11 de março de 2017

NÓS ÉRAMOS FELIZES...



                 - Tais Luso
Nem tudo são flores, e para dizer que não falei dos espinhos, contarei algo sério, falarei daqueles que pouco se importam com o nosso povo.
Mostrarei como estamos vivendo em Porto Alegre,  no Rio Grande do Sul. Os outros Estados da Federação, por certo, vivem igual. Não tocarei em partidos políticos, nem em ideologias – não é mais necessário, o estrago está feito. Apenas quero mostrar como as coisas ficaram e esperar pelo milagre. E que cada um forme a sua ideia.
Há anos, éramos um povo muito feliz, a cidade de Porto Alegre era bela: povo hospitaleiro, bela arquitetura, Terra com boa cultura e conhecida tradição. Tudo caminhava mais ou menos tranquilo, dentro dos padrões, e os problemas eram governáveis. Tínhamos orgulho de tudo o que nos envolvia. Cresci brincando solta, fui uma criança feliz. Eu tinha orgulho de ser brasileira. Gaúcha.
Mas, e agora? Pois é, de uns 14 anos para cá a casa desabou, e agora o terror chegou ao seu ápice. E hoje somos um dos países mais corruptos. Bom, não? A propina anda solta. Espalha-se que nem chuchu em cerca. Só que tem um gosto  amargo, é indigesto. É corrosivo à Nação.
Todos os noticiosos das mídias escrita e falada contam as tragédias diárias – contam a verdade, porém isso está nos deixando doentes. O povo está doente porque vive com medo; medo do real. Medo do absurdo. Mas não há fantasia. Na minha cidade,  milhares de pessoas não saem mais à noite; muitas não andam mais de ônibus nem lotação porque esses são assaltados com frequência. A população foi desarmada, mas os bandidos... bem armados! Então ficamos à mercê, vulneráveis, presa fácil, porque o Estado não nos protege.
Salários congelados. Volta e meia professores entram em greve, policiais em greve, médicos em greve, Bancos em greve, escolas saqueadas. E Bancos diariamente explodidos e saqueados até nas cidades pequeninas do interior - aquelas com 20 mil habitantes que chamávamos de paraíso.
Centros de Saúde e hospitais invadidos. Tiroteios e balas perdidas. Mortes. Muitas. As pessoas morrem sem saber o porquê, sem saber de onde vem a bala. E a violência chegou às escolas entre professores e alunos. Ontem uma menina de 14 anos foi estrangulada por um colega, aqui, na Grande Porto Alegre, dentro do colégio. A violência se espalha.
Nossas casas têm grades e alarmes. Nunca se viu por aqui presídios com métodos de ressocialização. São escolas para crimes piores. A polícia prende, a justiça solta. E o povo entra em pânico. E vá entender as razões 'deles'.
Ao sofrermos um  assalto, o conselho das autoridades é de não reagir para salvar a 'pele': Entregue tudo! Adianta? Não, isso serve para fortalecer o outro lado. Matam-nos com tiro na cara. Muita violência. Até quando?
E ainda tem gente que fecha os olhos e ouvidos na tentativa de ser feliz. Parece que tudo vai bem, que tudo está azul da cor do céu...

   
                                                Porto Alegre / RS - Brasil
               
          


43 comentários:

  1. Que horror Tais. Nós no exterior sabíamos que as coisas por aí não andavam bem. Que havia muita corrupção, e alguma violência, nas cidades grandes, como Rio e S. Paulo. Mas não imaginávamos tal cenário. O que conta é o inferno implantado na terra.
    Como é possível?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Taís, estamos em sintonia ...

    Nossos pensamentos acerca do que acontece no Brasil e mais especificamente na nossa Porto que JÁ FOI ALEGRE. Hoje é tristeza, podridão, cheiro de abutres que voam e apenas escolhem quem e qual será a próxima vítima!

    Que pena ver tudo mudar para pior. Ainda agorinha ouvia pelo rádio as programações sociais, eventos do fds> E não pude deixar de pensar que não há segurança alguma que nos faça ter vontade de nos arriscar para tais programas noturnos!

    Vivemos aqui e no Brasil quase todo,em prisão domiciliar e o resto solto ou alguns atrás das janelas do palácio, que aliás ainda se dão ao luxo de escolher ONDE QUER FICAR...


    bjs, lindo fds, bem diurno,chica

    ResponderExcluir
  3. Leio, Taís, o retrato escancarado, com muita propriedade sua, do nosso país! Tudo e todos nos encontramos assim, como sua descrição. Lamentável! "Os poderosos", em seus carros blindados e como foro privilegiado, ainda assim reclamam... Nós, os habitantes comuns, sem nenhuma regalia e ainda, tendo que custeá-los, não temos o básico necessário para sobrevivermos! Penso muito nas próximas gerações...nossos netos!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Acróstico

    Um tempo atrás este foi o país do futuro
    Mesmo que feito nas coxas, mas prometido
    Assim crescemos ouvindo, pois eu lhes juro
    Bem, essas coisas faziam algum sentido.

    Ah! mas surgiu um líder que se dizia puro
    Logo, seu discurso por todos era ouvido
    Animados por novo tempo nascituro
    Porque o líder nos parecia destemido.

    Era uma fraude que desmantelou o país
    Roubou num descalabro sem qualquer saída
    Dizendo: se existe é apenas porque eu o fiz

    Inglório, seus feitos desprezaram a vida
    Denodado e muito honesto ele se diz
    Agora sabemos: é uma bala perdida!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Tais.
    Uma postagem bem realista e muito triste. O que está acontecendo com os seres humanos? Se é que muitos podem ser chamados de humanos. Temos medo de confiar nas pessoas, porque apreendemos que a maldade cresce a cada dia. Antes temeriamos os maginais, agora não sabemos que são as pessoas, nem as pessoas proximas. Mulheres são mortas diariamente e brutalmente agredidas pelos proprios maridos, namorados. Pais agridem seus proprios filhos com uma tamanha crueldade que precisamos nós controlar, para não fazer justiça com as proprias mãos. Porque justiça na Brasil é inexistente, a não ser para os corruptos,ricos, e para os politicos. Amigos? vamos dizer o que se dizem ser amigos, matam outros por ciume, ou simplesmente por prazer. Prazer de matar, e muitos confessam que sentiu vontade de matar, porque estava na onda [ significado cheio de drogas] Ao colocar uma funcionaria no nosso lar não tememos roubos, mas sim sequestro e latrocinio. Poque antes roubavam, hoje planejam tirar vantagem em tudo, e para não serem descoberto se tornou mais facil o latrocinio. Nem as criancas de hoje são poupadas, muitas já sabe como o mundo é cruel, porque já conhece o que é a violencia. Posso ate parecer uma pessoa exagerada. Mas não é o caso. Realmente o mundo está com o dedo do diabo, e só Deus para descer e acabar com tanta violencia. Pois as pessoas estão esquecendo o amor, a compaixão, a responsabilidades com a vida humana. Amar uns outros se tornou algo bem isolado. A uma semana precisei colocar uma funcionaria, se tornou algo inevitável. Ela está se mostrando perfeita, para ser sincera perfeita demais, e por isso meu irmão já mandou tomar cuidado, e isso me fez ver como o mundo está perdido, ate por achar uma pessoa correta, já é motivo para muitos ficarem sobre aviso. Esse é o mundo que vivemos. Se acharmos um pessoa honesta, muitos ficam surpreso, o que teria que ser o inverso, pois a honestidade deveria ser algo normal e a desonestidade algo estranho. Mas enfim precisamos viver, pois se temeremos tudo e todos, nós tornamos uma pessoa temerosa e excesso de medo é algo destrutivo. Um feliz final de semana. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  6. Triste Porto Alegre! Triste Bahia! Triste Brasil!
    Enquanto fecharmos as nossas casas com grades e permanecermos nelas mais vulneráveis nos tornamos. É preciso "acordar do berço esplêndido" e ir à luta.
    Precisamos voltar a bater panela diariamente e fazermos manifestações de hora em hora para atropelarmos os governantes deste país.
    Há um silêncio assustador por parte da população, bastar olharmos o que fez o ex=governador do Rio e o carioca se orgulhando de ter feito o melhor carnaval de todos os tempos; o paulista, idem; o baiano, idem; o pernambucano, idem. O que esperar dessa letargia para os problemas sociais que nos afligem?
    Beijos, minha querida amiga!

    ResponderExcluir
  7. Taisinha, Como está bem-posta nesta tua excelente crônica, vivemos dias de intranquilidade, de insegurança e de medo.
    Lembro-me quando podíamos ir à noite ao Teatro São Pedro e outros, o que hoje é ainda possível mas com os riscos de sermos assaltados e mortos. Do caos social que vivemos, não apenas em Porto Alegre, como no interior do Estado do Rio Grande do Sul, sabemos que levaremos muito tempo para sair. Políticos irresponsáveis e venais não só quebraram a nossa economia nestes últimos 14 anos, destruíram também a nossa esperança de recuperação. Há um ano pensávamos em mudarmo-nos para alguma cidade do anterior, mas hoje também essas cidades vivem em meio a muitos assaltos e mortes. Na semana passada, num único dia, 17 pequenas cidades ficaram chocadas com brutais assaltos, vendo bandidos fortemente armados, contras apenas 2 policiais militares (da nossa Brigada Militar). Foi isso o que esses malditos políticos fizeram conosco.
    Beijinhos daqui do escritório

    ResponderExcluir
  8. Taís não é só em Porto Alegre que estão acontecendo tudo que você relata,aqui na cidade de São Paulo,estamos passando pelos mesmos medos.Somo assaltados durante o dia,temos medo de ir ao Shopping,pois há pouco tempo eu estava com minha filha e começou um tiroteio entre assaltantes e policiais que trazem o dinheiro para abastecerem os caixas eletrônicos.Foi terrível!Minha filha foi assaltada na porta da residência da sogra,com arma na cabeça e levaram o carro dela,mais a bolsa com todos os documentos.Graças a Deus que foi somente o carro e não a vida dela.
    Resido nas imediações do Morumbi(perto do Estádio)um bairro que dizem ser "nobre" e os assaltos são constantes,não há policiamento,só câmeras nas residências e mesmo assim há sempre assaltos.
    Estamos completamente perdidos e prisioneiros em nossas próprias casas.
    Adorei o texto.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. Amiga Tais, sim, está assim em todos os lugares, pois os bandidos estão munidos com fuzis e nós cidadãos de bem, estamos desarmados, nem sei até quando isso vai continuar, pelo jeito. não tem mais jeito!
    São Paulo está também muito perigosa, muito mesmo!
    Boa crônica, mas parece que, estamos sem governo, sem segurança, sem proteção, vi nas reportagens sobre a garota de 14 anos daí da sua cidade, colegas de escola a mataram, portanto...Que se esperar? Tá difícil!
    Abraços querida amiga!

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, minha Amiga, Taís Luso !
    Tudo isto é um "pouquinho" da realidade que estamos
    vivendo.
    Os monstros estão soltos e nós presos em nossas casas,
    com grades, cachorros e o pavor da ameaça que não nos
    dá trégua. O que fazer ? Mão sei.
    Um fraterno abraço, e a minha solidariedade.
    Um feliz domingo, se possível...
    Sinval.

    ResponderExcluir
  11. Pois, nesse aspecto, parece que a coisa tá preta!
    Como por cá, aliás...
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. Infelizmente os dias de insegurança e intranquilidade espalha-se por todo o Mundo mas quando é na nossa "casa" é como se fosse uma facada que nos dão.
    Gostei bastante do texto minha amiga.
    Um abraço e bom Domingo.
    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  13. Bom dia querida Taís...
    por vezes aqui em casa a gente fala de Porto Alegre..
    meu pai conta que antigamente se caminhava pelo centro a pé..
    sem medo algum, sem um assalto..
    tudo era mais belo...
    nas vezes que ai vou.. vejo uma cidade feia..
    nao conheço lá muita coisa mas por onde passo, nao consigo ver belezas.. uma pena né.. mas esperamos que tudo ainda volte ao normal.. bjs e feliz sempre doce amiga

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente não é o único país assim e sendo um belo país com potencial fantástico ... queríamos que fosse diferente!!! Bj

    ResponderExcluir
  15. Taís querida,

    o que acontece em Porto Alegre não é diferente do que acontece em nossas cidades. Moro em uma cidade de 300 mil habitantes e passamos pelos mesmos problemas que você citou. Ainda ontem mataram um professor de inglês aqui no transito, ninguém sabe o porquê.

    A pressão que tenho é que o crime se organizou e se fortaleceu e nós nos perdemos entre políticos, polícia e interesses próprios. Estamos no meio de um fogo cruzado. De um lado a violência e a criminalidade organizada, de outro um bando de pessoas despreparadas e despreocupadas com os interesses da sociedade. E nós, míseros cidadãos comuns, no meio deste fogo cruzado, sem enxergar nenhuma saída.

    Muito triste. E real.

    Grande abraço amiga
    As suas palavras já são uma grande atitudes, porém espero que elas ecoem até quem pode tomar alguma atitude a favor do cidadão comum.

    ResponderExcluir
  16. Foi por esta razão que as minhas postagens de Carnaval tiveram tão pouca participação! E eu sem saber que é assim tão grave, fiquei triste...
    O Brasil é o meu país adotivo, sem o conhecer... Cresci a ouvir: «moro mum país tropical... abençoado por ter um Carnaval...»
    Podia ser tão bonito! Que tristeza...
    Demasiado deprimente e peço desculpa por não encontrar palavras para consolar...
    Quando os governantes roubam (aqui também o fazem), os miseráveis julgam-se com o mesmo direito, acrescentando o terrorismo...
    A sua crónica está impressionante e está a servir de desabafo a quem não é cobarde e ousa denunciar...
    Uma situação angustiante que nem manifestações permite...
    ~~~ Grande abraço, querida amiga. ~~~

    ResponderExcluir
  17. Que tristeza causa leer la realidad de un buen pueblo que uno podía gozar de él y ahora uno apenas se atreve a poder salir a la calle con tranquilidad.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  18. Querida Amiga Taís sei bem o que é violência, mês passado minha filha fugiu de um assaltante apontando um revolver no vidro do carro. Acho que na hora havia por ali um anjo que a protegeu, pois arrancou com o carro, bateu num outro estacionado, e não se sabe porque o ladrão não atirou, foi milagre, hoje ela não sai mais a noite, não dá mais aula na faculdade a noite, e mesmo de dia quando saímos é sempre com medo, pois sabemos que os bandidos não respeitam horário, matam quem está em casa, na rua, no banco, à qualquer hora, e ninguém aparece para nos proteger, defender. Os políticos só pensam em ganhar altos salários, e o povo se dane.
    Sua crônica descreve bem o estado de desespero dos brasileiros.
    Não acredito mais na salvação deste antes tão rico e agora um pobre pais.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  19. Oi Tais,
    No Brasil e o mundo inteiro está um caos. Minha cidade tem25 mil habitantes e saio nas ruas sem dinheiro a mostra e joia só o brinco.
    Eu acho que estamos no fim do mundo. Você viu pela televisão o que está acontecendo? Parece que ninguém tem mais coração.
    Eu fiquei sem internet à tarde toda e um pouquinho sem telefone.
    Deu uma louca em mim e as 11,30 liguei para a Vivo, uma moça tentou me enrolar,então disse: ontem a tarde sem internet e hoje a tarde toda e até a noite.Quero meu dinheiro de volta na próxima conta, tenho comigo os dois protocolos.
    Beijos
    Dorli

    ResponderExcluir
  20. Que tristeza, minha Amiga Taís. Ouvimos as notícias e sabemos que o Brasil não está bem, mas isto que conta é terrível. Imagino a aflição em que todos vivem. E continuo, tal como o povo brasileiro à espera de um qualquer "milagre" que devolva a todos o país maravilhoso que desejam.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  21. Desde este final del continente leo su entrada, que entiendo muy bien.
    Para quienes no sepamos cómo eran las cosas hasta hace poco más de una década en su país y cómo es la realidad que están viviendo hoy, el texto es de una valentía y de un amor a su tierra que la honra. Pero amor del bueno, del que no se conforma con comentarios del tipo: "Qué malos son los malos! Hay que tener paciencia..." Y a continuación mirar hacia otro lado.
    Porque usted sabe que lo hecho, hecho está, que los lamentos no valen para nada y que el sentido común aconseja mirar al futuro para tratar de ordenar las cosas. El cómo lograr que la sociedad se reconduzca y vuelvan los valores, auténtico motivo del fallo social, esa es la cuestión, difícil cuestión.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  22. E triste o que ocorre hoje em diversas países no mundo.´É triste quando vemos que no Brasil onde vivemos, a violência de várias formas, se espalha em inúmeras cidades.
    Creio, preciso crer, que um dia tudo se transformará e as novas gerações conseguirão viver num país de paz e harmonia e que a fraternidade venha imperar. Espero que assim ocorra em toda a Terra.
    Tenha uma boa semana.
    Élys.

    ResponderExcluir
  23. Tais:
    es triste saber que la situación en Brasil esta empeorando. He visto por la tele que ha habido muchos motines (y muertes) en cárceles, que la crisis es grave y que las olimpiadas han dejado un largo reguero de corrupción. Pero Brasil es un país grande y seguro que saldrá poco a poco de esa situación tan triste que cuentas.
    Aquí en España la corrupción también es muy, pero que muy grave. Todos los días hay nuevos casos de corrupción por parte de nuestros políticos, más corruptos unos que otros, si tal cosa es posible.
    Pero saldremos todos adelante, seguro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. Cara amiga, cronista de mão, Tais, melhor que houvesse motivos para você exercitar o talento criativo em temas relacionados ao bel prazer, mas, pior que a coisa, realmente, está preta. Parece que a escória tomou de assalto este país. Se corrermos, o bicho pega; se ficarmos, o bicho come. Acho que a solução seria a Lua, Júpiter, Planeta de Magalhães...
    Um abraço. Apesar de todos os pesares, tenhas uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  25. O cenário que, tão bem, descreves é realmente assustador. A angústia é já um denominador comum. E o Brasil com potencialidades para ser um país maravilhoso!
    Como nos entristecemos, realmente!
    Beijinhos, Taís.

    ResponderExcluir
  26. Olá Taís! Bela, verdadeira e oportuna a tua crônica. A primeira imagem lembrou-me a rua da Aurora a margem do rio Capibaribe na minha querida Recife. Aqui em Natal já não existem mais flores, restam-nos somente os espinhos. O cidadão de bem vive preso atrás das grades em sua própria casa, e os bandidos soltos, nas ruas, cometendo as maiores aberrações. Enquanto isso, o mar está bem próximo com os peixinhos famintos. Neste país tem que haver mudanças, principalmente no que se concerne as leis.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  27. Olá Taís,
    gostei das duas imagens!
    Quanto ao teor do assunto, olha por aqui por Portugal, embora não com tão intensa criminalidade, mas também existe e por vezes bem macabra.
    Quanto a corrupção, é igual. Muita! Classe politica, impossível confiar. Descrédito total..
    ...
    Vamos vivendo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Esse lugar no Brasil, se parece com a Europa, incluindo Santa Catarina.
    Mas a Europa também falhou e o mundo inteiro regrediu e se mostrou atento à maldade, ao roubo e ao assassínio, a cada passo do caminho.

    Estive em Sâo Paulo (3 meses) e me apercebi que milhões de pessoas, se tornaram indiferentes, à mudança do mundo. Gostei de seu texto e lamento que esses lugares tão diferentes de todo o Brasil, esteja incluído no medo e na maldade.
    Lamento muito

    Minha familia mais próxima, vive no Brasil e dentro das possibilidades, há cerca de 12 anos, vou uma ou duas vezes a esse País. Desconheço o futuro, mas o presente é muito mau tal como diz. Que DEUS nos ajude e vos ajude!

    Maria luísa

    ResponderExcluir
  29. Doeu-me ler este teu texto/depoimento. Não que desconheça a realidade, mas pela narração na primeira pessoa, sem filtros, sem efabulações ou dramatismos gratuitos.
    Tenho família em S. Paulo. O meu primo (os tios já faleceram há muito) quando veio a Portugal (depois de mais de 40 anos de ausência) e chegou a minha casa, permaneceu silencioso e deslumbrado durante uns minutos para encher os olhos da visão direta que se tem da casa para a rua: muros baixos e nada de grades. E explicou-se. A mesma sensação quando também veio a esposa e dois dos seus filhos.
    A insegurança vai alastrando mas nada comparável ao que relatas.
    Desejo, sinceramente, que haja melhoria em todos os aspetos.
    Bj, Tais

    ResponderExcluir
  30. O Brasil é um Continente cheio de possibilidades, mas Rio Grande do Sul e Santa Catarina não têm semelhanças ao Brasil, mas sim à Europa.
    Portugal é um País pequeno com uma História deslumbrante,
    mas não há hipóteses de comparação A qualquer nível.
    No entanto, não é o mesmo País que eu conheci, mudou muito e a Europa também mudou e todo o mundo mudou e todos os dias se dão novas mudanças inacreditáveis. O futuro é péssimo, mas como não comandamos o futuro "Que pertence a DEUS" aguardemos...

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  31. Boa noite, querida Tais,
    triste situação para nós brasileiros, e ao ler a sua crônica a tristeza traz com ela lágrimas de amargura por tanto descaso, pois a violência e o descaso está chegando em todos os cantos do Brasil, e até em alguns cantos do mundo.Ao olharmos para o passado conseguimos enxergar vida, sorrisos, planos, sonhos, famílias, viagens de férias prolongadas, e hoje, isso não nos é possível, porque há muito a pagarmos e temos pouco a receber, o caos tomou conta de tudo, nem falar mais em políticos, não tenho argumentos para tanto.Resta-nos rezar! Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Qué terrible lo que cuentas Tais. En el verano de 2016 estuve en el sur de Brasil y me pareció paradisíaco. Lamento los nuevos tiempos y los justificados temores.

    Fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  33. Como afirmou Eckhart Tolle... no seu livro, "Um novo Mundo"... este em que vivemos... está doente! E na minha opinião alem de doente... demente! Pois no limite... tudo o que era minimamente bem organizado, e que até funcionava... está descambando para o caos, e anarquia geral... e um pouco por todo o lado...
    E quando muita gente está insatisfeita... o extremismo, e o radicalismo, ganha pontos e instala-se... algo que estamos a verificar na Europa... em cada país, e em cada resultado eleitoral... e tal situação é um dejá-vú dos anos 40 do século passado...
    Estamos a atravessar uma fase bem incerta... a nível mundial... para onde vamos... até onde a ambição e a inconsciência dos que estão à frente de cada país nos levarem... a um retrocesso bem grande... muito provavelmente, por este andar...
    Adorei seu texto! Um retrato tristemente real... do Brasil... mas aqui e ali... deixa antever um retrato mais geral... o do mundo... que está ficando igual!
    Beijos, Tais! Continuação de uma boa semana... e com tantos momentos felizes, quanto for possível!...
    Ana

    ResponderExcluir
  34. Eu não digo nada......Dentro das devidas proporções, por aqui
    está igual.....principalmente no que toca a velhos e menores.
    Já se mata por tudo e por nada....;é bom não fechar os olhos
    para isso, pois este cantinho está a ficar feio e creio que aqui
    estão os maiores corruptos e gananciosos......
    Vamos esperando sempre por melhores dias.
    Beijo Taís.

    ResponderExcluir
  35. Pone la piel de gallina el leer hoy tu entrada, sabía que la situación por la que está pasando Brasil no era nada buena, pero, después de lo que nos cuentas, lo de Porto Alegre es todavía mucho peor.
    Si se parte de la base de que nadie respeta los derechos humanos y la justicia no contribuye a poner orden, la libertad se transforma en libertinaje y el caos se palpa en las calles.
    Siento muchísimo el gran problema por el que está pasando tu país, es difícil de solucionar.
    Abrazos.
    kasioles

    ResponderExcluir
  36. Não. Nada está bem. Nada, nunca mais será como antes. Perdemos a alegria de viver. O medo suplantou nossa base tão sólida e resistente. E quando somos assaltados, ironicamente, ainda temos que agradecer, por sairmos vivos pra contar a história...

    ResponderExcluir
  37. Perfeitíssima e certa a assertiva! "A goiabeira está doente". Basta um leve balançar que caem as goiabas putrefatas. Creio na Lava Jato e creio que se o Brasil é um país do futuro, este futuro está começando. O Temer é um sangue árabe que nada tem a perder e há de querer deixar um nome com letra maiúscula à sua princesa e ao príncipe herdeiro de um Brasil melhor. Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
  38. Quanta povoação!
    Numa urbe assim, tudo é possível, e que desgosto! Mas o Brasil vai sair dessa situação, isso espero.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  39. Amiga, gelei ao ler esta crónica.
    Que tristeza!
    Admiro a tua coragem. Falar aberta e frontalmente sobre tão delicado assunto não deve ser fácil.
    Coragem que falta aos políticos irresponsáveis desse país grande, rico, deslumbrante.
    Amiga, desejo do coração que possas a curto prazo voltar a passear nas ruas da tua cidade linda, a sorrir, a ser feliz, a ver tudo “azul da cor do céu”.
    Tu mereces. O povo brasileiro merece.
    Abraço apertado.

    ResponderExcluir
  40. Tais, querida amiga, não tenho nada a dizer senão que venho pensando em escrever sobre este assunto há muito tempo. O país esta sim, nivelado. Por baixo... Exatamente como você escreveu. Não sei como se resolve isto. Só penso, mas não vou escrever um tratado aqui.
    Abração carioca!

    ResponderExcluir
  41. Olá Tais,

    Como já estive em sua crônica do pesadelo carnavalesco(rsrs), entrei para conferir esta crônica. Já ouvi desabafos de outras amigas de Porto Alegre a respeito do quadro desolador atual que reina por aí. Infelizmente, tal situação se espalhou pelo nosso Brasil afora. Até os policiais jã estão desgastados pela rotina de prender a bandidagem para logo vê-los de volta às ruas. Tá certo que não temos presídios suficientes e nem satisfatórios, mas o Estado tem o dever de buscar soluções para a questão.
    Tenho ficado deprimida com os noticiários, mas não posso ficar alheia ao que ocorre no País e no Mundo. Nunca pensei viver em uma época tão conturbada, com tanta corrupção e violência. Sinto uma tristeza enorme ao ver a situação das pessoas que necessitam da assistência médica do Estado. É desumana!
    Sim, nós éramos felizes!
    Enfim, o Mundo parece estar em colapso.

    Nem sempre dá para abordar somente alegrias, principalmente quando se vive entre espinhos.

    Excelente crônica, amiga!

    Ótimo final de semana!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  42. Infelizmente Taís esta coisa é pelo Brasil todo.
    Imagina você o que é uma cidadezinha no nordeste miserável e seco e mesmo lá onde ninguém queria fincar raízes, hoje os bandidos circulam e montam suas casamatas, para de lá saírem para os saques e arrombamentos e roubos nas rodovias e bancos.
    Perdeu-se a noção do perigo e nos prendemos entre grades e alarmes que de nada nos protegem é verdade. Eu digo sempre vamos contar com a sorte e que Deus nos proteja. Sair de casa é um terror pela noite por aqui onde a droga com suas facções dominam todos os espaços. O Brasil entrou num beco complicado amiga.
    Abraços

    ResponderExcluir

PARA OS MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre bem-vindos, um grande abraço a todos! Voltem sempre.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

Taís Luso