23 de março de 2018

EXTRAVIO - FERREIRA GULLAR


                   
                         EXTRAVIO
     
               Onde começo, onde acabo,
               se o que está fora está dentro
               como num círculo cuja
               periferia é o centro?

               Estou disperso nas coisas,
               nas pessoas, nas gavetas:
               de repente encontro ali
               partes de mim: risos, vértebras.

               Estou desfeito nas nuvens:
               vejo do alto a cidade
               e em cada esquina um menino,
               que sou eu mesmo, a chamar-me.

               Extraviei-me no tempo.
               Onde estarão meus pedaços?
               Muito se foi com os amigos
               que já não ouvem nem falam.

               Estou disperso nos vivos,
               em seu corpo, em seu olfato,
               onde durmo feito aroma
               ou voz que também não fala.

               Ah, ser somente o presente:
               esta manhã, esta sala.


Do livro: Muitas Vozes – Ferreira Gullar - ed José Olympo 2013 11ª edição – pág 111

Ferreira Gullar (José de Ribamar Ferreira) nasceu em São Luís do Maranhão em 10 de setembro de 1930. Faleceu em 2016 no Rio de Janeiro. Foi escritor, poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista, ensaísta brasileiro e um dos fundadores do neoconcretismo.

Forçado a exilar-se do Brasil, viveu em Paris e Buenos Aires de 1971 a 1977. Escreveu em 1975, em Buenos Aires, seu livro de maior repercussão, Poema Sujo, publicado em 1976 e considerado por Venicius de Morais, o mais importante poema escrito em qualquer língua nas últimas décadas.

Com inúmeros livros publicados, também recebeu vários prêmios de importância, como os prêmios Fundação Alphonsus de Guimarães, vários Jabuti, prêmio Moacir Scliar, Prêmio Camões - 2010, prêmio Machado de Assis, considerado da mais alta distinção concedido a um autor de língua portuguesa. 
Ocupante da cadeira nº 37 da Academia Brasileira de Letras.

Em seus últimos trabalhos Gullar começou a demonstrar uma preocupação com a morte, com os amigos que se foram, mas ao mesmo tempo começou a equacionar-lhe o sentido profundo sem fazer dela uma angústia existencial”. (Ivo Barroso)


"A Arte existe porque a vida não basta"
"O importante não é ter razão, é ser feliz!"


58 comentários:

  1. Ora cá está uma grande verdade na frase que encerra:))

    Hoje:- Endiabrados, desejos que me atormentam

    Bjos
    Votos de uma boa Sexta-Feira

    ResponderExcluir
  2. Uma bela verdade em boa partilha!bj

    ResponderExcluir
  3. E como nos vamos extraviando ao longo da vida.
    Excelente escolha, belíssimo poema.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  4. Muito boa tua partilha,Taís e, por vezes, todos nós nos sentimos "extraviados"... bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  5. Gullar

    Quando um poeta morre, uma estrela aparece,
    fixa e transcendente no vasto firmamento;
    será o cosmos reconhecendo no momento,
    este bardo falecido que resplandece?

    Então lá, Ferreira Gullar tomará assento,
    onde por certo brilhará quando anoitece;
    quando, na noite, vai colhendo sua messe,
    espalhando poemas sujos pelo vento.

    Porém o bardo fecundo não se vai, apenas,
    e deixa trabalho que pra todos cai bem,
    os versos homéricos e as rimas pequenas.

    Mensagens, todas obras de Gullar contém,
    exaltadas umas, outras de feições serenas,
    contudo, inspiradas e brilhantes também.

    ResponderExcluir
  6. Há muito já não percebo esse mundo... A vida realmente não basta se estacionarmos... A busca precisa ser eterna ainda que os empecilhos sejam muitos... Uma postagem exuberante, Tais! Gostei muito.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite queridona,
    passar por aqui é sempre um presente para os olhos e alma.
    Gostei muito da partilha.

    Beijão Taís.

    ResponderExcluir
  8. Que lindo post, uma homenagem a este talentoso homem. Quantas sensibilidades neste poema, amei. Grata pela partilha. Bom final de semana.
    Grata pelo seu carinho sempre no meu espaço, bjs

    ResponderExcluir
  9. Os escritores brasileiros ainda são quase um terreno desconhecido para mim .Somente conheço João Ubaldo Ribeiro
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia e gostei muito. Obrigado pela partilha.
    Abraço e bom fds

    ResponderExcluir
  11. Gracias a estas personas profundas y celebres que nos ayudan en nuestros pensamientos.
    Un feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  12. Que grandeza, minha amiga Taís!
    Um poema que nos diz sem sabermos dizê-lo.

    Grande Xi coração.

    ResponderExcluir
  13. Tais, amiga dos momentos que completam a vida com poesia :)
    "A Arte existe porque a vida não basta" acho que é bem verdade :)
    e acredito que a poesia é uma forma de arte !
    beijinhos bom fim de semana !
    este belíssimo e sentido poema fez-me pensar no texto de Fernando Pessoa

    A criança que fui chora na estrada.

    A criança que fui chora na estrada.
    Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
    Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
    Quero ir buscar quem fui onde ficou.

    Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou
    A vinda tem a regressão errada.
    Já não sei de onde vim nem onde estou.
    De o não saber, minha alma está parada.

    Se ao menos atingir neste lugar
    Um alto monte, de onde possa enfim
    O que esqueci, olhando-o, relembrar,

    Na ausência, ao menos, saberei de mim,
    E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
    Em mim um pouco de quando era assim.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a partilha, querida Taís. Realmente fez uma escolha admirável!
    Tenha um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  15. Tais, querida amiga, devo confessar que o meu antigo companheiro - escrevíamos juntos no Portal Literal, onde Ferreira era diretor, site que lamentavelmente fechou, era muito melhor cronista do que poeta. É o que penso: excelente cronista!
    Um beijo, minha amiga.

    ResponderExcluir
  16. Excelente publicação! Obrigada pela partilha! Amei!!

    Especial : Paisagem...Um amor que não quero perder [ Poetizando...]

    Beijinhos. Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  17. Tais
    Você escolheu um poema belissimo do Ferreira Gullar que eu ainda não tinha lido.
    Muito obrigada!
    Bom fim de semana,
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  18. Un bonito poema de este escritor brasilero aunque no de nacimiento como nos dices si lo parece de nombre y sentimiento.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  19. Olá Taís! Passando para te cumprimentar e me deliciar com a leitura desta bela criação do grande Ferreira Gullar. Ótima escolha amiga! Parabéns!

    Beijos e uma ótima semana pra ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  20. Uma excelente escolha para nos compartilhar Taís.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  21. Hermoso poema, Tais. Bella historia de vida. Gracias por compartirlos.

    Un beso.

    ResponderExcluir
  22. Bom dia. Deixo a minha fascinação e aplauso por tão sedutora publicação. A poesia é linda.
    .
    * Mulher de Pedra, dormindo entre a Verdura. (Poetizando e Encantando). *
    .
    Domingo feliz
    Cumprimentos poéticos.
    .

    ResponderExcluir
  23. Um belo poema e desconhecia este escritor e poeta, vou tentar ler mais sobre ele.
    Um abraço e Boa Páscoa.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  24. Oi amiga boa noite!
    Foi muito feliz na escolha e agradeço pela oportunidade
    de poder ler esse maravilhoso poema, repleto de reflexões.
    Um grande abraço!
    Izildinha

    ResponderExcluir
  25. Tais, vim em busca de uma crónica tua e encontrei um poema encantador de um poeta que desconhecia - Ferreira Gullar.
    Falha minha!
    Fizeste uma boa escolha. Versos como:
    "Extraviei-me no tempo.
    Onde estarão meus pedaços?"
    merecem ser lidos por todos os que gostam de poemas escritos na nossa língua.
    Beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  26. Olá Tais, que bela postagem homenagem a este grande escritor e cidadão politicamente correto no seu tempo, que eu admiro e muito. Este poema não conhecia e sinto que tem uma ligação como o "Traduzir-se" inclusive musicado.
    Gostei amiga.
    Uma semana maravilhosa para vocês.
    Abraços.
    Beijo de paz Taís

    ResponderExcluir
  27. Mais do que lamentar os pedaços é essencial viver o dia.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  28. Gostei imenso do poema de Ferreira Gullar, poeta que tem uma forma muito singular de escrever poesia. Tenho um livro dele na minha estante. Comprei-o quando ele ganhou em 2010 o Prémio Camões. Obrigada, Tais pela partilha.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  29. Boa tarde, conheço o escritor, pouco tempo atrás fiquei a conhecer melhor o poeta atravez de uma programa de televisão, Ferreira Gullar já cá não está, mas continua a ser camarada, foi um activista (defensor do povo) militante do Partido Comunista Brasileiro, foi exilado pela ditadura militar, os seguidores do fascismo que estão no poder, e, outros com ambições aprendizes de feiticeiros que aqui já citei mas não devo citar mais, certamente que mandavam prender o camarada Ferreira Gullar por corrupção, se ele estivesse vivo.
    O poema é lindo, "vejo do alto a cidade e em cada esquina um menino" só assim pensa e escreve, quem tem enorme caracter.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, AG, posto a obra literária dos escritores e sua arte pictórica e não suas ideologias políticas. Separo as coisas. E jamais postaria se soubesse ser o escritor um corrupto. Gosto do poeta, do cronista, do crítico Ferreira Gullar. Realmente esse poema é lindo.

      E lindo também é o poema 'Traduzir-se', deixo aqui pra você,
      https://taisluso.blogspot.com.br/search?q=traduzir-se,+ferreira+gullar

      Uma ótima semana, obrigada.

      Excluir
  30. Taís,

    Que sintonia (a nossa...) poética, eu aprecio
    imensamente a poética e literatura do Ferreira
    Gullar, porém igualmente a você, eu acho este poema
    dele de uma excelência e originalidade tão profunda,
    a abordar à vida em nós, no tempo passado (pedaços de
    eus...) e a constatação de somente o tempo presente...
    Sabe, amiga, encantadora, cuidadosa e generosa a sua
    partilha, um prazer a leitura aqui. Você apresentou o
    outro talento dele que ficava, segundo ele, dito por
    ele mesmo, no espaço do hobby, que é o trabalho das
    artes plásticas.
    Vou contar aqui no seu espaço, algo curioso e
    engraçado, que eu assisti no programa sobre
    ele (faz muito anos...), ele tinha duas (ou três...) gatas,
    uma delas acompanhava ele no hobby da pintura.
    Um certa vez, ele pintou uma tela e disse
    não satisfeito com o resultado, deixou a tela de
    lado a secar... Depois na volta para casa,
    encontrou pisadas de gata com tinta e teve a surpresa de
    um belíssimo quadro que a gata tinha transformado, ele
    sorrindo disse: "que com certeza a gata era a única
    artista da casa!"...rss

    Uma semana alto astral, querida amiga!
    Beijo.


    ResponderExcluir
  31. Boa tarde querida Tais, e como é bom ler algo que soa perfeito, metrificado em sete sílabas, por isso que eles foram grandes, além da riqueza verbal, seguindo os padrões, bjs e feliz dia

    ResponderExcluir
  32. Boa tarde Tais
    Muito bom lê o poema de escritor Gullar. Bela escolha.. Uma semana iluminada. Uma vida abençoada. Muito AMOR Muita FÉ Muita HARMONIA Muita SABEDORIA Muita PAZ Muita SAÚDE.

    ResponderExcluir
  33. Olá Taís! Passando para agradecer a tua visita e amável comentário deixado no nosso humilde espaço, bem como desejar uma ótima Páscoa pra ti e para os teus.

    Beijos e muita saúde e paz para todos.

    Furtado

    ResponderExcluir
  34. Que linda postagem, amei ler o belo poema, sim, a vida tem disso, com o tempo sentimos tudo diferente, muitas coisas que eram importante deixaram de ser, a vida tem essa sabedoria, conforme o tempo passa a gente vai aos poucos passando também!
    Mas o mais importante de tudo é sentir e ver que valeu viver com toda as fases em seu devido tempo né amiga?
    Amei sua escolha, Ferreira Gullar sempre disse tudo no seu devido tempo que amei recordar por aqui!
    Abraços bem apertados!

    ResponderExcluir
  35. Cara Tais, pois o livro poema sujo o ganhei de presente de aniversário de uma amiga, não muito afeita à poesia, que brincava comigo: "continuas lendo tua poesia suja?" Pior, que um destes acidentes da vida, perdi o contato da amiga desde o começo dos anos 80. Por a época do livro, eu estava lendo bastante os concretistas. Valeu, o post trouxe-me boas lembranças. Um abração. Tenhas uma
    linda semana.

    ResponderExcluir
  36. Apenas ouvi falar dele muito pontualmente na comunicação social, pelo que, apreciei sobremodo este teu 'post'.
    Também achei este intelectual, um pensador muito especial...
    As máximas citadas por baixo da foto estão magníficas.
    Sobre o poema, penso estar correto, no sentido que com muita idade, a pessoa estranha a falta dos amigos e sente-se mais do lado de lá, do que de cá...
    Uma semana de paz e luz.
    Grande abraço, querida Amiga.
    ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  37. Boa noite, Vizinha/Escritora, Taís Luso !
    Somos feitos de pedaços. Alguns agradam, outros não.
    Este texto, do Poeta Ferreira Goulart, é irreparável.
    Parabéns, querida Amiga, e muito grato por compartilhar.
    Uma ótima semana e um fraternal abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  38. Querida amiga Taís
    Como sabes, temos que separar o poeta de suas ideologias, como intelectual ele foi ótimo. Gostei do poema. A idade vai nos dando perspectivas diferentes da vida e do modo de viver.
    Parabéns pela escolha do poema.
    Beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  39. Tais,

    Bastariam "os risos e as vértebras" e a segunda estrofe para me fazer fã de Ferreira Gullar, que gostei muito "rever" aqui.

    beijo, amiga

    ResponderExcluir
  40. Querida Tais:
    Gracias a esta crónica, he conocido a Ferreira Gullar. Veo fue un personaje que en su vida, dominó y destacó en diversos temas como la poesía, escritura, etc.
    Una crónica muy interesante como todas las tuyas..
    Un fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  41. Nosso poeta, que recentemente
    nos deixou, tinha seus momentos
    de Djavan. E quem não os tem,
    não é mesmo, Taís?

    Beijos e para você e que o poeta
    descansa em paz.

    silvioafonso



    .

    ResponderExcluir
  42. Um autor cuja obra não conhecia... e cujo seu brilhante percurso, foi um prazer descobrir aqui, bem como um dos seus interessantes e profundos trabalhos...
    Belíssima partilha, Tais!
    Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  43. Tais, passei para desejar uma Páscoa muito Feliz
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  44. Li muito pouco deste autor.
    O poema que escolheu é excelente, obrigado pela partilha.
    Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  45. Foi um grande ícone da Literatura Brasileira, um gênio da criatividade poética.
    Feliz Páscoa junto aos teus amiga Taís!
    Boa tarde de paz.
    Bjs!

    http://eucontoparavoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  46. "Extraviarse en el tiempo", me llama la atención esa expresión. Por un lado parece tentador perderse en el tiempo, pero, por otra parte, da vértigo sentirse engullido por ese tiempo eterno.
    Abraços, Taís.

    ResponderExcluir
  47. Boa noite Taís.
    Um belo poema. Já tinha escutado por alto sobre ele. Gostei muito de conhecer uma das suas poesias. Uma feliz Páscoa para você amiga , para o Pedro e toda família. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  48. Oi Taís,
    Adorei esse livro. Não tinha, minha amiga me emprestou. Por que pessoas tão inteligentes têm que morrer,
    Adorei a poesia
    Boa páscoa para toda família
    Beijos
    Lua singular

    ResponderExcluir
  49. Deixo votos de bom fim de semana Tais,
    feliz tempo de Páscoa,
    época de festejos do renascimento :)
    beijinhos
    Angela

    ResponderExcluir
  50. Independentemente da publicação, que gostei:
    O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
    .
    Bjos com carinho e estima.

    ResponderExcluir
  51. Gostámos de ler!

    Convidamos a ler o capítulo VII do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"
    https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/03/voar-sem-asas-capitulo-vii.html

    Feliz Páscoa!
    Saudações literárias

    ResponderExcluir
  52. Querida Taís, hoje aqui especialmente para lhes desejar uma Páscoa real com renovação de esperanças que façam renascer a fé de que ainda podemos ver um mundo melhor, mais justo e tolerante e cantar uma linda canção pela paz.
    Que a família se reunida irmane em um só pensar.
    Meu duplo terno abraço.
    Beijo de paz amiga.
    Um bom domingo para vocês.

    ResponderExcluir
  53. TAIS,

    que belíssima lembrança, trazer o Ferreira Gullar que foi muito antes do combinado!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  54. Voltarei, Tais.
    Hoje, vim deixar-te um bjinho docinho e votos de um lindo domingo de Páscoa.

    ResponderExcluir
  55. Amiga, hoje é Domingo de Páscoa!
    Páscoa é a festa que celebra a Ressurreição de Jesus Cristo. Jesus venceu a dor e a morte, Ele vive! Páscoa, é Alegria!
    Desejo a você que as felicitações, os abraços que você venha a receber nesta data, dos seus amigos, familiares, e de todos aqueles que amam você, se revertam em muita saúde,
    paz e prosperidade.
    FELIZ E ABENÇOADA PÁSCOA!

    ResponderExcluir
  56. Tais, minha amiga

    Meus votos de uma feliz Páscoa para você,
    Pedro e filhos!
    Um domingo alegre e na simbologia
    da renovação e alegria da Páscoa.
    Gostando de chocolate, um bom dia
    para saborear e aqui com dias
    chuvosos, melhora sem o calor
    habitual e fica bom para
    abusar do chocolate (adoro. ..)...rss
    Beijos.

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por sua participação nos comentários.
Comentários anônimos não são postados. Identifique-se.
Abraços a todos
Taís