27 de dezembro de 2014

A FESTA DO ANO NOVO

Juarez Machado


        - Tais Luso 

É fácil de entender o porquê da indiferença de muitas pessoas no último dia do ano, ou seja, na Festa do Ano Novo. Eu nunca consegui entrar na euforia, apesar de ter tentado. Não gosto dessa festa por várias razões.

Não sinto nenhum entusiasmo com uma casa cheia de gente muito esperançosa, bebendo e brindando um futuro desconhecido e com mil projetos na cabeça. Não consigo me adiantar tanto. Menos: de um dia pro outro as coisas não se modificam.

A indiferença é um sentimento que nos impossibilita de compartilhar da alegria alheia. Toneladas de fogos não dizem nada para aqueles que não estão a fim de entrarem na roda. A alegria demasiada de alguns incomoda o espírito mais introspectivo de outros.

Festas de final de ano mexem com todas as emoções, e que muitas vezes queremos que fiquem adormecidas. Quietinhas. Muitas pessoas passam por períodos mais introspectivos, coração apertado, não conseguem derramar uma lágrima de alívio. Não estão no momento de festinha, querem paz. Lembro de um ano que passei sentada numa sacada abraçando uma parente, nós duas calmas, juntas. Não precisava mais do que aquilo. Confesso que foi o ano que mais gostei. Gostei porque entendi. Porque fui útil. E também gosto de ficar quieta.

Nessa época do ano razão e emoção se unem justamente na contagem regressiva que agoniza. Enquanto um ano se despede, o outro ano nasce, saudando a vida. É um bom tempo para fazer um balanço do que passou e pensar no futuro. São minutos em que a razão nos torna fortes e a emoção nos torna humanos.

Nunca fiquei alegre em ver o ano velho se apagando e o ano novo nascendo.  Não gosto dessa festa porque não gosto de despedidas; vai junto um pedacinho do que se viveu. Anos nossos que não voltam. E meus olhos contam, com exatidão, o que o coração transmite.

Felicidades e meu carinho a todos!




23 comentários:

  1. Taís, te entendo bem! Não gosto da hora da virada. Entro sempre o novo ano emocionada e entre os abraços e beijos, lágrimas teimam em visitar meus olhos... Sempre penso que no mínimo, fique igual, no que diz respeito à saúde, pois queremos todos com ela. É o principal! E precisamos sempre pra poder tudo mais aproveitar e bem curtir. No Natal, após a festinha aqui, achei que ia bater as cafuringas., Acabei na emergência do Moinhos. Passei mal, estou me recuperando! Foi mais um avisinho,rs beijos, FELIZ 2015 pra todos nós e tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Soneto-acróstico
    A 2015

    Usual, sem qualquer monotonia
    Melhor que outro esse ano seja
    Felicidade ronda a sua moradia
    Enquanto bebe você boa cerveja.

    Lavre os tentos no jogo da vida
    Inclusive ganhe muito dinheiro
    Zapeie na internet e transgrida
    As regras desse meio batoteiro.

    Novo ano pois novas conquistas
    Olhando obstinado só pra frente
    Não perdendo objetivo de vista.

    Ou se encara o mundo contente
    Voando baixo pra vencer a pista
    Ou se acaba atrás de toda gente.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia amiga Taís, pois é, se se fica pensando que algo está acabando e outro começando dá mesmo essa sensação, mas eu não penso em nada nessa hora da virada, sempre passo a beira mar, esse ano nem sei, pois anda tão complicado descer a Serra, muitos e muitos indo para o mesmo lugar, os meus familiares já estão por lá, rsrs, eu ando meio devagar também com muita gente por perto, adoro essa coisa de fazer só o que me dá prazer, aí fico ainda na espera de o que irei fazer?!
    Mas concordo contigo, tanto agito, tanta gente pensando em tantas coisas, acredito que isso possa sim nos influenciar, acho que é isso, tens sensibilidade, eu também tenho, todos os sensitivos percebem as energias, tanto as boas quanto as ruins!
    Mas aproveito e deixo aqui, minha linda amiga, os meus sinceros votos de um lindo e feliz Ano Novo!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. Sabe aquele lema: "cada um no seu quadrado e boa?" Então sou mais ou menos assim... A vida continua e marcar o tempo é uma questão puramente cronológica para datas dos compromissos assumidos... Isso se não "sumirmos antes"... Sou discreta. Relembro, sem mágoas ou melancolia. Desejo o melhor pra o mundo todo. Confio e entrego em orações o novo que chega! Sempre na simplicidade e muita interiorização.
    Feliz Ano de 2015, Taís!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom dia Tais.. é sempre a mesma coisa né.. é parente que se diz parente, mas só aparece pra comer com a gente srsrs
    muitas vezes não aparecem o ano todo..
    sempre fui mais retirado.. lembro-me que a única vez que fizemos festa mesmo foi quando eu tinha uns 14 anos que realmente unimos toda a familia, a nona dançou até dizer chega naquela noite.. mas depois nunca mais aconteceu.. a bebida sempre atrapalha tudo né..
    teve um ano que simplesmente me retirei sozinho.. subi até a montanha aqui onde tinha a estação de esqui e virei a noite lá refletindo e vendo o céu estrelado..
    não sou da agitação rsrs até meu mano diz que sou antisocial rsrs
    faz parte né.. tem algo dentro que parece nos cutucar e dizer... isso é tudo ilusório.. melhor estarmos com nós.. tenha um lindo final de ano beijos meus e até sempre

    ResponderExcluir
  6. Taís: tens razão eu também não gosto muito de festas do fim do ano para mim é um dia como outro qualquer gostei de ler o teu texto desejo-te a ti e família um 2015 com muita saúde, paz e amor.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  7. Que neste dia 1º de janeiro você possa dar os primeiros passos para realizar seus sonhos e atingir as metas propostas para este novo ano que está começando, você pode, e mais do que isto, você merece !
    Beijos, feliz 2015.

    ResponderExcluir
  8. Essa euforia, não é brindar a um futuro desconhecido.....é mais extravasar recalcamentos acumulados ao longo do ano.
    Mas obrigado pelos votos deixados...... Felicidades duplicadas para a Taís e todos os
    que ama.....e que continue assim em 2015
    Um forte abraço, daqueles que se dão sem falar, mas que se sente o bater do coração.
    Xau

    ResponderExcluir
  9. Tais, como sempre o teu texto mexendo com a gente, fazendo-nos refletir sobre as próprias atitudes e pensar naquilo que realmente vale a pena.
    Já tive entrada de ano de todas as formas possíveis: triste, decepcionada, feliz, esperançosa, entre familiares e amigos, sozinha, em clubes, em casa, enfim, acredito que todos nós já tenhamos passado por sentimentos e emoções diversas ao longo das viradas de ano que aconteceram na nossa vida. No ano passado preferi ficar sozinha, em casa, vendo da varanda os fogos espoucarem nos céus e deixando-me anestesiar pela beleza que provocaram. Este ano, em contraponto, vou passar entre familiares e amigos, comemorando uma união que irá me levar pelo mês de janeiro todinho numa lua-de-mel tão ansiosamente aguardada (risos). Como podes ver, passando pelas dualidades que a vida nos empresta.
    Quero deixar-te uma prece irlandesa à guisa de votos para que 2015 te chegue inundado de estrelas e sorrisos espalhados pelos 365 dias que estão se aproximando...

    “Que o caminho seja brando a teus pés, o vento sopre leve em teus ombros, que o sol brilhe cálido sobre tua face, que a chuva caia suave sobre seus campos e até que nos encontremos de novo, que Deus te guarde na palma da Sua Mão.”

    Com carinho, admiração e apreço pelo teu trabalho, e agradecendo pela gentileza de tuas palavras tão generosas para comigo,
    Helena

    ResponderExcluir
  10. Gosto desse seu jeito de gostar e não gostar.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  11. Nada muda se você não mudar. A contagem do tempo é uma invenção humana feita para nos angustiar. Bom é ser criança é não pensar em nada, acordar e dormir sem compromissos, o dia é igual ao outro feito só pra brincar, igual a índio, criança-adulta. O tempo é agora, a hora é já. Feliz 2015, Tais.

    ResponderExcluir
  12. Amiga Tais, gosto muito do teu estilo equilibrado, não passional e também com o conteúdo das cronicas, sempre um convite à reflexão.
    Pois é sobre a passagem, faz tempo que não ligo, sobretudo após o desencarne do meu, que ocorreu no dia 02 de novembro de 2009. Então, depois disso eu e minha esposa já estamos dormindo à meia-noite do dia 31. Nossa filha, ainda jovem, 25 anos, de namorado fixo há mais de 5 anos; ela faz a festa junto da família do rapaz. Minha esposa nunca gostou dessas festas, pois ela tem o sentimento semelhante ao teu à respeito das despedidas.
    Um abração. Uma boa semana e muita saúde e paz em 2015.

    ResponderExcluir
  13. Oi Taís! \0/
    Olha, de boa, eu não sou uma pessoa muito cronológica, mas eu gostaria muito de acreditar que estivesse literalmente me despedindo de 2014, que foi um dos piores, senão o pior ano da minha vida. Mas sou realista e sei que não será uma explosão de fogos (aliás, eu sou igual cachorro, detesto essa barulheira e tenho vontade de me enfiar debaixo da cama), dar sete pulinhos para Iemanjá (não viajei para a praia e nem de religião afro eu sou) que vai evitar os resquícios deste ano fatídico que se estenderão para o ano que vem.
    Amiga, de boa, a vontade que tenho as vezes é de morrer!
    A única coisa boa da virada do ano é a bebida, hahahahahaha! Vou misturar com Rivotril bem cedo para não ter que ver "a virada" porque já vou estar virada porque não sou obrigada. rsrsrsrs.
    Essa passagem de ano que tu passou abraçada à sua cunhada foi a mais honesta da tua vida, podes crer.
    Ela teve sorte de ter você ao lado dela, eu estou numa vibe bem semelhante.
    Sem lágrimas, sem drama, mas sem alívio também.
    Beijos amiga querida! :))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cunhada?? rss, eu não falei em cunhada!! Falei numa parente!
      Beijo grande, querida amiga.
      Lindo 2015, com toda paz que você deseja.
      E eu também!.

      Excluir
    2. Desculpe a gafe, acho que li tantos blogs nesse dia que falavam mal de cunhadas que acabei associando aqui, foi um lapso de memória. Foi mal Taís!
      Obrigada amiga, para nós duas!

      Excluir
  14. Olá amiga...Feliz ano novo!
    Seguimos nossa caminhada na construção de um mundo mais justo, fraterno, humano, harmonioso e de doação.
    Todos somos promotores da Paz...que começa em nossos corações e se estende a tudo que nos rodeia!!!
    Obrigada por fazer parte da minha história de vida!
    UM ABENÇOADO 2015!!!!

    ResponderExcluir

  15. ೋ ♫ FELIZ ANO 2015 ♫ ೋ

    Bom Ano 2015 ,com muita saúde ,paz e alegria!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Querida Taís, eu amei por demais vê-la em meu bloguinho... rs lá nas Memórias minhas.
    Grata pelas palavras lindas que me deixou, fiquei feliz :)

    Passando pra desejar a ti e família toda sorte de felicidades, paz, harmonia, saúde e dias prósperos nesse ano que em breve irá nascer.

    FELIZ 2015, amiga linda são os desejos de Lu Cavichioli e Família
    beijo gigante!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, Tais!
    Eu também não vejo muito o que comemorar no ultimo dia do ano. Se pelo menos tivesse sido uma maravilha de ano até daria para entender a euforia dos outros, que gritam e se abraçam de "alegria", quer dizer, não sei se é de alegria pelo o ano ter terminado, ou se é de esperança do novo ser um pouco melhor. Também sinto um pouco de sentimento de despedida, e até mesmo de perda, mas, sem querer ser repetitivo, mas já sendo, como diz o R. C. o que importa mesmo são as emoções que vivemos.
    Grande abraço pra você, e feliz 2015.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Taisinha!!!!
    Amei a sua crônica, uma das mais belas que já li aqui. E você conseguiu expressar o que eu sinto em relação a essas festas, hoje em dia, porque nem sempre fui assim. Embora sempre sentisse uma certa melancolia nos finais de ano, sempre me divertia com a família; acho até que era esse a motivação para que eu apreciasse tanto essas festas. Com o tempo, fui modificando os meus hábitos, sou mais pacata, gosto do silêncio que não consigo alcançar na cidade grande, gosto de ficar quieta, refletindo sobre coisas existenciais e os barulhos, realmente me incomodam. Acho que toda manifestação festiva deve ser espontânea, não algo formal, obrigatório, isso me incomoda ainda mais.
    Feliz 2015 pra você, querida amiga. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga Tais

    Desejo para ti
    braços bem abertos
    para receber com carinho
    o ano que se aproxima.
    Ele traz um presente:
    - Uma vontade de que olhes
    para alguém ou para alguma coisa,
    com olhos de primeira vez.
    Recebendo este presente,
    as sementes de alegria que te habitam,
    estarão recebendo seu melhor alimento,
    e assim se transformarão em realidade,
    perfumando sua vida e sua alma
    com sua maravilhosa, única e infinita
    essência de felicidade.

    Um ano novo de olhares novos para ti.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderExcluir
  20. VEJA NO MEU BLOG:
    Aproveito esta linda imagem para desejar a toda(o)s um ANO NOVO pleno de felicidade.
    Peço desculpa a quem ainda não retribuí as amáveis visitas, o que farei com a maior brevidade possível.
    Obrigado! Um beijo
    MIGUEL

    ResponderExcluir
  21. Também penso assim.
    Mas o ano muda e no fundinho do coração, queremos que (mesmo sem grandes planos, que deixei há muito de fazer...) o próximo seja um pouquinho melhor. Pelo menos os inevitáveis e sinceros votos de : saúde, muitas alegrias e um Mundo mais justo!

    Beijinhos e feliz 2015:)

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso