26 de agosto de 2009

HEMOPTISE

        

HEMOPTISE
[ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]

Vi o homem sonolento
no quarto sombrio.
Olhos vítreos,
pálido rosto
marcado
por rugas precoces –
prenúncio da morte
esperada,
lenitivo da dor.

Tosse prestes a romper
a azulada veia,
desenhada
por mão
de espectral ser
no marmóreo
rosto do homem.

Corpo esquálido,
denúncia da luta inútil
pela inútil vida
do homem.
De súbito, a hemoptise,
cone de ventre ávido
e impiedoso –
sangue manchando
os sonhos
e afogando a vida.

 
Pedro Luso / Blog Veredas

7 comentários:

  1. Olá Taís,
    Esse poema de Pedro Luso,
    Com palavras rebuscadas, inundado de tristeza, remete-me ao passado e ao gosto que eu tinha em ler os poemas de Alvares de Azevedo.

    Parabéns ao Pedro pelo poema e obrigada a você, Taís, por compartilhar comigo, e seus outros leitores, um poema desse nível.

    Beijos,
    Dalinha

    ResponderExcluir
  2. Tais,

    Lugubre e realista o poema do Pedro
    Quando um ser humano esta
    condenado, só a morte pode trazer lenitivo para a dor, mas a morte nunca chega antes da hora, e a espera deve ser angustiante.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá taís,

    venho convida-la a conhecer o blog http://aleilton.blogspot.com/
    autor baiano que vem se destacando cada vez mais na literatura brasileira....abraços

    ResponderExcluir
  4. Rejane Souza21:44

    É um poema que retrata muito dor e agonia, um lado cruel e triste. Mas é o outro lado da vida; um lado que não temos escolha.

    Abraço.
    Rejane

    ResponderExcluir
  5. Poema de ótima construção , com metáforas na medida certa, conferindo ao tema inúmeras interpretações.
    Parabéns ao autor.

    Aproveito o ensejo para convidar a ambos,(Tais e Pedro)a fazerem uma visita em meu blog literário.
    Venham tomar um café conosco.

    http://emporiodocafe.blogspot.com

    meu carinho

    ResponderExcluir
  6. Tais, parece que estou de maldade, é uma boa poesia sim, mas lembrei um pouco da gripe suína...

    Fique com Deus, menina Tais.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Poema interessante. Conseguiu descrever de forma lírica a dor dos antigos ambulatórios de tisiologia espalhados pelo Brasil. Quem já viu uma hemoptise verdadeira nunca mais esquece. Abraços
    Blog de Um Brasileiro

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por deixar seu comentário, se necessário for, deixarei resposta a alguma pergunta.
Abraços a todos
Taís