faz a força, sábias palavras que todos temos que ter em mente, em busca de um mundo melhor e mais habitável!
    Adorei o texto, beijo!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  9. Olá,Taís!!

    Nem parece que vivemos na era da informação!Me espanta, e muito,por nada estar sendo feito!!
    É muita falta de responsabilidade!
    Mas enquanto o dinheiro for mais importante...
    É preciso que todos façam sua parte.Mesmo sendo pouco, se todos fizerem será muito!
    Separar o lixo,economizar água,etc...é simples e todos podem fazer.
    Beijos,pra ti!!
    Ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Tais!
    Esta sua temática é sempre oportuna, infelizmente. Muito se fala, mas pouco se faz e a natureza dá seus sinais de agonizante. Excelente crõnica!
    Beijinhos e uma semana iluminada!

    ResponderExcluir
  11. Linda crônica!!E , quanto ainda há a ser mudado, quanta falta de consciência vemos por aí! E quem sofre? O planetinha... Pena!! Esperamos mudanças em todos, pois todos podemos fazer nossa parte!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  12. OI TAIS!
    SE NUM EVENTO, QUE TINHA COMO PRIORIDADE DISCUTIR SOBRE O PLANETA,COMO BEM DIZES EM TEU TEXTO, OS GRANDES NEM SEQUER COMPARECEM, JÁ DÁ PARA VERMOS QUE SEUS INTERESSES SÃO OUTROS.
    É UMA PENA QUE TENHAMOS ALGO TÃO MARAVILHOSO EM NOSSAS MÃOS, COMO A NATUREZA, QUE FUNCIONA COM VERDADEIRA PERFEIÇÃO, ESTEJA SENDO ESTRAGADA POR QUEM MAIS PRECISE DELA, NÓS HOMENS E MULHERES DESTE PLANETA CHAMADO TERRA.
    MUITO PERTINENTE TEU TEXTO.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  13. Oi Taís,

    Problema muito bem retratado no seu texto. É vergonhoso o estado do planeta. E é vergonhoso não vermos nada acontecendo.

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  14. Que texto maravilhos Taís, super bem escrito e disse tudo, parabéns! Que essa consciência se espalhe entre nós, urgente, bjos.

    ResponderExcluir
  15. oi Tais, tudo bem? Estou muito feliz por ter encontrado teu blog, li vários textos e os achei muito interessantes, sobretudo este que fala de uma realidade muito triste. Parabéns pelo blog, já estou te seguindo. Gostaria de convidá-la a visitar meu blog, onde estou publicando minhas poesias, e ler: "A natureza pede socorro" e "Grito de alerta". Se você gostar, irei adorar tê-la como minha seguidora. Link: http://blogdobichodomato.blogspot.com.br/ Abraços do amigo Bicho do Mato.

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso