25 de julho de 2015

SEGUE O TEU DESTINO / Fernando Pessoa



          
          Segue o teu destino,
          Rega as tuas plantas,
          Ama as tuas rosas,
          O resto é a sombra
          De árvores alheias.

          A realidade
          Sempre é mais ou menos
          Do que nós queremos.
          Só nós somos sempre
          Iguais a nós próprios.

          Suave é viver só,
          Grande e nobre é sempre
          Viver simplesmente.
          Deixa a dor nas aras
          Como ex-voto aos deuses.

          Vê de longe a vida.
          Nunca a interrogues.
          Ela nada pode
          Dizer-te. A resposta
          Está além dos deuses.

          Mas serenamente
          Imita o Olimpo
          No teu coração.
          Os deuses são deuses
          Porque não se pensam.

_______________________________    
           - Poema de Fernando Pessoa.
          Roteiro Literário de Portugal e do Brasil / Álvaro Lins e Aurélio Buarque de Holanda
          ed. Civilização Brasileira RJ - 1966 pág 354.




25 comentários:

  1. OI Taís, que bom passar por aqui. Sempre boas e belas palavras. Adorei a escolha de hoje. "Grande e nobre é sempre viver simplesmente." Essa frase é grandiosa!!!!
    Grande abraço

    Leila

    ResponderExcluir
  2. UN TEXTO QUE INDUCE A LA REFLEXIÓN.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  3. Viver plena e intensamente, é bem melhor!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Que linda escolha do poema, amo ler Fernando Pessoa, com ele aprendi muito, seguir o nosso destino com fé na nossa vida, somos indivíduos, ainda bem, pois a responsabilidade sempre é nossa mesmo sobre nós, sobre nós!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  5. La nobleza destaca por su sencillez y humildad en el actuar....
    Gran poeta ...poema profundo
    Gracias por compartirlo Taís
    Fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  6. Acróstico

    Segue teu destino, ele não te espera
    E sequer lamentes o leite derramado
    Grande e nobre é viver esta quimera
    Um sentido haverá de dar ao teu fado.

    E com vara curta não cutuques a fera
    Os deuses, por certo estão a teu lado
    Tenha paciência pois a pressa já era
    E ama tua rosa mais que um bocado.

    Um dia vai entender que a vida muda
    Deixe-a rolar sem perguntar o porquê
    Ela nada pode dizer, portando, caluda!
    Sabendo que nada mais adiante se vê.

    Tenha portanto, a resignação de buda
    Inclusive faça de suas rosas um buquê
    No teu coração não finja, não se iluda
    O mundo conspira para o bem de você.

    ResponderExcluir
  7. Seguir el destino, tan solo estar atento a él, saludos y buena semana.

    ResponderExcluir
  8. Really very beautiful ...
    I wish you a wonderful week.

    ResponderExcluir
  9. Brilhante! Personalíssimo, Fernando Pessoa. Gênio!

    https://www.youtube.com/watch?v=k7EQO3sA6Ls

    ResponderExcluir
  10. Olá Tais.
    Devemos seguir o nosso destino, amar e regar as nossas plantas, aceitar a realidade, mas nunca aceitar as derrotas. Viver dando valor as pequenas maravilhas da vida. Lindo poema de Fernando Pessoa. Uma feliz semana amiga. Beijos.


    A realidade
    Sempre é mais ou menos
    Do que nós queremos.
    Só nós somos sempre
    Iguais a nós próprios.

    Suave é viver só,
    Grande e nobre é sempre
    Viver simplesmente.
    Deixa a dor nas aras
    Como ex-voto aos deuses.

    Vê de longe a vida.
    Nunca a interrogues.
    Ela nada pode
    Dizer-te. A resposta
    Está além dos deuses.

    Mas serenamente
    Imita o Olimpo
    No teu coração.
    Os deuses são deuses
    Porque não se pensam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tais.
      Achei lindo o poema, copiei para guardar e agora percebo que copiei no comentário, acho que a minha mente no dia precisava de descanso, rsrs, desculpa-me o erro. Abraços.

      Excluir
    2. Mas você não copiou o primeiro verso! Escapou quando selecionou, veja lá!!
      beijo!
      "Segue o teu destino,
      Rega as tuas plantas,
      Ama as tuas rosas,
      O resto é a sombra
      De árvores alheias."

      Excluir
  11. Oi Tais,
    Poesia lindíssima
    Saudades
    Dorli Ramos

    ResponderExcluir
  12. Grande escolha, Taís!
    Beijos e muita Paz!

    ResponderExcluir
  13. Realmente, de nada vale interrogar a vida, eis que é surda frente a qualquer questionamento. Aqui estamos para seguir nossos caminhos e, se abraçamos a simplicidade, não serão tão árduos.
    Você faz escolhas que aplaudo, quando publica versos. Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Tais.
    E eis Pessoa, com suas reflexões, fruto e geradoras de tantas angústias, porque o poeta não é deus e pensa. Pensar atordoa a alma.

    "Grande e nobre é sempre
    Viver simplesmente."
    Apenas viver, alcançando a capacidade de passar sem questionamentos e sem olhar para as sombras alheias ;)
    Um bjn amg

    ResponderExcluir
  15. Antes de mais....Obrigado pela postagem....Tenho aparecido menos,porque além
    de várias ausências seguidas, andei entretido a recompor o Blog "Palavras Pensadas".
    E o tempo por aqui tem estado de sonho, há que aproveitar.
    Agradecido pela lembrança e Boas Postagens...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia querida Tais...
    tão perfeitos sempre os escritos dele..
    metrificados com perfeição..
    lembro-me que tempos atrás falava com uma pessoa
    mais espiritualizada..
    e ela me falando viu ao meu lado o livro do Fernando Pessoa que tenho..
    coisas do espiritual srsr
    descreveu o livro e ainda por cima me mandou abrir numa página do mesmo onde tinha a poesia O Andaime..
    me mandou ler muitas vezes está..
    ele foi um grande ser..
    gosto muito dos poemas dele..
    bjs e feliz sempre doce amiga

    ResponderExcluir
  17. Taisamiga

    Tenho vergonha, mas tenho de confessar que sou um cafegeste do mais alto coturno! Ou seja sou um desenvergonhado...

    Há séculos que tenho na mente a ideia de aqui voltar a comentar; falsa intenção. Ou porque torna ou porque deixa esta hipótese de ideia não avança; finge que anda mas não anda...

    Mas hoje, perante o nosso Pessoa, não posso matar a indecisão. Em frente:

    Não digas nada!
    Nem mesmo a verdade
    Há tanta suavidade em nada se dizer
    E tudo se entender –
    Tudo metade
    De sentir e de ver…
    Não digas nada
    Deixa esquecer
    Talvez que amanhã
    Em outra paisagem
    Digas que foi vã
    Toda essa viagem
    Até onde quis
    Ser quem me agrada…
    Mas ali fui feliz
    Não digas nada.


    Desculpa-me uma ausência tão longa mas...“Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena.”

    Até já

    Qjs do alfacinha e abç ao Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá perdoado desde que voltes!! Valeu a pena, sim, tua alma de português não é pequena, é grande, bonita e sincera! Adorei tua visita depois de 20 anos! rss
      Darei abraços ao Pedro e beijo na tua Raquel!
      Qjs pra ti.

      Excluir
  18. Querida amiga Tais, gosto de tudo que o Fernando Pessoa escreveu. Aliás, na hierarquia de adoração ele está em 2º lugar. Eis a ordem do meu panteão idolátrico: 1º Mario Quintana, 2º Fernando Pessoa, 3º Jorge Luis Borges...
    Um abração. Tenhas um lindo dia.

    ResponderExcluir
  19. Olá Tais,

    Este poema de Fernando Pessoa é grandioso, não só na arte literária, mas também na sabedoria que emana dos versos.
    Gosto de tudo,mais especialmente da parte que diz para não interrogarmos a vida, já que ela nada pode nos dizer, pois há muito que não se pode conhecer ou desvendar a nível humano.

    Adorei a oportunidade de reler e refletir um pouco mais sobre as colocações poéticas do grande poeta/filósofo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  20. Oi taís,
    Me achou?
    O blog ainda não esta pronto
    Só vou postar de segunda e sexta
    Você está na minha lista.
    Beijos
    DorliRamos

    ResponderExcluir
  21. Querida amiga Tais, Pessoa é o prórpio mistério na poesia, ele mesmo desvendou ou inventou ou encontrou, os vários caminhos de sua alma, um labirinto em que por mais que estejamos perdidos, nos encontramos, como ele se encontrou com os eus dele...parece papo de maluco rs, mas quanto mais sei, ou conheço a poesia deste ser, que se permitia viver outros, nele mesmo. Já li várias vezes este poema, cada vez que venho aqui, com este começo arrrasador:
    "Segue o teu destino,
    Rega as tuas plantas,
    Ama as tuas rosas,
    O resto é a sombra
    De árvores alheias"
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  22. Linda partilha com Pessoa.
    A arte de Pessoa nos despe de tantos sentimentos vários.
    Muito bom Tais.
    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso