23 de setembro de 2007

VINÍCIUS DE MORAIS / Soneto de Fidelidade


Obra de Jack Vettriano

SONETO DE FIDELIDADE

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

E possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
---

Moricone, Ítalo (organizador)
Os cem melhores poemas brasileiros do século / Ítalo Moricone
Rio de Janeiro: Objetiva, 2001 pg 101


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AOS AMIGOS

Muitos blogueiros não estão mais recebendo as notificações de comentários em seus e-mails. Os comentários entram direto para as configurações do blog. Todos ficam apenas lá. E de lá são publicados.

Muito obrigada por sua participação nos comentários.
Comentários anônimos não são postados. Identifique-se.
Abraços a todos
Taís