16 de outubro de 2016

DEBATE POLÍTICO? SÓ COM PIPOCA…



                        - Taís Luso
Pois é, gente, estamos em período de eleições aqui no Brasil, para as Prefeituras e Assembleias, e depois de tantas coisas que andam acontecendo no Brasil, ainda resolvemos assistir aos debates do segundo turno! Debates são sempre iguais, todos voltam a apresentar seus planos inovadores e milagrosos, mas que, na verdade, pouca coisa sai do papel. Não há interesse. Então o que vemos é um show de ilusionismo. Caprichado.
Ligamos a televisão e ficamos, Pedro e eu com um pouco de dúvida: vale a pena? Sim, tudo vale a pena quando a alma não é pequena - segundo o poeta Fernando Pessoa. Então vamos lá, nossa alma é grande, e amo meu país, apesar de tudo.
Aos trancos, fui à cozinha e voltei para a sala com uma gamela de pipocas. Para aguentar esses confrontos, só com pipocas ou enchendo a cara! Preferimos pipocas. Pipoca não dá ressaca.
Sentamos. Uf...que gente maravilhosa! Todos simpáticos, verdadeiros e puros!
A coisa estava boa demais, até Pedro enlouquecer na gamela das pipocas; insuportável a compulsão pelas pipocas!

Pô, assim não dá, queridooo! Estás comendo tudo sozinho!
Mas esses caras me deixam nervoso!!

Peguei a gamela, levei para a cozinha e dividi as pipocas: uma gamela pra cada um. O que mais se ouvia no debate era o trec-trec de nossas bocas nervosas comendo pipocas.
Num outro dia, sentamos para assistir o debate para Presidente dos Estados Unidos: Hillary Clinton e Donald Trump. Logicamente vieram mais pipocas. Mas como distração, não mais como calmante.
Mãezinha do céu!! O que era aquele homem? Comecei a me envolver com os cabelos do Tramp; com a postura do Trump, com a cara do Trump… E deu no que deu: perdi muito do confronto, pois a tradução era simultânea e meu olhar - fixado no jeito do homem. No dia seguinte, reprisaram o debate – legendado –, o que achei melhor, agora sim eu ficaria por dentro dos pecados e virtudes da maior potência mundial.
Mas não fiquei coisa nenhuma, perdi coisas deveras interessantes, pois continuei a me fixar nos cabelos de Trump, na cara do Trump, na postura do Trump… Se Boris Casoy, um dos melhores âncoras do jornalismo nacional, soltou a língua no Jornal da Band (não gostou dos cabelos de Trump), o que sobraria pra mim? Lamento não ter conseguido fazer outro tipo de crônica, mas existem criaturas que desviam o nosso foco, e aquilo era mais forte do que eu.
E pra encerrar essa crônica... Que coisa horrorosa aquele cabelo amarelo!! 



34 comentários:

  1. Bom dia Taís.
    Eu não assisto mais debate politico cansei de assisti Teatro. Tudo bem decorado e bem ensaiando. Me vira o estômago. Que nem pipoca entra rsrs. Impossivel não da risada rsrs. Imaginei a cena,você intestida em olhar o cabelo amarelo rsrs. Uma feliz semana para vocês. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  2. O cabelo dele não me importa,mas o facto que um caçador- furtivo quereria ser guarda -florestal da América isto me preocupa muito.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Taís é que a pipoca ajuda o desconforto da conversa!
    Também não gosto do penteado e não só!!!
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Minha Amiga, Taís, como eu a entendo. Mas eu já nem com pipocas (e gosto muito) consigo aguentar os debates políticos. Os nossos e os dos outros. Parece-me que já pouca gente aguenta...
    Uma boa semana
    Um beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  5. Minha amiga já começa a faltar a paciência para assistir a debates destes políticos e infelizmente alguns têm influência a nível planetário. Estamos entregues à "bicharada".
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderExcluir
  6. Oi Tais, conhecia a pena afiada do grande causídico Pedro Luso de Carvalha, mas a da ilustre consorte, não. Só agora estou conhecendo para admirá-la. Tu escreves muitíssimo bem. Parabéns, mais uma vez! Quanto ao debate político, realmente mais confunde do que esclarece. E o pior: baixa a autoestima da gente, pois eu quando passo por uma sessão dessas, acabo me convencendo que sou meio burro, de tantos que eles acham que o eleitor é burro - é um acinte à nossa inteligência e como diz meu filho de dez anos, Arthur - me dá uma raiva!!! Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
  7. Acróstico
    Vamos às urnas!

    Vamos às urnas votar obrigatório
    Outra coisa não recomendo fazer
    Também sonhar futuro transitório
    Onde vai imperar o ócio e o lazer.

    É votando que chegamos a nada
    Dois candidatos sem algum nexo
    Ou rejeitamos essa dura parada
    Como vítimas que somos do sexo.

    Aquele que ganhar nos foder vai
    Resta-nos então relaxar e gozar
    Ansiando que seja mamãe papai.

    Logo saberemos quem vai ganhar
    Homem ou a mulher um deles cai
    O outro vai direto na nossa jugular.

    ResponderExcluir
  8. Taís,graças a Deus nós aqui em São Paulo(capital)já elegemos o prefeito e não temos o horário político,o que alias é uma verdadeira aberração de promessas.
    Eu não assistia nada,e nem assisto dos Estados Unidos,acho uma troca de babaquices,principalmente do horrível Donald Trump.rs
    A pipoca é uma boa escolha para a distração dessa comédia.rs
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. Trump é um cara estranho... rsrsrs...

    ResponderExcluir
  10. Tais
    Por mim a politica deve ser servida aos politicos de verdade, embora o homem seja por natureza, um animal politico. Este sendo sempre o atingido pelos desmandos, mesmo por muito patriota que seja, o que deve é apenas formar opinião e partir do principio da fabilidade intrinsica dos profissionais da política.
    Veja e comente o post
    Capitania do Ceará
    http://amornaguerra.blogspot.pt/
    BRASIL: SORRISO DE DEUS.

    bjs

    ResponderExcluir
  11. Cara amiga Tais, disse aqui, outro dia, que lendo-te fico com a impressão de reler Rubem Braga, porém gosto mais do teu estilo pela dose de ironia fina.
    Realmente não dá para aguentar os debate políticos. Ah, os candidatos daqui falam em mudanças. Digo, brincando, que eles querem mudar não mudando, pois as propaladas mudanças equivalem a trocar a disposição dos móveis na sala. Mudança é outra coisa, como por exemplo, seria os CIEPS, uma boa ideia não praticada.
    Um abraço. Curtiremos uma semana de chuva.

    ResponderExcluir
  12. Taís, muito interessante, a crónica está hilariante!
    Só, mesmo, com muito humor é possível aguentar tanta palhaçada!
    Como é possível um cromo como o Trump alcançar um patamar tão elevado
    num país que sempre se arvorou em exemplo de liberdade e democracia?!
    As pipocas são uma boa ideia...
    Antes ficar com um quilinho a mais do que aguentar uma úlcera gástrica.
    Agradeço o humor, diverti-me, querida amiga.
    Uma semana amena e serena...
    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
  13. Se o nível dos debates dos políticos norte americanos são enfadonhos, os nossos, nem pensar, Tais!
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde querida Tais.., nem com pipoca, com nega maluca, rapadura.. nao tem alimento que desce bem vendo e ouvindo essas joças srs
    tentando passar longe, pq deprimente..
    aqui já passou, vcs tem segundo turno né..
    tem de se ter paciencia.. bjs e feliz dia

    ResponderExcluir
  15. Realmente! É preciso pipoca e muita paciência. Felizmente aqui em Natal não haverá segundo turno.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  16. Ufa! Ainda bem que o casal fez opção pela pipoca... Caso contrário a ressaca seria overdose mesmo! Overdose de mentiras, de ilusões, de falta de ética, de moral, e de credibilidade! E, olhe, Taís, nem aqui nem nos States seria diferente!

    ResponderExcluir
  17. Eu estou por dentro do assunto......Posso
    garantir, que a crónica é completa e verdadeira....
    Palavras...., são palavras....
    Quanto ao amarelo....gosto muito mais do verdão..
    Mais uma vez...Parabéns
    Beijo


    ResponderExcluir
  18. Oi Taís muito boa esta de pipoca, nos próximos debates vou aplicar esta tática. Ainda bem ou mal que por aqui não tem segundo turno, o que poupou nossos ouvidos e olhos e os sons nojentos dos carros de sons.Vi esta coisa dos States e pensei no personagem "Zé Bonitinho" kkk.
    Muito boa e bem humorada amiga.
    Uma semana abençoada para voces.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderExcluir
  19. Olá Taís!
    Gostei do texto e quanto a debates, por aqui por Portugal também é assim e não existe possibilidade de credibilização.... falta mesmo por aqui as pipocas.... uma interessante sugestão... rsrsrs
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  20. Eu acho que o Trump é algum ator ou comediante... É impossível ser-se tão desprezível.

    ResponderExcluir
  21. Amiga Tais,
    Li a valer com este seu "delicioso" texto, pois também adoro pipocas e detesto debates políticos.
    Há temas que não merecem a nossa reflexão profunda pois não têm nada a aprofundar.
    Infelizmente são homens assim que governam muitos países, espero que no Brasil e nos EUA vejam isso.

    Um beijinho


    ResponderExcluir
  22. Oi amiga, ri bastante com sua crônica, mas nem com muita muita pipoca dá para assistir esses debates, são promessas que nunca cumprem, só uma coisa eles cumprem roubar.
    Aqui no Rio haverá segundo turno e meu voto será NULO, como foi no primeiro.
    Beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  23. Os debate políticos não são levados a sério nem pelos candidatos, houve-se muitos disparates e por isso não tenho mais paciência para assistir, nem com pipocas...
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  24. Boa noite minha querida, Hoje tirei tempo pra visitar seu espaço...E que espaço maravilhoso este!
    Cada cronica trás sua essência fazendo-me sorrir daquilo que nos pare uma cena teatral... Os políticos se torna todos os salvadores da paria, os quais se apresentam como as pessoas mais santas e abençoadas para solucionar os males desta terra onde a corrupção corre solta...
    Agora esta do Trump foi de mais rsrsrsrs... Bj linda!

    ResponderExcluir
  25. Muito agradecido pela sua visita!
    Estou seguindo já e esperando pela sua visita novamente lá no meu canto.
    Um beijo e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  26. Os debates políticos são quase sempre inúteis e, por isso, sem qualquer interesse. Mas convém deitar um olho, até para depois comparar com o que dizem os comentadores de serviço (aqui são sempre os mesmo e normalmente previsíveis, isto é, a opinião deles é quase sempre de acordo com as conveniências partidárias de que são seguidores).
    Mas o Trump ultrapassa tudo o que de mau já foi visto em campanhas e debates políticos. Ele é mesmo execrável. Espero que seja derrotado copiosamente.
    Taís, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  27. En Chile, apreciada Tais, también estamos a las puertas de elecciones municipales.Abundan las descalificaciones y las dudas. No es un clima grato y ciudadano. Ya pasarán.

    ResponderExcluir
  28. Muito boa a crônica, Tais. hehe

    bjs

    ResponderExcluir
  29. Assistir esses debates é o tédio do tédio, do tédio, deprimente, acho, uma tortura. Pior que comida requentada, comida azeda. Voto em branco a varias eleições, é por falta de opção mesmo. Melhor comer pipoca assistindo sessão da tarde a Lagoa Azul, O Gost do Outro Lado da Vida, por ai. E esse cara de canário do império ai da foto? Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Gracias Por pasar por mi blog.
    Mepermitirdo pasar tu blog a mis segidores para que visiten tu blog
    Besos.

    ResponderExcluir
  31. Acabei de ler as tuas crónicas. Uma delícia!!!
    O fenómeno Trump: mais um caso de estudo. O mundo está cheio de populistas e, quanto mais entra em falência a sociedade, mais este género entra na mente das pessoas. Até dentro das que têm obrigação de discernimento.
    Esperemos que ganhe o bom senso.
    Bjo, Taís

    ResponderExcluir
  32. Amarelo? De laranja estragada... sobre aquele político americano... de conteúdo amargo para o mundo, se for eleito...
    Pois é!... Debates feitos de muita promessa que se esvai como fumo depois de eleitos... só com pipoca, mesmo! Só para nos ouvirmos mastigando... pois o que dizem... será sempre mais do mesmo, nem vale a pena escutar... independentemente da cor política... pelo menos deste lado, é isso que acontece...já não me fazendo ter fé em nenhum deles... :-(
    Beijos, Tais!
    Ana

    ResponderExcluir
  33. Querida amiga Tais:
    No sé si será por la edad, pero creo que los dirigentes políticos (sean del país que sean) nos toman por tontos con sus promesas electorales. Grandes debates llenos de promesas y al día siguiente de ganar, dichas promesas se volatilizan.
    El desencanto de la población va en aumento, creando en la ciudadanía una gran desconfianza.
    Muy interesante este tema, como todos los de tus crónicas. Felicidades.
    Un fuerte abrazo

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso