18 de novembro de 2017

CANÇÃO DA MULHER QUE ESCREVE - Lya Luft



- Lya Luft

Não perguntem pelo meu poema:
nada sei do coração do pássaro
que a música inflama.

Não queiram entender minhas palavras:
não me dissequem, não segurem entre vidros
essas canções, essas asas, essa névoa.
Não queiram me prender como um inseto
no alfinete da interpretação:
se não podem amar o meu poema, deixem
que seja apenas um poema.
(Nem eu ouso erguê-lo entre meus dedos
e perturbar a sua liberdade).


- Secreta Mirada – São Paulo /ed Mandarim 1997 pg 25 - relançada pela ed Record em 2005.
_______________
Romancista, ensaísta, cronista e poeta, deixo aqui alguns de seus livros. Lya nasceu em Santa Cruz do Sul, em setembro de 1938 – RS. Formada em Letras anglo-germânicas e com mestrados em Literatura Brasileira e Linguística Aplicada, Lya Luft começou a trabalhar aos 20 anos como tradutora de alemão e inglês. Já verteu para o português obras de autores consagrados como Virgínia Woolf, Günter Grass, Thomas Mann e Doris Lessing, além de ter recebido o prêmio União Latina de melhor tradução técnica e científica em 2001 pela tradução de Lete: Arte e Crítica do Esquecimento, de Harald Weinrich.

Secreta Mirada / 1997 - As Parceiras / 1981 – A Asa Esquerda do Anjo / 1981 - O Ponto Cego/ 1999 - Reunião de família / 1982 - O Quarto Fechado / 1984 - Mulher no Palco / 1984 - O Rio do Meio 1996 – Mar de Dentro / 2002 - Perdas e Ganhos / 2003 – Histórias do Tempo / 2000 - Pensar é Transgredir / 2004 - Histórias da Bruxa Boa / 2004 - Para não dizer adeus / 2005 - O Lado Fatal / 2011. Atualmente escreve uma coluna na Revista Veja.

________________________________





52 comentários:

  1. Muito lindo e a escolha não poderia se melhor..Lya é maravilhosa! bjs, chica, ótimo fds!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Amiga Tais. Soberbo post de uma enorme Poetisa embora não conheça. Gostei de saber. Gostei de ler. Obrigada.

    Bjos
    Fim de semana feliz.
    Hoje, no nosso blogue, um pequeno texto sobre gratidão.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia querida amiga Tais.
    Um belo poema de Lya Luft, e muito gratificante saber mais dela. Um feliz final de semana para você e para o Pedro. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, querida amiga, Tais,
    acertadíssima escolha para postagem, pois Lya Luft é maravilhosa e dispensa maiores comentários, você já nos deu a biografia dela.Os poetas quando escrevem não querem nos dar o significado de sua escrita, penso que nós é que devemos nos apossar do bom entendimento. Lembro de Clarice Lispector quando declamou na Colômbia, o poema "O Ovo e a Galinha". Perguntaram a ela qual era o significado de seu poema, ela respondeu que não sabia, pois mostrava-lhe uma grande estranheza. São poemas hermeticamente fechados e nós devemos lhes dar significado.Gostei muito, obrigada, tenha um lindo final de semana!

    ResponderExcluir
  5. Bellos versos de un gran poema de Lya Luft.
    Gracias Tais por presentar esta gran amante de las letras , no le conocía.
    Abrazo

    ResponderExcluir
  6. Uma postagem soberba. Amei. Não conhecia.

    .
    Beijo e um excelente fim de semana

    ResponderExcluir
  7. Excelente, uma postagem que só engrandece teu espaço. Meus parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Gracias por la información sobre Lya Luft sobre la que no tenía la menor noticia...Lo siento porque, ala menos que haya publicado en español, será difícil encontrar sus libros.

    Es cierto que un poema es algo muy personal y que muchas veces ni siquiera el poeta puede comprender que le llevó a escribirlo. No es ilógico porque se entremezcla la razón, los sentimientos, retazos de la memoria que recoge y agrupa momentos inconexos...

    Un abrazo. Franziska

    ResponderExcluir
  9. Parabéns querida Taís a bela homenagem que fez a Lya Luft. Muito bom conhecer mais pessoas que só engrandeceram e engradecem a história de um povo. Parabéns mais uma vez. Tenha um lindo fim de semana. Bjus

    ResponderExcluir
  10. E para quem não gosta de poesia:
    ... se não podem amar o meu poema, deixem
    que seja apenas um poema!
    bj e eu gostei

    ResponderExcluir
  11. Obrigada Taís por trazer este poema e principalmente por me dar a conhecer esta grande escritora brasileira (que eu não conhecia).Já fui ver a sua biografia e fiquei entusiasmada em começar a ler Lya Luft. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Bonito poema y una gran biografía de una gran mujer polifacetica.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  13. Faz parte da galeria de A mulher e a poesia. Gosto muito dela.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
  14. Olá Tais!
    Obrigada por me dares a ler belos versos de uma poetisa que eu desconhecia. Registei!
    Agora, vamos às notas: dou nota máxima ao poema de Lya Luft, à pintura de Sandra Batoni e...
    ... e ao novo "visual" do teu blog. Amiga, ficou lindo!
    Hoje o meu domingo vai ser mais feliz... gostei de TUDO, do "Blog da Tais".
    Beijo e bom domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsss, tu és um amor!
      Beijinho!

      Excluir
  15. Quem sabe criar com palavras um poema é um artista
    abraços

    ResponderExcluir
  16. Querida Escritora, Taís Luso !
    Este texto, de Lya Luft, traduz a dor da
    recente tragédia... logo aqui, nos mares
    minha Terra.
    Lindo, mas triste.
    Um carinhoso abraço e uma ótima semana.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  17. Que lindo poema muito expressivo do desejo do poeta de apenas navegar por suas palavras. Gosto muito desta escritora. Bom domingo. bjs

    ResponderExcluir
  18. Expressividade, beleza e intensidade encontrei nessa sua partilha de apurado gosto. Ainda não tinha lido nada de Lya Luft, fiquei maravilhada com a inspiração dessa poetisa maravilhosa.
    Beijos e um feliz domingo!

    ResponderExcluir
  19. Beleza nesse metamorfosear, como domina o verso!
    Não a conhecia, obrigado.
    A imagem, excelente eleição, ajuda na interpretação do conteúdo do verso.
    Abraços de vida, querida amiga

    ResponderExcluir
  20. Tais
    trouxe aqui um belo poema de uma escritora que eu admiro muito
    bem partilhado
    uma boa semana e
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  21. Que poema lindo de Lya Luft!
    Obrigada por nos compartilhar Taís.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  22. "se não podem amar o meu poema, deixem
    que seja apenas um poema"

    e tanto basta!

    Beijo, minha amiga

    ResponderExcluir
  23. Querida Taisamiga

    Lindíssimo!

    Qjs do teu fã

    Henrique, o Leãozão

    E a NOSSA TRAVESSA:::

    ResponderExcluir
  24. Pois é, Taisinha, não é sem razão que tu gostas muito do que escreve Lya Luft, seus romances, suas crônicas e os seus poemas. Exemplo de um belíssimo poema da Lya é este de tua postagem, "CANÇÃO DA MULHER QUE ESCREVE", que inicia com estes versos:

    Não perguntem pelo meu poema:
    nada sei do coração do pássaro
    que a música inflama.


    Um orgulho para o Rio Grande do Sul ter o talento de Lya Luft.
    Parabéns pela excelente escolha.
    Um beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  25. Uma maravilha!
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  26. Bela postagem, querida amiga Taís. Prefiro a prosa da escritora, mas são inegavelmente bons versos.
    Um beijo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  27. Fantástico! Gosto muito muito da poesia de Lya Luft. Consigo sentir cada palavra deste poema. Obrigada, Tais minha Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  28. Olá, querida amiga Taís!
    Drummond dizia que não datássemos o poema escrito... já esta escritora diz algo bem curioso e certo: para que dissecar o que é inteiro por si só?
    Essa nossa mania de querer entender tudo... rs... tem mesmo poemas que são mistérios... porém são lindos mesmo assim!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  29. Una buena elección para un principio de semana con lo cual hay que ver la vida poética, un abrazo.

    ResponderExcluir
  30. Cara amiga Tais, de Lya gostei de três livros: Perdas e Ganhos; Pensar é Transgredir e Para Não Dizer Adeus. Da primeira fase da Lya não gostei. Tentei ler (por sugestão da minha irmã, uma admiradora da obra de Lya) a Asa Esquerda do Anjo, mas não passei das primeiras páginas. O lado poético desta escritora não muito divulgado, tal como o trabalho poética da Matha Medeiros.
    Um abração. Vamos curtir esta segunda-feira, que o dia está lindo; um pouco quente para o meu gosto, mas lindo. Tenhas uma bela semana.

    ResponderExcluir
  31. Confesso que não conhecia esta poeta, mas me encantei com o poema.

    Abraços e boa semana,
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Que bela poesia,Taís.

    Adoraria ler mais sobre essa poeta,mas estou com um problema de visão e devo operar em breve.

    Obrigada pela visita e volte sempre.

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  33. Visito muitos blogs de poesia e, como bem sabes, no comentário lá sai o meu " testamento ", mas não quero com isso " adivinhar " o que o poeta sentiu ao escrever o poema, pois isso, só ele sabe. Impossivel sabermos o que a sua alma sentia nessa altura, mas já o nāo é em relação a nós; somos capazes de colocar em palavras aquilo que sentimos ao ler um belo poema e, se o fazemos, é porque realmente lemos com atenção os maravilhosos versos que são colocados à nossa frente. Aqui trata-se de um poema, mas poderemos transportar para o nosso dia a dia o pedido de Lya, basta que tenhamos sempre em atenção a alma dos outros e, se não a soubermos respeitar, fiquemos quietos e calados; se não podemos entender o outro, amar o outro, deixemo-lo pelo menos ser como é , viver como quer, sem julgamentos; é uma pessoa e isso basta. Tais, gosto muito desta senhora e adorei o poema. Muito obrigada, amiga! Beijinhos
    Emilia

    ResponderExcluir
  34. Comoveu-me saber dessa notícia:
    Morreu na tarde dessa quinta-feira (2) um dos três filhos da escritora e tradutora gaúcha, Lya Luft. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Florianópolis, André Luft, 51, teve uma parada cardiorrespiratória enquanto surfava na praia... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/11/03/filho-de-escritora-lya-luft-morre-enquanto-surfava-em-florianopolis.htm?cmpid=copiaecola

    Imagino sua dor!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso, Célia, sua nota foi curta no Facebook e nada mais. Todos respeitaram sua dor. Essas coisas não têm explicação...
      Beijo, amiga!

      Excluir
  35. O processo criativo... quem o faz... como é feito... para quem... e como é visto... por quem o ama, ou o rejeita... está tudo lá... neste poema excepcional!
    Adorando descobrir esta autora, aqui nos seus posts, Tais!
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  36. Excelente escolha, lindo poema.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  37. Querida Taís, uma bela postagem.E que lição! Como seria diferente se todos nós soubéssemos respeitar a dor do outro.Os sentimentos, as dores algeias.As vezes o egoísmo fala mais alto, só pensamos em nós.Tenha um belo dia, abraços

    ResponderExcluir
  38. Que lindo, amei :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Olá, fiquei a conhecer Lya Luft, desconhecia totalmente,
    "se não podem amar o meu poema, deixem
    que seja apenas um poema"
    é justo.

    O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente.
    Fernando Pessoa

    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
  40. Grata, Taís. Deliciei-me,
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  41. Maravilhosa esta partilha da poética da Lya Luft e
    este poema é um dos meus prediletos dela.
    Grata pela leitura novamente aqui, com a sua partilha.
    Votos de dias felizes para você e Pedro!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  42. Uma grande escritora.
    Embora eu só a conheça através dos seus poemas.
    Bom resto de semana, amiga Taís.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  43. Sempre li as crônicas da Lya Luft na Revista Veja.
    Ela é admirável!
    Abraços, Tais!

    ResponderExcluir
  44. Linda e querida Tais,
    queria ter mais tempo para poder sorver teu cantinho, tuas coisas.No entanto assim como essa beleza daqui, tenho outras belezas: ser mãe de 7 filhos lindos e um trabalho maravilhoso que também chama por mim.
    Mas a escrita e um bom texto, sempre me deixam a fazer no tempo, uma puxadinha rsrsrs para outra delícia que me arrebatam.
    Obrigada por sua visita e carinho.
    Aqui mais um belo texto
    parabéns.

    Beijo querida.

    ResponderExcluir
  45. Oi Tais, gosto bastante dos textos de Lya, mas a Sandra tem verdadeira paixão pela escritora. Eu não conhecia poemas seus. Esse parece bem hermético, mas cheio de luz nas imagens secundárias que são de uma lucidez, no cotejo, extraordinária. Parece ser também uma poetisa confessa. Parabéns pela partilha. Vale a pena postar algo de terceiros quando a obra é boa e essa é excelente. Tudo de bom. Abraços. Laerte.

    ResponderExcluir
  46. Olá amiga boa escolha, amei.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  47. Olá Taís!
    A fantástica Lya aqui belamente apresentada.
    Que escolha feliz Taís.
    Gosto da sua poesia.
    Abraços.
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  48. Amo esta autora...
    A conheci através de um querido e estimado amigo.

    ResponderExcluir
  49. Amo esta autora...
    A conheci através de um querido e estimado amigo.

    Bj e felicidades

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por sua participação nos comentários.
Comentários anônimos não são postados. Identifique-se.
Abraços a todos
Taís