17 de março de 2017

CARNAVAL? NUNCA MAIS...



        -Tais Luso
Esse último Carnaval foi sofrido. E como! Eu fazia parte da Escola de Samba Beija-Flor, do Rio de Janeiro. Arrumei as malas e lá fui eu cumprir mais um desafio: fazer jus à confiança da Beija Flor, dessa vez, para sambar na Avenida, no chão - samba no pé. Uma gaúcha sambando? Teria uma gaúcha o tal samba no pé? Era tudo o que ninguém acreditava. Mas eu tinha.
Durante o ano fui algumas vezes ao Rio para os ensaios marcados. Um misto de orgulho, medo e ansiedade se apossaram de mim no grande dia do desfile. Meu coração pulava de alegria.
Ainda cedo, comecei a me arrumar. Aquela fantasia era linda, mas complicada. Muita pedraria pesada.
Várias pessoas me chamaram pelo celular para estar o quanto antes na concentração. Mas de jeito nenhum isso aconteceu, o Rio estava muito congestionado. E comecei a entrar em pânico, suava, taquicardia, irritação e nada do carro chegar. Meu nervosismo foi tanto que chamaram um médico do hotel, nessa época sempre tem um plantonista. Minha pressão estava em 19, o que não era bom. Tomei um calmante e um comprimido para baixar a pressão. Para desmaiar seria um passo, poderia acontecer a qualquer momento. Suava. Sei lá, levo as coisas muito a sério.
As lágrimas mancharam a maquiagem, e tive de refazê-la. Mais tensão. Meu Deus, eu tinha compromisso! Qualquer mulher ficaria orgulhosa e estaria na concentração duas horas antes, juntando-se aos outros integrantes. Desandei a chorar, o que piorou o quadro de indisposição. Tudo estava errado, tudo. Pensava em voltar para Porto Alegre.
Oito horas da manhã, o relógio despertou-me. Tirou minha angústia! Tentei contar ao meu marido o drama de não conseguir chegar à Avenida Sapucaí, na concentração da Beija Flor, mas não consegui. O homem não entendeu nada! Nada. E começou a rir...
- ‘Beija Flor?’ Você... sambando? Samba no pé? Hum...
Custou a entender. E a ironia deixou-me furiosa. Só sei que tive a mais perfeita sensação de realidade!
Penso não ser mais necessário dizer nessa crônica que não sou carnavalesca, não sei sambar, nunca fui numa Escola de Samba, nunca coloquei fantasia e não gosto de Carnaval – mesmo sendo a mais famosa festa do Brasil.
Passei os dias de Carnaval em casa, escrevendo, lendo e assistindo filmes.
E que me perdoe a Beija-Flor pelas manobras do meu inconsciente.


59 comentários:

  1. Um sonho vivido com a força de um pesadelo tal o furor da realidade vivenciada e tão bem delineada. Que cronica deliciosa de ler Taís
    Minha querida amiga vim agradecer o seu carinho e suas palavras de conforto
    Beijos e um maravilhoso final de semana

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Taisinha, naquele dia, quando tomávamos o café da manhã, ouvi de ti aquela história da tua participação na Escola de Samba Beija-flor, no Rio de Janeiro. Isso aconteceu no teu pesadelo. Como senti que a história era muito engraçada, previ que mais tarde irias aproveitar o tema para uma crônica, no que eu estava certo. Aí está, então esta belíssima e divertida crônica. Pelo menos foi só um pesadelo, pois não podia te ver sambando na Marques do Sapucaí. Seria muito para uma gauchinha! Parabéns.
    Um beijinho daqui do escritório

    ResponderExcluir
  3. Já ia dizer: Você sambado?! Saiu na escola de samba Beija Flor?!Com essa cara de medica?! Mas, foi tudo um devaneio, um anseio. Quem sabe próximo carnaval? rs. Beijos, Tais.

    ResponderExcluir
  4. Há sonhos assim. Tão reais, tão sofridos que acordamos todas trementes. Eu chamo-lhe pesadelos. Porque penso que pesadelo é tudo o que nos causa ansiedade e nos faz sofrer.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  5. Tão logo inicei a leitura,pensei: Ué? Taís é disso? Nuuuuuuuuuuuuuuuunca imaginei! Só pode ser uma das suas... E assim foi... Veio o final:Era sonho, ou melhor, pesadelo! Adorei e essa noite em que por causa de um Holter grudado ao meu corpo e fios( exames médicos)ligo o radinho e o que tinha? CARNAVAL... Desliguei sem ver onde, não sei se aqui em Poa, aquele atrasado que fazem... Eu foooooooooooooora de Carná! Ah, e agora não só de Carná, mas temos que cuidar das carnes,rs... bjs, chica

    ResponderExcluir
  6. Tais... lia e pensava - será mesmo? A Tais passista? Bem tudo é possível! Que alívio foi ler o final da história - um belo pesadelo! Melhor mesmo ficarmos com nossa leituras, músicas e produções...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. também me parece, de facto, que devemos rir dos nossos pesadelos.

    é essa, porventura, a melhor forma dos "exorcizar"...

    excelente crónica, Tais.

    beijo

    ResponderExcluir
  8. Que crónica incrível, que stress hem! ainda bem que era apenas um sonho pois tanta pressão não seria certamente bom para a sua saúde.
    Gosto de apreciar toda a alegria do carnaval mas no conforto da minha casa, vendo a televisão.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  9. Bien que me gustaría a mi estar en un carnaval, menos mal que todo se quedo en un sueño y la vida continuo en tranquilidad.
    Un feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  10. Minha amiga: como te entendo! Vá-se lá saber o porquê de, por vezes, termos um sonho tão real e aflitivo e, como no teu caso, intrigante, visto não termos nada a ver com o referente. Pelo menos aparentemente; no fundo, está lá o receio que se nos acomete perante o medo de falharmos a um determinado compromisso.
    Gostei imenso da tua crónica, Tais.
    Bjo :)

    ResponderExcluir
  11. Ah, esqueci: como também é para ti o poema "Não te negues" do dia 8 de março, dá uma olhada. Não carece de comentário, apenas leitura
    Bjo :)

    ResponderExcluir
  12. Taís,só você para fazer essa crônica e olha que eu estava quase acreditando que era tudo realidade.rs
    Adorei.
    Bjs e um lindo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  13. Amei ler aqui, nossa, sabe que há sonhos que nos parece realidade, ao começar a ler estranhei também, pois já tinhas dito que não gosta de carnaval, aí então foi só continuar a ler para ver o que de fato nos quis contar!
    Muito bem escrito o sonho em que tinhas que ir ao Rio para sambar!Adoraria sonhar com isso, eu nunca fui em uma escola de samba, meu irmão que faz aniversário junto comigo, no mesmo dia e em anos diferentes, (ele é dois anos,exatamente, mais novo do que eu), já saiu em escola de samba aqui em Sampa, inclusive no ano passado, me chamou, mas eu não tenho "samba no pé", rsrs, assim como você,rsrs!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  14. Soñar no cuesta nada, decimos. Y tu inconsciente tiene necesidad de jugar. Y eso es bueno, justamente hablo en mi blog de la importamncia de recuperar nuestro niño interior, ese que tenemos en el fondo del inconsciente. Jugar nos hace más creativos, más sanos. FElicito a tu inconsciente que juega contigo. Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Acróstico

    Como assim, desfile de carnaval?
    Alguns desgostam daquela folia
    Ricas fantasias, samba, o escambau
    Não é o que toda pessoa queria.

    Apenas no feriado descansar
    Vendo filmes e tranquila leitura
    Almoço, lanche e um belo jantar
    Longe de toda aquela loucura.

    ResponderExcluir
  16. Os fenômenos oníricos são de fato inspiradores - Freud que o diga. Gostei imensamente da crônica conduzida assim. Tenho um conto baseado nesse fenômeno que ao fim, mamãe me chama para medir a febre, e um poema que acho bem bolado, tendo ele sido aleito pela Editora Chiado de Lisboa para compor a Antologia de poesia deles do corrente ano. O sonho nos dá liberdade para criar qualquer loucura, e tu soubestes muito bem conduzir o leitor no plano da realidade. Parabéns! Abraços. Laerte.

    ResponderExcluir
  17. ME ESTABA IMAGINANDO TODAS ESAS LUCES Y TÚ AHÍ BAILANDO... PERO ESTABAS EN CASA REALIZANDO ESTA BELLA CRÓNICA. JEJEJEJEJE.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  18. Há sonhos assim minha amiga tão perto do real que mesmo depois de acordarmos ainda sentimos os seus efeitos.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  19. Amiga, Tas Luso !
    Ufa, cheguei a transpirar frio, acreditando na
    narração do teu samba/sonho ! Cruz, Credo...
    Impossível !
    Uma feliz semana e um carinhoso abraço.
    Sinval.



    ResponderExcluir
  20. Carnaval é sinonimo de festa, mas deve ser para viver intensamente e com alegria, nada de sofrimento, senão onde está a festa?
    Boa alternativa e a disfrutar da vida, ainda que seja lendo.
    Abraços de vida, querida amiga.

    ResponderExcluir
  21. kkkkkkkk...
    Você pode não acreditar, mas percebi desde o início da leitura que se tratava de um sonho, pois já vi você dizendo por aí que não curte carnaval-rsrs.
    Pelo menos você sentiu na pele o estado de espírito dos integrantes de uma escola de samba em dias de desfile. Uma mistura de êxtase e estresse.
    Gostei demais da conta, amiga!
    Ontem mesmo, conversando com a mana, disse para ela que suas crônicas são muito prazerosas de ler, pois a maioria traz um toque de humor especial, tão necessário na época atual.

    Tenha um ótimo domingo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. Querida Tais:
    Al comenzar la lectura de tu chispeante crónica con la que nos has regalado hoy, lo primero que he pensado es ¿Qué haces ahí Tais metida en esa escuela de Samba? Después he “despertado” y más tranquila, he comprendido se trataba de un sueño, con el que me has hecho disfrutar y reír.
    Magnífica imaginación la tuya que nos hace ser participes de tus relatos.
    Un fuerte abrazo amiga y muchísimas gracias por el seguimiento que haces de mis blogs.

    ResponderExcluir
  23. Mas que sonho amiga!!!
    Descreveu muito bem uma situação
    que poderia ser real com outra pessoa,
    e quem sabe se até já aconteceu.
    Eu também não gosto de Carnaval e foi
    desde miúda. A m/irmã adorava e eu ficava
    em casa a ler.
    Bjs. e tudo de bom para si.
    Maria Irene

    ResponderExcluir
  24. Vivendo e aprendendo, querida amiga.
    Sabia que a cultura no Brasil varia muito de estado para estado, mas não sabia que fosse tão acentuada ao ponto de causar admiração o facto de uma gaúcha dançar samba!!
    Que não se goste da confusão do Carnaval, acho normal, mas permanecer totalmente isolada da festa, acho estranho, tanto mais que o samba é uma dança de salão apreciada em todo o mundo...
    O que eu mais aprecio no sambódromo é a imensa criatividade da coreografia e do elaborado trabalho dos artistas plásticos...
    Comecei a admirar o Carnaval brasileiro, desde menina, porque o meu pai assinava, entre outras revistas, o cruzeiro...
    Modos diferentes de vivenciar a vida... e há que respeitar as diferenças.
    Grande abraço, Taís amiga.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MAJO, esclarecendo... você sabe que o Brasil é um país de proporções continentais, e cada região tem suas características, seu regionalismo forte, como o nordeste, norte, sul, centro-oeste, sudeste. No Rio o Carnaval é luxo, é arte. É Samba genuíno. Em todo o Brasil há o Carnaval, sem dúvida. E aqui no sul, também. Mas não com a intensidade do Rio e do nordeste. Porém nenhuma região se compara ao Rio - no Carnaval arte. O que mais se aproxima do Rio nesse tipo de Carnaval é em São Paulo, que cresceu muito de uns anos para cá. O Frevo, cultura do nordeste, é tipico daquela região, é também um carnaval importante. O Carnaval da Bahia já é diferente, são os famosos 'Trio Elétricos' que puxam uma multidão pelas ruas. No meu Estado, Rio Grande do Sul, o carnaval é pouco representativo, comparando. Vendo no mapa, estamos no sul encostados à Argentina e Uruguai Temos tradições diferentes. Mas somos brasileiros. A música não nos separa. Majo, muitos brasileiros aproveitam o feriadão do Carnaval para viajarem!! As estradas, rodoviárias e aeroportos ficam entupidos! E como tudo, há os que curtem essa linda festa e os que não curtem. Aqui, aproveitar o Carnaval para descansar, não é estranho.
      Um beijo, querida amiga.

      Excluir
  25. Suas crônicas são ótimas Tais !! De minha parte, carnaval é sossego, longe do barulho, curtindo bons filmes e comendo pipocas, colocando em dia minha leitura e dormindo muuuuuito...beijo linda

    ResponderExcluir
  26. Confesso que o Carnaval, é uma celebração que não me diz nada... e raramente tenho paciência para ficar assistindo corso... que por cá até costuma visar muita sátira política e social..
    Agora que há sonhos, em que temos uma sensação de realidade, bem nítida... é um facto!...
    Uma ocasião acordei, com uma sensação de pânico, em alto grau, por algo de ruim ter acontecido ao meu irmão... a questão... é que não tenho irmãos... pelo menos nesta vida...
    Dizem que muitos sonhos, e fobias podem ter origem em memórias de vidas passadas...
    Bem... há tempos uma dona de casa, deu uma localização exacta de um navio afundado... que a equipa de filmagem do National Geographic acabou por ir confirmar... e achar no fundo dos mares... tudo isto porque em transe, descreveu os sonhos que frequentemente lhe ocorriam... e fez descrições especificas de alguns pormenores do navio... que mais ninguém poderia, ou teria como saber...
    Na vida real, era uma pacata dona de casa... que não tinha conhecimentos de assuntos ligados com a marinha... e em sonhos... revelou conhecimentos específicos... inclusive as coordenadas do barco... vindo-se a constatar... que só poderia ter tais conhecimentos... o capitão do navio, que afundou junto com ele... no século não sei das quantas... bem lá atrás no tempo...
    Mistérios... relacionados com o conteúdo dos sonhos...
    Beijos, Tais! Como sempre, adorei ler o que escreveu... e que sempre me faz ir buscar um qualquer assunto, ou me deixar a reflectir sobre algo...
    Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  27. Oi Taís
    Que sonho louco, aposto que acordou com o coração acelerado.
    Adorei
    Vou descansar um pouco
    Beijos
    Dorli

    ResponderExcluir
  28. Una amiga de Toledo, mujer muy elegante y afrancesada que no soportaba nada hispano, ni el folklore ni el calor, tuvo que irse a vivir a Berlín por el trabajo de su marido. Cuando volví a verla dos años después, me contaba entre lágrimas lo mucho que había llorado por la nostalgia. Y que ahora, en su casa de Berlín estaba todo el día escuchando cante flamenco y lo bailaba delante del espejo.
    Por muy ajenos que nos creamos a ciertos aspectos de nuestra cultura, nunca sabemos lo que guarda de veras nuestro subconsciente, Tais.

    ResponderExcluir
  29. Eu nem me estava a admirar que sambasse, minha amiga Taís. Afinal foi um pesadelo...
    Por certo ligado a algum desejo mais íntimo...
    Gosto sempre de a ler.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  30. rsrsrs... sonho ou pesadelo?
    Acho que aconteceram tantas coisas ruins nesse desfile, que melhor mesmo é não ter ido, e sim ter ficado em casa.

    ResponderExcluir
  31. Olá querida
    Pesadelo ou um sonho. Mais adorei gosto de tudo que vc escreve.Carnval para mim gosto de fugir de barulho gosto de sossego. Um feliz começo de semana. Bj

    ResponderExcluir
  32. Muito curioso o teu sonho, Taís. E bem descrito. No início da leitura parecia tudo tão real!
    Sambar deve ser muito bom, mas sem confusão.
    Beijinho e bons sonhos.

