8 de julho de 2016

POEMA PEDRA FILOSOFAL - de António Gedeão


Maravilhosa   interpretação  de  MANUEL FREIRE  -  Emociona!


Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e ouro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.


Eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma. é fermento,
bichinho alacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.


Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa dos ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é Cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
para-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra som, televisão
desembarque em foguetão
na superfície lunar.



Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida.
Que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos duma criança.


___________________

Oficialmente chama-se Rómulo Vasco da Gama Carvalho. Literariamente usava António Gedeão. Nasceu em Lisboa, em 24 de novembro de 1906. Formado em Ciências Físico-Químicas pela Universidade do Porto, onde as ensinou durante 40 anos nos liceus de Camões, em Pedro Nunes, em Lisboa e no D. João III em Coimbra. Publicou seis livros de poesia: Movimento Perpétuo / 1956 – Teatro do Mundo / 1958 – Máquina de Fogo / 1967 – Poemas Póstumos / 1983 e 1984 2ªed. - Novos poemas Póstumos / 1990. Publicou peças para o teatro e um livro de Ficção, A Poltrona e outras Novelas.

Herdou de sua mãe o gosto por ler. Começou a fazer versos ainda pequenino, nos primeiros cinco anos, segundo ele, com a mesma irresponsabilidade com que lhe cresciam os dentes. A conscientização veio bem mais tarde. Publicou seu primeiro livro com 50 anos (Movimento Perpétuo).
"Tudo é efêmero mas observo que muitos poetas, meus contemporâneos, lutam ansiosamente pela sua imortalidade, torturando-se com artifícios especiosos que os levam a enfileirar palavras, muitas vezes sem sentido, ou buscando aspectos gráficos de modo inabitual e chocante".
Diz ainda:
"O poema está dispensado de respeitar qualquer obrigação de ritmo, de rima ou de métrica, o que permite que toda a gente escreva".


_______________________________
Ref: Palavra de Poeta / Portugal pg 15 – Denira Rozário / Civilização Brasileira, 1994.



33 comentários:

  1. OI TAÍS!
    UMA LETRA E MÚSICA PRIMOROSAS E PALAVRAS DE PURA SABEDORIA, "O POEMA ESTÁ DISPENSADO DE CUMPRIR QUALQUER OBRIGAÇÃO DE RITMO, RIMA, OU DE MÉTRICA O QUE PERMITE QUE QUALQUER UM OS ESCREVA". AMEI ISSO E É ASSIM QUE ENTENDO O ATO DE SE CRIAR UM POEMA OU POESIA.
    ABRÇS AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa partilha,Taís! Gostei muito! beijos,lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  3. Sonho de poeta

    Impede que sonhos saiam, as janelas
    Não deixam realidade entrar por elas
    Na verdade de nós guardiãs elas são
    E permitem do mundo perfeita visão

    Os sonhos não quebrarão a vidraça
    Por onde somente a luz nos passa
    Sonhos são voláteis simplesmente
    Pois apenas nosso cérebro os sente.

    Fiquemos com eles cá ao nosso lado
    Deixemos realidade do lado de fora
    Porque sonho é um modo engraçado

    De mandar as preocupações embora
    Então dizer à natureza muito obrigado,
    Quanto sonho, minha mente te namora.

    ResponderExcluir
  4. É de génio.......,tanto as palavras, como a interpretação
    de António Freire.
    Era o tónico que precisava no momento.....,repeti a dose.
    Obrigado
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. E ainda falam que precisamos de rimas e simetrias para fazer um poema!
    Ai está a sabedoria de um verdadeiro poeta.
    Adorei Tais!
    Bjs,obrigada pela visita e um lindo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  6. Con esta buena música tan solo hay que dejarse relajar y recordar las bonitas palabras del escrito y coger el buen sueño del descanso.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  7. Buena música para leer este hermoso escrito.
    Un gran abrazo Luso.
    Feliz finde.

    ResponderExcluir
  8. Taisamiga

    Maravilhosa ideia a que tiveste publicando este magnífico poema do António Gedeão que foi meu professor no Liceu Camões. Para mim foi um enorme poeta maior entre os maiores da Literatura Portuguesa. Este poema é lindíssimo, mas mesmo sem que mo permitas..., aqui deixo o de que gosto mais:

    Lágrima de preta

    Encontrei uma preta
    que estava a chorar,
    pedi-lhe uma lágrima
    para a analisar.



    Recolhi a lágrima
    com todo o cuidado
    num tubo de ensaio
    bem esterilizado.



    Olhei-a de um lado,
    do outro e de frente:
    tinha um ar de gota
    muito transparente.



    Mandei vir os ácidos,
    as bases e os sais,
    as drogas usadas
    em casos que tais.



    Ensaiei a frio,
    experimentei ao lume,
    de todas as vezes
    deu-me o que é costume:



    Nem sinais de negro,
    nem vestígios de ódio.
    Água (quase tudo)
    e cloreto de sódio.


    Lindo, não é?

    Qjs do tuga Leãozão e abç ao Pedro

    UM PEDIDO Penso que o imeile que tenho do Pedro está errado. Por favor envia-mo. Obrigado



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Henrique! Conheço também esse, é lindo, sim. Mas gosto imensamente, me emociona 'A Pedra Filosofal', o qual tenho o livro que citei com uma deliciosa entrevista (de sua vida pessoal) e outros poemas. Realmente é ótimo!Pega na emoção!
      Beijo - além mar - a você e Raquel.
      Enviarei o e-mail do Pedro.

      Excluir
  9. Boa noite querida Tais.
    Que lindo, a voz já começa emocionando e a poesia é algo para se ouvir muitas vezes. Achei muito, muito lindo, já escutei duas vezes, um feliz domingo amiga e ao Pedro. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  10. Em Maio do ano passado, coloquei esta musica, por lá no meu canto... sempre me emociono a ouvi-la... muito bom, recordá-la novamente por aqui...
    Beijinhos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderExcluir
  11. um privilégio ouvir aqui
    muito obrigado, Tais

    abraço (emocionado)

    ResponderExcluir
  12. Um excepcional poema!

    :)

    ResponderExcluir
  13. Ainda me lembro do fascínio com que ouvi pela primeira vez o Manuel Freire a cantar este maravilhoso poema de António Gedeão, um poeta fantástico. Obrigada por este momento.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. O poeta Antonio Gedeão escreveu Muitos poemas maravilhosos
    adoro também o poema mãezinha
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Uma excelente canção com um excelente poema que marcaram uma época.
    Taís, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Preciosa partilha, um momento encantador proporcionado
    por ti, querida!
    Grata por este momento aqui.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Taís Luso !
      Muito grato por partilhares tão bela
      e genial poesia, de António Gedeão.
      Parabéns pela feliz escolha !
      Um carinhoso abraço.
      Sinval.

      Excluir
  17. Fenomenal! Sonhar é viver em outra dimensão! abraços

    ResponderExcluir
  18. O sonho... o que é o sonho?
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  19. Minha querida amiga,
    Este poema para mim é quase um hino, um hino que apela ao sonho e à coragem .
    Sempre que o homem sonha, consegue alcançar algo melhor do que aquilo que conhece, António Gedeão não deixa de criticar todos aqueles que não sonham, pois não sabem que o sonho comanda as suas vidas. Em suma, sem sonho não há vida, sem sonho a vida não tem sentido.
    A voz de Manuel Freire empresta a este poema algo único e inesquecível.

    Obrigada por este momento amiga Taís. Beijinho

    ResponderExcluir
  20. Oi Tais!
    Obrigada amiga, pela partilha fantástica deste maravilhoso poema!
    Beijos, tudo de bom!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  21. Taisinha,
    Lembro-me que juntos ficamos conhecendo um pouco da vida e da obra de de António Gedeão, há mais de dez anos, quando compramos o livro “Palavra de Poeta”, de Denira Rozário, jornalista brasileira, que residia em Lisboa. Esse livro foi publicado no Brasil pela editora Civilização Brasileira, em 1994, com o prefácio de Antônio Houaiss, membro da Academia Brasileira de Letras.
    O poema “Pedra filosofal”, de Gedeão, dá uma amostra da ótima poesia do poeta português.
    Beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  22. OI TAÍS!
    PASSANDO HOJE PARA TE DEIXAR MEU ABRAÇO E VOTOS DE UMA BELA SEMANA.
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  23. Muito lindo este poema e para nós pprtugueses ele é quase um hino. Tais, há um outro dele também muito bonito e que já há uns anos publiquei no Comecar de Novo; chama-se lágrima de preta e tenho a certeza que vais gostar. Obrigada por este belo momento, amiga. Fica bem. Beijinhos
    Emilia

    ResponderExcluir
  24. São os sonhos que me fazem querer acordar amanhã, justamente para tentar realiza-los.

    Beijo

    ResponderExcluir
  25. Querida Taís, estou atrasadinha com meus comentários, mas o motivo foi válido, rsrs...
    Amei este poema e esta canção, realmente é preciso sonhar. Sonhar com a certeza de que vai virar realidade, enfim é um poema de incentivo a nos fazer sonhar. Quer coisa melhor? E sem rimar!
    beijinhos,Léah

    ResponderExcluir
  26. Afinal, Tais há mais pessoas a gostarem do poema lágrima de preta; hoje vi que ele foi colocado num comentário acima. Não tem importância. Em geral leio todos os comentários, pois gosto de saber opiniões diferentes, ma só hoje o fiz. Beijinhos e tudo de bom, amiga.
    Emilia

    ResponderExcluir
  27. Tais, lindíssimo - Antonio Gedeão nos leva realmente a sonhos e realidades com uma forma simples e também clássica de se expressar. Estamos realmente precisando sonhar e que estes sonhos em mãos crianças possam se realizar.
    O Poema 'Lágrima de Preta' acima postado sempre foi um dos meus preferidos.
    Bom amanhecer com uma graça assim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Un privilegio esta presentación, gracias Tais por compartir belleza.
    Fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  29. Que maravilha, grata por este compartilhar. A voz é maravilhosa e o poema lindíssimo. Levando para o face o video. bjs

    ResponderExcluir
  30. Oi Tais,
    Lindo poema
    Obrigada por compartilhar
    Semana que vem entro no bisturi. As dores são insuportáveis.
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
  31. Linda partilha e apresentação amiga.
    Pode-se imaginar as cenas do poeta numa pedra, fria à beira do regato.
    O som o embala juntamente com cantos de pássaros e ele sonha e sonha,
    por mares e barcos na sua mente.
    "O sonho comanda a vida e a vida pula e avança..."
    Muito bom e profundo.
    Gostei demais.
    Abraços

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso