3 de junho de 2012

TELEVISÃO: AINDA O CENTRO DAS ATENÇÕES



- Tais luso de Carvalho

Dia desses, escutando o programa do Ricardo Boechat na Band FM, chamou minha atenção o tanto que a televisão entrou em nossas vidas: é maravilhosa, mas também abagunça muito  – se deixarmos. Fiquei surpresa ao ouvir um diálogo entre Boechat e Rui Castro.

Há algum tempo, Rui Castro estava no hospital e por coincidência lá estava, também, o cantor Peri Ribeiro – seu amigo. Rui soube da morte do amigo na UTI, assistindo um noticioso na televisão – lá dentro do hospital.

Como está errado em colocarem noticiosos e dramas quando os pacientes precisam descansar,  pensar em  em sua cura,  refazer planos,  enfim, pensarem em coisas positivas. Se não for este o lugar para se pensar nisso, onde será este misterioso lugar? Depois de juntarmos os pés, não adianta mais nhenhenhe. Só vai ter choro e vela – o que não servirá pra nada: o choro seca e a vela apaga-se. E o pessoal se manda.

Então pensei, cá com meus botões, como a televisão em certas ocasiões nos faz mal. Nos restaurantes, existem sempre dois aparelhos: um na nossa frente e outra nas nossas costas para o marido ficar assistindo o noticiário, o futebol, a fórmula 1. E mais: mostram os últimos equipamentos e remédios para a cura de várias doenças, quando não mostram alguém fazendo tratamento dentário. Putz, che bella vita!!

Não há lugar que se vá que não tenha um aparelho dependurado com uma imagem de estarrecer os deuses. Tudo filtrado, perfeito. Pele de porcelana. O que nos leva a fixar os olhos e sair dali complexadas, e muitas querendo ter a pele da fulana. Sim, nós é que somos os diferentes! Temos espinhas, celulites, manchas na pele... Enquanto as deusas  vistas na telinha são perfeitas.

Nos laboratórios, nas salas de espera de hospitais exitem dois aparelhos de tevê. Ainda não vi nos velórios, mas chegaremos lá. Ou já tem? Faz tempo que não vou num velorinho... O último que fui já tinha cesta de guloseimas para o café da manhã. Coisa de 1º Mundo! Por isso não duvido de mais nada...

Tirei a Rainha do Lar da nossa sala; chega! Quem quiser ver televisão que vá ver na sua casa. Visita não vem à minha casa pra ver televisão. E almoçar com televisão, nem morta. Existem outras salas para colocar a Rainha - ou as Rainhas.
Conheço um casal que almoça sentado no sofá com o prato no colo em frente à tevê. A cena é ótima. E outra: É impossível falar com alguém nos horários de novelas; não conseguiria dar nem notícia de falecimento!! Novela é coisa sagrada pra brasileiro. É irritante. Não posso nem ouvir falar em novela. Acho que peguei trauma, mesmo sem assistir.

O vício maior não está só nos computadores, nos Smartphones, nos tabletes,  nos celulares; a rainha ainda é a tevê. Tem gente que só dorme  com a tevê  ligada - e a boca aberta.

Sei que estamos numa época em que nos é oferecido o mundo; basta abrir um facebook para termos mil amigos, e falarmos o dia inteiro ludibriando a solidão. Não digo que não podemos fazer boas amizades através da Internet, não tenho dados e nem condições para julgar isso, mas com todo esse poder na mão, pensamos ser poderosos e ultra comunicativos – o que não é verdade.

Se saímos de casa, levamos o arsenal para checarmos os e-mails, tuitar, ver os recados no facebook  e deixamos o celular ligado para não perdermos uma ligação – deve ser de suma importância. Sinto que estamos enlouquecidos. Adeus realidade.

Mas adeus amigos: não esqueçam de ler a  última do facebook de alguém e olhar como ficou o bocão da namorada do  Jeraldino do Morro das Rosas! E coloquem que curtiram – antes que o cara infarte... Depois voltem para a tevê por que a festa continua!!


-----//-----


22 comentários:

  1. Taís,
    Vamos por partes. A televisão, antes de ser boa ou má, é uma realidade, não podemos nos livrar dela (como você bem colocou, está em todos os lugares, é onipresente), mas podemos minimizar seus efeitos se lembrarmos daquele botãozinho que diz: "LIG" "DESLIG" e o usarmos com sapiência.
    Na minha casa ela está em todos os lugares, mas eu me alimento de costas para ela, como faço nos restaurantes também, aliás, como dizia minha mãe "a hora da comida é sagrada", então me recuso a olhar para a telinha nessa hora sacra.
    Outra coisa muito pior, os lugares públicos(consultórios, e salas de espera mais diversas) que colocam televisão para seus usuários, costumam assestar o dial numa tal de Globo que, na minha opinião, é a pior do país, não a vejo nem se me oferecerem dinheiro. Existem canais pagos excelentes que poderiam ser facilmente apreciados pelos pacientes em salas de espera, mas as pessoas agridem a inteligência da gente colocando essa tal de Globo (Vade retro!!). Abraços, desculpe pelo desabafo e parabéns pela ótima crônica, JAIR.
    Em tempo: Não tenho celular, ipad ou qualquer desses "gadgets" que mantém as pessoas plugadas no mundo, não sou conta a tecnologia, apenas julgo que assim torno-me mais livre para pensar e observar.

    ResponderExcluir
  2. Sinal dos tempos hipermodernos. Conexão 24 horas em várias mídias. A vida perde a graça e a naturalidade. Sempre que posso desligo tudo e vou ser feliz.
    Um grande bj querida amiga

    ResponderExcluir
  3. Tais,

    Já admiti em uma de minhas crônicas que, quando me casei, não houve espaço para a tv em minha casa. Verdade, eu queria ser a rainha absoluta, sem competições! rsrsrs De fato, a tv foi a última aquisição, sem qualquer pressa. Alienados do mundo por causa disso? Depende do ponto de vista. Há outras maneiras de se obter informação, eu recorria a elas. Fazia questão de viver cada minuto da vida de recém-casada sem uma rival me roubando os preciosos minutos no lar, já que trabalhávamos fora grande parte do tempo. O resultado está aí, com quase 7 anos, muito esperto e inteligente... rsrsrsrs

    Voltando ao assunto sério, você está coberta de razão em tudo que afirma. A tv em certas ocasiões nos faz muito mal, nos rouba de quem/daquilo que realmente merece nosso tempo, e nem percebemos a péssima troca que estamos fazendo! Bem, acho que percebo, fujo da tv. Mas há quem troque qualquer programa pelo capítulo da novela ou, pior ainda, pelas "pérolas" do BBB - entre tantas outras agressões a um cérebro saudável!

    Parabéns pela decisão de expulsar a intrometida de sua sala, estou certa de que não fará falta alguma. Tudo no seu lugar e no seu momento, como você bem pontuou.

    Beijão!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Taís. É tudo isso mesmo, com tendências a piorar.rsrs

    E eu fiquei perguntando outro dia à secretária de um médico se os estabelecimentos fizeram contrato de exclusividade com a globo. 9 em 10 lugares onde há tv só dá globo.

    O curioso é que só vi diferenciação em SP, onde estive ano passado por um bom tempo e notei que a globo já não anda lá com essa bola toda, pelo menos nos estabelecimentos comerciais.

    Agora, quando eu disse que a tendencia é piorar, é porque basta você acessar os sites das emissoras para ver que as pessoas, parecem não se satisfazer só com a assistência. Elas vão aos sites também para completar .rsrs.
    Estamos lascados, cercados mesmo pela "Grande Irmã". Abraços e ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  5. Taís, muito pertinente a sua crônica. Aqui em casa, acredite, temos apenas um aparelho de tv! rsrs. Isso de comer em frente à televisão nem seria tão mal caso a programação fosse saudável e acrescentasse algo positivo à vida, o que anda raro ultimamente. Confesso que vejo muito pouco tv e as redes sociais estão ficando a cada dia mais ridículas, uma exposição absoluta e desregrada da vida pessoal, algumas pessoas insistem em revelar suas futilidades, acho que fazem terapia pública.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Taís!
    rssss
    É verdade, viu!
    Aqui quase não assistimos tv, mas pelo menos eu estou conectada a outras mídias.rsss
    Mesmo quando chego nos vários locais onde ela impera, não dou muita atenção. Ela se deteriora a passos largos, é só desgraça e programas de gosto duvidoso.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. rsssssssss...É incrível mesmo!! Vejo nos restaurantes, o pessoal nas mesas com seus ipod, ipad, isso ou aquilo, só a olhar e clicar...

    Em casa, parecem que está passando a salvação do mundo n tv e se é jogo, credo!!

    Aqui em casa consigo controlar bem a situação , mas é fogo isso!!

    Tenho um dos netos maiores que fica falando com o ipad com o amigo que está ao lado..Pode.Não consigo entender porque não falam de verdade,rs Mas acho que pra eles é tão normal...Dentro em breve, nem saberão as vozes uns dos outros...beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    texto inteligente...nada a acrescentar...então vou dar meus "pitacos"
    ....penso que a televisão está deixando-nos cada vez mais alienados. A televisão é o veículo de comunicação,que num simples piscar de olhos, pode disseminar uma ideia.Que pode nem ser proveitoso.
    A mente é domada,e, junto a ela, nosso corpo, ambos se entregam às "maravilhas"... que são exibidas em nosso televisor.
    São indiscutíveis os benefícios que o desenvolvimento da tecnologia trouxe para a humanidade. Mas, como tudo, isso tem um preço, que é a solidão. Cada vez mais as pessoas estão se isolando na frente do seu computador para navegar na internet. As conversas com os amigos agora são pelo MSN. Não precisamos mais sair de casa se o que precisamos chega à nossa porta, basta solicitar por e-mail/celular
    ....eu prefiro abrir um livro,ou comer uma pipoca,sem muito sal porque não tenho a saúde perfeita como os que aparecem na "telinha", e gosto de sentar numa poltrona de um cinema bem perto da "telona"...ah...e sempre saio bem cedo para encontrar meu amigo, porque costumo ir á pé...depois, um sorvetão na sorveteria da esquina de casa...
    Boa semana!
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  9. Eu quase não vejo tv, mas já fui "ligadona" nela (rss). Encontrá-la em salas de espera, restaurantes e afins, me incomoda. Em pronto socorro, então, considero uma loucura.
    Não saio de casa para assistir televisão e, por vezes, nem consigo conversar, tranquilamente, nesses lugares.
    Se o controle estivesse disponível!!!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Taís!


    kkkk.... "Rainha do Lar"... e é mesmo!
    O mundo anda doente e as pessoas cada vez mais assimilam este pacote de neuroses oferecidos de várias formas, várias cores, tons imagens, sons....
    Tempos difícéis amiga!!
    O capital está por trás de tudo.... e como aqui falmaose em realeza... poderia muito bem ser coroado"O rei do mundo".... O que é a pura verdade!!

    Beijos e bom dia!

    ResponderExcluir
  11. Pois é Tais, já fui noveleira e já permaneci prostrada diante de uma TV por uns dois anos, vítima de um quadro depressivo que me levou a decorar até a seqüência dos comerciais, de quase todos os canais abertos.

    Desde então, há anos suficientes pra falar disso sem traumas....rs...incompatibilizei com a Rainha....rs
    Claro que tenho TV, mas não escrava das notícias e nem da programação diária, fico dias sem ligar, e não sinto a menor falta. Gosto quando assisto filme, quando em boa companhia a gente se diverte e "socializa" a TV, mas a tecnologia não pode roubar a cena de uma boa conversa, olho no olho, né amiga?

    Como sempre, arrasando nas tuas reflexões!
    Bom feriado, querida, beijos!!!

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto de ver TV...e não penso que ela seja a Rainha do Lar*.
    Nós, "as mulheres soMos as Rainhas, Mães e Esposas, Donas de casa e ainda trabalhamos fora.
    Sei que estou sendo da oposição "aqui, mas será q todos falaram a verdade?
    Eu sou uma pessoa comum demais, vivo sozinha, e quando chego em casa, eu consigo relaxar vendo um pouco de Tv: filmes, ou novelas e também gosto de saber das notícias pelos telejornais, não tenho muita paciência de ficar em frente do computador vendo "essas coisas"(notícias e etc
    Essa é minha opinião, estou sendo sincera...
    Tenho Blog*, porque gosto de escrever, tenho face* e twitter, adoro o twitter.
    Taís, te peço desculpas se algum dia disse algo q te incomodou, eu admiro, quer dizer gosto muito do que escreves, por isso sempre venho aqui, mas...sinto q ñ gostas de mim, sou diferente "é isso.
    Se comentei de modo inconveniente te peço "exclui qq comentário meu.

    Bjs, bom feriado.
    Mery*

    ResponderExcluir
  13. MERY:

    Mery, aqui todos têm seu direito de opinar, não importa se contra ou a favor; só não posto comentários ofensivos. Falei da televisão como exagero – nos hospitais, laboratórios, restaurantes... É claro que também vejo tevê, noticiosos, filmes, documentários... E adoro. Falei nas Redes Sociais, também como exagero. Abordei tudo sobre este ponto de vista.
    Amiga, você não tem de se desculpar de nada: seus comentários sempre foram muito bons e educados, sua conduta sempre delicada. E por que eu não gostaria disso? Você sempre será muito bem-vinda e muito querida no meu blog. Sinta-se sempre à vontade.