    ResponderExcluir
  33. Boa noite querida Tais.
    Rsrs. É bom demais ler as suas cronicas, tem um talento de criar cronicas em algo do dia a dia, ate de um pesadelo, sair algo assim, tão criativo e engraçado. Acho que tens um pavor de carnaval que ate lhe fez ter esse pesadelo. Pelo que conheço dos seus gostos, carnaval não lhe agrada. E isso é completamente normal, nem todos nós gostamos de carnaval, eu confesso que gosto um pouco, mas só em ler o seu relato, não queria está la rsrs. Que bom amiga que foi apenas um sonho ruim. Amiga imagino como deve ter acordado, pois tem sonhos que são tão reais que pensamos que foi de fato verdade. Uma feliz semana. Lembranças ao Pedro. Enorme abraço aos dois.

    ResponderExcluir
  34. Oi Taís! Já imaginaste como seria o pesadelo se ao invés de te atrasares para o desfile da Beija Flor, estiveste no carro alegórico da Unidos da Tijuca na hora em que o teto estava caindo? Rsrs. Bela crônica como sempre minha amiga.

    Beijos e um ótimo final de semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  35. Amiga, não encontrei no dicionário a palavra certa para classificar esta tua crónica. Sensacional? Fantástica? Assombrosa? Estupenda? Notável? Surpreendente? Fabulosa? Não, não, não! Estas palavras são incapazes de qualificar a tua aventura carnavalesca.
    Então, como eu não consigo lembrar-me de outra com mais potencial, nem sei inventar palavras, fico-me pela mais bela e simples: PERFEITA!

    Como tu, odeio o Carnaval. Fantasias… só nas tuas crónicas.
    Conta mais sonhos, Tais.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rssssss, exagerada!!!! To rindo aqui do seu jeito.
      Você é minha amiga mesmo!!
      Mais pesadelos? Você quer me matar? rs
      Obrigada, Teresa, beijo, falamos!

      Excluir
  36. Há sonhos que se parece conosco com aquilo que agente gosta. Outros nada a ver, interessante a vida o que acontece com nosso inconsciente enquanto dormimos o corpo descansa e a mente fica viva. rsrsrss bjs amiga

    ResponderExcluir
  37. Cara amiga Tais (ao ler-te, às vezes, penso que estou lendo Rubem Braga). Pois ia dizer que também não gosto de carnaval, mas, mentiria, porque já gostei, mas foi há muito tempo, quando era jovem. Hoje não olho nem pela tv, também não sei quem ganha, quem perde. Curioso é que a minha esposa também gostava( mais que eu, inclusive) de carnaval e hoje não a mínima para Momices.
    Um abração. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  38. Gracias por pasar por mi blog espero regreses pronto
    besos

    ResponderExcluir
  39. Voltei para colocar um conetivo que faltou. Pretendia dizer: hoje não dá a mínima para Momices.

    ResponderExcluir
  40. Amiga Taís,
    Acreditei mesmo que a amiga tivesse passado por esse aflição, acho que suei também :)
    Um pesadelo com cheirinho a samba, nunca me passaria pela cabeça :D

    Adoro as suas crónicas !!!

    Um beijinho

    O Toque do coração

    ResponderExcluir
  41. Eu acreditei em tudo!!! Ainda bem que foi sonho. Eu gostava muito de carnaval quando mais jovem, mas com o passar dos anos fui enjoando. Hoje em dia nem pela televisão, nem em sonho! Um grande abraço Taís, Loyde manda beijos

    ResponderExcluir
  42. Taís, bom dia...vim agradecer sua carinhosa visita nas minhas varandas azuis, bem como, me deliciar com suas maravilhosas crônicas, li várias e amei, parabéns por se expressar tão bem, são excelentes!!!abraços, ania..

    ResponderExcluir
  43. "Voce era a mais bonita / das cabrochas desta ala / você era a favorita / quando eu era mestre-sala..." E agora, Chico? Tudo estragado, inclusive a carne.
    Desculpe-me trazer tristeza, amiga Tais.
    Abraço carioca!

    ResponderExcluir
  44. Tais
    Foi sonho que se esfumou, sambar será mais para carioca, uma vez que o Rio de Janeiro tem um clima mais propício, a proporcionar o maior Carnaval do mundo.
    bjs

    ResponderExcluir
  45. A veces se hace uno muchas ilusiones cuando preparas una fiesta, y a veces ocurre que la decepción es proporcional. A veces pasa al revés, no tienes interés en una fiesta y te diviertes enormemente llegado el momento.
    A mí las aglomeraciones tampoco me gustan mucho.


    Abraços, Tais.

    ResponderExcluir
  46. Ola
    Embarquei na sua viagem sem questionar a realidade, uma vez que já saí em uma Escola de Samba aos 53 anos,pela primeira vez. Foi muita emoção que não se repetiu mais. O seu pesadelo nos rendeu esta bela crônica, mas como diz Jung "Assim como uma planta produz flores, assim a psique cria os seus símbolos." ( 1964)Bjs

    ResponderExcluir
  47. Amiga tás brincano?... Nas primeiras frases me assustei, imaginei-a com a barriguinha de fora e mais muitas outras coisas que as sambistas botam à mostra, até cair na real de que tudo se tratava de um sonho. Lá pelos anos do século passado quando era jovem até gostava de brincar num clube e de ver pela TV esses desfiles, ai tudo ficou sem graça deixou de ser carnaval é outro tipo de festa pela qual substituo por um livro, filme, ou reunião com amigos em casa. Os nossos valores vão mudando de acordo com o tempo, o que acho ótimo, assim como achei ótima sua crônica, muito boa como sempre.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  48. Oi Taís
    Nunca gostei de Carnaval. Mas uma turminha já casados lá em Santo André num hotel assistíamos os bobos pulando bêbados.
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
  49. Querida Taís
    Para quem diz que não gosta de Carnaval... sonhar em desfilar, sambar, etc., etc... deve ter algum significado...
    Desejo recalcado??? :))))))))))))
    Falando sério, achei sua crónica estupenda!
    E na verdade às vezes temos sonhos que nos parecem tão reais que custa até entrar na verdadeira realidade.
    Desejo-lhe bons sonhos, sem samba nem sambódromo... :)

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  50. Um verdadeiro pesadelo carnavalesco... rsrsrs...
    Continuação de boa semana, amiga Taís.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  51. Olá Taís!

    Abençoado pesadelo, que proporcionou este texto lindo, vibrante , cheio de vida, tal como o samba que eu tanto adoro, mesmo não gostando do Carnaval.
    Beijinho imenso.

    ResponderExcluir
  52. Um sonho vivido, quase com se fosse uma realidade...
    Um abraço. Élys.

    ResponderExcluir
  53. Ora, ora, não há outra explicação, sambavas e muito, Taís! E agora que preferes o sossego, a vida mansa, um bom livro, culpas o teu inconsciente! Não há graça nisso, o teu desassossego por estar perdendo a festa é ademais, sobretudo com as tintas de um humor de reco-reco, cuíca e agogô! É demais! Não falta talento na sua pena! Ah! como se ainda escrevêssemos com pena!
    beijo, amiga!

    ResponderExcluir
  54. Los carnavales de Brasil parecen insuperables, por la pasión que de ellos emana y porque se viven con alma...con corazón...con vida.Lo digo por lo que he visto, leído y escuchado, ya que nunca he estado en alguno.

    Abrazo Tais.

    ResponderExcluir
  55. O beija flor é um pássaro muito bonito, proporciona bons sonhos. Sonhar com o Carnaval é um sonho de mil cores.
    Gosto de todo aquele trabalho de coreografia que me proporciona fotos diferentes.
    Bjs

    ResponderExcluir
  56. kkk, comecei a ler com olhos arregalados como o arco do Sambódromo. A Taís na avenida a Beija-Flor nem inspirou no Sul no samba enredo. Mas logo percebi que havia uma pegadinha e no fim pude imaginar a cara de meu amigo Pedro,kkkkkk
    Vai Taís sambar na avenida com fantasias douradas.
    Mas segundo os entendidos sonhos revelam um desejo obstruído em nós,kkkkkkkk
    Brincadeira Taís, mas dei boas risadas com seu belo conto.
    Um abração amiga e tudo de bom, vamos lá ver o Pedro.
    Bjs de paz no seu coração.

    ResponderExcluir

PARA OS MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre bem-vindos, um grande abraço a todos! Voltem sempre.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

Taís Luso