8 de abril de 2010

FOTOS PARA DOCUMENTOS




- tais luso de carvalho

Existe coisa mais medonha do que uma foto três por quatro ? É difícil; quase sempre saímos com cara de presidiário. É um horror. Quando me pedem essa coisa, já vou ficando meio desatinada. E o pior é que ficamos numa desilusão que amarguramos por dias. Sentimos a decadência, temos consciência do estrago. Estou falando em fotos três por quatro . A tal da fotinho da cara dura, esperando o clic!

Ontem tive de renovar minha carteira de habilitação:
- Traga Carteira de Identidade, Comprovante de Residência, CPF... E duas fotos três por quatro!
Não deu outra: entrei em crise existencial. Onde encontrar a tal fotinho de cara dura que fique mais ou menos?

Fui pra minhas caixas de fotos ver se descobria algo que pudesse passar. Achei várias! Mas eram fotos de muitos anos, de carteiras anteriores. Ou, umas coisas de dar pena! Olhei... olhei... E não senti firmeza. Procurei mais. Encontrei outras, do tempo em que eu ainda podia tirar uma três por quatro , daquelas que se vê a alma. Mas também não daria: muito mais jovem. Fiquei imaginando a cara do homem ao ver o antes e o depois... Mergulhei no fundo do baú, a procurar uma foto estressada e um pouco neurótica... Mas não achei nada que se encaixasse nesse maldito 3x4.

Têm fases na vida da gente que é bom não registrar: cara de estressada, cara de desgosto, nossas perdas, nossas desilusões, nossas frustrações...Tudo somado, não tem foto que aguente. Seria pegar mais um problema pra resolver: endireitar a cara. E com urgência.

Então resolvi enrolar o homem. Dei uma foto mais jovem - que tinha em casa - e sumi o mais rápido possível, assim não daria tempo da comparação. Logicamente coloquei uns óculos tipo Stevie Wonder que cobria quase metade do meu rosto. Podem acreditar: deu! Só tem uma explicação: ou o cara era deficiente visual ou era muito educado.

O que interessava, mesmo, era se minha vista e meus reflexos estavam bons. A foto seria uma firula de segundo escalão. Nada pra se dar tanta bola.

Depois desse fato fiquei pensando como somos exigentes com nossa imagem; o tanto que uma simples foto pode nos abalar quando temos de passar por essas provações, por renovação de documentos. E quando temos autocrítica, quando exigimos muito de nós, a coisa fica pior ainda. Estou empregando o nós porque nunca vi alguém ficar satisfeito com este tipo de foto, tão dura.

Mas o que altera de fato a nossa imagem é a nossa cabeça; é nossa maneira de viver e de encarar o mundo. De levar tudo muito a sério. Isso é extremamente cansativo.

Tirando certos períodos conturbados que somos obrigados a encarar, levar as coisas no bico, o fardo fica muito pesado e desgastante; tudo que é light traz mais benefícios.

Mas levar a vida com leveza, não é mole: é um exercício. É deixar passar tudo que não for relevante. Que se vá! Muitas pessoas não toleram um olhar atravessado... Já é motivo pra encrenca. Aí o caldo entorna. E a cara vai pro chão!

Quem sabe, se eu levar a vida mais mansa, na próxima foto eu não precise correr atrás dos óculos do Stevie Wonder... Agora vou dar uma esticada, pegar um livro e me jogar nas almofadas.

32 comentários:

  1. Um bom retrato é uma biografia pintada ...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a foto, rsrsrsrs
    Querer enganar o sr....,não se faz.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Tais, querida,

    Fiquei tão envolvida com seu relato, que quase fui ajudar a procurar um retrato, viu?....rsssss

    Você falou tudo e muito bem! Esse assunto parece trivial, mas não é! A tal fotinho de cara dura realmente é uma provação pra muitas pessoas. O texto me lembrou meu sogro, que foi renovar a carteira de habilitação e tirou meia duzia de fotos (uma pior que a outra) e o coitado não se conformava e me dizia:
    - Lia, fale a verdade pra mim, eu não sou assim, sou?

    Tadinho, sofreu muito até conseguir uma foto que ele aceitasse e o fato virou piada na família, mas pra ele foi uma odisséia!

    Adorei o texto! Você escreve maravilhosamente bem, seu texro, mesmo longo, não é prolixo nem chato e você não fica procurando palavras pra impressionar. O conteúdo já impressiona pela leveza! Parabéns!

    Beijos

    Lia♥

    ResponderExcluir
  4. Minhas fotos 3x4 muito provavelmente poriam fim a algumas guerras... rsrs Bomba nuclear,... perde.

    Mas o que deve estar em seu devido lugar, o que realmente importa, não aparece em fotos, tenham elas o tamanho que tiverem...

    Seremos sempre lindas, Taís; em qualquer dimensão, em qualquer situação, em qualquer idade... E ai de quem disser o contrário! rsrs

    Confesso que me diverti lendo seu sempre excelente texto.

    Bjs e inté!

    ResponderExcluir
  5. Que gostosura, Tais! Vir pra cá tem garantia de duas coisas: sensibilidade e inteligência. E sempre com humor, pertinência, idéia exposta com desenvoltura de craque na narrativa. Se não bastasse, os temas que vc escolhe são singulares, colocando títulos que já nos prendem no laço...rs

    Quanto às fotografias 3 X 4...medonhas...rs...são comuns a todos nós - tão apropriado o uso no plural! - assim como no padrão de auto-cobrança, exigência pessoal e senso crítico, como vc tão bem abordou. Mas tem saída, como vc apontou muito bem, e podemos aprender a suavizar-nos, tornando a vida mais serena, prazerosa, um lugar feito pra gente ser feliz, não é mesmo?

    Outra vez saio daqui contaminada por tua lucidez, bom humor e soluções inteligentes. Um verdadeiro prazer te ler!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Lindona, todo mundo passa por isso algum dia... rsrsrsrs
    Adorei o post! Tenho que fazer uma carteira de identidade nova, mas adoro a foto da primeira (com 20 aninhos, né?!). Morro de medo do que vai ficar agora! rsrsrs
    Bjkas! Muitas!

    ResponderExcluir
  7. Acertou na mosca. Eu tenho o verdadeiro pavor. E acho que isso piora ainda mais as coisas , quando preciso tirar uma. rsrs. Ótima! Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Olá Taís,
    Olha que eu até que não sou de se jogar fora... mas no retratinho três por quatro, "sou o cão chupando manga" a única alegria que tenho, é que comparando a cópia com o original eu levo vantagem.
    Mas o pior é que cada dia que se passa a fotinha tirada menos nos agrada, aí a ficha tem que cair... a idade chega e a foto não perdoa.
    Beijos
    Dalinha Catunda

    ResponderExcluir
  9. Tais.

    Adorei, concordo é triste, pra completar no meu caso que não sou fotogênica, rsrsrrs, na hora não sei se choro, dou um sorriso amarelo ou saio correndo.

    Renata
    http://renatagomesdefarias.blogspot.com/

    Bom Fim de semana.

    ResponderExcluir
  10. Acho que cada três por quatro que o mocinho do Detran recebe é uma lição, um lembrete de que o caminho dele será o mesmo. Isso, se ele chegar lá, inclusive, faço votos que chegue.

    Belo texto. Linda ilustração.

    Beijos e ótima sexta pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  11. Tais, quando olho minhas fotos 3x4 penso: será que sou assim mesmo ???? E minha autoestima me avisa que sou melhor. Pelo menos, de espírito, ou de humor, ou ...
    Abraço

    ResponderExcluir
  12. É assim mesmo: outrora fui me desvincular dos livros tecnicos da profissão, e abri um clássico comprado há 1 mes atrás, que foi engavetado por 'menos' relevância. Engano: foi muito mais relevante: redescobri o prazer de ler um livro.

    ResponderExcluir
  13. Acho que só teve uma foto dessa na vida que eu consegui olhar e não querer chorar...rsrs. Mas faz muuuuuuito tempo.

    A gente bem que podia sorrir um tiquinho pra elas ficarem menos traumáticas, né?

    Beijo, Taís.

    ResponderExcluir
  14. haha....
    Também tenho pavor de foto 3x4. É sempre um horror. Já não gosto de tirar foto, mas essas são um caso à parte.
    Parece que o fotógrafo faz curso para revelar nosso pior lado. Só o fato de ter de ficar parada, sem sorrir, ou tentar não mostrar nenhuma expressão enquanto o infeliz focaliza nosso rosto já é uma lástima.
    Sempre que tenho de tirar peço várias cópias, para não ter que repetir o processo tão cedo. E nem olho direito pra bichinha, só entrego junto com os documentos que é pra não passar raiva.

    Beijos Taís

    ResponderExcluir
  15. Concordo. Fotos 3x4 são uns desastres!!! Ainda mais se forem instantâneas...
    Hoje porém, tem os retoques que podem amenizar um pouco o estrago.
    Um abraço
    Marineide

    ResponderExcluir
  16. "Estou empregando o nós porque nunca vi alguém ficar satisfeito com este tipo de foto, tão dura."

    Tais,

    Colei este trecho acima pra te dizer que, sim, pode me incluir nessa! Fico, ou pior, ando insatisfeitíssimo com minhas últimas 3x4! Agora, a pior parte, a mais dolorida, foi essa:

    "Mas o que altera de fato a nossa imagem é a nossa cabeça."

    Oh, sim, Tais! Vc não imagina como isso que disseste, sobre a cabeça, é verdadeiramente dolorido para um careca: olhar suas 3x4 do passado e compará-las com as atuais!

    bjão
    Cesar

    ResponderExcluir
  17. CESAR!

    Os comentários de todos os amigos estão ótimos, mas não posso deixar passar em branco este teu tão sofrido, tão amargo comentário!

    Você me fez rir muito com essa... Uma boa noite!

    bjs
    tais

    ResponderExcluir
  18. SEU TEXTO ESTÁ MARAVILHOSO. ME VI NELE TODINHA.. PRECISO FAZER DE NOVO MINHA IDENTIDADE. MAS QUANDO EU PENSO NA FOTO DESANIMO.. MEU DEUS É CRUEL DEMAIS.. ESSAS FOTOS REVELAM DEMAIS . NÃO TEM COMO EVITAR.. BEIJÃO QUERIDA

    ResponderExcluir
  19. Boa noite!
    Agradeço as tuas visitas ao Pimenta.com.br. Volte sempre para me ajudar a pôr pimenta "neles"!
    Boa semana para você!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  20. Taisita

    Eu nunca me preocupo com as ditas cujas fotos - que, por este lado são fotos tipo passe (passe de autocarro, passe de metro, passe muito bem) porque quase não caibo nelas...

    Daí que a maior parte das danadas são de máquina e levam logo pendurado ao pescoço o meu letreiro de presidiário: 20091941AF. Não vou ao fotógrafo só para não assustar o sujeito.

    Boa crónica, querida Amiga, boa crónica. E magnífica foto, estupenda. E a tua ironia que tanto aprecio e admiro está lá uma vez mais. Enfim, texto reconfortante.

    Qjs & abs ao Pêpê

    ResponderExcluir
  21. De passagem, e me encantando com seu jeito de escrever.
    Você realmente toca na ferida, mas com tanto humor, que só nos resta rir e aceitar que as coisas são como são, mas que a gente pode tirar de letra, desde que tenha um pouco de "jogo de cintura".

    Não importa a nossa imagem tão dura no 3x4, desde que em nossa alma sejamos leves e flexíveis, não é verdade?

    Me aguarde... voltarei!

    Bjsssss

    Cid@

    ResponderExcluir
  22. Oi Tais,
    Faz tanto tempo que eu não tiro uma foto 3x4 e espero não precisar, deu até pânico, rsss
    Hoje é o Dia Mundial do Beijo, então um beijo para você.

    ResponderExcluir
  23. Bom dia Taís.
    Que crônica deliciosa!!
    É como vc diz,precisamos levar as coisas de uma maneira mais suave, e as fotos 3x4 passam a ser divertidas.
    Tenho um conterrâneo,que é um bom cronista,assim como você,e sempre que passo por lá me lembro do "PORTO DAS CRÕNICAS"...Ser cronista não é para qualquer um.O cronista é aquele que capta breves momentos que compõem a condição humana, fatos irrisórios ou imagens pitorescas e instiga o leitor à reflexão e o ensina a ver mais longe, além dos fatos. Cabe ao cronista, assumir a indignação do leitor e, muitas vezes, falar por ele.Parabéns!!
    Quando tiver um tempinho acesse:(http://pretextoselr.blogspot.com/)e conheça o Blog Pretextos.
    Bom dia.
    Emília Pimenta

    ResponderExcluir
  24. Oi Taís, passeando por suas crônicas maravilhosas, bem humoradas como esta...foto 3/4 é um horror,rsss, eu pareço um presidiário...
    Abraços e parabéns pelo blog encantador.

    ResponderExcluir
  25. Oi Taís, obrigado por me visitar e comentar no blog..apareça mais vezes,ok?

    Muito bom teu escrito..parabéns! Todo mundo já ficou horrível em uma 3x4. Eu tenho esse talento também..sempre saí totalmente torto (slot style)..sempre saio com cara de sério/brabo.

    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
  26. Olá Tais! Hoje é quarta-feira, uma correria. Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

    Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha uma ótima semana. Abraço do Jefhcardoso!

    ResponderExcluir
  27. kkkkkkkkkkkkkkkkkk eu adorei!! parece que vc está falando de mim(rsrs)
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  28. Vc tem toda razão; nem sei por que ainda existe esse tipo.


    Bj

    ResponderExcluir
  29. Mas Tais, hoje em dia, o pessoal que faz as foto 3 x 4 acaba monstrando primeiramente como ficou a foto e depois que o consumido der o aval, imprimi-la...

    Com isto vai ser mais facil sair ao teu gosto...

    Fique com Deus, menina Tais Luso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  30. Eu não consigo gostar de nenhuma das minhas fotos 3x4!!
    Acho que é um tipo de negação psicológica, simplesmente não me enxergo na foto. Aquilo é outra pessoa, um alien, um clone...é sempre qualquer um, menos eu!
    Muito pertinente o teu post.

    ResponderExcluir
  31. Amadeu17:02

    Quando vejo uma 3x4 minha dá vontade de morrer; na minha casa só tenho um espelho, e bem pequenino...É briga diária.

    abraço, falou tudo.
    Amadeu.

    ResponderExcluir
  32. Que delícia de texto!

    Fiquei aqui pensando nas minhas 3X4... quase entrei em depressão profunda! rsrsrs Mas aí li o finalzinho de tua crônica e me animei um pouco: o que altera de fato nossa imagem é a nossa cabeça. É isso, vou investir na cabeça! Pois, se for dar atenção para a mensagem das tais fotos, vou direto pro cirurgião marcar uns retoques... rsrsrs

    É isso, minha amiga: as tais fotos não dizem nada! Mas, na dúvida, vamos usá-las só em caso de extrema necessidade né... kkkkkk

    ResponderExcluir

Olá, se você não tem um registro na WEB, assine seu nome no final do comentário!

Obrigada.