    Um beijo e meu carinho pra você.
    Tais

    ResponderExcluir
  14. Olá Tais! Passando para agradecer a tua honrosa visita e o teu amável comentário, assim como apreciar mais uma das tuas belas crônicas.

    Confesso que assisto televisão, porém, procuro selecioná-los em função daquilo que gosto.

    Beijos e muita paz pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  15. Olá Taís!
    Muito bem escrita a sua postagem. Às vezes agimos como velhos ranzinzas criticando a geração de jovens facebookianos e smartiphonianos enquanto nos entregamos horas a fio em frente a televisão. O processo de degradação da família vem ocorrendo há pelo menos duas décadas! A coisa ganha tons épicos qando a esposa quer novela e o marido quer futebol. É quando um dois dois muda de cômodo - afinal, como você disse, em quase todos os cômodos há uma televisão pendurada! Agindo assim, com que moral vamos dizer aos nossos filhos: "Deixe a internet e venha almoçar"?
    Esse tipo de post é adorável, pois nos faz refletir. Obrigado pelo presente!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  16. Olá,Taís!!!

    Uma crônica verdadeira e muito bem humorada!É a vida como ela é...impossível não rir de tantos absurdos,né?! Mas é fato,para a maioria a tv ocupa um lugar de destaque na casa e em suas mentes!
    Tem gente que me acha sem assunto...nunca sei comentar sobre novelas!!rsrs
    Também não gosto.Graças à Deus não sou a única!!!!
    Prefiro um bom livro.Sempre!!
    Beijos,querida!
    Ótimo final de semana!!
    *Apesar deste frio todo...não sei se você gosta,mas eu tenho horror!rs

    ResponderExcluir
  17. OI Taís. O ponto certo que você tocou foi este mesmo:O exagero. Como já dizia minha mãe, "tudo demais, faz mal" Tem horas que não dá pra engolir a televisão.Em muitas famílias não há mais diálogo. E pra mim a pior solidão é quando a gente se sente só, mesmo estando rodeada de gente.Cada um com seu aparelho, ou seu botão.Talvez o medo de se ficar fora de casa, e viver a vida de uma forma mais saudável,está nos tornando escravos destas tecnologias,dentro de nossas próprias casas.Adorei sua crônica. Um assunto muito atual e real.

    ResponderExcluir
  18. Thaís,
    Acho que este exagero de TVs em todos os lugares é para distrair nossa atenção: da demora do atendimento, dos preços e, principalmente, da nossa "reflexão".
    Abraço e bom fim de semana,
    Maria Célia

    ResponderExcluir
  19. Olá Taís,
    Sua postagem é ótima.
    Realmente, considero a TV como aquela
    que desconecta as pessoas umas das outras dentro do lar. Eu diria assim:
    um divisor de águas. As casas têm TV na sala, no dormitório dos pais, e os filhos, cada um com sua TV nos quartos e o que acontece, além daquele casal que você tão bem descreveu comendo em frente à TV, sentado no sofá. Ninguém se encontra mais para um almoço, um jantar e conversar. Isso acontece só de raspão, como se costuma dizer. Penso que é uma coisa horrível a maneira como vivemos com essa máquina falante e ilustrada.
    Aqui em casa, também é como na sua: não há TV na sala e, como somos apenas eu e meu marido, temos um "exemplar" da danada no quarto. Não é o fato de não gostar de TV e, sim, de selecionar os programas para assistir aquilo que se aprecia e que é interessante.
    Quem quiser ver TV, que vá ver em sua casa. Tenho dito!!!
    Grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  20. Tais,querida amiga,que belíssima crônica,como sempre.Certa vez, lendo um artigo,fiquei ansiosa para chegar ao final e conhecer o resultado do texto.Citava "Um intruso que venho a minha casa".Li o texto muito bem escrito,por sinal.
    Finalmente,descobri que o intruso que veio de fora para ficar era a televisão.Abraço,amiga!

    ResponderExcluir
  21. Oi Tais tem um presentinho pra você la no Expresssodointerior.blogspot.com
    Bjs, Tenha um lindo domingo.

    ResponderExcluir
  22. Ola, adorei seu blog.. é mt interessante =)
    Se não for pedir mt, vc poderia me seguir, no meu blog??
    Jah estou te seguindo..
    Teh mais, e Obrigada pela atenção

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso