19 de agosto de 2017

AS MÁGOAS



                -Tais Luso

Quem de nós não precisa desabafar de vez em quando? Desabafar faz bem, alivia a alma. Falar, conversar... Muitas vezes temos a sorte de encontrar a pessoa certa, solidária e amiga. Mágoas doem, nos deixam vulneráveis e a dor é incessante!
A mágoa é consequência de alguma provocação, mas seja o que for, bate direto quando estamos com nossa estima abalada. E quanto mais abalada, mais forte se torna o choque. Mas tudo isso faz parte da vida, das emoções que temos de enfrentar. São as pedras do nosso caminho.
Mas desabafos nem sempre adiantam, o bom é tentar esquecer os aborrecimentos, as mágoas e tocar a vida, se possível for.
Por vezes lançamos mão de uma defesa tosca que nem sempre é aconselhável. Usamos palavras inconsequentes e ataques ferinos. E ficam ‘elas por elas’, como o diabo gosta, como se isso adiantasse ou resolvesse alguma coisa. Tudo nivela-se, sempre por baixo. Mas o ser humano é assim, ora maravilhoso, ora nocivo.
A mágoa cumpre sem dó o seu papel de derrubar, envenenar, esculhambar com a autoestima de alguém. E aí tudo vira uma explosão, a verborreia corre solta e a bagunça está feita para o circo pegar fogo. Vale a pena? Alguns preferem a desforra. Mas faço apenas uma reflexão. E as decisões são variadas, livres e soltas.
É difícil equilibrar-se dentro desse triste e dolorido quadro. Cada um tem seu jeito, porém coração magoado adoece, e o resultado das mágoas se mostra no corpo, com as doenças oportunistas. Entram quando deixamos uma porta aberta...O nosso emocional trabalha sem parar, é ladino.
A verdade é que jamais mudaremos as pessoas. Magoados ficamos, mas, por outro lado, quando resolvemos esse impasse, saímos fortalecidos. É mais uma lição entre tantas. A vida é extremamente bela, e não há mais tempo para desperdiçar lágrimas, mesmo as que apenas gotejam. Que dirá aquelas que escorrem como cascatas...
Chega um momento que, mais do que nunca, temos a obrigação de olhar mais para o nosso caminho. Ele poderá ser bastante longo, ou acabar após a primeira curva...  mas a  escolha é nossa. A gente aprende a filtrar o que merece ficar conosco.


_____________________________________



46 comentários:

  1. Muita sabedoria em tuas palavras! Há palavras e gestos que nos magoam.
    Ainda que não queiramos, ficamos ofendidos. Porém o melhor caminho é esse que deste...Deixá-las ali, não carrega-las conosco pesando nossa mala com coisas que nada valem... Lindo domingo! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Acróstico

    Mas, as vezes, somos por elas acossados
    Álacres, medonhas e muito destrutivas
    Golpeiam as nossas emoções pelos lados
    Obliterando as melhores expectativas
    Assim acabamos sendo pois dominados
    Sem quaisquer experiências positivas.

    ResponderExcluir
  3. E é esse filtrar que ajuda a superar as dificuldades que nos surgem!
    Foi bom refletir!!! bj

    ResponderExcluir
  4. Los problemas de la vida se hacen más llevadero, si hay una persona amiga que te aconseja y acompaña.

    Besos

    ResponderExcluir
  5. Olá, quem ainda não foi magoado injustamente? quando acontece, quem magoa está sujeito a varias reacções, depende do caracter de cada pessoa, julgo que a melhor coisas a fazer é não reagir, ignorar é a melhor resposta.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
  6. Taís o desabafo com pessoas que confiamos é muito bom,aliviamos o que está dentro de nós,e mágoas corroem os nossos corações.
    Bela crônica.
    Bjs e um feliz domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Oi Tais, além do belíssimo texto, há muita filosofia no que comentas. Realmente para conviver com as diferenças sem matar um leão por dia é complicado. Tenho um filho que estudou na Alemanha, morou lá muitos anos e aprendeu muito com aquele povo acusado, humilhado e estigmatizado. Para superar a idéia errônea que o alemão é frio e intolerante, eles desenvolveram uma educação baseada na tolerância. De maneira geral o alemão poderá estar discordando de ti, com raiva e saturado, mas procura não passar recibo. E essa lição eu venho cultivando e incentivando aos meus a cultivarem. Tolerar, simplesmente sem concordância ou discordância visível, pois caso contrário, nos isolaremos. Boa crônica! Parabéns! Laerte.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Taís!
    Gosto de passar por seu blog inteligente que me faz pensar e refletir como tenho andado na qualidade de vida... muito bom!
    Veio em boa hora... talvez tivesse motivo de mágoas mas o amor filtra todos sentimentos negativos e fico zen... com leveza de alma, as mágoaas se dissolvem como fumaça levada ao vento...
    Seja feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde querida Taís. Linda mensagem e verdadeira. como é maravilhoso termos um ombro amigo ou alguém para nos ouvir nas horas em que precisamos.Parabéns!
    Tenha um abençoado fim de tarde e que se estenda no início da semana. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Querida Amiga.
    As mágoas fazem parte do crescimento, da aprendizagem mais importante que dispomos, a de saber viver. Sendo assim passaremos a vida a aprender porque nunca ficamos totalmente imunizados.
    Gostei muito da crónica, Taís, especialmente dos dois últimos parágrafos.
    Desabafar, desmontar estes enredos, tem um impacto psíquico muito favorável.
    Abraço carinhoso.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  11. Gosto de mim e a essa altura da vida, não me permito aborrecer com pessoas que adoram destilar venenos. Estou vacinada. Só assim, com Deus, tenho vida plena.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Vamos aprendendo a fazer essa filtragem ao longo da vida.
    Umas vezes com mais dificuldade, outras menos.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
  13. A pintura Edward Hopper, "Chop Suey", prepara o leitor desta tua excelente crônica de uma forma positiva. Hopper é um dos grandes pintores estadunidense.
    Quanto ao tema por ti abordado é dos mais interessantes, pois quando se tem a necessidade de desabafar é porque passamos por problemas não fáceis de serem resolvidos sem ajuda de alguém. Difícil será encontrar essa pessoa disposta a ouvir (e que saiba ouvir).Certos sofrimentos pelos quais passamos deixam como saldo a mágoa, sentimento que está tão bem tratado por ti, ela, a mágoa, que "trata" cada pessoa de um jeito, nem sempre igual a todos. Gostei muito. Parabéns.
    Um beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  14. É sempre conveniente desabafar com alguém que nos saiba ouvir e compreender Tais. Por vezes nos devemos ouvir a nós próprios. É que os primeiros a ter de nos escutar, nos nossos sentimentos, somos nós mesmos. Temos também de partir do principio, podemos ter provocado, sem o desejar o motivo que nos tocou, como blomerang.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Com os tempos que correm, são raros os confidentes confiáveis, por isso mais vale insistir na aprendizagem de lidar com as mágoas, sobretudo com aquelas que provêm de pessoas de má índole.
    Parabéns pela tua pertinente e sábia crónica, que subscrevo.
    Bjinho, Tais

    ResponderExcluir
  16. Amiga, Taís Luso, querida Escritora !
    Ficamos magoados com algo dito ou feito que
    não gostamos nem merecemos.
    Costumo ignorar ou esclarecer, se oportunidade
    houver. Normalmente, o decurso do tempo fala
    por mim. Belo texto. Parabéns !
    Um afetuoso abraço e uma ótima semana.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  17. Uma excelente reflexão sobre um tema que nos abrange a todos. Pois quem nunca se sentiu magoado? Triste e desiludido?
    Desabafar faz bem, mas quando não se tem certeza de encontrar a pessoa ideal, para nos entender, melhor é deixar que o tempo acalme a mágoa.

    Tão certas e sensatas suas reflexões, querida Taís!

    Um beijinho grande, boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Siempre hay esperanza al cambio de un ser pero desgraciadamente es dificil que uno cambie, se puede mejorar pero no podemos obtener lo que uno quiere.
    Una feliz semana

    ResponderExcluir
  19. Boa noite querida Tais.
    Como sempre as suas palavras sempre são bem colocadas. Eu costumo desabafar, isso você já sabe, imagino o quanto a importunei, como os meus desabafos rsrs. Eu não gosto de guardar magoa, eu costumo colocar pra fora, depois esqueço e tento perdoar. Afinal a vida é tão curta para magoa ou ressentimento. Vamos tentando praticar a tolerância e todos saímos ganhando. Uma linda semana. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não importunou nada, querida Mirtes, adoro seus e-mails! Quando gosto de alguém, gosto de verdade! Beijo grande, uma linda semana.

      Excluir
  20. Oi Tais,
    Na hora ficamos magoados, depois o tempo urge.
    O tempo urgiu muito para mim, mas teve gente da nossa turminha que se danou, não sou advogada, mas conheço os meus direitos. Só não entrei co danos morais contra três por dó. Onde elas iriam morar.
    Apesar das dores sempre tive uma vida de trabalho e festas, agora viajo pertinho.
    Tenho uma protetora.
    É por isso não participo mais de nada.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  21. Muito bela e verdadeira sua reflexão,querida amiga Taís.

    Mágoas existem,mas temos que nos livrar delas,pois a nada nos levam e causam doenças físicas,como já foi comprovado.

    A vida é bela demais para ficarmos remoendo mágoas e ressentimentos.

    Beijos sabor carinho e uma semana de paz.

    Donetzka

    ResponderExcluir
  22. É Tais, de vez em quando a gente tem que engolir o choro, dar uma volta em torno de si, levantar a cabeça e seguir numa nova direção. Eu faço isso sempre! Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Cara amiga Tais, a vida ensina e com o tempo a gente aprende alguma coisa, sobretudo, a controlar as emoções; mas não é muito fácil ter o jogo de cintura necessário para administrar as situações com as quais nos deparamos, nesta existência.
    Um abração. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  24. Tais
    Mágoas existem sim, e por vezes "sabe" bem desabafar, se a outra parte ouvir, mesmo que não opine, é bom sim.
    Saber flitrar também é uma opção.
    O seu texto é bom e leva a uma certa reflexão.
    Uma boa semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  25. Ora bem, aqui temos um bom texto que convida à reflexão e mais ainda depois do que nos acaba de passar por estas latitudes. Cá em casa estamos todos bem.
    As mágoas acabam dilacerando-nos se não mudamos o verso e ouvimos outro cantar. mas também reconfortam, por isso existem.
    Abraços de vida, querida amiga.

    ResponderExcluir
  26. El texto va de maravilla con la imagen de Edward Hopper. Si nos sentimos defraudados, desilusionados, tristes...nada mejor que un café con una buena amiga. Los problemas existen, la amistad por fortuna también.
    Abrazos

    ResponderExcluir
  27. As mágoas. Com o tempo tornam-se cada vez mais íntimas. Por isso doem mais. É verdade que nos tornam mais fortes se conseguimos não lhes dar muita importância. Mas não é fácil. Um ombro amigo ajuda tanto...
    Acho magníficas as suas crónicas, Tais.
    Um beijo, minha Amiga.

    ResponderExcluir
  28. Olá Taís! Boa tarde!
    Realmente a mágoa é terrível e sempre precisamos desabafar sim! Mas como você disse: com uma pessoa sábia e amiga.
    Penso que devemos esquecer sim, pois ela faz mal só para quem sente, há pessoas que até adoecem por mágoas.
    O que me atinge muito são palavras que espetam: tem pessoas que não tem filtro para falar, falam o que dá na telha. E certas palavras machucam, fazem a gente se sentir inferiorizado(a), triste, para baixo. E há palavras que conseguem atingir alguma ferida na nossa vida. É sofrido.
    Mas o melhor remédio é não guardar isso dentro de nós, desabafar com alguém e tratar bem a pessoa que nos ofendeu. Isso é uma verdadeira arma, a caridade, pois sabemos que também machucamos os outros.

    Empolguei falei demais, desculpa, é que esse assunto me toca muito, hehe
    Ótimo post!
    Boa semana, abraços!

    ResponderExcluir
  29. Olá, Taís.
    Acho que a gente tende a se lembrar do que nos machuca, até que aprendamos o porquê daquilo ter nos ferido. O que nos alegra raramente ensina alguma coisa... mas após aprendermos, melhor deixar ir o que nos feriu.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  30. Quando nos magoamos sentimos, normalmente, um grande mal estar e isso só nos faz mal, por isso o ideal é tentar não ficar pensando, mas sei que não é fácil.
    Uma solução é olharmos par o passado, pois certamente, veremos que em outras ocasiões, mágoas aconteceram e há muito já fazem parte do passado e assim certamente sempre acontecerá.
    Obrigado por sua visita,
    Élys

    ResponderExcluir
  31. Querida Tais eu sinto mágoa quando a ofensa vem de um grande AMIGO . Tento esc, arecer o assunto, procurando, insistindo; quando consigo conversar e esclarecer, a mágoa passa e a amizade volta. Mas, já me aconteceu o contrário; pedi, implorei e a uma dada altura falei: " há tanta coisa imporatante a acontecer, o meu pai teve um Avc, o mundo está uma dezgraca, vamos lá esquecer esse assunto ; dê-me um abrac e continuemos amigas como sempre " Tais, essa pessoa não me deu o abraço; fiquei muito magoada, mas depois pensei:
    " não era nada minha AMIGA ... ainda bem que me livrei dela a tempo. " e a mágoa desapareceu e deu lugar à indiferença. Hoje passo por ela na rua e , enquanto ela baixa a cabeca, eu sigo como se por mim tivesse passado uma pessoa desconhecida. O interessante é que o marido dela cumprimenta-me e ela baixa a cabeça. Cheguei à conclusão que estava a conviver com uma pessoa muito má, pois, com a idade que tenho, nunca soube de um caso em que tenham negado um abraço a alguém. Quando há algum problema tento sempre procurar a pessoa e resolver o assunto com uma boa conversa e costuma resultar, mas, com esta, não. Imagina tu, fez parte da minha vida, fiz confidências e ouvi dela também, mas...andava com uma verdadeira cobra; acreditou em fofocas e nunca me deu oportunidade de me explicar; era uma coisa tão boba que eu pensava não valer a pena acabar com a nossa amizade e por isso lhe pedi o abraço, mas.... por incrivel que pareça foi-me negado. Como costumo dizer " matei-a, mas não enterrei porque isso não me compete" A unica mágoa que tenho é a der confiado tanto nela. Beijinhos, Tais! Como sempre, uma excelente crónica. Boa noite e beijinhos para os dois
    Emilia

    ResponderExcluir
  32. Cara Senhora ,As suas crónicas são uma revelação para mim e gosto muito de lê-las
    As vezes mogoam sem querer outros pessoas então naquele momento ajuda uma conversa boa .

    ResponderExcluir
  33. Olá, Tais.
    Mágoas? Dou uma, acontecida comigo. Tenho um sobrinho-neto de dois anos, muito esperto e ativo. Há pouco estivemos juntos, na minha casa. Foi farra. Sem mais, nem menos, levo um tapa na cara. Ia retribuir. Não aprende em casa, a PM ensina. Os pais ficaram impassíveis. Fiquei com mágoa do guri.
    O tempo passa, a gente compreende. Mágoa de um menino de dois anos? É pelo menos estranha! Entendi, claro, mais ainda estou ressabiado com o moleque. Enquanto não fizer uma graça para mim, a marca vai continuar. Leve, mas vai. Não reagir dá nisso! Um beliscão iria muito bem...
    Beijo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  34. Esquecer a mágoa é uma arte, não é para todos, tem que ter o dom! E o dom é o amor que nutrimos por nós, ser maior que tudo! Tem que estar consciente. Não é coisa fácil. E quando o dom não anda por perto, deve ser um caso de exercício diário, para por a mágoa no esquecimento. E por fim, lá na frente, a gente percebe que quem deve ser perdoado, somos nós, que demos atenção e foco para a mágoa, e permitimos adoecer, sofrer, chorar, deixar de viver. Aquilo que nossa mente valoriza, tem força! Se o foco for positivo, salve, salve! O assunto é dos melhores, porque é presente ou já foi passado vida de todos nós.

    Taisinha, vou pesquisar sobre a 'Cinetose'. Se ando de carro, no banco de trás, é enjoo na certa. A cordilheira é fria, quando mais se sobre, mais frio. Mas eu gosto de temperaturas mais frias. E é um frio gostoso.
    As batatinhas são deliciosas, é a segunda receita mais acessada do blog. Gostamos muito de batatas, também. O alho assado, na casca, perde um pouco a potencia. Uma delícia.

    Um beijo da sua amiga Glorinha!

    ResponderExcluir
  35. Os outros tratam-nos (quase sempre) como nós merecemos.
    Penso que esta "máxima" pode evitar muitas discussões e dissabores.
    Ou seja, se alguém nos magoa, o melhor mesmo será pensar em como não ser magoado de novo.
    Claro que há pessoas com as quais não vale a pena ter qualquer estratégia, já que repetem ofensas a torto e a direito. Com essas, o melhor mesmo será ignorá-las.
    Um excelente texto, para ler e refletir.
    Bom fim de semana, amiga Taís.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  36. Bom dia Taís,
    Quando encontramos um ombro amigo disposto a ouvir nossos desabafos e sem nos criticar é muito bom e ameniza a dor. a nível de hoje as pessoas são mais agressivas, por um motivo mínimo já estão a destilar seu veneno com ofensas, e para ofensas estou virando as costas, não me aborreço e deixo um certo desapontamento ao agressor. A melhor coisa nessa vida é fugir d'um conflito.
    Um texto reflexivo muito bom e edificante.
    Feliz findi!
    Bjss!

    ResponderExcluir
  37. Nas palavras nos desnudamos e deixamos mágoas. Será difícil passar pela vida sem feridas. Gostei do teu desabafo, minha amiga.
    Excelente pintura!
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  38. Querida Taís, acredito que em diversas situações se eu não tivesse com quem desabafar eu teria desmoronado. è muito positivo ter um ombro amigo, uma palavra de conforto e carinho quando precisamos. Tenho muito medo da solidão, por isso amor fazer novos amigos e manter as amizades que tenho.
    Amiga, fica na paz, tenha um final de semana feliz sempre iluminado com a luz Divina. Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  39. Temos que fazer essa filtragem ao longo da vida, muitas vezes com alguns sacrifícios.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  40. Olá Taís, muito importante sua postagem, realmente, a mágoa cumpre sem dó o seu papel de derrubar, envenenar, esculhambar com a autoestima de alguém. Certíssima! Grata pela visita e comentário que deixou, serás sempre bem vinda. Abraços, fica na paz.

    ResponderExcluir
  41. Olá, Tais! Um texto formidável sobre as mágoas. Creio que o caminho é o perdão. Precisamos mesmo nos desvencilhar das dores interiores que insistem em se instalar... Ressentimentos, rancores, melindres e amarguras fazem muito mal ao coração/saúde. Uau, diariamente precisamos varrer sentimentos destrutivos e nos encher de amor!
    Um bom fim de semana. Gostaria que lesse "O Valor De Um Nome"/Vida & Plenitude.
    O meu abraço

    ResponderExcluir
  42. Todos nós temos algo que não queremos dentro de nós, temos que aprender a lidar com aquilo e procurar superar. Eu mesma guardo algo dentro de mim que preferia mil vezes ter esquecido, mas bem, não é assim que funciona. No começo foi demasiado difícil, mas acabamos aceitamos aquilo e passando a pensar menos. Nos dias tristes, hora ou outra o pensamento surge, mas não com a mesma intensidade de antes, então se torna mais fácil.
    Adorei o que escreveste,

    Bom final de semana!

    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  43. Sábias palavras, Taís. O segredo é depurar, sublimar. E tocar a vida porque as mágoas são sombras perniciosas, incomodam.
    Passar por aqui, pelo teu espaço é sempre uma oportunidade de refletir sobre a vida, sobre o viver.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  44. É mesmo, Tais! A gente precisa filtrar a importância das coisas... e se assim for... elas só terão a importância e o impacto, que deixarmos que elas tenham...
    Jamais conseguiremos mudar a cabeça dos outros... pelo que temos de saber conviver connosco e nos arrumarmos por dentro... para quando os outros nos apontarem o dito arsenal de mágoas, ataques, criticas... não estarmos nem aí... e isso nos passar totalmente ao lado... e quem sabe, talvez até fazer ricochete...
    Mais uma crónica fantástica... com um tema muitíssimo bem abordado!
    Beijinhos! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir
  45. Taís:
    las penas y pesares se suceden todos los días. Siempre hay alguna pena nueva cada día. Lo importante es "desafabar, falar" y actuar a tiempo para que no se vayan acumulando en nuestra vida.
    Interesantes reflexiones, Taís.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso