17 de novembro de 2019

FERIADOS NO BRASIL...

São Paulo/ Brasil


  
         - Taís Luso
Os brasileiros adoram sair em dia de feriado, mas na volta se queixam de cansaço. Vestem-se de alegria, umas gotas de otimismo e zarpam! Também levam seus cachorros, pois dizem eles que seus amiguinhos andam estressados. Isso gostei. Então, salve nossa terra e a alegria do nosso povo!  O que não entendo é que também levam junto os inúmeros amigos do Facebook e do Twitter para continuarem as brigas por política. Todos vão de Smartfone em punho; um explode o twitter do outro, sim, é barraco na casa alheia, sem precisar. Que feriadão...
Porém, tem o outro lado, muitos gostam de feriado para ficarem na cidade, vê-la mais tranquila. É ótimo, entendo essas pessoas. Na verdade, toda a saída é traumática. Os aeroportos transbordam, as rodoviárias ficam insuportáveis, as estradas congestionadas. Depois de alguns dias todos voltam para descansar do feriadão. Pois é, preciso encontrar a lógica disso. Mas a expectativa de felicidade é que move uma parte da população. É compreensível num mundinho conturbado.
Vejam só: cada pessoa da família leva uma mala, mais sacolinhas, mais a cama e travesseiro do cachorro, portanto muitas malas.  Todos levam roupas para as 2 estações: calor e frio. A praia esfria à noite, a serra esquenta de dia. Então dê-lhe malas. Tantas coisas para tão pouco tempo. 
De um modo geral, os  alegres brasileiros retornam pela mesma estrada, com muitas horas de congestionamento: mais estresse! 

Na minha visão ninguém descansa saindo nos feriados. Espairece, apenas. Nós fazíamos o mesmo e voltávamos liquidados. Arriados. As crianças aproveitavam, sem dúvida. E nosso cachorro feliz e agradecido.
Precisei de muitos anos e os filhos adultos para fazer as pazes com a minha 'rotina' e ver minha cidade tranquila. O problema destes feriados é duplo: o antes e o depois. A gente se mata antes  e se enterra na volta, mais cansados.
Mas com certeza no próximo feriadão, todos estarão a postos novamente, sonhando com o mar, céu, sol, cervejinha, bermudão e com um coração saltitando de alegria!
Mas acho que vale a pena cada um realizar seus sonhos; nossos sonhos vão se renovando na medida em que o tempo passa. 




Momento Musical:
Mozart - Piano Concerto nº 21 - Andante






50 comentários:

  1. Querida Taís,
    Jornalista lá Usufrui dos feriados e dias santos??? Para nós jornalistas, todos os dias são "dias pretos no calendário". Eu trabalhei até no "Carnaval" e no "Rock in Rio" (Se bem, que o "Rock in Rio" não foi feriado), vamos demandar um pedido junto ao governo, para mais esse feriado nacional (temos tão poucos feriados no Brasil). 😂😂😂
    Mas, acredite, 2019 não deixará saudades no que tange aos feriados, pois, muitas datas comemorativas e dias santos, caíram nos sábados e domingos, desfazendo a possibilidade dos feriados prolongados que o povo tanto gosta.
    Em compensação, 2020 promete ser melhor em termos de folga aos trabalhadores. Dos 12 feriados nacionais, 6 cairão nas segundas ou nas sextas e outros 2 feriados caem, um na terça e outro numa quinta-feira. Em 2019, foram apenas 5 feriados prolongados.
    É como sempre dizia com sabedoria a minha saudosa vó Lourdes:

    "O melhor da festa é esperar por ela!"

    Beijos e bom domingo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Douglas (rsss) sim, têm anos que mais feriados caem nas segundas e sextas, você fala dos feriados 'Nacionais', mas você esqueceu dos feriados 'Estaduais e Municipais'! Tivemos aqui a semana Farroupilha, também a Padroeira do Estado do RS e outros que não me vem agora à lembrança!
      Mas pelo que vejo, você já está no calendário de 2020!!! rsrsr Eu ainda não olhei! Concordo, sim com dona Lourdes, o melhor da festa é esperar por ela!
      Beijo, meu amigo, um ótimo domingo também!!

      Excluir
    2. Taís, minha querida amiga... Quer mais feriados, vamos lá... 😂😂😂
      Aqui Rio de Janeiro também temos o dia do padroeiro: São Sebastião (20 de janeiro); o dia do meu santo guerreiro: São Jorge (23 de abril) e o dia de Zumbi dos Palmares (20 de novembro).
      Mas, inerente ao calendário (seja de que ano for), eu trabalho por escala e até prefiro, pois, quando minhas folgas caem em dias de semana, posso ir à praia com ela bem deserta.
      Mais Beijos!!!

      Excluir
  2. Tens razão,Taís! Vi as enormes filas em SP e aqui na nossa BR190 também. Mas pelo menos os que foram tiveram sorte, pegaram dias de sol! Fiquei por aqui mesmo! beijos, lindo domingo! chica

    ResponderExcluir
  3. Sim, Tais, concordo, nossos sonhos vão se renovando com o passar dos anos, o significado de felicidade também, então pesar bem o modo como encaramos as oportunidades de usufruir dela. Ouvir uma música linda dessas no conforto de nosso lar pode ser uma felicidade em um feriado agitado lá fora.
    Adorei seu texto, ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  4. Bem assim. Sem tirar nem por. Assim vamos nos paradoxos dos feriados e feriadões. Acho que nem Freud explica. Rs rs rs...

    Te convido para ler: 😎 Uma boa notícia é sempre uma notícia boa.
    Um abraço. Tudo de bom.

    ResponderExcluir
  5. Muito bem... Afligem-me grandes filas no trânsito...

    Hoje -:-Sentimentos entrelaçados.

    Bjos
    Votos de um óptimo Domingo

    ResponderExcluir
  6. Tais, bom dia!!
    Você é fera demais nas crônicas! São fantásticas!!!
    O "feriadão" é uma equação difícil. Há mais dias para aproveitar no campo ou na praia. Mas todos trabalham, estudam, e têm o mesmo pensamento quanto ao feriadão! Então... Eu aprendi uma equação "menos tormentosa" para isso. Eu saia no final de semana imediatamente posterior ao feriadão! Ficava menos dias na praia ou no campo, mas me deslocava absolutamente em paz!! Até que meu trabalho me permite sair no dia que desejo, faço minha própria escala, e os dias sobram. Fiquei rindo de você mencionar os brigões por política, futebol ou seja lá o que for. Que coisa terrível. Falta mergulharem numa onda entre um xingamento e outro! E fiquei em dúvida se ria ou chorava das filas enormes de carros para ir e para voltar, que as pessoas enfrentam! Pra ir, as pessoas pensam: meu Deus, vou ter que voltar assim! Pra voltar, as pessoas pensam: meu Deus, nunca mais eu volto!!! Mas... voltam!!! rsrsr
    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  7. La foto con la que nos ilustras tu comentario como este es de Brasil pero bien pudiera ser de una ciudad de cualquier parte del mundo, en cuanto tenemos unos días libres como locos a otro lugar.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Tais,
    Uma realidade que assola todo o mundo.
    Grandes filas, engarrafamentos, que no regresso neutralizam os efeitos dos dias de descanso.
    Quando trabalhava adorava levantar tarde, aproveitando esses dias para descansar.
    Habitualmente dávamos passeios por aqui mesmo junto ao mar. O sítio por aqui é lindo.
    Beijinhos e uma ótima semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  9. Creo que en Chile tenemos suficientes feriados, amiga Tais, y en el caso de nuestras Fiestas Patrias no es un día, sino prácticamente una semana entera, incluyendo la licencia que no dan los reglamentos sino la costumbre.

    Abrazo.

    ResponderExcluir
  10. Amiga Tais, amei ler sua crônica,não saio mais para enfrentar congestionamento na serra, já fiz muito disso, quando meus filhos eram pequenos!
    Realmente, muitos veículos na serra, como disse a Chica, ainda bem que a previsão do tempo errou, os que desceram conseguiram pegar dias de sol, fico feliz por eles,rsrs!
    Abraços querida amiga!

    ResponderExcluir
  11. Boa noite dominicaal, querida amiga Taís!
    Em primeiro lugar, quero agradecer pelo carinhoso comentário que me deixou no Meu Mundo Azul.
    Depois, lhe pedir desculpas, mas quando vi aquele animal peçonhento no seu post, saí correndo, como se fosse ao vivo, não consigo comentar lá... rs...
    Desculpe-me. É fobia, segundo psicóloga, trauma de criança onde minha mãe me deixou trancada num banheiro no interior, com cada uma enorme e eu era pequenina demais, talvez uns três aninhos. Dizia que era para eu perder o medo... Foi um trauma bárbaro, amiga. Não é frescura!
    Bem, vamos ao que importa:
    O de hoje, começo por apreciar a belíssima música, que show de momento me deu!

    "O que não entendo é que também levam junto os inúmeros amigos do Facebook e do Twitter para continuarem as brigas por política."

    kkkkkkkkkkkkkkkk...

    Não perco meu tempo com coisas do gênero, todos devemos ser políticos a começar pela nossa casa, pois política significa organização, entretanto, brigar por ela é um não sei o que diga...
    Fui lendo e rindo, como é comunm em suas crônicas... muito boas e com um bom humor que gosto muito.
    Vejo os cachorros admirando a paisagem nos carros que passam por aqui e, antes, quando morei em casa, a filha trazia o dela, agora, não mais.... sei bem como é a alegria dela ao ver a 'vovó' aqui... Nutela se chama.
    Bárbaro, Taís! Vamos procurando vestígios de felicidade dentro e fora de nós.
    Tenha uma nova semana abençaoda e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  12. Nunca fui de sair em feriados. Prefiro um passeio à beira rio numa cidade quase deserta.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  13. Querida amiga Taís!
    Este seu maravilhoso texto, levou-me nesse friadão também; conforme fui lendo para alem da piada com que amiga o descreveu, até me pareceu que embarquei nesse bendito friadão.
    Depois com essa magnífica foto, com tanto transito; ó amiga, já me sentia desejando de chegar a casa. Adorei mesmo, a amiga tem muito sentido de humor! Meus parabéns!
    Beijos com carinho. Tenha uma semana muito feliz e abençoada!

    ResponderExcluir
  14. Feriados por aqui só no próximo mês.
    E são muitos.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  15. Engraçado esta coisa Taís o relaxar e estressar numa mesma plataforma. Aqui há uma travessia para a Ilha de Itaparica que faz medo só de ver a fila e as tralhas que as pessoas levam, até ventiladores e mosquiteiro para cada cama. Ficar na cidade hoje é um descanso, transito leve e amigável. Brasileiro é mesmo estranho amiga. E um lado triste é o numero de perdas de vidas nas armadilhas estradas do país.
    Bom olhar critico Taís.
    Uma semana boa para você e Pedro.
    Beijo amiga e voces ainda tem outro feriado aí dia 20, Salvador não, pode?

    ResponderExcluir
  16. Uma crónica com uma crítica bem humorada sobre aqueles que aproveitamos feriados para saírem de suas casas chegando mais cansados do que quando saíram. Aproveitar os feriados. Como fazê-lo tendo que enfrentar o pesadelo do trânsito e carregar tudo e mais alguma coisa? Cada um sabe o prazer que tira disso…
    Mozart, sempre tão bom de ouvir…
    Uma boa semana, minha Amiga Tais.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. Bom dia Taís! Ao ler esta sua crónica até pensei que se estava a referir ao que se passa em Portugal, também nos dias de feriado! Tal e qual.
    Muito bem (como nos tem habituado) descrito!
    E eu, com a minha idade, como tenho assistido a essas cenas ao longo dos anos...
    Um beijo e boa semana, Taís!

    ResponderExcluir
  18. Quando mais jovem, gostava muito de passeios nos feriados prolongados. Hoje não, prefiro o sossego da cidade. Belo post amiga Taís.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  19. Querida Vizinha / Escritora, Taís Luso !
    Considero estas movimentações como, também, uma fuga.
    A busca pela paz, principalmente nos grandes centros
    urbanos, é uma necessidade imperiosa.
    Belo e verdadeiro texto, Amiga. Parabéns !
    Um fraternal abraço, e uma ótima semana.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  20. ... e lá vai todo o mundo, correndo atrás da cenoura (leia-se, atrás de uma "gratificação" compensadora para o cinzentismo da vida) e a cenoura sempre ali, a um palmo do nariz, mas sempre, sempre... inalcançada!

    uma crónica brilhante, Tais
    gosto enorme em ler

    beijo, minha amiga

    ResponderExcluir
  21. se ha coisa que eu nao gosto é estar horas e horas nas filas mas bom tem que ser pois é o mundo que vivemos hehe adorei o teu post bjs

    ResponderExcluir
  22. Ah! Ah! Ah! Faz parte da natureza humana, repetir os erros... por quase toda a existência... e no próximo feriadão ou fim de semana... aí se joga de novo todo o mundo, correndo e matando, por um lugar na frente de uma fila qualquer na estrada... ou em qualquer outro lugar... :-)) há rituais que nunca mudam... e quando mudam... isso chama-se... sabedoria... só que até se chegar no ponto... a coisa sempre demora... e o pessoal... lá vai acumulando erros... e experiência... :-)
    Já tinha saudades destas crónicas que me fazem rir de orelha a orelha, na grande maioria... quem nem a foto de cima...
    Finalmente passando por aqui de novo, depois de uma prolongada ausência... e sabe muito bem, estar de volta aos meus cantinhos de eleição!...
    Beijinhos, Tais! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  23. Não sei se consegui publicar o meu comentário?!... Dizia que, com uma visão lúcida e perspicaz, consegue desmontar a rotina obsidiante dos brasileiros, em fuga de si próprios, quando podem, armando renovadas etapas de rotinas diferenciadas mas estafantes. Boa semana.

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde, Taís.
    Quando as crianças eram pequenas aproveitávamos para passar os feriados na praia.
    Hoje em dia o trânsito está caótico. Viajar nos feriados não mais.
    Preferimos ficar quietos em casa.
    Excelente a sua crônica.
    Muitos beijinhos
    Verena.

    ResponderExcluir
  25. Nossa, adorei a foto do cachorro, Tais! E vamos na cadência dos feriados, sim. Como dizia, salvo engano, Catulo da Paixão, "Hora de comer. comer/ hora de brincar, brincar/ hora de dormir, dormir/ Hora de trabalhar? Pernas para o ar que ninguém é de ferro. É isso mesmo, sem tirar nem pôr. Mas fujo das viagens quando é feriado prolongado. Saio sempre depois, se for o caso. Com a cidade vazia, há sempre um bom programa para se fazer, basta garimpar...
    Um beijo, minha amiga Tais!

    ResponderExcluir
  26. Ah! que delícia ouvir Mozart, nos acalma. Vamos alterando nossas prioridades, acenando à felicidade em muito momentos e procurando nos retirar de estresse. Porém, há uma cultura dos feriadãos que o humor do brasileiro se acende, esquecendo o sofrimento dos engarrafamentos. Amei. bjs

    ResponderExcluir
  27. Querida Taís
    ADOREI esta tua crónica, pelo tanto que tem de veracidade, e pela semelhança com o que se passa cá neste país irmão.
    Aqui acontece exactamente o mesmo, claro.
    Nunca gostei de me meter nessas confusões de trânsito (e o meu marido também não gostava), de modo que nos feriados nunca saímos para lugar nenhum. E quando íamos de férias, tanto na ida como no regresso, procurávamos que não fosse em dia feriado.
    Agora eu te digo, admiro a paciência das pessoas que vão para a praia, ao sábado e ao Domingo, enfrentado filas intermináveis de carros, perdendo horas e horas nas estradas, debaixo dum calor por vezes sufocante... (quase chegam lá à hora de regressar...)
    Eu adoro praia e mal a temperatura sobe.. aí vou eu. Mas ao fim de semana não ponho lá os pés. Nesses dias é uma maravilha passear por Lisboa, onde apenas andam turistas, porque os residentes, na sua maioria, estão enfiados nas estradas, esperando, mais hora menos hora, chegar à beira mar...
    Mas enfim, que cada um seja feliz à sua maneira 😀

    Continuação de uma boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  28. Adorei a musica e quanto aos feriados... nem m fazem diferença, credita?

    ResponderExcluir
  29. Já não há quem aguente essas filas de trânsito! E por pouco tempo ainda menos. Onde eu moro quase não há trânsito, mas é pior porque acabamos que chegar lá.
    Com as crianças tínhamos mesmo que aproveitar o tempo de férias e, mesmo hoje, se os avós quiseram passar férias em família, vão mesmo ter que partir em tempo de grandes massas e preços exorbitantes. Não se pode ter tudo como ambicionamos.
    Beijinhos, amiga.

    ResponderExcluir
  30. Que filas de trânsito enormes. É preciso "coragem" para sair um dia e depois enfrentar essas loucas e intermináveis filas

    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  31. Boa noite querida Taís.
    Bem colocadas as vantagens e desvantagens em sair em dia de feriado. Eu no último feriado no dia 17 tive uma vantagem. Não sei porquê mas dia de feriado a emergência é sempre vazia. Sempre me pergunto o porquê? Até hoje sem resposta. Passei com minha filha no hospital e foi tudo bem mas rapido até em questão de exames. Quanto a pegar a estrada em duas de feriado nem imaginar. Prefiro mas tranquilidade. Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Las autopistas están saturadas y además hace muy buena temperatura para viajar. Las vacaciones estáh hechas para descansar, aunque poco se descansa en el trayecto al destino, teniendo que conducir. en mis vacaciones, lo que prefiero es i en tren, también hago algunos desplazamientos en autobús o avión.

    Besos

    ResponderExcluir
  33. Há um método quase infalível para contornar as enchentes dos feriados e dos fins de semana para quem quiser sair de casa: por exemplo, ir à praia no inverno e ir à montanha no verão. E nunca almoçar num restaurante nesses dias... Ou seja, andar ao contrário das multidões é o melhor remédio. De contrário, mas vale ficar em casa.
    Excelente crónica, gostei imenso.
    Taís, tenha um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  34. KKK Nunca fiz as pazes com minha rotina... kkkk Tô sempre brigando com com ela... kkk Bem... Pra dizer a verdade, não é bem uma briga, uma "briguinha"!... kkkkkkkkk É, uma guerra, mesmo!!!... kkkkkkkkkk
    Beijinhos com carinho!!!

    ResponderExcluir
  35. Quantos mais feriados melhor,
    porque, o trabalho pode esperar
    neste mundo que vai de mal a pior
    ninguém se cansa de tudo reclamar!

    O trabalho não é gentil,
    para quem dele pensam mal
    se fosse só aí no Brasil,
    não seria aqui em Portugal?

    Sendo do muito transito,
    que toda a gente se queixa
    mas, porque é que no entanto
    o carro na garagem não deixa?

    Gostei de ler o que escreveu, sobre o transito em São Paulo - Brasil.
    Continuação de boa semana cara amiga Tais Luso. Beijos.

    ResponderExcluir
  36. Ótima crônica, Taís!
    Fiquei em casa, cuidando do jardim. Fiz um bolo de batatas que ficou delicioso, e depois... Netflix!

    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  37. Com aquelas filas de carros o melhor é não sair de casa.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  38. Tais, aprecio sempre as tuas crónicas, continuo mesmo fã e deixo dito que, em feriados, dito grandes, por inconvenientes que haja, é sempre mudar de ambiente, o que fascina muitos. Bjs.

    ResponderExcluir
  39. Esta crônica diz bem dos costumes do nosso país, o que também acontece no Estado do Rio Grande do Sul. Já no início de cada mês de dezembro o assunto são as férias e as praias. Sem falar no que ocorre durante o ano, em especial nos feriados que caiem perto de um sábado ou domingo. Para a esmagadora maioria dos gaúchos isso é coisa muito boa, grande programa para país e filhos e também para solteiros e solteiras que deixam a cidade para se divertirem, o que é muito normal. Mas é certo que, também, muita gente não se enquadra nessa busca. Mais uma ótima crônica. Parabéns à minha cronista Taís.
    Um beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  40. Bom dia de paz, querida amiga Taís!
    Confesso que havia passado por um lindo momento na vida pessoal.
    Uma emoção ímpar.
    Acalmando um pouco o coração, vim ver minhas coisinhas e zás! Lá vem outra emoção... rs...
    Que generosidade imensa ter publicado meu livro na frente do seu blog!
    Uma surpresa que, confesso não esperava pois ninguém nunca o fez e muitos o tenham.
    Embora lhe diga, com sinceridade, que de você não espero nada diferente. Sua educação e ética é além da medida.
    Muito obrigada por tudo.
    Tenha uma boa leitura e estou deveras feliz.
    Seja muio feliz e abençoada, minha amiga!
    Uma tarde feliz aos dois lhes desejo.
    Bjm carinhoso e de gratidão
    🌼🌼💞😘🌼💞💞

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço pela tua delicadeza de ter-nos enviado, querida!
      Presente de Natal!! rss
      Beijinho! Um ótimo fim de semana!

      Excluir
  41. Querida Taís

    Um retrato dos costumes que se adapta perfeitamente ao que se passa por cá. Quem é que não gosta de um feriado e de fazer uma ponte que é muito, mas muito melhor ainda? Todo o mundo em demanda da estrada à mesma hora, carregando com tudo o que pode pois pode fazer falta. E, no regresso, repete-se o mesmo cenário:"O problema destes feriados é duplo: o antes e o depois." Bem o diz, minha amiga, e é verdade. Precisaríamos de mais um diazinho para descansar, antes de regressarmos à faina do dia-a-dia.

    Esse "Andante" de Mozart, precioso para os meus ouvidos. Obrigada.

    Vi o livro da Rosélia na sua vitrine. Parabéns pelo gesto.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
  42. Oi Tais,Adorei sua postagem.
    Quando morava em Santo André descia a Serra a cada quinze dias.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  43. Ser feliz onde não se está,
    Lógica para o vaivém:
    Aqui, é feliz no além;
    Além, feliz ficaria cá!

    Dentro dessas almas há
    Um vazio que nada tem.
    E sem amor; sem... e sem
    Esperança, pois, quiçá

    Viajar é a alternância
    A ser feliz à distância
    Ao ser de alma vazia.

    Para encher essa alma em ânsia
    Basta uns versos com elegância
    Onde exista a poesia!

    Belíssima crônica! Parabéns, Tais! Abraços! Laerte.

    ResponderExcluir
  44. Querida amiga, foi tão grande o feriadão (!) que quase perdi esta tua hilariante crónica. Vá lá, cheguei a tempo de te dizer que o que se passa aí, se passa aqui. Feriadão e confusão, igual!!!
    Eu... já estou na idade em que todos os dias são feriado, logo, vou jogando a bola (renovando sonhos) com calma, sem confusões nem trambolhões.
    Aplaudo a escolha de Mozart. Perfeita!
    Beijo, Tais, bom domingo.

    ResponderExcluir
  45. Nem me fale, amo viajar mais a volta é terrível

    ResponderExcluir
  46. Oi Tais!POr falar em feriado e tecnologias, eu viajo e fico afastado do celular o máximo de tempo possível. Ir pescar e ficar dependurado no celular, não dá mesmo. Acho uma lástima todo esse desperdício de tempo com futilidades. A especie humana está presa numa mega etapa de futilidades e vaidades...O bom mesmo nesses feriados, é viajar para limpar a mente e ter uma vida mais saudável; mesmo que por pouco tempo, poios na volta retornamos para essa atual e imensa loucura.... Grande beijo.

    ResponderExcluir

AOS AMIGOS

Muito obrigada por deixar seu comentário, se necessário for, deixarei resposta a alguma pergunta.
Abraços a todos
Taís