7 de setembro de 2015

PRIMAVERA / Pedro Luso


         -  por Pedro Luso

          De onde vem esse vento,
          que a tudo espanta
          e que leva dos varais
          encardidas consciências – 
          roupas surradas 
          feito esperança perdida?

          Para que serve esse vento
          assim, feito remorso
          e pecado?
          Para que serve esse vento
          com ruído de agouro
          e de morte?

          Esse vento veio roubar
          do tempo, o inverno 
          frio, feito maldade,
          e levar a tristeza, gelo d’alma,
          para  setembro florir
          na  Primavera.

     

Blog VEREDAS






 
                                  Veja o vídeo - vale a pena!




32 comentários:

  1. QUERIDOS AMIGOS, esse poema tem uma história: era meu desejo saudar a primavera, dar-lhe as boas-vindas. Porém, não encontrei o que eu queria, o que meu coração pedia. Passei horas na nossa biblioteca à procura de um poema que me tocasse. Meu marido viu meu empenho e disse-me: vou fazer um poema pra ti! Em pouco tempo esse poema estava em minhas mãos! Era isso que eu procurava, algo que trouxesse renovação da vida, cores, esperança e dias melhores para todos nós,
    Espero que vocês sintam o mesmo.

    Meu carinho a todos!

    ResponderExcluir
  2. Que bom ter um poeta assim em casa e tão bela poesia ganhar! valeu ! Linda foto na Redenção,né? beijos, chica

    ResponderExcluir
  3. Estação

    Primavera que anuncia só amores,
    Receptáculo de cintilações etéreas
    Terra úbere e tu se conluiam flores
    Impregnando as correntes aéreas.

    Espetaculiza o mundo teus fulgores,
    Na tua luz imbricam nossos sonhos
    Sequer pensamos em nossas dores
    E nos tornamos então mais risonhos.

    Contudo, tu és prenúncio do outono,
    De dias que tornarão a ser tristonhos
    Enquanto hás de dormir eterno sono,

    E nós, animais já um tanto bisonhos,
    Vamos nos sentir nesse vil abandono
    Primavera, nos teus laços me ponho.

    ResponderExcluir
  4. Ah! Que delícia! Um poeta dedicado em "florir" os desejos de sua amada!
    Em pleno 7 de setembro... pensar em "varais/encardidas consciências/ roupas surradas/feito esperança perdida?" Um poema com sugestivas metáforas para o momento! Parabéns, e obrigada por partilhar!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Cada estación tiene su encanto, pero la primavera en ella uno vive ya que se siente la alegría del calorcito y la naturaleza da su fruto.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Tais
    Tens um poeta ao lado que satisfaz os desejos poéticos e nos convida a florir nos versos que canta a primavera. Um poema magistral
    Parabéns ao Pedro e obrigada por partilhar querida
    Beijos e carinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Tais, você me mata de rir nos e-mails, agora vem seu marido com essa poesia encantadora.
    Perdão: seu marido é o cara!!
    Beijocas querida
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  8. É mais que justo....Assim nunca haverá crise para que o Blog não pare.
    E que maravilha.......É uma sortuda....e o Pedro também, porque divulga
    a obra, num Blog de categoria.............Parabéns aos dois . Adorei
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Que lindo poema de seu marido. Adoro o mês de Setembro(o meu) mas em
    Portugal corresponde ao fim do verão e início do Outono, dia 23.
    Desejando que se encontrem bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  10. Setembro é o mês que traz cores para nossos olhares e exala doces perfumes no ar...

    Linda poesia!!!
    Beijos!!.

    ResponderExcluir
  11. Tais entrei no seu blog e amei, ter um poeta em casa é um luxo :-)) ! Poema bem bonito.
    Voltei até sua postagem sobre a "Mona Lisa" e lembrei-me que já tive uma encomenda de uma tela cuja exigência era que as cores do tema do quadro, (uma natureza morta), e da moldura teriam que combinar com a cor da parede da sala da cliente ! Como fazer uma coisa dessas? Nem liguei para a exigência, pintei a tela e a criatura gostou, quanto a moldura ficou por conta do "bom gosto" dela. È tragicômico...
    Amei sua visita a meu blog, gosto de pessoas com bom humor e que gostem de arte,
    beijinhos,
    Léah

    ResponderExcluir
  12. OI TAIS!
    OS VERSOS DO PEDRO, TEU MARIDO, SÃO LINDOS COMO O É O MÊS DE SETEMBRO.
    A MÚSICA EU ACHO LINDÍSSIMA, A VANUSA EM SEU TEMPO ÁUREO, SEMPRE FOI UMA GRANDE CANTORA DE QUEM EU ERA MUITO FÃ.
    ABRÇS AMIGA
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. E não será necessário o vento? Que mais náo seja para levar o pó...

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Minha querida amiga Tais, achei muito linda esta postagem, assim como os que passaram por aqui, também estou encantado por teres um poeta dentro de casa, só pra ti, não sei quem tem mais sorte tu ou o dr Pedro, e somando esta sorte tem um total de amor, pois a prova está aqui. O poema do dr Pedro é totalmente metafórico, como disse uma bloguer acima, mas é de uma leve força, uma brisa, um vento que conhecemos bem aqui no Sul, para varrer o que se perdeu e renovar esperanças; para também desfazer todas as dúvidas que porventura a vida nos presenteou...e soprar em nossos ouvidos que o tempo está aí e a morte também, então o vento se faz presente varrendo mais uma vez tudo de mal em nossas vidas, toda a dor, maldade e tristeza, para depois setembro nos brindar com a colorida e feliz primavera. Sempre muito bom estar aqui, especialmente hoje, pois posso estar junto de duas pessoas importantes neste minha vida virtual, que pra mim é real.
    ps. Carinho respeito e abraço

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde Tais.
    Que linda poesia saudando a primavera o seu marido a presenteou e você nós deu a oportunidade de ler ao compartilhar, que bons vento nós traga a felicidade que todos nós esperamos. Uma linda primavera para vocês. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Por aqui se anuncia o outono.

    Bela poesia!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Olá cheguei aqui através de outro blog amigo;
    mas não me recordo o nome no momento;
    Que lindo! belo poema e paisagem.
    Prazer em conhecer.
    janicce.

    ResponderExcluir
  18. Amiga Tais, muito bom o poema do Pedro. Manhãs de setembro, lembra a nossa juventude, né?
    Um abraço. Tenhas um lindo dia.

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, querida Tais, vim visitá-la e acabei encontrando outro poeta e escritor em seu blog.
    Que maravilha, que presente sensível para você, seu marido escreveu tão lindo poema, para presenteá-la e você compartilhou conosco. Belíssimo poema,,,,vento que tudo espanta....comparou lindamente roupas surradas com a esperança perdida .... vento que veio roubar o frio para que as belas flores nos salpiquem com suas pétalas e que o sol da primavera nos aqueça o coração. Manhãs de setembro, na voz de Vanusa, fechou com chave de ouro. Obrigada por repartir o seu presente! Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Vantagem de ter um poeta por perto. O outono começa dia 22 se não estou em erro. Uma época de inspiração.
    Bj

    ResponderExcluir
  21. Como as águas de março fechando o verão, esse vento abre uma florida e nova estação. Gostei. Beijos, Tais.

    ResponderExcluir
  22. la poesía hecha primavera!!
    abrazos

    ResponderExcluir
  23. Uma bela poesia muito bem ilustrada por uma magnifica fotografia.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  24. gracias por tus saludos
    buen fin de semana para ti también :D

    ResponderExcluir
  25. Que o vento que passa leve para longe a minha tristeza. Lindo poema.
    Minha amiga, hoje venho especialmente para agradecer o carinho da sua mensagem neste momento tão difícil para mim. A amizade é um farol que ilumina com palavras o nosso coração, principalmente quando temos de atravessar as tempestades da vida. Muito obrigado por me ter acompanhado e por ter tornado o meu caminho um pouco menos sombrio. Um grande abraço.
    Maria

    ResponderExcluir
  26. Ainda bem, Pedro, que aquele vento rancoroso do inverno, foi embora e já deu lugar a um vento brando e perfumado com ares da Primavera..
    .Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  27. Bonito poema!
    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  28. Que cosia linda Taís o Pedro se entregou nesta inspiração/construção.
    Aplausos para o Pedro poeta nato.
    Um abração amiga e que Deus os proteja nesta sintonia e poesia.
    Beijo de paz.

    ResponderExcluir
  29. Linda a foto, o poema e o vídeo! Muito bonito!

    Aqui vai começar o Outono, que, na natureza, também é uma época bonita. Mas eu não gosto do frio que chega também com o Outono:)

    Bom fim-de-semana:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primavera la que llena el alma de flores y esencia de jardín.

      Un beso.

      Excluir
  30. Bom dia, Taís. Belíssima poesia escrita pelo Pedro.
    Una sintonia grande com as palavras e a Natureza usando a estação como analogia a quem somos.
    Esse vento destrói, aplaca a alma e faz esconder belos sentimentos, época de hibernação.
    Ainda bem que chega a Primavera e com ela novas possibilidades de felicidade.
    Tenham uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso